História 2moons - ABO - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias 2 Moons
Personagens Beam, Forth, Kit, Ming, Personagens Originais, Phana, Wayo
Tags 2 Moons, 2moons, Forthbeam, Mingkit, Phayo, Yaoi
Visualizações 76
Palavras 6.569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fiz um maiorzinho para de desculpar pelo demora.

Capítulo 11 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction 2moons - ABO - Capítulo 11 - Capítulo 10

 

P.O.V. WAYO 

Eu não sei quantas vezes eu senti vontade de bater na minha própria cara, só para ter certeza que eu estava realmente sentado frente a frente com a pessoa por quem eu sou apaixonado secretamente por anos. P'Pha, que está sentado na minha frente, não disse nada desde que chegamos, ele apenas recostou na cadeira e não tirava os olhos de mim, bom, até que ele pegou o menu para escolher o que comeria. 

Ele estava tão bonito que podia chamar a atenção de qualquer mulher no restaurante, embora todos olhassem, no final eu ainda estava tentando entender por quê e como eu que estava sentado na mesa com P'Pha. Todos estão nos encarando com olhares sugestivos, se eles estiverem pensando que eu e P'Pha somos namorados, por mim tudo bem. Eu não me importo! 

-- Você já tem ideia do que vai pedir? -- eu perdi tanto tempo pensando nesse cara que nem me dei conta de que ele está sentado na minha frente agora e de que eu nem havia aberto o menu ainda. Eu dei um pulo antes de abrir o cardápio e escolher. Esse é apenas um restaurante Tailandês normal, com assentos confortáveis e ar condicionado. 

-- Hmm 

-- Rápido. 

-- Omelete de ovo com carne de porco, legumes fritos e carne agridoce. Eu acho. 

-- Você come como uma criança, a sua aparência de uma criança realmente combina com você e com seu paladar. 

-- Então... o que sua alteza vai pedir? 

-- Hamm... Tofu com sopa de carne picada. -- o P´Pha é tão infantil quanto eu, ele é parecido comigo nisso, pelo visto também não gosta de comida picante. Nossos pedidos são uma comida leve que podem ser devoradas com apenas algumas colheradas. 

Nós aguardamos nossos pedidos em silêncio, eu nem consigo imaginar como deve estar meu rosto, mas eu devo estar acabado por causa do cansaço depois do ensaio de hoje. Eu queria chorar por causa disso, queria conseguir reclamar sobre isso com ele, por que ele não me ofereceu carona em um dia em que eu estivesse bonito e arrumado? 

-- Você já decidiu o que vai apresentar no Show de Talentos? -- obrigado, Senhor, por fazer P'Pha começar a conversa comigo, porque se tivesse sido eu, com certeza seria sobre One Piece. 

-- Eu não sei... Não sou bom em nada. -- lamentei, o fazendo rir de maneira discreta. 

-- Bom, disso eu sei. -- P'Pha disse aquilo de forma seca e direta. Obrigado heim... -- Mas, tente pensar com carinho nisso, você deve saber fazer alguma coisa. -- no que eu sou bom que possa servir para o Show? Meu pai costumava me enviar para muitas atividades depois da aula, para me ajudar a fazer amigos e aprender a ser sociável, mas tudo foi em vão. Eu não conseguia fazer porra nenhuma, em nenhuma das classes. Espera... 

-- Eu... posso tocar piano. 

-- Hmmm, então é isso, toque piano. 

-- Acho que não vai dar, onde eu vou praticar? Um piano é enorme, como eu vou conseguir um a tempo da competição? -- P'Pha ficou em silêncio por um momento. 

-- Você quer que eu o ajude? -- eu pisquei os olhos repetidamente, ao mesmo tempo que o meu pedido era servido na mesa. 

Então, olhei para a atendente, que olhava descaradamente para P'Pha, ela estava praticamente babando na minha refeição antes que eu respondesse ao P'Pha. 

-- Você quer me ajudar? -- é claro que eu quero ajuda, mas minha maior preocupação é ser um incomodo no final das contas. P'Pha se sentou reto, então me olhou sem nem piscar. Por favor, não me olhe assim! Eu queria evaporar de tão envergonhado que estava. 

-- Se eu não o ajudar, provavelmente, você não vai sobreviver à competição. -- havia uma boa intenção na resposta dele, mas ainda dava para perceber, indiretamente, o sarcasmo em suas palavras. Este babaca com certeza está me ofendendo. -- O concurso tem um piano que você pode usar. Aliás, ouvi dizer que ele vai ser usado como plano de fundo na abertura do concurso. 

-- Então está resolvido -- Eu disse, P'Pha olhou para mim franzindo a testa, eu tossi para disfarçar meu embaraço. 

-- Mas você ainda não precisa praticar? 

-- Bem, você disse que iria me ajudar, não é? 

-- Eu quero uma coisa em troca -- viu só? Eu disse que uma pessoa inteligente e espirituosa como P'Pha não iria me ajudar de graça, não mesmo. 

