História 33'8 inches - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts!yuri, Ddpparty Week, Fluffy, Jikook, Jikook!fem, Jikook!female, Jimin!fem, Jungkook!fem, Kookmin, One-shot, Yuri
Visualizações 207
Palavras 572
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, FemmeSlash, Fluffy, LGBT, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ai me julguem mas eu acho uma graça diferença de altura não gostou me processa

Capítulo 1 - Titã


– Puta que o pariu Jungkook onde que eu tava com a cabeça quando eu aceitei te namorar?

– No meio das minhas pernas. Agora cala a boca e me ajuda.

Jungkook era uma daquelas garotas altas e desengonçadas que tropeçam nos próprios pés. O cropped antes branco estava manchado de molho de Kimchi – Jimin também gostava, mas pelo vício da namorada acabou pegando nojo –, tinta ‘pra cabelo, e outras tantas coisas que faziam a peça de roupa se tornar única, ainda que não muito bonita.

Tinha aquele gato preto que sempre cruzava o caminho de volta da escola de ambas, mas logo sumia. Aparentemente ele resolveu que era uma boa seguir ambas até a casa de Jungkook, então ali estava o casal, um ano depois, com um Mitchell bem pleno em cima do armário, só porque não queria tomar banho.

Gato demoníaco.

– Ele puxou esse ódio de banho de você. O que as más influências não fazem.

Jimin resmungava, sua aura ameaçadora contida nos seus um e cinquenta e cinco de altura. Vergonhoso era o fato de que Jungkook tinha quase um e oitenta e estava pleníssima, observando a cena de Jimin esperando que do nada aquele banquinho a fizesse ter dois metros. Se ela não conseguira alcançar Mitchell, que chance seu chaveirinho tinha?

– Não me olha assim, vou te colocar pra fora.

– Uau, até tremi. E a gente tá na minha casa.

– Claro! Só essa família de gigantes pra colocar os armários tão desnecessariamente alto, que caralho.

Acontece que o pai de Jungkook era alemão. E ela nasceu com seis quilos.

Um titã, só pode.

Toda a força de vontade dentro de Jeon Jeongguk foi usada para não pegar a garota no colo e apertá-la até que ela ficasse sem ar. Era pouquinho violenta, mas era de amor.

Porque Jimin em toda sua glória e mãozinhas pequenas pulando em cima de um banquinho no mesmo ritmo que seus seios era algo meio irresistível.

– Ah chaveirinho, deixa. Uma hora ele desce.

Jimin era outra pessoa quando ouvia aquele apelido, a face da meiguice.

Por ser garota, sua altura nunca foi um problema tão relevante. Ok, ela tinha ódio aos armários e fazia panelaço para entrar na montanha russa, mas de resto estava tudo bem. Até Jungkook aparecer, mil vezes maior que qualquer menino que Jimin já tinha conhecido. Fora de cogitação se apaixonar por uma espécie moderninha de gigante, certo? Não mesmo.

Ela era quase três cabeças maior, desajeitada que doía, com o cabelo caindo no rosto e a roupa abarrotada porque ela preferia dormir mais dez minutos a separar o que ia vestir na noite anterior. Mas nada que uma bronca de Jimin e aquelas típicas ajeitadas da baixinha não resolvessem.

Jimin era um ogro quase o tempo todo, Jungkook era a bobona apaixonada. Surtava mentalmente só nas jogadas do cabelo curtinho para o lado, nas roupas largadas, no all star rosa que ela jurava de pé junto que era vermelho mas tinha desbotado. Ninguém pode saber que Jimin gosta de rosa, shh.

Mas quando estava sozinha com a Jeon era só amores. Parecia finalmente se tocar de que, olha só, ser pequenina tinha sim suas vantagens, quando cabia tão bem no abraço quentinho da sua titã – elas tinham tantos apelidos – ou podia pedir para que ela lidasse com as prateleiras e os armários altos para si.

E mesmo que não admitisse, ela gostava de se sentir pequenininha perto de Jungkook.

Porque assim ela sempre podia a guardar no bolso, para nunca mais perder.


Notas Finais


um bebê de seis kg eh gigante de verdade kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...