História 365 FRESH - Imagine TRIPLE H - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias HyunA, Pentagon (PTG), Triple H
Personagens E'Dawn, Hui, HyunA
Tags E'dawn, Hui, Hyuna, Pentagon, Triple H
Visualizações 30
Palavras 1.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - CHEFÃO


Fomos para um hotel e nele fizemos a maior festa, nós, os suicidas de Seul. Estavamos ricos, e além de tudo felizes. 

Estávamos curtindo, comendo, bebendo e fazendo tudo o que quiséssemos, pude ver uma estranha aproximação de E'Dawn e Hyuna, já peguei eles trocando alguns selinhos, não que eu esteja com ciúme, é pelo fato de eu não querer segurar vela. 

~~~

HUI off • HYUNA on

Já é 00:15, sentamos no sofá e assistimos um pouco de televisão, o noticiário falava dos gangsters de Seul.

" Hoje pela manhã, os gangsters de Seul foram vistos roubando um carro forte aqui em nossa cidade. Os polícias não conseguiram capturá-los"

- Já era de se esperar... Nenhum polícial consegue pegar esses desgraçados...

~~~

Eu e E'Dawn decidimos nos divertir sozinhos, o levo para o quarto do hotel e começo a retirar minha roupa. Começo a dançar em sua frente e jogo cada peça de minhas roupas nele, o vejo morder seu lábio inferior já excitado. Sento em seu colo e brinco com seus hormônios, ele traga um pouco do cigarro e me beija pondo em minha boca toda a fumaça, sopro a fumaça de um modo sensual e quando olho novamente para ele, sinto nossos lábios próximos num beijo suave e excitante. 

- Nossa, nem chamam o "amigo" para a diversão... - olhamos para trás e vimos Hui escorado na porta com os braços cruzados. 

- Ooooh, que nenêm - faço aegyo - vem cá! 

Desço do colo de E'Dawn e puxo Hui pela camisa, logo vou na direção de E'Dawn e faço o mesmo. Os jogo na cama e brico com seus corpos, E'Dawn desejava mais meu corpo, já Hui 'atacou' minha boca. Eu estava sobre o efeito do álcool, mas estava um pouco lúcida. 

( Censurado )

Acordamos juntos na cama, sinto uma pressão em minha cintura e em minha parte traseira, Hui apertava minha nádega enquanto E'Dawn massageava minha cintura. 

- Sabe, é a primeira vez que faço isso... 

- Você era virgem? - faço piada dele. 

- Não bobona, quero dizer sexo a três! 

- É... minha também! - os três riram. 

Noite

Na TV ouvimos falar de que um grande empresário foi roubado, ele tinha uma bolsa cheia de dinheiro e ele levaria esse dinheiro para um orfanato e faria outras ações de caridade, mas o nome dos ladrões eram ninguém mais, ninguém menos que... NÓS TRÊS??? 

HYUNA off • HUI on

- Foram vocês, não foram? - puxo o porteiro do hotel pelo seu uniforme. 

- Ssssenhor, e-eu só cumpri ordens... - ele disse assustado. 

- ORDENS DE QUEM???? - o puxo mais forte. 

- D-d-d-do chefão dos gangsters de Seul!! - o largo com força. 

- Hahahaha, ótimo!!! - ri irônico e fiquei girando como um louco na portaria do hotel. 

- Ele disse que queria encontrar o senhor em uma tal de "kokobop"...

- E'DAWN, HYUNA, VAMOS! - chamo os dois que logo vem em minha direção. 

- O que quer, idiota? - E'Dawn diz desanimado como sempre. 

- Matar um filho da puta! - digo indo em direção ao carro que compramos. 


Acelerei o carro e fomos para a Kokobop, o hotel que estávamos era muito afastado, então tive que pegar vários becos curtos para chegar lá. 


- O que faremos na kokobop? - Hyuna diz. 

- Vocês fiquem aqui! Eu tenho que resolver algo com o filho do diabo! - digo descendo do carro. 

Entro na kokobop com fogo nos olhos, aquele desgraçado sabia que havíamos pegado o dinheiro, mas como? 