-- Você querer que eu faça alguma coisa? -- eu estava com medo da resposta. Ele já tem o meu coração, o que mais ele podia querer? 

-- Sim... -- acredite ou não, uma simples palavra como "sim" saindo dos lábios de P'Pha já era o suficiente para me fazer babar, por que ele é tão bonito? 

-- Então me diz logo, o que você quer? -- eu não parava de piscar, ansioso, olhando para o rosto dele esperando por sua resposta. 

-- Certo... Você vai ser meu escravo a partir de agora até o fim do concurso. -- isso é sério? Você nem imagina como eu queria ficar perto de você? Isso significa que P'Pha está me dando a oportunidade de estar sempre ao lado da pessoa de quem eu gosto! EU VOU PODER VER ELE TODOS OS DIAS! 

-- Sem problemas. -- eu encolhi os ombros, pegando um talher para me preparar para comer. 

-- Você é muito engraçado. 

-- Hã? -- ergui os olhos para P'Pha. Ele também começou a tocar seu prato para comer 

-- Esqueça. 

-- Você está falando mal de mim novamente? 

-- Eu já disse, esqueça! -- ele parecia irritado, seu olhar frio me deixava mais tímido do que já sou, o que é quase impossível. 

-- Você gosta de falar de mim. 

-- Ah! E por acaso você não fala de mim? -- não tem como eu estar mais vermelho, vendo que eu não iria responde-lo o alfa a minha frente mudou de assunto -- Será que posso comer agora? 

-- Por favor, vá em frente P' -- eu disse isso com sarcasmo. Sinceramente, pensei que seria mais difícil ficar cara a cara com ele, mas na verdade, eu posso ser eu mesmo na frente do P´Pha sem ter medo de fazer tudo errado. Será que estou ficando louco ou P'Pha não está sendo tão babaca como ele costuma ser? Meus pensamentos foram interrompidos por um pedido vindo dele. 

-- Eu quero você no meu quarto as sete da manhã. 

-- Hah? -- questionei atônito, acho que escutei errado, ele me quer no quarto dele? -- Eu tenho um ensaio amanhã as nove. 

-- Mas eu tenho aula as oito. 

-- Espera aí... Você tem aula? Mas você acabou de fazer um teste. 

-- Nova matéria -- graças a Deus que eu não escolhi Medicina. 

-- Então, o que você quer que eu faça lá tão cedo? -- nunca entrei no quarto de um alfa anão ser o Ming, e a tirar pelo quarto de meu melhor amigo alfas deixam o cheiro completamente impregnado no ambiente, isso vai deixar meu lobo extremamente feliz, mas ao mesmo tempo acanhado. 

-- Você vai organizar algumas folhas para mim, um material que vou dar para os Calouros daqui a algum tempo. 

-- Tem que ser amanhã? 

-- Por que você está fazendo tantas perguntas? Você é meu servo, servos não questionam, apenas obedecem 

-- Okay! Okay! P'! Eu entendi -- agora eu estava em dúvida, ele está sendo mal comigo de novo ou não? 

Quebra De Tempo 

Já é de manhã, ou eu deveria dizer madrugada? Normalmente, a reunião do concurso é as 09:00hs da manhã. Eu levanto as 08:30 e ainda consigo chegar a tempo, mas agora eu tenho compromisso com o P'Pha e tenho que levantar as cinco para tomar banho, escovar os dentes e secar o cabelo. Pelo menos, estou usando lentes hoje e pareço normal outra vez, bem melhor que ontem 

06:00 a.m. ainda, será que posso dormir mais um pouquinho? Não é que eu tenha dormido mal, mas eu fiquei tão ocupado procurando uma música boa para tocar e representar a minha faculdade que fui deitar já tarde. Foda-se, eu vou tirar uma soneca... 

Hã? Já são sete e quinze! MERDA! Eu estou atrasado! Me levantei aos tropeços da cama, calçando meus tênis, já em disparada subindo as escadas até o quarto de P'Pha. Parei diante do quarto número 3, então bati na porta sem hesitação já respirando fundo e fechando os olhos para a bronca que com certeza ele vai me dar, P'Pha abriu a porta e... UAU. 

Aquele rosto prendeu meus olhos, ele está com o uniforme, mas sem a gravata, as mangas da camisa dobradas até os cotovelos, o cabelo ainda molhado. Eu cobri os olhos! Ele é um gato! Será que houve algum momento que eu não o desejasse? Ele é realmente bonito. Senti um pouco de ciúmes só em lembrar das garotas em cima dele. 

-- Você tá atrasado... -- depois de abrir a porta ele se virou entrando no quarto, isso significa um convite informal para que eu entre. Eu respirei fundo para conter a alegria de poder entrar no mundo de P'Pha. 

A primeira coisa que vi foram cartazes na parede, eram dos LAKERS. Se eu sou louco por ONE PIECE, P'Pha é louco por basquete. Olhei sem cerimônias o quarto todo, era do mesmo tamanho que o meu, mas a aparência era luxuosa e mais elegante do que o meu. Parecia que ele tinha contratado algum profissional para decorar e modificar a maioria das coisas. Tudo era tão limpo e arrumado, eu poderia dormir aqui ou passar o dia neste quarto sem me sentir entediado. O quarto inteiro grita "basquete", é realmente muito legal! Minha teoria sobre o cheiro estava correta, ele é bom mais mexe comigo de um jeito inexplicavel. 

