História 4 da manhã - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Gruvia, Nalu, Romance
Visualizações 191
Palavras 2.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo!!
Mais uma vez, obrigada a todos que estão acompanhando, favoritando, comentando. Eu fico imensamente feliz em saber que estão gostando da fic.
Aos que quiserem mandar mensagens, tentar amizade, fiquem a vontade, eu vou amar.
Entãoo... Um capitulo especial pra vocês :3
Boa leitura!!

Capítulo 8 - Especial Gruvia


Juvia

Abri a porta do apartamento, graças a uma chave reserva que Gray tinha me emprestado e logo senti um cheiro fabuloso de comida recém saída do fogo.

 Me dirigi até a cozinha sentindo minha barriga roncar e acabei deixando as sacolas de compras no meio do caminho. Minha boca salivava.

Deparei-me com aquele moço, que tem feito minha cabeça flutuar a dias e ele parecia bem irritado.

- Gray? – Chamei a atenção dele, ele me olhou e deu um sorriso amarelo.

Ele não está bem...

- Tudo bem? – Perguntei, mesmo sabendo a resposta, na esperança dele me contar o motivo.

- Sim, tudo... – Falou rápido desviando o olhar. – Com fome?

- Muita...- Me aproximei dele pra ver qual seria o belo almoço.

Batata recheada, aquilo ali parecia um manjar dos deuses e eu só faltei babar.

- Está pronto?

- Sim – Ele colocou a travessa na mesa.

- Vou chamar a Lucy

- Ela não está – Seu tom de voz mudou, ele estava claramente irritado...

Olhei pra ele esperando que ele me dissesse onde Lucy estava...

Apesar de já imaginar.

- Ela foi na casa do Natsu... – Pelo visto as coisas estão indo mais rápido do que eu imaginava, e pela cara do Gray, ele já sabia muito bem o que estava acontecendo.

Suspirei.

 – Eu ainda vou matar aquele idiota... – escutei ele murmurar. – Sem noção, vagabundo.

Não consegui evitar a risada, então coloquei um dedo em frente aos lábios pra disfarçar ao máximo.

- Logo minha prima. – Ele falava quase rosnando de raiva e minha risada acabou saindo alta chamando a atenção dele.

- Do que ta rindo? – Acabei rindo ainda mais sem tirar o dedo de frente a boca.

,- Está irritado pela Lucy está saindo com o Natsu? – Ele ficava uma gracinha com raiva.

- Eu conheço muito bem o Natsu, sei exatamente o que ele esta fazendo com minha prima e não é só sair. – Ele ficava mais irritado a cada frase.

- Não imaginava que você era o primo ciumento e protetor.

- Eu... A Lucy acabou de sair de um merda pra pegar outro? ... Francamente, o que tem na cabeça dela? – Controlei a risada e me aproximei da mesa, sentando, sem tirar os olhos dele.

- A Lucy não é uma criança Gray.

- Então devia parar de agir como uma! – Ele parecia um pai raivoso.

- Acha que o Natsu faria mal a ela?

- O Natsu é um galinha Juvia, e Lucy não é o tipo que leva na boa a termo sexo sem compromisso.... Ela é toda romântica, acha que tudo é rosas, e não é! Ela não vai conseguir mudar o Natsu! – Não deixava de dar razão a ele por um lado, mas por outro... Lucy precisava aprender aquilo sozinha.

-Não acha melhor então, que ela aprenda? – Ele me fitou um pouco indignado – Acredito que Lucy vai aprender muito com o Natsu. Ela precisa entrar em algo que não a prenda pra ver um pouco a realidade.

- Eu não quero ver a Lucy chorar... – O olhei surpresa... Ele amava Lucy mais do que eu podia imaginar.

- Vai ficar tudo bem Gray, acredite, se Lucy chorar não vai se culpa de Natsu, e Juvia vai estar do lado dela pra a ajudar.

- Como não vai ser culpa daquele imbecil? Tanta mulher no mundo e tinha que justo minha prima!

- Ele não ta iludindo ela, Gray. Ele na verdade está deixando tudo claro até de mais... Se Lucy está aceitando, é porque sabe dos riscos. – Ele suspirou alto e se jogou na cadeira de qualquer jeito.

 - Não vou me estressar – Dei outra risada.

- Relaxe Gray, vai ficar tudo bem.

....

Comemos aquela batata, que estava maravilhosa e fomos pra sala. Gray tinha relaxado um pouco mais, só que a sua falta de paciência era bem notável.