- Apareça filho da puta, diga logo o que quer?! - digo com ódio, olhando para todos os lados. 

- Quero o dinheiro que roubou, Hwitaek! - ele disse ironizando meu nome. 

- Como sabe meu verdadeiro nome?! - arregalo os olhos. 

- Surpreso? Hahaha! - sua risada ecoava por toda a kokobop, que no momento se encontrava vazia, apenas com nós dois lá - digamos que sua "mamãezinha" gritava por você todas as noites! - ele ria asqueroso. 

- Ora, seu filho da puta!!! - quando ia avançando pra cima dele, meus pulsos foram segurados por dois de seus capangas. 

- A cabeca dos seus amiguinhos fará um belo troféu sabia?! - Hyuna e E'Dawn são trazidos por dois capangas. 

- Me soltem, seus lixos! - os dois diziam enquanto tentavam se soltar. 

- Soltem os dois AGORA! - disse mantendo a raiva. 

- Ora Hwitaek! Por que eu deveria fazer isso? - ele diz se aproximando de mim - lembra-se disso?! - ele me mostra a profunda cicatriz do tiro que dei em seu olho. - Você me fez perder um olho Hui, e seus pais e seus amiguinhos pagaram com a vida! - meus pais são trazidos, eles estavam um pouco machucados e com marcas de torturas nos braços, minha mãe chorava e polk se encontrava em total estado de destruição. 

- Filho!! - omma tenta se soltar e suas lágrimas aumentaram ao me ver. 

- Não, é a mim que você quer! Deixe-os em paz! - as lágrimas ameaçavam cair ao ver as pessoas que eu mais amavam sendo torturadas e pagando por algo que eu fiz. 

- Hui, Hui, Hui... Nenhuma vingança é saciada se não for completamente paga! - disse o chefão.

Os capangas que seguravam E'Dawn e Hyuna começam a bater nos mesmo, pude ouvir seus gemidos de dor e aquilo me doeu, os capangas que seguravam meus pais começaram a bater neles, ao ver as mãos sujas de um deles passar pelo corpo de minha mãe, senti o ódio me consumir por completo. 

Consigo me soltar e vou correndo ajudar minha mãe, bato no gangster que a acediava, pude ver E'Dawn reagindo, ele defendeu Hyuna que até o ajudou na pancadaria. 

- Quê isso Hui? Que olhos vermelhos você tem! - o chefão me vira em sua direção, ele me empurra no balcão com força, apoio minha mão para me levantar e sinto algo em baixo da mesma. - Acabou Hui, sentirei prazer em tirar sua vida! - ele aponta a arma para mim e tudo que fiz foi puxar o objeto de baixo de minha mão e acertar no único olho que lhes restava. 

- Aaaaaaaaaaaaaaaah!!!! - seu grito pôde ser ouvido até de fora da kokobop, seus capangas não puderam ajudá-lo dessa vez pois foram nocauteados por mim e E'Dawn. O som das viaturas da polícia estavam ficando mais claras de se ouvir, eles seguiram a denúncia e vieram atrás de nós. 

- A polícia vai te ajudar, omma! - vou até a mesma - preciso fugir... 

- Vá Hwitaek! - ela sorri e eu beijo sua testa. 

- Hui?.. - sinto uma mão em meu braço. 

- Polk?! - digo. 

- Eu tenho orgulho de você! - ouvir aquilo me fez soltar algumas lágrimas, foi a primeira vez depois de muitos anos que ouvi ele dizer aquilo. 

- Eu te amo... pai - o abraço e logo puxo minha omma para o abraço. 

- VAMOS HUI, A POLÍCIA TÁ SE APROXIMANDO MAIS!! - Hyuna diz saindo da kokobop junto a E'Dawn. 

- Verei vocês sempre que possível! - digo sorrindo e saio dali. 

Entro no carro e vou dirigindo, pelo retrovisor vejo alguns policiais prendendo os gangsters e outros ajudando meus pais, mas algumas outras viaturas viam atrás de nós, então acelerei. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...