1. Spirit Fanfics >
  2. 3 of Us (YuWinTen) >
  3. Are you Satisfied?

História 3 of Us (YuWinTen) - Capítulo 2


Escrita por: Raah-Uchiha

Notas do Autor


Hellooooooo Manoooloos
Bem povo, a segunda (e última) parte dessa 2shot finalmente chegou
Espero de coração que vocês gostem e apreciem esse lemon imenso feito com muito amor \(^▽^)/
Como foi minha primeira vez fazendo um 3some o trabalho foi grande, mas eu gostei do resultado até :3 ☆ ~('▽^人) e espero que vocês gostem também
Eu corrigi, mas posso ter deixado algo passar, então desculpem qualquer erro

Aviso¹: apenas para relembrar, Yuta - ruivo, Sicheng - castanho, Ten Lee- loiro

Aviso²: TEM PALAVRÃO PRA PORRA AQUI E MAIS DA METADE DESSA PORRA É SÓ TRECAÇÃO, NHECO NHECO E ETC,DESCRITO DE FORMA BEM SUJA ENTÃO NÃO LEIA SE VOCÊ PREFERE ALGO MAIS SOFT E BONITINHO, TÁ AVISADO MERMÃO!!

Capítulo 2 - Are you Satisfied?


Fanfic / Fanfiction 3 of Us (YuWinTen) - Capítulo 2 - Are you Satisfied?

Após chegar em casa, Winwin tomou um banho e fez toda a higiene possível para que nenhum “acidente” acontecesse quando estivesse no ato. É claro que já havia passado por momentos vergonhosos com Ten e Yuta algumas vezes, mas iria morrer de vergonha se “passasse um cheque” com os dois ali, então quis garantir que tudo saísse perfeito nos mínimos detalhes.

Havia enviado uma mensagem a ambos já há algumas horas e eles chegariam a qualquer momento, o que faz com que um pouco do nervosismo de outrora retorne e sua confiança aos poucos vá se esvaindo, mas o jovem sabe que se ficar nervoso a experiencia pode não ser muito agradável para nenhum dos três então tratou de colocar uma música qualquer, controlar sua ansiedade e sumir com qualquer pensamento sem fundamento de sua mente.

Poucos minutos depois recebera uma notificação no celular, nada mais que Chittaphon o avisando que havia chegado e está subindo até seu apartamento, o castanho correra até o espelho mais próximo e arrumou os cabelos antes de ir até a porta ao ouvir a voz do mais velho o chamar. Ao abrir de porta e encontrar o de fios loiros fora impossível segurar o suspiro bobo que lhe escapou dos lábios quando os olhos percorreram o corpo alheio, o Lee está usando uma calça escura e blusa branca com uma jaqueta negra pesada e pulseiras diversas.

– Boa tarde, Sicheng. – murmurou com um sorriso ladino, os olhos castanhos focados no do chinês que lhe deu espaço para adentrar sua casa e fechar a porta antes de ser bruscamente empurrado contra a porta e ter os lábios tomados em um beijo molhado. Sua mente nublou de imediato e sua única preocupação era corresponder ao ósculo rude do loiro, um ofego curto lhe deixando os lábios ao que sentiu as mãos firmes percorrendo desde a cintura até o quadril e parando sobre as coxas magras antes de as segurar e erguer o corpo do maior contra a parede, fazendo os membros ainda adormecidos se encontrarem.

– Ten hyung... Nós não deveríamos esperar pelo Yuta? – perguntou em um lapso de consciência, segurando os fios loiros e tentando afastar da mente a vontade de dar continuidade ao beijo indecente.

– Acho que o Nakamoto não vai se ofender se nós começarmos a brincadeira um pouquinho antes, Win, e é culpa dele por se atrasar. – apertou mais uma vez as coxas do mais novo antes de caminhar até o sofá e se sentar com este sobre seu colo. Os olhares se encontraram mais uma vez e Sicheng sorriu malicioso antes de beijar o mais velho com gula, lhe mordendo os lábios finos e chupando a língua alheia, gemidos baixinhos sendo soltos em meio ao beijo enquanto o Lee adentra as mãos dentro de sua camisa e toca sua pele diretamente.

