História 2nd PLACE. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Jungyeon, Mina, Nayeon, Tzuyu
Tags Chaeyoung, Ikon, Jinhwan, Michaeng, Mina, Twice
Visualizações 58
Palavras 1.253
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estou tentando escrever nesse novo estilo (para mim). Então peço que se acaso não gostem da maneira como a história está sendo escrita, me falem e mudo. Desculpem qualquer errinho e boa leitura <3

Capítulo 2 - Capítulo Dois.


O cheiro da comida sendo preparada invadia as narinas de qualquer pessoa que passasse em frente a casa, era deliciosa, ninguém tinha do que reclamar. Mas, com todos os problemas e conflitos que cercavam ali, as pessoas não sentiriam o verdadeiro gosto dela. O homem terminará de preparar o jantar e quando o levava para a mesa, pôde notar que somente um de seus filhos estava ali. Como de costume, ignorou este fato e sentou-se junto da garota. Assim que viu seu pai, ela despertou de seus pesamentos e o agradeceu. Se manteve como antes, em silêncio, apenas comendo sua comida. O assoalho sempre rangia quando o garoto andava até a mesa para se juntar aos dois. O pai ao ouvir isso, servia o prato do jovem também. O menino se sentava e comia em silêncio, como a irmã. Os três tão pouco se falavam, e quando isso acontecia, sempre acabava em discussões. Mas entre os dois filhos, o que tinha o temperamento mais agressivo era, sem dúvidas, o garoto. Assim que terminavam a refeição, se retiravam da mesa e iam até seus quartos. JinHwan pulava a janela e ia até os becos da cidade, fosse para ir a um bar ou a outro lugar. Quando ChaeYoung descobriu este fato, passou a seguir seu irmão (sem que ele soubesse disso). Todos os dias vinham sendo assim nos últimos anos, uma rotina má e cansativa. 

Quando o dia começava a nascer, mesmo cansada pela noite em claro atrás do irmão, a menina se levantava para correr. A família passava por dias difíceis ultimamente, e para alimentar as esperanças do pai, a garota continuava seus treinos diários. O homem sempre levantava cedo para preparar o café da manhã para os dois, sabia que não encontraria qualquer um deles na cama e acreditava que a verdade por trás disso era que continuavam a seguir o sonho que construíram juntos. Quando chegava em casa depois da corrida, antes mesmo de comer qualquer coisa, ChaeYoung tomava seu banho e arrumava-se para o colégio, no mesmo instante em que sentava na mesa, seu irmão abria a porta e subia para arrumar-se também. O pai distribuía a comida igualmente e seguia para a cama, ele nunca deixou de reparar que a garota sempre parecia mais cansada que o menino, este fato rodeava sua cabeça com perguntas desde sempre e, mesmo com sua curiosidade sobre isto, não os questionava, respondendo suas próprias questões com: "JinHwan é garoto, por isso é natural parecer mais forte e resistente." Os dois irmãos saiam e esperavam por Mina no ponto de ônibus. Assim que a garota chegava, ambos abriam sorrisos gigantescos para recepcioná-la. A melhor amiga tinha mania de andar de mãos dadas com os dois nos corredores, sorrindo para todos do colégio, algumas garotas não gostavam de ver ela perto do garoto. ChaeYoung concordava com elas neste ponto, mas não era exatamente com Mina que se incomodava.

Durante o resto do período ficavam separados, suas classes eram diferentes. JinHwan sempre arrastava Mina para a mesma mesa que a sua. Mesmo se sentindo intrusa na conversa dos garotos, permanecia ali para agradá-lo. Os assuntos eram os mais diversificados possíveis. Mina muitas vezes desejava que ChaeYoung estivesse no mesmo bloco que eles, assim as duas passariam o intervalo juntas. A irmã comia com suas amigas de treino, JeongYeon, NaYeon e TzuYu. As três garotas, vendo o rosto de ChaeYoung quase sempre cansado, resolveram arriscar e perguntar:

— Ei — NaYeon balançou a mão em sua frente. A menor balançou a cabeça, olhando-a. — Está tudo bem? — todos sabiam que aquela pergunta não era um simples: "está tudo bem?", havia outro significado dentro dela. ChaeYoung sorriu, concordando. 