-- Os papéis estão ali -- ele apontou par uma enorme pilha de papéis embaixo da mesa. Minha nossa! Por que tantas folhas? -- Eu sei o que você está pensando. Organize o quanto puder e deixe o resto na mesa. -- P'Pha não parava de andar de um lado para o outro, dentro de seu quarto, se arrumando para ir para a aula. Eu me sentei em frente a pilha no chão. 

Dei uma olhada rápida, notando que o material é sobre o sistema gastrointestinal humano, parte por parte, extremamente detalhado. Eu olhei para o dono do quarto, que ainda se arrumava, ele está secando o cabelo agora. Ah, tão sonhado, era como se nós fossemos um casal. O marido se arrumando para ir trabalhar enquanto a esposa o ajudando, para sair em seguida. Espera... por que eu tenho que ser a esposa? Mesmo que ômega eu ainda sou um cara. 

-- O que você está olhando? -- P'Pha me surpreendeu, enquanto olhava pra mim pelo espelho. -- Está tentando descobrir o segredo da minha beleza? -- arrogante, por que eu tive que olhar para ele, MERDA! -- Eu te digo, você quer saber? -- eu vou agir como se não estivesse interessado, mas meus ouvidos já estavam atentos ao que ele iria me revelar para que eu possa usar isso em mim. -- Primeiro... você deve nascer bonito -- por que eu perdi meu tempo ouvindo ele? Apenas balancei a minha cabeça, chateado, voltando a minha tarefa, mas não aguentei e espiei ele outra vez. 

P'Pha sorriu. Ele me flagrou outra vez quando olhei para cima. Ah... tão bonito!!! Eu tenho certeza, certeza absoluta, que eu posso jurar aqui na frente das folhas sobre trato gastrointestinal que eu o vi sorrir. Ainda bem que sou um cara, por quê se eu fosse uma mulher já teria dado um grito. 

-- Vamos ver... -- o cara que acabava com minha sanidade se ajoelhou ao meu lado. --Baixinho... O que você está fazendo? Estes são intestino delgado e estes são intestino grosso. Olhe com cuidado, você não está se especializando em biologia? 

O cheiro dele se intensificou, deixando todo o ambiente com um cheiro gostoso. Minha mente vai ficar presa aqui com ele agora, aí P'Pha! Ele obviamente me deixou entrar em seu quarto só para me embebedar com sua poção de amor. Ele começou a organizar os papeis. 

-- Isso vai mesmo dar certo? 

-- Huh? Aham. -- eu tossi com vergonha -- Pode deixar, eu consigo fazer isso eu mesmo. 

-- Eu posso confiar em você? Se os calouros receberem o material todo bagunçado vai atrapalhar eles. 

-- Não são todos do segundo ano? 

-- Mas não é o mesmo sistema. 

-- Okay... eu entendi agora. -- se você não estivesse aqui no quarto seria mais rápido P'Pha. Eu pensei que seria simples e fácil, mas não era. É impossível terminar tudo isso está manhã, por que tantas folhas? Eu ainda estava um pouco desacreditado de que ele iria mesmo entregar isso tudo para os calouros de Medicina. Aliás, que diferença isso vai fazer para esses alunos? São apenas umas folhas aleatórias, algumas parecem até mesmo impressas por professores, sem nota nenhuma adicionada, deixa para lá! É só eu arrumar. 

-- Você precisa separar o material para o primeiro e segundo ano também -- isso é alguma piada? O dono do quarto e dessas folhas está confortavelmente sentado em sua poltrona depois de se arrumar, jogando em seu Iphone. Já eram quase oito horas quando Pha se levantou, pegando as chaves do carro e a bolsa parando ao meu lado. 

-- O que você está fazendo? Largue isso e vá se arrumar. Você têm ensaio hoje lembra? -- O ensaio era só as nove da manhã. -- Anda, eu vou te levar até lá. -- O QUE!? -- Depressa, vá pegar sua mochila. Nos encontramos lá em baixo. 

Me levantei e corri assim que atravessei a porta de seu quarto, subi as escadas até meu próprio quarto, P'Pha com certeza deve estar achando engraçado me provocar daquela forma, embora eu não tenha visto nem mesmo uma sombra de sorriso nos lábios dele. Pha não deve gostar que as pessoas o vejam sorrir, já que é difícil vê-lo fazer isso na frente dos outros. 

Dane-se, Yo! Ele vai te dar uma carona mais uma vez. Hoje, certamente é um bom dia para mim, eu corri tanto que minha cabeça quase caiu do meu pescoço. Este dormitório é uma droga... Sem elevador em nenhum dos andares, assim que cheguei ao térreo vejo o P'Pha junto ao carro e me pergunto por que eu precisei correr desse jeito. 