- Ela ainda não voltou. –

- Melhor esquecer isso um pouco...- Ele jogou o controle da Tv pra o outro lado.

- Vamos sair! – Aquilo não foi uma pergunta...

Ele levantou e estendeu a mão.

- Pra onde?

- Vou enlouquecer se ficar em casa, então, vou ser seu guia turístico hoje. – Olhei pra ele um tanto brincalhona e peguei na mão dele, deixando ele me levantar.

- Vou trocar de roupa então.

- OK.

Me vesti em um vestido branco rendado, que possuía um decote médio e era rodado. Eu particularmente amava aquele vestido. Coloquei uma jaqueta jeans por cima e um sapatinho amarelo. Meus cabelos estavam soltos e quase não coloquei maquiagem, só um batom rosa claro.

Ele já me esperava sentado no sofá, e estava simples e lindo, como sempre.

- Estou pronta! – Ele me olhou uma vez rapidamente, mas acabou voltando o olhar pra mim de novo, só que agora me olhando dos pés a cabeça.

Fiquei sem graça.

- Uau. – Ele não conteve o comentário e continuou me fitando meio perdido. Pigarreei antes que ficasse parecendo um pimentão.

- Vamos?

- A sim – Ele balançou a cabeça como se saísse de um transe e se levantou.

- Está linda Juvia. – Desviei o olhar pra o lado, um pouco corada.

- Obrigada... 

*//*

Ele me mostrou diversos lugares, praias, parques, catedrais. Devo dizer e admitir, Crocus era uma cidade belíssima. Levamos a tarde inteira pra a conhecer bem e eu já começava a ficar faminta, então resolvemos ir a um restaurante perto da orla.

- Pode pedir o que quiser – Ele me fitava enquanto eu olhava atentamente o cardápio.

 O olhei com um sorriso sapeca. – Quero isso aqui. – apontei pra o prato mais caro daquele lugar. Acredito que só pessoas extremamente ricas o pediam, e como imaginei, Gray ficou sem cor.

- Er... – Ele quase se engasgava tentando dizer algo e começou a contar o dinheiro da carteira me fazendo gargalhar.

- Juvia está brincando, quero esse aqui. – apontei pra um prato de preço razoável, com certeza caberia no bolso de qualquer um e era meu prato favorito. – Ele suspirou aliviado e eu ri mais uma vez.

- Lição 1, nunca dizer a uma mulher que pode escolher o que quiser. – Ele falou um pouco aliviado e eu ri ainda mais, minha barriga já começava a doer. – Isso vai ter volta Juvia.

Continuei rindo e ele acabou rindo junto comigo.

- Você precisava ter visto sua cara. – Enxuguei as lágrimas que teimavam em sair devido as risadas e ele me olhava atentamente.

- Você tem uma risada bonita. – Corei um pouco com o comentário dele.

- Aqui está o pedido de vocês! – O garçom nos interrompeu, deixando os pratos na mesa.

Olhei aquele prato a minha frente, o cheiro estava ótimo.

- Nossa, isso ta muito bom. – Gray falou em meio as garfadas e eu segui as ações dele.

E realmente, aquilo estava divino.

- Você já tinha vindo aqui? – Perguntei sem tirar muito a atenção da comida.

- Já... é um dos melhores restaurantes de Crocus. – Olhei pra ele um tanto curiosa.

- Se eu não te conhecesse, diria que está transformando esse passeio em um encontro.

- Talvez você não me conheça muito bem. – Corei e desviei o olhar.

- Eu gostei de você Juvia, desde o primeiro dia em que te vi, isso não é uma novidade pra você. – Ele me olhava atentamente e eu tentava de todas as formas não ficar mais vermelha que já estava.

- Eu não sei o que dizer...  – Ele sorriu.

-Não precisa dizer nada.

....

Terminamos e nosso jantar e Gray olhou com pressa pra o relógio.

- Estamos atrasados!

- Atrasados? ... Pra que? – Ele não me deu a chance de uma resposta apenas me puxou. E quando dei por mim estávamos em meio a algum tipo de showzinho com danças ao ar livre.

Era colorido, animado e eu já começava a me empolgar com todos aqueles movimentos e cores.

- Vem cá – Ele me puxou pra o meio da dança e começou a guiar meus passos.

- E-eu não sei. – Falava rindo tentando seguir, mas falhando tremendamente.

- Apenas me segue. – Ele me rodopiava em meio as palmas e eu comecei a rir das minhas tentativas frustrantes.