Não demorou muito para que o mais novo estivesse despido da cintura para cima, o loiro lambeu o lábio inferior antes de passar a depositar selares curtos sobre o pescoço de Sicheng enquanto as unhas curtas arranham as costas nuas, causando arrepios em Winwin e o fazendo gemer baixinho. O chinês inclinou o pescoço para trás dando ao Lee mais espaço para seus beijos e mordidas,

– Eu não acredito que vocês começaram sem mim. – Yuta murmurou ao abrir a porta, os olhos encarando Sicheng ofegante tentando se afastar de Chittaphon que o agarrou ainda mais forte, impedindo que saísse de seu colo. – Eu me atrasei apenas dez minutos.

O torpor de ser beijado e ter a ereção do loiro contra sua era tamanha que Sicheng mal ouviu a porta abrir, fazendo com que se sentisse constrangido por ser pego em um momento tão íntimo com o Lee que apenas sorriu irônico. Seu constrangimento pareceu aumentar ainda mais ao notar o olhar desejo de Yuta sobre seu corpo parcialmente despido.

– Não fique aí parado me olhando assim... – sussurrou, sem saber ao certo como agir e preferindo por sair do colo de Ten para ir ao seu quarto onde teriam mais espaço – Venham logo, esse sofá não é confortável o suficiente para nós três.

 

Os outros dois passaram a seguir o mais novo até o quarto organizado, suspirando ao vê-lo se despir do resto de suas roupas e sorrir provocante para ambos antes de deitar-se sobre o colchão macio e espaçoso. Ainda que não tenha certeza de como será o desfecho de sua tarde com os parceiros, poder vê-los o encarar com tamanha volúpia afasta qualquer pensamento ruim acerca da situação.

– Vão mesmo ficar apenas me olhando com essas expressões ridículas? – perguntou, afastando os fios do cabelo castanho de seus olhos e dobrando os joelhos para mostrar sua entrada e o membro desperto. Apesar de tímido, receber atenção alheia durante uma provocação sempre fora algo que o deixa facilmente desinibido. – Quando os chamei para transar eu estava à espera de um pouco mais de ação.

Chittaphon sorriu sacana e passou a remover cada peça de roupa apressadamente, ansiando em voltar a tocar o corpo esguio do mais alto e lhe beijar os lábios róseos. Sempre amou as nuances de Sicheng e o mais novo sempre usa isto a seu favor para o enlouquecer e levá-lo ao limite, não que o loiro esteja reclamando, poder observar Winwin agir sem pudores é a melhor das visões, principalmente quando tais ações visam apenas provocá-lo.

– ‘Pra quem estava todo tímido de manhã, agora você está bem descarado, Winko. – Yuta removeu suas roupas e debruçou-se sobre o corpo do castanho, percorrendo as mãos pelas pernas longas antes de apertar a cintura e aproximar o rosto perigosamente para perto do de Sicheng.

O mais alto apenas sorriu descarado antes de passar os braços pelo pescoço do ruivo e lhe beijar com certa lentidão, aproveitando a textura dos lábios finos contra os seus, os dedos longos se embrenharam pelos fios carmesins enquanto os lábios continuaram a se chocar de forma sensual. Yuta continuou a apertar a cintura alheia sem impor tanta força, apenas acariciando e dedilhando a pele amorenada e causando arrepios em Sicheng, que a cada segundo do beijo lento e molhado pode sentir o membro ficando cada vez mais duro e gotejante, um desejo crescente de beijar o corpo alheio por inteiro.

A intensidade do beijo fez com que Winwin se esquecesse por um momento da presença de Chittaphon no quarto, mas este logo tratou de o lembrar também estar ali. O loiro sentou-se na cama ao lado do casal, os encarando se beijar com certos ciúmes e mordendo o lábio inferior tentando controlar qualquer impulso idiota de empurrar Yuta e tomar ele próprio o corpo de Sicheng. Enquanto o castanho, ao sentir a movimentação na cama, abriu os olhos em direção ao Lee e ficou o olhando de forma provocante enquanto aprofundava o beijo lascivo com Yuta e descia a mão dos fios ruivos para as costas largas do mais velho, depositando arranhões leves e o fazendo suspirar, uma satisfação profunda se fazendo presente em si ao ver Ten rosnar e parecer ainda mais enciumado do que antes.