-- Você... -- P'Pha começou a falar com uma expressão estranha no rosto -- Eu preciso ir com a Prink hoje. -- P'Prink estava toda arrumada, próximo a ele. Provavelmente, ela também vai à aula. Eu fiz um pequeno aceno de cabeça para ela, como nós calouros costumamos fazer aos veteranos. 

Por que P'Pha não compra um carro maior como um Pajero ou algo assim? Para qu um AUDI, este caro só para dois assentos? Seja como for, vou deixar para lá, eu já me sinto mal mesmo 

-- Okay... -- no momento em que P'Pha abriu a porta para P'Prink, ele me deu uma rápida olhada e logo em seguida deu a volta em seu carro, parando mais uma vez ao olhar nos meus olhos, antes de abrir a porta e entrar no veículo também. 

Quebra De Tempo 

Já estava no ensaio, junto com o Ming, mas eu não parava de me perguntar do porquê de ele me fez correr desse jeito. Me apressei apenas para me obrigar a assistir essa cena que machucou os meus olhos e meus sentimentos... 

-- Hey, cara... O que diabos você tem? 

-- Nada 

-- Só de olhar para você eu já sei que você está chateado. Me fala. -- as vezes eu odeio esse jeito de Ming, por que ele saber tanto sobre mim? 

-- Você já decidiu o que vai fazer no Show de talentos? 

-- Nada difícil... -- ele se levantou esmurrando o ar -- Boxe Tailandês, todas as garotas gostam dos caras machos e viris. Não me preocupo muito na verdade, só quero ser popular com a ômegas, isso é o bastante para mim. Já você, eu quero que seja popular com os alfas. 

-- Hmmm, existe um prêmio para isso? 

-- Não, hahaha. Então, vai me dizer por que está chateado ou não? Espera, eu vou adivinhar, tem a ver com o P'Pha, certo? -- eu não respondi nada -- O que houve? 

Eu precisei contar tudo a partir do início. Desde o jantar, sobre a parte de ter me tornado o "escravo de P'Pha", sobre a ajuda dele com o piano, os papéis hoje cedo no quarto dele e até o momento do convite para me dar uma carona, no fim, de como ele me deixou plantado para levar P'Prink e não a mim. 

-- Entendi... -- Ming ouviu tudo que disse em silêncio - Você não tem nenhum direito em exigir explicações para o P'Pha, mas têm todo o direito de se sentir como está se sentindo agora. 

-- Você entende? Ele me enche de esperanças ao me oferecer carona, mas ele também acaba com essas esperanças usando as suas próprias mãos. Isso é realmente dói, dói muito. 

-- Tudo bem... Você ainda vai ser o servo dele por algum tempo, não é? 

-- Sim... sou apenas isso para ele, mas P'Prink... 

-- O que têm P'Prink? Ela também é apenas uma das muitas garotas que gostam dele.

-- Não sei de mais nada... eu só sinto que já perdi -- isso era tudo que vinha do meu coração quebrado. Meu amigo sacudiu a cabeça, antes de puxar minha mão, para me por de pé e me arrastar para o ensaio. Hoje, vamos ter que ensaiar para o desfile de apresentação aos jurados e ao público, Ming tem muito jeito para isso, já eu... Eu só queria que tudo isso terminasse logo.

Ensaiamos por um longo tempo, até anunciarem o intervalo. Hoje não há nenhuma "Grande Estrela" para comprar nosso almoço, então nós tivemos que sair, para cada um comprar sua própria refeição ou almoçar em algum dos restaurantes disponíveis próximos da Faculdade. Eu e o Ming estamos caminhando pelos corredores, quando vimos P'Forth vindo na nossa direção.

-- Estão indo almoçar? -- eu concordei com a cabeça, já Ming, parecia atordoado. Ele me empurrou em direção ao P'Forth e sussurrou.

-- Eu não vou, mas você vai junto com ele Yo! -- o quê há de errado com esse maluco? -- Ontem a noite, eu fui beber com P'Forth, relaxa, está bem? P'Forth pediu minha ajuda para cortejar você.

-- Ha...!? -- eu dei um grito inaudito

-- Desculpe, meu amigo. Só haja naturalmente, eu não pude negar o pedido dele -- Ming me empurrou para P'Forth, que não parava de sorrir para mim. A primeira coisa que senti foi que Ming me enganou, só pode ser uma piada. Apenas de olhar para P'Forth, está na cara que ele só gosta de garotas. Como ele poderia estar a fim de mim?

-- Oi “Doutor” Pha! -- disse o P’Foth. Me virei ao ouvir esse nome que me causa  arrepios. De onde ele saiu? Parecia que ele tinha acabado de correr, estava todo suado.

-- Sua faculdade fica à 45 minutos daqui, não é? Por que você está aqui uma hora dessas? --P'Forth perguntou e eu engoli em seco, olhando para P'Pha, enquanto ele também me olhava de um jeito estranho. Ele me encarou sem nem piscar, suspirando.

-- Eu... só estava passando para dar uma olhada no ensaio do calouros.