De repente fui trocando de parceiro, mas meus olhos não se desgrudavam dos dele, assim como os dele dos meus.

No fim da dança eu parei em seus braços e ele me  inclinou pra trás me fazendo gargalhar.

*//*

- Você viu como ficou aquele senhor quando viu que teria que dançar comigo? Acho que ele pensou " E agora?" – Nos dois riamos andando na praia e sentindo as ondas molharem nossos pés.

- Você até que estava levando jeito.

- Mentir é muito feio Gray. – Ele me olhou por alguns segundos e nos caímos na risada mais uma vez.

Passei a fitar o horizonte e me deliciei com a brisa, já ia me perder em meus pensamentos quando senti as mãos dele me envolverem e ele ameaçar a me jogar no mar, fazendo eu soltar um grito.

- Mas que coisa Gray. – Ele me colocou no chão e eu enchi ele de murros que logo viraram empurrões pra o mar.

- Olha lá, que você vai junto! - Ele não conseguia para de rir.

- Você nem é louco.

- Você duvida? –Me pegou no colo me levando pra a água e eu comecei a me debater.

- Gray me bota no chão!

- Tem certeza - me olhou maldosamente e eu logo entendi.

- Lá na areia.

Ele gargalhou voltando pra areia e eu aproveitei pra tentar derruba-lo, consegui, mas ele me levou junto, me fazendo cair por cima dele.

Corei instantaneamente com a forma que ele me olhava.

Seus dedos percorreram meus cabelos e meu olhar desceu pra sua boca assim como o dele pra minha. Sem pensar muito eu tomei seus lábios ainda sentindo o doce do vinho do jantar, ele passava seus dedos levemente em meu rosto fazendo carinho e meu coração acelerava cada vez mais.

Por que? Por que?... Estava indo tudo bem ... Por que você tinha que aparecer e mudar tudo?

Aprofundei o beijo, sentindo aquela sensação esquisita no estomago e ele entrelaçou meus cabelos me ajudando. Aquele beijo era uma mistura, de carinho e desejo, o doce e o salgado, o voraz e o calmo... Tudo totalmente equilibrado e gostoso.

O soltei por falta de ar e me levantei assim que caiu a ficha do que eu tinha acabado de fazer.

- A-Acho que precisamos ir. – Dei de costas indo na frente.

Não é como se nunca tivéssemos nos beijado... Mas quando isso aconteceu ambos estavam sob efeito do álcool... E eu podia usar a bebida como desculpa, o que não se aplicava ao que tinha acabado de acontecer.

- Ok. – Ouvi ele suspirar e me seguir.

Chegamos em casa e eu não consegui olhar muito em sua face, apenas entrei e parei em frente ao meu quarto...

Estava tudo errado... Eu prometi a mim mesma que não deixaria mais ninguém entrar na minha vida e ele chega do nada e me faz sentir borboletas no estômago.

Voltei meus olhos pra ele que estava estagnado perto da porta e eu não conseguir parar aquele contato.

Eu o queria...

Então bufei me dando por vencida, joguei minha bolsa no chão e comecei a correr em direção a ele, pulando e enlaçando sua cintura com minhas pernas, tomando seus lábios mais uma vez.

O beijo dessa vez foi intenso, de puro desejo. Agarrei seus fios negros mordendo seu lábio e ele segurava minha cintura com firmeza.

O que ele estava fazendo comigo?

Ele me virou pra parede me colocando entre ele e ela, e começou apertar minhas coxas e bunda, distribuindo beijos até meu pescoço.

 

“ – Desculpa, eu fui um moleque com você eu sei disso... – Ele olhava a azulada a sua frente com um grande sentimento de culpa.

- Juvia... – Ela tentava assimilar o que estava acontecendo ali... Ele realmente disse aquilo mesmo? – Você... usou Juvia?

- Não Juvia, por favor entenda

- Entender o que Lyon? Que você estava fazendo Juvia de tapa buraco?

- Eu não consegui esquece-la.. “

 

Senti sua mão puxando a minha jaqueta com voracidade, e eu o ajudei. Eu ainda sabia fazer aquilo?

Puxei sua camiseta com minhas mãos, ele também me ajudou a tira-la e sem demora tomou meus lábios mais uma vez, me levando pra seu quarto.

 

“ – Juvia, você precisa superar...

- Eu acreditei que ele me amasse Lin...

- Ele vai pagar pelo que fez, você vai ver.”