Sempre gostou de provocar o loiro com o ciúme que sabe que ele possui por si e Yuta, não é como se brincar com sentimentos alheios fossem um tipo de esporte para si, mas o Lee sempre o provoca quando possui oportunidade, nada mais justo que revidar um pouquinho. Manteve seu olhar focado no mais velho, gemendo baixo contra os lábios de Yuta cada vez que o Nakamoto roça propositalmente seus membros despertos um contra o outro, o beijo no entanto fora interrompido quando o loiro, farto das provocações alheias, agarrou os fios castanhos de Winwin e os puxou com um pouco de força afastando-o dos lábios alheios e sorrindo ladino, ignorando aos protestos do ruivo sobre a interrupção.

– Você gosta de me provocar, não é mesmo, WinWin? Talvez esteja na hora de eu te dar uma liçãozinha, não acha, Nakamoto? – Ten perguntou, os olhos não desviando nem por um segundo dos olhos nublados dos de Sicheng que ficara com o coração acelerado devido ao tom ameaçador que o loiro falara consigo.

O ruivo assentiu e deu um selinho em Sicheng antes de descer os lábios até o pescoço do mais novo, mordendo de forma bruta ao que estapeou uma das coxas, o mais alto suspirou enquanto Chittaphon sorria maldoso, sua mente criativa criando vários cenários diversos onde ele e o Nakamoto fazem o chinês chegar ao limite.

– Sabe, desde que você sugeriu transar com a gente ao mesmo tempo, eu não paro de imaginar essa sua boquinha linda sendo fodida por mim e por esse anão. – Yuta sorriu malicioso, percorrendo o polegar pelos lábios cheios de Sicheng, seu pau pulsou com a imagem criada por sua mente do castanho engasgando-se com dois paus em sua boca. Ten revirou os olhos com a provocação alheia, mas preferiu não responder, ocupado demais imaginando Winwin o chupando

Winwin, entendendo de imediato a vontade do ruivo, se pôs de joelhos sobre o chão e sorriu abertamente ao ver tanto Yuta quanto Ten ficarem de pé a sua frente, ambos acariciando os membros já duros ansiando por seus toques. Antes que pudesse ter qualquer outra reação teve os cabelos segurados sem qualquer cuidado por Chittaphon que o obrigou a erguer o rosto e o fitar diretamente nos olhos, um frio percorreu sua espinha ao notar o brilho desejoso no olhar intenso do mais velho.

– Põe a língua ‘pra fora. – o Lee ordenou, sendo prontamente atendido pelo moreno.

O loiro acariciou seu pau e o guiou até a língua quente do mais novo, soltando suspiros curtos ao sentir o músculo molhado contra sua glande já um pouco inchada, ansiado pelo momento em que se enterraria por completo no cuzinho apertado. Enquanto Yuta fita maravilhado o quão obediente e submisso Sicheng se comporta, sentindo que pode gozar apenas encarando Ten passar seu mebro pela língua aveludada de Winwin enquanto lhe agarra os cabelos. Impaciente pela demora, o moreno abocanhou parcialmente o membro de Ten, o fazendo gemer alto e pender a cabeça para trás, o aperto nos fios castanhos afrouxando levemente, fazendo o chinês sorrir diabólico antes de lhe engolir por completo.

– Porra... Você é ‘tão guloso, Win. – o loiro gemeu arrastado, passando a foder a boca do mais novo e acariciando seus cabelos, o prazer que sente em ter o caralho teso totalmente na boca do mais novo somado ao olhar safado que ele mantém em si lhe dando ainda mais estímulos e lhe deixando louco de desejo.

Vendo Yuta encarar a cena acariciando o próprio membro, Sicheng retirou a mão do mais velho e substituiu pela própria, passando a masturbá-lo com gentileza e sentindo-se ainda mais satisfeito com os suspiros e ofegos do ruivo. Seu pau parece pingar devido ao tesão de estar dando prazer aos homens a sua frente e sua entrada já está dando sinais de necessitar ser preenchida de uma vez, sem contar que os gemidos e olhares em sua direção o deixam com ainda mais tesão.

– Não seja egoísta, Ten, eu também quero foder essa boquinha gostosa... – Yuta murmurou entre suspiros, Winwin, ignorando aos protestos do loiro, parou de o chupar e envolveu o pau necessitado do ruivo com os lábios, acariciando o de Ten. – Ah... Engole todinho Win, engole que o hyung quer muito esporrar o seu rostinho lindo.