-- Para dar uma olhada? Mas o edifício da sua faculdade fica tão longe daqui...

-- É... fica mesmo -- eu e P'Forth, passamos por P'Pha e não sei porquê, mas me senti tão desconfortável, mesmo que eu não tenha nada para dizer a ele. O que eu diria se ele não veio aqui atrás de mim? Ele apenas passou aqui por passar. Mesmo assim, eu não consigo deixar de me sentir sufocado, ao passar do lado dele. Eu não resisti e me virei um pouco para olhá-lo, antes de ir embora e... MERDA! P'Pha estava segurando um copo de Leite cor de rosa, escondido atrás das costas, juntamente com um papel que dizia : YO... SOBRE HOJE DE MANHA, EU SINTO MUITO.

P.O.V. Kit-Kat (lindo, te amo)

Eu ando distraidamente até o fundo da sala de aula, onde sempre nos sentamos juntos (eu, Pha e Beam). Beam, já tinha chegado e estava dormindo sobre sua carteira. Já Pha, ainda não havia dado sinal de vida.

Eu sempre costumo chegar no horário, muitas vezes até antes, e por isso as pessoas gostam tanto de mim. Se o horário agendado é as oito da manhã eu costumo chegar em ponto ou pouco antes.

-- Merda... eu estou tão cansado, quase não acordei hoje cedo. -- eu bati na cabeça de Beam, para dizer “oi”

-- Eu também não dormi nada.

-- O que você têm?

-- Minha noite foi agitada, entende?

Merda, eu nem sei por quê ainda pergunto, meu amigo é um conquistador. Eu balancei a cabeça para espantar os pensamentos, que começavam a se formar na minha mente. Beam é um playboy com muitos alfas e betas diferentes ao redor dele, quase todas as noites. Assim como Pha, ele também têm muitas pessoas sempre atrás dele (muitas mesmo), mas cara! Ele nunca namorou sério com ninguém e nem acho que ele pretenda.

E quanto ao Pha, desde que o conheço, ele nunca amou ninguém mais além de seu N'Wayo. Eu e Beam, até já dissemos que ele faz o tipo arcaico como um homem monogâmico. Nós nem perdíamos tempo tentando apresentar alguma ômega ou beta para ele de forma séria, ele nunca as olha com real interesse, não importa o que aconteça ou quem sejam elas. Ainda mais agora, que seu N'Wayo está embaixo de seu nariz. Agora que ninguém mais vai conseguir conquistar o Pha, já que o único que o deixa louco é aquele garoto ômega baixinho.

-- Merda, quase me esqueço que hoje é aula da professora Auntie!

-- Isso é sério? -- Auntie é uma professora famosa na faculdade inteira. Ela é uma das melhores da Universidade, boa em ensinar, mas sua língua é incrivelmente afiada somado ao seu gênio difícil. Faltavam 2 minutos para começar a aula e aquele babaca do Pha ainda não chegou, Pha você está definitivamente ferrado!

-- Atenção! Vamos começar a aula, vocês estão prontos?

A porta da sala se abriu, mas era P'Prink que chegou. Ela respirou fundo de alívio por ter chegado à tempo para a aula. Ela se sentou no mesmo lugar de sempre, na nossa frente.

-- Prink... você viu o Pha no estacionamento, quando você chegou? -- eles moram no mesmo condomínio, é impossível ela não ter visto ele, já que é o único com um AUDI por aqui.

-- Hmm. Ele veio comigo, mas saiu correndo depois e me disse para vir na frente.

-- E por que isso?

-- Eu não sei... -- eu e Beam nos entre olhamos, se ele não chegar agora, com certeza ele vai tomar advertência. Respirei fundo, enquanto tirava meu material da bolsa, mas ainda estava preocupado com ele.

Pha não costuma fazer isso, chegar atrasado em uma aula, se tivesse acontecido alguma coisa ele nos avisaria sem dúvida.

Nove horas da manhã... merda. A brilhante Lua da Universidade acaba de chegar e parece que acabou de correr uma maratona, puxando fôlego e sem ar. Era a primeira vez que vejo ele se exercitar antes de uma aula de manhã. Cara, ele tá todo ensopado, o suor chega a escorrer na sua camisa.

-- Aluno Phana! -- É agora... A professora Auntie viu ele, será que sua aparência pode ajuda-lo agora? -- Por quê o senhor está atrasado?

-- Sinto muito, professora... -- Pha, respeitosamente, levantou as mãos para cumprimentar a professora. Já ela, apenas tossiu, talvez sua boa aparência possa realmente ajudá-lo a se safar disso.

-- Se você tivesse um paciente à sua espera em uma emergência, o que você acha que aconteceria com ele? Mesmo que você chegasse apenas um, dois, ou até trinta minutos atrasado, não importa... o que você acha que aconteceria? Você acha que ele iria sobreviver -- todos nós ficamos em silêncio, receber uma bronca como essa, era como ser repreendido por seus pais. Ninguém na sala gostaria de passar por isso.

-- Eu sinto muito...

