1. Spirit Fanfics >
  2. 4 Anos. - Bakudeku >
  3. Todoroki

História 4 Anos. - Bakudeku - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Olha quem voltou.

Capítulo 12 - Todoroki


Acordou no dia seguinte sentindo um peso sobre sua cintura, se virou para assim se dar de frente pro ser mais lindo que ja viu em sua vida

Ele dormia tao calmamente que nem parecia aquele homem estressado, apesar de que consigo, ele sempre foi muito calmo e compreensível.

Tentou se levantar falhando miseravelmente, somente teve seu corpo mais apertado, passou a fazer um carinho no rosto dele, talvez assim ele relaxasse e lhe soltasse.

- Esta tentando fugir de mim?. - Congelou. - Deku. -  Ele abriu os olhos lentamente lhe encarando de um jeito intimidador.

- Se-senhor bo-bom dia... - Ele soltou um "tisc" como se não tivesse gostado da resposta. - E-e-eu.... b-bem i-iria pre-preparar al-algo p-pro se-senhor co-comer.

- 'Pra que?. - O olhou confuso. - Eu ja tenho um delicioso brócolis. - Arregalou os olhos enquanto ele encaixava a cabeça entre seu seu pescoço, deixando uma mordida ali. - Esta vendo só? Que refeição incrível.

Ele voltou a lhe morder para assim ficar por cima de si, subindo sua camiseta - que no caso era a dele. - e dando total atenção aos seus mamilos.

- Senhor te-mos tra-balho, hoje.. - Como ele podia lhe deixar assim com um simples toque? Que homem era aquele? Ele passava aquelas mãos enormes por toda a extensão de sua coxa fazendo-lhe ter arrepios de um jeito que nunca teve.

-Quem se importa com isso? Eu sou quem manda lá, então chego a hora que quiser. - Realmente os argumentos dele eram bons.

-M-mas e-eu sou um sim-simples fun-funcionario senhor. - Soltou um gemido ao ter sua bunda apertada com força, estava se sentindo estranho, pensava que poderia gozar so de escutar a voz dele.

- Meu " simples" funcionário esta ocupado demais agora. - Ele depositou alguns selares em sua coxa para assim subir com a língua ate sua barriga, deixando uma mordida ali.

Se contorceu de prazer assim que teve o lóbulo de sua orelha mordida, francamente nunca se imaginou em uma situação dessas, disso tinha certeza.

-Se-nhor... - Não tinha muito o que fazer além de gemer baixinho, estava em um estado tão devastado que sentia seu corpo se amolecer a cada toque e mordida dele.

Ele mordeu seu labio inferior para logo descer ate seu pescoço deixando novas marcas ali, sentiu sem corpo ser virado com facilidade assim ficando de bruços.

Ele desceu com a lingua ate o final de suas costas, deixando mais um mordida ali, fazendo o mesmo com sua bunda, so sentia prazer com aquilo, era um masoquista ou algo do tipo afinal?

Em certo tempo ele parou lhe deixando respirar um pouco, mas em questao de segundos foi pegado e colocado em seu colo, o mesmo fez um leve carinho em seu rosto para depositar um selinho.

- Agora que ja experimentei o gosto do seu corpo e ja te mordi por inteiro, estou satisfeito, podemos ir trabalhar agora, Deku. - Soltou uma risada, ele realmente estava falando serio? O que ele era exatamente? Canibal?.

- Senhor poderia me deixar em casa? Não tenho roupas aqui. - Ele acenou, porem pediu para que tomasse um banho.

Assim o fez, colocou uma blusa dele, mas como obviamente não poderia ir assim a empresa, teria que passar em casa de qualquer jeito.

- Quer comer algo no caminho?- Negou, realmente não estava com fome, e se sentisse preparava alguma coisa em casa, não queria atrasar mais ainda o seu chefe. - Então vamos. - Acenou e assim pegou suas roupas de ontem do chão, porem foi impedido de leva-las. 

- Por que senhor? - Estavam em uma discussão sem sentido no momento, ele simplesmente queria que deixasse suas roupas ali.

- Deixe-as aqui, vou lava-las e guarda-las, assim poderei me lembrar sempre de você, espero que o cheiro não saia completamente delas. - Como ele poderia dizer algo assim tão normalmente?!

- Ce-certo. - Deixou as roupas dobradas em cima da cama, e desceu as escadas atrás do mesmo, ele entrou na garagem para assim entrar no carro, e conscientemente fez o mesmo, colocando o cinto logo em seguida.

- Você fica tão lindo assim. - Ele disse já na rua, ficou um pouco vermelho, e se sentiu tremer por completo ao ver o mesmo apoiar a mão que não estava no volante em sua coxa.

- O-obrigada. - Ele sorriu levemente voltando a prestar atenção na estrada, esse com certeza era um dos melhores climas em que já esteve, os dois não diziam nada, porem estava um ar favorável e gostoso para ambos.

Ele parou o carro em frente a uma loja de conveniências depois de algum tempo dirigindo, e simplesmente desceu do carro, como não soube o que fazer, desceu alguns segundos depois. Porem ele já tinha entrado na loja.

Sentiu um baque contra seu si e quando caiu no chão sentiu seu corpo doer por completo, olhou para cima se deparando com todoroki, e só ai lembrou do jeito que estava vestido.

- Mydoria. - Ele fez uma cara sem graça, e estendeu as mãos para que as pegasse, porem assim que iria fazer o ato sentiu seu corpo ser pegado com facilidade.

- O que quer idiota meio-a-meio do caralho?- Era seu chefe e ele não parecia muito bem em ver o bicolor ali.

- Do que esta falando? Apenas me esbarrei com ele se querer.- Ouviu uma risada sarcástica vindo de seu chefe, ele realmente estava perdendo a paciência tinha que tirar ele da li logo.

- Qual foi? Você acha que eu não percebi? Você esbarra com ele por querer, ta querendo algo com ele, é?! - Nunca o viu daquele jeito.

- E seu querer? O que você tem haver com isso? - Seu chefe lhe colocou atrás de si mesmo, e foi se aproximando do bicolor, certo, precisava controlar ele logo.

- O que eu tenho haver?! EU VOU TE MATAR!. - Arregalou os olhos e sem querer começou a chorar, estava assustado não queria que ninguém se ferisse por sua causa, e bem, parecia que Todoroki havia entendido.

- Olha o que você fez! Por sua culpa Izuku esta chorando! - Seu chefe se virou rapidamente para trás, lhe olhando preocupado, chegou mais perto de si, porem por impulso acabou se afastando, ele fechou os pulsos com força e entrou no carro sem dizer nada, somente mostrou o dedo do meio para o bicolor e fez um sinal para que entrasse no veiculo.

Fez meio que hesitante, ele estendeu uma barra de chocolate para si, porem era a base de soja, e felizmente não continha gordura de manteiga, glicerina, mel ou albumina, ele realmente pesquisou sobre o que poderia comer?

- Obrigada. - Ele apenas acenou, porem todo aquele clima bom que tinham antes morreu, estava inquieto e sua vontade de chorar só aumentava, havia estragado tudo!

Olhava para baixo na tentativa do mesmo não ver suas lagrimas que insistiam em descer, se sentia vazio e fraco por isso, sentiu como se tudo tivesse ido por ralo abaixo.

- Deku, me desculpe.


Notas Finais


Espero de verdade que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...