O chinês gemeu baixinho com o membro do ruivo ainda em sua boca, mal vendo a hora de se ver coberto da porra de ambos e ter a foda que sonha há semanas. Continuou a chupar os mais velhos com maestria por mais alguns minutos, intercalando entre um e outro até que uma ideia muito melhor lhe passou pela cabeça, encerrou qualquer toque nas intimidades alheias e afastou-se minimamente sorrindo ao os ver lhe encarando confusos.

– Quero tentar chupar os dois agora, quero os caralhos de vocês fodendo minha boca. – Yuta e Chittaphon xingaram baixinho, quase gozando com as palavras safadas do mais novo.

Não demorou para que as mãos do castanho fossem até as intimidades dos mais velhos e as acariciasse antes de pôr ambas as glandes em sua boca, chupando com lentidão como que experimentando os sabores se misturando em sua boca e sentindo com satisfação ambos pulsarem em suas mãos. Engoliu o que pôde e de forma desajeitada começou um vai-e-vem com sua cabeça, satisfeito por finalmente ter a boca fodida pelos caralhos tesos de seus amantes.

– Win, eu estou tão perto... abre bem a boquinha ‘pra eu te dar a minha porra, lindo. – o loiro gemeu, absorto na visão de seu caralho sendo deliciosamente engolido junto ao do Nakamoto que também parece próximo do orgasmo.

Winwin continuou a dar seu melhor, pouco se importando com a saliva escorrendo abundante por seu queixo.

– Merda, Winko, eu vou sujar a sua cara todinha... – Yuta retirou seu pau da boca do mais novo e passou a se masturbar enquanto esfrega a glande contra a bochecha de Sicheng, seu corpo arrepiou-se e sentiu alguns tremores leves avisando que também não aguentaria muito mais.

Não foi necessário muito mais tempo para que o Lee esporrasse contra a boca do castanho, seguido de Yuta que gozou por todo o rosto corado do mais novo, ambos gemeram satisfeitos e sorriram com a imagem de Winwin sujo de porra.

– Seja bonzinho e engole tudo. – O ruivo passou os dedos pela bochecha suja de Sicheng, recolhendo os resquícios de seu prazer e o fazendo engolir cada gota. Surpreendendo totalmente ao de cabelos castanhos, Ten abaixou-se e lhe tomou os lábios em um beijo rápido antes de levantar e se jogar na cama.

– Depois de ter feito a gente gozar tão gostoso acho que você merece ser recompensado devidamente, Winwin. Vem até aqui ‘pro hyung cuidar de você. – Chittaphon murmurou, querendo retribuir o boquete gostoso que recebera.

Sicheng se deitou ao lado do loiro de barriga para cima, abrindo as pernas ao sentir Ten acariciando seu pau totalmente duro. Yuta sentou-se entre as pernas do chinês, acariciando a entradinha pulsante com os dedos antes de pegar o lubrificante e derramar um pouco sobre a entrada apertada.

– O seu cuzinho está bem abertinho Winko, você se preparou antes de nós virmos ‘pra cá? – Yuta perguntou, afundando dois dedos na entradinha alargada, sorrindo luxurioso ao ver Winwin gemer e morder o lábio inferior.

– Claro que me preparei, não os deixaria me arrombar sem fazer isso antes. Vocês me esfolariam todo se eu não me preparasse direitinho... Ah, porra! – gritou quando mais um dedo fora inserido em sua entrada apertada e Ten acelerou o toque em seu membro desperto.

A sensibilidade em seu pau e seu cuzinho é tamanha que o castanho tem certeza de que pode gozar a qualquer instante, passara tanto tempo focando apenas em dar prazer aos dois mais velhos que esquecera de si mesmo e todo o tesão acumulado aumenta sua sensibilidade.

– Você é realmente um safado, Win... Não via a hora de ser fodido pelos hyungs, não é? – o loiro perguntou, aproximando seu rosto do membro teso de Sicheng e percorrendo sua língua desde as bolas até a glande inchada e vermelha. – Você é um putinho safado qualquer.

– Diz que é um putinho, Winko, diz que é nosso putinho. – Yuta murmurou, afundando os dedos longos no cuzinho apertado e gemendo deleitoso quando notou a entradinha alheia contraindo.

–Awn... Ah! Eu sou o putinho de vocês, porra, sou o putinho de vocês... Merda, eu vou gozar, continuem assim. – gritou, sentindo fisgadas intensas e um tremor pelo corpo inteiro. Satisfeito em ver o maior tão entregue, o loiro abocanhou por completo o membro endurecido o chupando com vigor visando ver o castanho chegar ao limite.