-- Está bem... Você sempre foi um ótimo aluno, até hoje. Apenas vá para seu lugar. -- a aula continuou normalmente, assim que Pha se sentou ao meu lado. Não importava quão gelado estivesse o ar-condicionado na sala, Pha estava pegando fogo.

-- Então... têm algo para me dizer? -- eu perguntei, percebendo que ele não estava prestando atenção a aula. Claro... não importa se ele estuda aqui ou em outro lugar, ele sempre consegue tirar as melhores notas, independente do local onde ele estude.

-- Eu... quebrei uma promessa que fiz ao Wayo. -- claro... Yo.

-- Eu prometi dar uma carona para ele até o ensaio, mas Prink apareceu e me puxou, dizendo que a aula iria começar logo e eu não sabia o que fazer. Ele... ele viu tudo. Droga, ele ficou tão... abatido. Eu podia ver a mágoa nos olhos dele. Eu machuquei ele... eu machuquei o meu Wayo.

-- Mas... você foi procura-lo? Por quê você se atrasou? Você viu a vergonha que passou na frente de todo mundo? Foi isso não foi? Você foi atrás dele? -- Beam encheu Pha de perguntas e ele apenas assentiu

-- Sim... Ele... foi embora sem falar comigo. Agora não sei se ele está bravo ou não.

-- Hey... se ele não sentir mais nada por você, então ele não vai ficar com raiva, mas... Se ele ainda te ama, ele vai ficar possesso de raiva por você ter escolhido Prink para dar carona ao invés dele.

-- Eu não sei Kit... -- ele estava visivelmente perturbado, se recostando na cadeira, jogando a cabeça para trás da mão sobre a testa com a respiração pesada.

-- Fique calmo cara, você vai atrás dele depois da aula.

-- É claro que vou atrás dele, eu iria mesmo se você não tivesse me mandado. -- eu e Beam olhamos um para o outro, por trás das costas de Pha, achando engraçado ele admitir para nós dois que finalmente vai perseguir aquele garoto. Aliás, era divertido ver Pha finalmente perseguindo alguém na vida.

Quebra De Tempo

-- Onde o Pha está? -- eu realmente queria saber, porque vi apenas a bolsa dele sobre uma das mesas da Cafeteria da Faculdade de Medicina. Cara... ele estava com a cabeça longe durante toda a manhã, como se tivesse perdido a esperança na vida.

-- Ele foi atrás do N'Yo. MERDA! -- Ele comprou Leite cor de Rosa também? Tão gentil. -- O estúdio onde as Luas e Estrelas estão ensaiando fica tão longe. Hahahah... de agora em diante você pode esperar dar muitas risadas com Pha, Kit.

-- Meninos, vocês têm um tempo? -- Prink sentou-se ao nosso lado na mesa

-- Sim... precisa de alguma coisa? -- ela sempre nos procura por causa do estudo, mas não havia nenhum livro ou folhas em suas mãos.

-- É sobre o Pha... Vocês repararam que ele está próximo demais daquele Nong? Aquele que é a Lua da Faculdade de Ciências deste ano... -- eu não respondi nada, apenas olhei para Beam, pedindo com o olhar que ele respondesse.

-- Bom, ele estudava no mesmo colégio que a gente no ensino médio. Talvez se aproximaram por causa disso

-- Mesmo? -- Prink bebeu sua água com um semblante perturbado. Ela ainda estava desconfiada -- Quando Pha estava me trazendo, ele nem ao menos conversou comigo. Assim que saímos do condomínio ele não parava de olhar pelo retrovisor retrovisor para aquele garoto, Pha parece realmente se importar com aquele Nong.

-- Hmmm, eles não se viam a muito tempo e quando se reencontraram passaram a ficar mais juntos... -- melhor desculpa que essa eu não conseguia arrumar, Beam fingiu estar estudando, para não entrar no assunto e nem se deu conta que a folha estava de cabeça para baixo, que burro! -- Mas... por que você não pergunta direto ao Pha? -- se ela quer saber a verdade, é melhor que ela ouça do próprio Pha. Ele que começou isso tudo e é ele que têm que acabar também. Depois de muito tempo, Pha apareceu a poucos minutos antes da aula da tarde e ele está bebendo um COPO DE LEITE COR DE ROSA? O plano foi por água a baixo, com certeza. Ele se aproximou, mas a essa altura Prink já tinha saído com um grupo de amigas.

-- O que aconteceu?

-- Yo saiu com Forth outra vez, foram lanchar.

-- Viu! -- Beam entrou na conversa -- Eu te avisei, Pha! N'Yo agora está lindo e Forth já percebeu isso e está em cima dele -- nível de aborrecimento de Pha aumentou uns 10 pontos agora. -- Pha, ouça... Você têm que ir para cima dele, mostrar que está interessado. Se você não fizer isso, ele vai pensar que você não gosta dele. Escute, você têm que tomar cuidado com Forth, ele está dando em cima do Yo, e vai fazer de tudo para provar que está afim dele, provavelmente, a partir de agora ele vai fazer isso até ser correspondido. Por que você não faz o mesmo?