 

Me jogou na cama sem muito cuidado, eu já estava ficando cega de desejo.

Mas...

Meu coração começava a apertar com as lembranças descontroladas....

“ Eles vão casar? – Olhava indignada o convite em suas mãos. – Mas não faz nem um ano...

- Eu não acredito que te mandaram convite, isso é alguma piada?

- Ele quer acabar comigo... “

Voltei a beijar aquele moreno mais uma vez, sentindo o coração doer e minha cabeça girar... Mas dessa vez, era de medo.

“ Eu ainda me sinto culpado por tudo que fiz com você, foi o pior erro da minha vida...

- Não... Foi o pior erro da MINHA  vida.”

Senti suas mãos subirem por baixo de minha blusa, e o pânico começou a tomar conta de mim.

“ – O pior de tudo, é que eu me entreguei pra ele... E me sinto enjoada só de lembrar...

- O que vai fazer?

- Eu quero ser independente... rica... e viver exclusivamente pra mim... Sozinha.”

Ele retirou minha blusa com cuidado, cerrei meus olhos com força tentando conter a respiração descontrolada... Que agora era de medo e pavor... Mas fiz o máximo pra não demonstrar... Eu precisava por um fim naquilo tudo.

“ – Eu te amei... E você?... ”

Já esperava as chupadas e mordiscadas em meu corpo... Mas a única coisa que pude sentir, foi seus lábios selados com carinho em minha testa e um abraço apertado, como se ele soubesse a confusão de sentimentos que passavam em minha cabeça.

Arregalei os olhos que logo embaçaram devido as lágrimas e retribui o braço, sem conseguir controlar o choro.

-Eu estou aqui Juvia... – Ele acariciava meus cabelos encostando sua testa na minha, e meu choro foi intensificando.

- Gomena – Cravei as unhas em seus ombros tentando conter a angústia e ele apenas me acariciava com carinho.

- Vai ficar tudo bem. – Ele se sentou na cama me puxando pra aconchegar em seus braços. – Não precisa se segurar. – E como se eu apenas esperasse que ele dissesse algo do tipo, abafei um grito de dor em seu peito.

Ficamos naquela posição por muito tempo, até eu conseguir me acalmar.

Gray não me soltou, nem disse nada, apenas me afagava, me acariciava gentilmente, e dava beijinhos em minha testa... Cuidando de mim.

...

- O que você viu em mim? – Deixei a pergunta, que era pra ser apenas um pensamento, escapar por meus lábios.

- Eu não sei dizer bem... Eu apenas gosto de você. – Passei a o fitar, ele estava lindo, um pouco suado devido aos amassos que demos a pouco tempo, e um pouco corado.

Aquela sensação estranha passou por meu corpo mais uma vez...

Eu estava apaixonada... E por tão pouca coisa... Por tão pouco tempo.

Tomei os lábios dele e o derrubei na cama ficando por cima dele.

- Você não precisa... Se não quiser. – Seus dedos tiraram algumas mechas de meu rosto e colocaram atrás da orelha.

- Eu quero...- me virou ficando em cima de mim.

- O que você sente Juvia? – Ele me olhava intensamente...

Acho que a Lu tem razão... A gente não consegue esconder muito a cara de bobo.

- Juvia gosta de você.

Ele sorriu, sem tirar os olhos de mim e me beijou...

Um beijo calmo, sem pressa, cheio de carinho e afeto, que me passava de uma forma incrível tudo o que ele sentia por mim.

Devo dizer... Foi o Melhor beijo de toda minha vida.

 

Próximo Capitulo

- Chegou cedo, não é Lucy? – Ela parecia uma mãe que acabou de pegar sua filha adolescente no flagra

- E-eu ... er – Gaguejei.

 

- Dê uma chance a você... O Gray é ótimo...

- Mas..

- Você precisa ser feliz Juvia... Não deixe seu passado interferir nisso... 

 

- Quero te ver feliz. – Falamos em uníssono e caímos na risada.

- Isso foi bem esquisito. – Ela falou em meio as risadas e eu tive que concordar.

- Talvez seja um bom presságio.

 

- Sei que você só voltaria a trabalhar semana que vem, mas preciso de você aqui amanhã a tarde.  Tudo bem ?

-Eu... 

 

- Então de uma semana, meu tempo com você reduziu para uma noite....

-só temos uma coisa a fazer, então...

- O que?

- Vamos aproveitar ao máximo a noite de hoje. 

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até o próximo o/
Obrigada por ler :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...