Yuta e Ten sorriram cumplices, já se sentindo excitados novamente com os gritos e gemidos altos de Sicheng, que enquanto rebola contra os dedos do ruivo, agarra os fios loiros do Lee o fazendo ir mais fundo em seu pau. Gritos desconexos e pedidos manhosos lhe deixam os lábios e ele sente seu orgasmo cada vez mais próximo, assim que Yuta lhe acertou a próstata ele não mais conseguiu aguentar e gozou acabando por esporrar toda a boca do loiro que gemeu e engoliu seu prazer. A visão de Sicheng pareceu nublar por alguns momentos devido ao torpor do orgasmo recente e ele apenas suspirou manhoso aos sentir os dedos abandonando sua entradinha assim como a boca em seu pau.

Sua sensibilidade aumentou quando o ruivo, subitamente, puxou o de fios loiros para um beijo lento e sensual, lhe chupando a língua e limpando os resquícios do prazer de Winwin que lhe escorrera pelo queixo. O Lee, apesar de surpreso inicialmente, correspondeu ao beijo e permitiu-se agarrar a cintura do Nakamoto antes de aprofundar o ósculo, tem certo ciúme do ruivo e não é muito próximo dele, mas tem de admitir que este possui um beijo excelente.

– Seu gosto é uma delícia, Sicheng. – Chittaphon lambeu os lábios e depositou mais um selinho sobre os lábios rubros de Yuta antes de beijar Winwin, lhe acariciando os cabelos lisos e percorrendo as mãos pelo corpo magro.

Winwin precisou de alguns minutos para se recuperar do torpor do orgasmo, assim que o fez, tirou algumas camisinhas de sua gaveta pedindo aos mais velhos que se apressassem antes que ele explodisse de tesão. Yuta colocou uma camisinha e espalhou lubrificante por seu membro e pela entrada de Winwin para evitar machucá-lo, já o Lee aproximou seu pau já duro do rosto do mais novo, sorrindo safado.

– Abre bem as pernas ‘pro hyung, meu príncipe. – o ruivo sussurrou, mordendo o lábio inferior ao ter o pedido atendido. Aos poucos foi afundando o membro duro no cuzinho de Winwin, não tendo dificuldade alguma, quando conseguiu entrar por completo passou a se mover lentamente arrancando suspiros tanto de si quanto do maior.

– Yuta hyung... Awn... – Sicheng agarrou o membro endurecido de Chittaphon e começou a masturbá-lo em um ritmo lento, dando algumas lambidas tímidas na glande enquanto sente o corpo balançar suavemente devido as estocadas intensas de Yuta. – Mais forte...

– O que você quiser, gatinho. – aproximou-se dos lábios do mais novo e lhe deu um beijinho, passando a ir mais rápido no cuzinho apertado e grunhindo com o aperto gostoso em seu membro.

– Ten-ah, fode minha boca... Ah! Fode minha boca. – gemeu manhoso, agarrando os lençóis abaixo de si e abrindo a boca para que o loiro pudesse enfiar o caralho já duro e latejante.

Atendendo aos pedidos manhosos de Sicheng, o Lee adentrou o membro na boca do maior e segurou-lhe os cabelos castanhos movendo-se lentamente. O ritmo do ruivo parece ficar mais e mais delicioso a cada segundo, causando latejos no cuzinho e em seu membro. Ter o pau do ruivo estocando sua entrada e o do loiro em sua boca dão ao moreno um prazer imenso que cresce ainda mais somado aos gemidos roucos e as palavras safadas do mais velho.

– Merda... Assim eu vou gozar mais uma vez. – Nakamoto gemeu, segurando as coxas do mais novo e continuando a se arremeter até chegar ao limite, gemendo alto e caindo sobre o corpo suado de Winwin. Deu mais algumas estocadas, prolongando seu prazer e se retirou do interior alheio, suspirando cansado antes de se jogar na cama ao lado do castanho e remover a camisinha a jogando fora.

Chittaphon tirou seu membro da boca do castanho e mandou que Yuta fosse para a poltrona em frente a cama e apreciasse o show. O loiro colocou uma camisinha e se sentou na cama, pedindo a Sicheng que ficasse em seu colo e encaixasse o cuzinho em seu pau.