-- Beam, eu estou tentando.

-- Ha é? Você não está tentando o suficiente então. -- Beam completou seu discurso de encorajamento com essa última frase de efeito.

-- Pha, vamos falar sobre o que houve hoje de manhã. -- como era difícil fazer Pha entender essas coisas -- Como você se sentiu quando viu Yo escolher a antiga Lua da Engenharia, ao invés de correr para os seus braços? Tenho certeza que você sentiu o mesmo que ele quando, você preferiu o deixar para ir embora com Prink.

-- Eu... não sei se ele ainda é o mesmo. -- essa era a maior insegurança de Pha e eu podia perceber que vinha do mais profundo de seu coração, era medo do Yo ter deixado de amá-lo

-- Certo, então você terá que descobrir isso sozinho.

-- Droga! Eu sou bonito e inteligente, mas um burro quando se trata de amor. Está bem, estou pronto. -- Beam não estava nem ai para a nossa conversa e Pha pegou seu celular, eu acredito que ele vai ligar para N'Yo, bom, foi o que pensei até ouvir... -- Pai! O senhor poderia encontrar algum lugar onde se pratica piano para mim?

Nem precisa pensar muito para descobrir onde Pha arrastou mim e Beam assim que a noite caiu. Claro, o estúdio de ensaio do concurso. Nos últimos dias, temos vindo aqui com tanta frequência que qualquer um pensaria que nós também somos Luas participantes este ano. Mas porra! Eu não podia reclamar, as Estrelas são tão gatas. Eu estava babando por cada uma delas, mesmo sem maquiagem e todas suadas elas continuavam lindas. Para, Kit... não é hora de pensar em mulher. Você está aqui para dar força ao seu amigo e ajudar ele a perseguir o menino dele!

-- Ei, Pha! -- Forth acabou de chegar e já cumprimentava todo mundo, inclusive Pha. Ele é a antiga Lua de Engenharia, o primeiro Vice-Campeão Lua da Universidade e perdeu apenas para Pha. Eu e Beam nos sentamos e aguardamos apreensivos Pha dar um soco na cara de Forth, mas ele não fez aquilo, ele ficou normal, até de mais. Uma lição que aprendi hoje, com aras que gostam da mesma pessoa não precisam se odiar.

-- O que foi?

-- Amanhã a tarde, vamos fazer uma gravação para o video fora da Universidade, é para o concurso. Você quer ir? -- Amanhã... O professor nos deu um dia de folga... É isso mesmo, vamos ter aula só depois de amanha.

-- Eles não têm que praticar para o Show de talentos? -- hmmm, alguém já reservou o lugar para o seu amor praticar piano por duas semanas senhora e senhores, hahaha

-- Sim, eles vão, mas depois que retornarem da gravação. Já está quase tudo pronto e a competição vai acontecer no final da semana que vem.

-- Entendi, mas para onde eles vão?

-- Para a praia...

--Vão passar a noite lá?

-- Sim... uma noite.

-- EU VOU! -- MERDAAAA! Eu não estou reconhecendo esse cara, ele disse sim tão rápido. Normalmente, ele não gosta de matar aula e nem de sair para muito longe. -- Kit e Beam também irão. Nós vamos de carro para não incomodar o pessoal do concurso. -- Pronto, está feito. Mas uma vez vamos pagar o pato. Esse burro pirou de vez nos arrastando para todo lugar que ele vai agora... Quando ele casar, vai arrastar a gente para o quarto e dividir seu amor conosco também. (A: kskkskkmkkksjjdkd) Puft! Miserável Pha... por que você não perde esse costume de bater na minha cabeça? Porra, isso dói. -- Você vai não é? -- será que ele ouviu meus pensamento?

-- Okay, okay!

-- Você ouviu Forth? Eles irão. -- Forth sorriu... caramba, esse cara é bonito! Meu amigo tem que tomar cuidado, seu rival também é gostosão. Uffff... Pelo menos podemos conversar de forma despreocupada sobre N'Yo agora. Ficamos lá, assistindo ele praticar a coreografia com seus colegas do concurso.

-- Porra! Ele é fofo demais... Se você não quiser mais ele Pha, eu quero, só tenho que me tornar alfa ou beta pra isso. -- Paft! Agora foi Beam que tomou um dos tampas doloridos de Pha.

-- Nem pensar. Tire o olho!

-- Por quê? Posso pelo menos ser um bom rival.

-- Você quer? Vire para lá. -- Pha apontou para Forth e em seguida da um garoto que estava próximo ao Yo -- Viu? Olhe como ele é bonito. Se você quiser também tem aquele! -- Pha estava apontando agora para o amigo de Yo, aquele alto com um corpo bonito. -- Ele também é gato, mas ele está sempre com o Yo. Será que eles dois... Será que são apenas amigos mesmo? -- agora o nosso interresse era em saber se Yo era ou não algo a mais daquele cara além de amigo

-- Eu sei lá... estando perto do Yo, quem pode resistir? -- cara! As pessoas ficam tão felizes quando estão apaixonadas. Embora seja uma tremenda dor de cabeça, deve ser bom ter um amor.