— Tem algo a ver com Mina? — suas amigas suspeitavam que o grande afeto que ChaeYoung tinha pela garota ultrapassava de uma mera amizade. Mas ela nunca tinha abrido o jogo totalmente por não saber exatamente o tamanho de sentimento.

— Ela está namorando JinHwan? — TzuYu perguntou com medo da resposta. As três olharam atentamente para o rosto da pequena, esperando alguma reação que confirmasse suas teorias. 

— Não — respondeu. — ...eu acho.

— O que se passa então? — NaYeon pôs próprio cabelo para trás da orelha.

— Estou cansada. — sorriu. — Na realidade estou extremamente cansada — riu, mordendo o último pedaço do lanche. 

— Por que não vai até a enfermaria descansar? — TzuYu sugeriu. — Já fiz isso antes — sorriu. JeongYeon a empurrou pelo ombro. 

— Verdade. Pode deixar que falo com o técnico — NaYeon alisou seu braço. ChaeYoung sorriu e pegou sua mochila, acenando para as três amigas antes de seguir para a enfermaria. — Acham que é por estar treinando demais? 

— Não — JeongYeon fitou as costas da amiga enquanto ela subia as escadas. 

A pequena olhou para trás uma última vez e acenou outra vez, sorrindo. As três imitaram seu gesto. Voltou a olhar para o chão enquanto caminhava, sua mãos seguravam firmemente as alças da bolsa. Algumas garotas a cumprimentavam sempre que a viam, não por serem gentis, queriam que ela conversasse com seu irmão sobre elas. Como ela sabia disso? Uma vez uma garota, que sempre a cumprimentava, a abordou e disse para falar sobre ela com o garoto mais velho. Ela concordou mas não disse nada para o irmão, não queria deixar com que outra garota se magoasse futuramente. E mesmo não dizendo nada naquele dia, a garota 'apaixonada' se aproximou dele e teve seu coração quebrado. Muitos alunos andavam nos corredores naquele período, então não era exatamente estranho esbarrar em alguém sem querer .Quando isso aconteceu pela terceira vez, ChaeYoung não se virou para pedir desculpas, apenas continuou seu caminho. 

— Pirralha! — as mãos fortes do garoto rodearam seu antebraço. — O que está fazendo aqui? — ChaeYoung se virou. Mina sorria ao lado do irmão.

— Aish! Me solte — puxou se braço dele, massageando onde ele tinha apertado. Os dois riram. — Desde quando te devo satisfação?

— Desde que contarei ao papai que não estava treinando — debochou. ChaeYoung fitou o rosto sorridente de Mina e automaticamente bufou, não gostava quando seu irmão fazia isso perto da outra. 

— Vou a enfermaria, não estou me sentindo bem — o rosto sorridente passou para preocupado. O irmão bagunçou os cabelos curtos da irmã e sorriu.

— Se precisar de algo, me avise — deixou Mina para trás. As duas garotas encaravam-se sem dizer uma palavra sequer. Mina até conversaria com a amiga caso o amigo não tivesse a chamasse. 

— Te vejo depois — acenou, deixando a garota sozinha. 

— É.

Outra pessoa precisou esbarrar na pequena para que a despertasse. Suspirou alto e voltou no seu trajeto anterior. Assim que chegou em frente a porta, bateu duas vezes. A cadeira rolante deslizou na sala, revelando a jovem moça que retirou seus óculos e pediu para que a aluna entrasse. ChaeYoung curvou-se e sentou na cama indicada pela outra. A enfermeira se levantou e caminhou até ela, perguntando por fim:

— O que está sentindo? — colocou a luz da lanterna sobre os olhos da garota, ChaeYoung fechou-os, incomodada com a luz.

— Dor de cabeça — a mulher caminhou até a prateleira de remédios. A pequena coçou seus olhos irritados enquanto a outra estava longe.

— Quer que ligue para alguém? 

— Não — a moça veio até ela novamente, entregando-lhe um comprimido e água. 

— Tome e deite-se, você precisa descansar — sorriu agradecida. 

ChaeYoung não sabia se ela tinha realmente acreditado em sua mentira, mas se sentia aliviada por tê-la deixado permanecer ali e descansar. A garota tomou o remédio e foi até a parte de trás, puxando a cortina e deitando-se na cama livre. Não podia deixar de agradecer a TzuYu depois pelo ótimo concelho. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...