– Ten-ah... – Sicheng suspirou, sentindo-se ser preenchido aos poucos. Suas mãos foram até os ombros do mais velho e ele passou a rebolar devagar, aproveitando a sensação gostosa de ter o caralho alheio enterrado em si.

O loiro separou as bandas do mais novo, chocando-se contra a entrada apertada e gemendo baixo. Aos poucos o ritmo foi acelerando e logo o loiro começou a foder o cuzinho apertado com volúpia, buscando acertar o pontinho doce de Winwin e sorrindo a cada vez que este grita de prazer.

– Hyung! Awn, assim! – arranhou o peito magro do loiro, fechando os olhos e mordendo o lábio inferior enquanto quica com vigor no caralho duro dentro de si. – Que gostoso...

–Você ainda não me chamou pelo meu apelidinho especial nenhuma vez, está com vergonha Winwin? – o loiro perguntou debochado, gemendo rouco contra a pele entre o pescoço e o ombro do mais novo. Logo os olhos felinos foram até Yuta, um sorriso presunçoso despontado nos lábios ao ver o olhar do Nakamoto focado em seu membro enterrado no cuzinho apertado do mais novo. – Diz logo, Win, me chama daquele seu jeitinho.

–Ten oppa... Awn oppa... – As bochechas do castanho coraram e ele engoliu em seco, suspirando pesado, fechando os olhos e abraçando o corpo esguio do mais velho, apesar da vergonha de ter Yuta ali o ouvindo chamar manhoso pelo Lee o prazer de ser observado e desejado pelos dois homens se sobressai sobre qualquer outra coisa.

Yuta ofegou e passou a se masturbar, extasiado em ver Winwin tão manhoso e submisso aos pedidos de Ten, que o observa com um sorriso repleto de luxúria e zombaria. O loiro parece querer deixar claro que embora Sicheng e ele não tenham nada além do casual, ele o pertence e Yuta é apenas um intruso, não que o Nakamoto se incomode, pelo contrário, os ciúmes do Lee apenas o causa um sentimento de diversão.

– Olha como o Yuta te devora com os olhos, meu lindo, tenho certeza de que ele está amando ver o seu cuzinho guloso engolir o meu pau todo e te ouvindo gemer feito o vadio que você é. – Chittaphon sussurrou, deixando de olhar o ruivo para focar nos olhos nublados de Sicheng, que embora envergonhado apenas sorriu e mordeu o lábio inferior. Ele virou-se levemente para Yuta e passou a gemer o nome de Ten e quicar mais rápido sem desviar os olhos nem por um minuto sequer do Nakamoto.

–Oh! Oppa, espere um momento, não quero gozar ainda. – gemeu, um grito lhe deixando os lábios ao sentir a próstata sendo massageada inúmeras vezes e o pau latejar. Ainda que contrariando e sem entender muita coisa, o loiro parou de se movimentar contra a entradinha do castanho, curioso em saber o que este planeja. – Hyung, vem aqui, eu quero os dois me fodendo agora. Quero os dois no meu cuzinho.

A reação dos dois mais velhos fora semelhante, eles arregalaram os olhos e gemeram baixo, não esperando por um pedido tão sujo saindo dos lábios de Winwin. Yuta levantou-se da poltrona e caminhou até a cama, pegou uma camisinha e vestiu seu membro teso logo pegando também o lubrificante e espalhando por seus dedos querendo alargar um pouco mais a entradinha do mais novo antes de se enterrar ali.

– Você está planejando isso há muito tempo não é? Eu não tive a menor dificuldade ‘pra enfiar os dedos em você mesmo com o pau do Ten no seu cuzinho. Seu safado guloso. – Yuta enfiou dois de seus dedos no interior apertado, sendo o mais cuidadoso possível para não machucar Sicheng e tendo ainda mais cuidado ao movê-los junto ao pênis de Chittphon.

– Hum... Que gostoso... – o castanho gemeu, recebendo com facilidade os dedos longos em si e mal vendo a hora de os ter sendo substituídos pelo pau duro do ruivo. – Já está bom, eu brinquei bastante sozinho antes de vocês chegarem.