Nós ficamos em choque, quando N'Yo do nada apareceu para encher sua garrafa de água perto de nós, em uma cisterna na outra mesa. Ele estava sozinho e parecia com sede.

-- Ei! Nong'Yo, está cansado? -- eu puxei assunto com Yo, porque ultimamente meu amigo não tem tido muita sorte e sempre acaba machucando o amor de sua vida com suas palavras cruéis

-- Só um pouco cansado, P'! Mas estou bem... Sou um ômega forte -- esse garoto é tão fofo e engraçado.

-- Você vai para a praia amanhã, não é? Provavelmente vai ser exaustivo.

-- Sim P, provavelmente, mas... -- eu percebi que N'Yo olhou disfarçado para Pha, que fingia estar indiferente a conversa, olhando para outra direção. Meu amigo entende quando o assunto é pagar de gostoso.

-- Você também vai, P'? -- você quer saber se eu vou ou se o meu amigo Pha vai ir N'Yo? hahahah

-- Não sei... eu vou ter aula sabe... -- eu vou ser castigado com meu carma, se continuar mentindo para essa criança assim. De uma hora para outra, ele ficou para baixo... droga! -- Nós vamos sim... Pha nos obrigou a ir com ele -- eu podia entender agora, porque meu amigo ama tanto esse garoto. Como um cara na idade dele pode ter esse poder sobre as pessoas? Ele ficou com o rosto tão triste quando disse que não iriamos que eu não aguentei aquilo, nem por cinco segundos... eu fiquei mal por ter mentido e contei a verdade logo. Esse garoto tem um carisma tão estranho!

-- Isso é sério, P'? -- Ohhh. Seus olhos estão brilhando agora, como pode ser tão fofo?

-- É verdade... vejo você lá -- Aii! Pha me deu outro tapa, porra!

-- Pare de falar tanto! -- eu estou só atraindo o garoto para você seu burro! -- Quando vai acabar o ensaio? -- ele finalmente abriu a boca para falar com o garoto, Yo olhou para seus colegas antes de virar para responder para meu amigo.

-- Não sei.

-- Hmmm, eu vou esperar

-- Por que? Vai me oferecer "outra carona"? -- eu e Beam rimos do comentário sarcástico de Yo. Porém, era ainda mais engraçado ver Pha paquerando outro homem ou menino, na verdade.

-- Não, vou esperar para ir comer também

-- Hã?

-- Eu só bebi um copo de Leite cor de rosa e nada mais.

-- Hey! por que? Você está louco? Por quê você não comeu? -- Uau! Yo estava realmente preocupado, eu e Beam nos olhamos, assistindo a cena. Estava na cara que ele estava cuidando de Pha, mas será que o lento do Pha percebeu isso também ou não? É... eu acho que ele percebeu sim, ele ficou um pouco nervoso. Ele sabe disfarçar bem as coisas. -- Tome... Coma esse lanche por enquanto. -- Yo pegou sua mochila retirando um bolo de chocolate e entregando para o Pha. Agora que eles estão tão próximos, trocando até presentinhos, eu reparei na diferença gritante entre eles. As mãos dos dois por exemplo, a mão de Pha era enorme se comparada com a de Yo, tão grande que ele poderia agarrar a cabeça de Yo usando apenas uma delas. -- Você é tão grandão como um búfalo e mesmo assim ainda se esqueçe de procurar alguma coisa para comer ou o quê? -- isso aí Nong'Yo... Mais... eu quero mais... Dê uma bronca bem pesada nele. Hahahaha

-- Hmmm. Eu não almocei porque estava ocupado de mais pensando em um certo alguém -- Caralho! Meu amigo consegue realmente ser direto, quando se propõe a isso...

-- Quem é esse alguém?

-- Hmm, uma ômega talvez. -- aquele amigo de Yo, passou aquele braço comprido nos ombros de Nong. -- Vocês tem alguma coisa mais para dizer? Ele precisa praticar, ainda não sabe a coreografia direito. -- Pha ficou calado. É agora o momento de eu falar em seu lugar.

-- Não, já acabamos.

-- Está certo, vamos Yo. -- nós três observamos aquele cara levar Yo de volta.

-- Vai me dizer que ele também gosta do N'Yo? -- Beam começou a desenterrar um novo problema. Pha encolheu os ombros, ao caminhar pelos corredores, abrindo o pacote do bolo, devorando aquilo de uma vez só. Cara! Ele deve estar com muita fome.

-- Eu não acho que seja verdade.

-- O que faz você ter tanta certeza disso, Kit? -- Beam queria mesmo ir a fundo naquilo.

-- Não sei, mas tenho certeza de que ele não gosta.

-- Certo... então vamos investigar?

-- Sim... eu mesmo vou cuidar disso. -- eu pensei que essa situação poderia mudar o rumo das coisas para meu amigo, mas na verdade, mudou foi a minha vida.


Notas Finais


Talvez eu mude algumas coisas, eu faço do meu jeito ou deixo mais perecido com o original??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...