Yuta e Ten grunhiram desejosos, cada vez mais loucos com as palavras sujas de Sicheng que apenas se diverte sendo o alvo do desejo alheio. Atendendo a vontade do mais novo, Yuta retirou os dedos do cuzinho do castanho e sentou-se atrás deste antes de encaixar aos poucos seu membro no interior apertado. Winwin dera um grito e deitou sua cabeça sobre o ombro de Ten que lhe beijou os fios escuros e começou a cariciar o pau teso do mais novo para o aliviar de alguma forma, a dor em sua entrada não era nada alarmante, mas ainda assim era desconfortável, então agradeceu o gesto do Lee. Os mais velhos tiveram de se concentrar com todas as forças para não se moverem e acabar ferindo o mais alto, permaneceram quietos até que Sicheng começou a rebolar sobre o colo do loiro, gemendo e pedindo que se movessem.

De início foram devagar, permitindo ao castanho que rebolasse no ritmo que o deixasse satisfeito e aos poucos foram encontrando um ritmo que deixara os três em êxtase. O mais novo rebola com vigor, sentindo seu cuzinho ser arrombado deliciosamente e sua próstata massageada a cada estocada e os gemidos e grunhidos dos homens abaixo de si está sendo um estímulo a mais, além da mão de Ten que continua acariciando gentilmente seu pau gotejante.

– Gosta de rebolar nos nossos caralhos, seu putinho guloso? – Chittaphon perguntou, agarrando os cabelos de Sicheng e olhando em seus olhos com desejo.

– É gostoso quicar nos caralhos do oppa e do hyung, meu amor? – foi a vez de Yuta provocar, apertando os mamilos duros do mais novo e os acariciando com brusquidão, as vezes beliscando e puxando, arrancando gritinhos e gemidos do chinês.

– Sim, porra, sim! Eu amo ter os dois fodendo o meu cuzinho, awn... É tão bom ter o oppa e o hyung ao mesmo tempo... – gritou, o quadril se movendo de forma bagunçada. Os inúmeros estímulos em seus mamilos, seu pau e principalmente em sua entrada o deixando cada vez mais próximo de gozar. – Estou tão perto...

–Goza ‘pra gente, Winko, deixa o Ten todo coberto da sua porra gostosa, gatinho. – Yuta sussurrou em seu ouvido, lambendo sua nuca e acelerando o ritmo de suas estacadas.

Sem mais conseguir se segurar, Winwin gozou forte, sua porra se espalhando pela mão e por todo o abdômen de Ten que sorriu safado ao ver o quanto o mais novo parece esgotado. O Lee levou a mão suja até os lábios do Nakamoto, mordendo o lábio inferior quando este limpou com a língua cada resquício da porra de Sicheng de seus dedos, enquanto o mais novo desabou sobre o corpo do Lee e apenas deixou-se ser fodido até que os mais velhos também gozassem.

– Merda, que cuzinho gostoso... – Yuta gemeu, gozando contra a camisinha antes de se retirar do mais novo e se deitar na cama, retirando o preservativo de seu membro e observando Ten gemendo rouco e grunhindo, enquanto fode o interior de Winwin em busca de seu ápice.

 Quando o loiro finalmente alcançou seu ápice e gozou ele agarrou o mais novo pelo quadril e dera um gemido alto, os olhos revirando de prazer e um arrepio intenso passando por todo o corpo. Ele gentilmente deitou Winwin sobre a cama, sorrindo ao notar o quão cansado e manhoso o mais novo está, retirou a camisinha a jogando fora e ficou ao lado do castanho.

Sicheng se encontra no meio dos dois homens mais velhos, sua respiração ainda descompassada, o corpo totalmente suado e marcado e os cabelos apontando para todos os lados. Com certeza uma bagunça total.

– Você gostou, Win? – Yuta perguntou cansado, deitando-se sobre o peito do castanho e o acariciando gentilmente.

– Eu amei... – respondeu baixinho e sonolento. Tocando os fios do ruivo com ternura numa carícia lenta.

–Então, está satisfeito? – o loiro perguntou, depositando beijos sobre as bochechas coradas de Sicheng.

– Muito, tanto que com certeza vou querer repetir mais vezes.

 

A resposta safada fez com que os mais velhos rissem, mas não é como se fossem recusar mais uma tarde como aquela. Afinal, ficaram muitíssimo satisfeitos também.

 

 

 

 


Notas Finais


Foi isso, deixem aí a opinião de vocês e aguardem por mais shipps flopados :v xD
Comentem por favor povão, vamos enaltecer Tenwin e Yuwin ;-;
Peço desculpa por qualquer erro
Até logo ◕▿◕ )z


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...