História 4 da manhã - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Gruvia, Nalu, Romance
Visualizações 170
Palavras 2.246
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo!!
Postando mais um :3
Espero que gostem!!

Capítulo 9 - Tempo


Entrei no apartamento na ponta dos pés, eram duas da manhã e eu não queria que me pegassem no flagra agora.

Eu era uma louca mesmo...

Apesar de querer colocar um fim em tudo aquilo não consegui, e ainda voltei sem conseguir tirar o sorriso do rosto.

Trouxa que chama né?

Talvez... Mas eu só queria aproveitar aquele momento único de minha vida, ao lado do rosado mais espetacular que tive o prazer de conhecer.

Andei devagar até a porta do quarto, e vi o abajur da sala acender, revelando uma azulada sentada no sofá.

- Chegou cedo, não é Lucy? – Ela parecia uma mãe que acabou de pegar sua filha adolescente no flagra

- E-eu ... er – Gaguejei.

Porque diabos eu estava agindo daquele jeito?

- O Gray só faltou arrancar os cabelos de preocupação, sabia ? – Tinha alguma coisa errada na voz de Juvia.

- Eu... estava com o Natsu...

- Juvia sabe... Juvia pensou que você iria parar....

- Essa era a intenção... Mas não consegui....- Juvia levantou um copo de uísque até a boca, e eu entendi o porque de sua voz estar estranha... Ela estava bêbada. – Está tudo bem?

- Tudo ótimo! Porque não estaria? Juvia sempre esta bem. – Ela se levantou um pouco cambaleando e colocou outra dose.

- O que aconteceu ? -  se manteve em silêncio por alguns segundos, depois virou-se pra mim um tanto aflita.

- Juvia está apaixonada Lucy... Juvia nunca aprende – Percebi que ela estava falando muito em terceira pessoa... Então só podia significar uma coisa... Minha amiga estava péssima.

Juvia era psicóloga, mas não conseguia levar as suas filosofias pra sua própria vida, principalmente quando se trata de relacionamento.

- O Gray não vai te machucar Juvia...

- E o que te faz acreditar nisso? – Ela bebeu outro gole.

- Meu primo tem caráter... Ele não a enganaria. – Eu não estava mentindo... Fui criada com Gray desde bebê e conheço ele o suficiente pra saber que não haveria homem melhor pra Juvia.

Ela virou o copo e o colocou na pia, começando a chorar.

Fui até ela a envolvendo em um abraço.

- Juvia não aguenta outra, Lucy...  – Ela chorava dolorosamente e isso apertava meu peito.

Lyon havia sido tão imbecil quanto o Loki.

Juvia já tinha uma grande bagagem de relacionamentos fracassados e Lyon foi o tipo de cara que só tira a máscara depois que conquista... Juvia deu tudo dela pra ele e no fim ele disse que ainda era apaixonado pela mesma garota desde os sete anos de idade e ficaria com ela... Mesmo ela sendo ... uma vadia. Depois o imbecil não a deixou em paz e ainda mandou o convite de casamento.

Minha amiga já tinha passado por poucas e boas por causa de homens e isso a deixou cheia de traumas... Traumas que só pioraram quando ela foi abusada por um cara que ela saiu sem compromisso.

No quesito azar... Juvia ganhava de mim com certeza, mas isso nunca a fez tirar o sorriso dos lábios, nem a gentileza de seus atos. Eu a amava por diversos motivos e esse era realmente um deles.

- Vem, vamos pra o quarto. – A levei pra o quarto antes que Gray saísse e visse aquela cena.

...

Me abracei a ela deitada na cama e comecei a fazer um cafuné, igual ela fazia comigo em meus piores dias.

- Dê uma chance a você... O Gray é ótimo...

- Mas..

- Você precisa ser feliz Juvia... Não deixe seu passado interferir nisso... – Ela apertou forte o meu vestido e era como se eu conseguisse sentir sua angustia. – Não posso garantir que vá ser as mil maravilhas... Mas uma coisa eu garanto... O Gray nunca usaria você.... E eu sei que ele também está gostando de você. O conheço o suficiente pra saber disso.

- Juvia tem medo.

- Apenas se dê essa chance... Se der errado, eu prometo que quebro a cara dele... Ninguém faz minha azulada chorar. – Ela sorriu e me abraçou.

- Eu te amo sua vaca.

- Eu te amo também sua cachorra. – Nos duas caímos na gargalhada.

...

- E o Natsu?

- Ele ... eu nem sei o que dizer dele... Eu só não consigo o resistir.

- Sabe que não pode se apaixonar né? – Dei um suspiro alto.

- Sei... Só não sei se vou conseguir isso...

- Você não tem medo?

- Tenho... Mas por sorte ele mora a cinco horas de mim, e me faz esquecer o Loki. – Ela riu.

- Você é corajosa Lucy.

- acho que corajosa não é bem a palavra.

- Tem razão... Talvez seja louca mesmo. – Puxei os cabelos dela não muito forte e ela me deu um belisco.

- Quero te ver feliz. – Falamos em uníssono e caímos na risada.

- Isso foi bem esquisito. – Ela falou em meio as risadas e eu tive que concordar.

- Talvez seja um bom presságio.

- Espero que sim. – Ela falou e logo pegou no sono ainda abraçada a mim e minha mente ainda insistia nos cabelos rosas de Natsu.

*//*

Se passaram alguns dias desde o acordo que fiz com Natsu, e não paramos de nos encontrar desde então.

Descobri que ela já foi titular do time de basquete, era compositor mas raramente deixava alguém ver suas músicas, inclusive eu não vi ou ouvi nenhuma... Ele diz que é como se estivesse sendo totalmente exposto e isso não o agradava muito.

 A verdade é que Natsu não gostava de falar muito sobre ele, mas eu tenho meus métodos, então ele não tem como discutir.

Descobri também que ele era um amante de cereja e chocolate com pimenta, isso não me surpreendeu muito, ele tem cara de gostar de coisas exóticas.

Prefere bebidas quentes e a música é sua vida, como imaginei. Um ótimo leitor, e se dava muito bem com números, diferente de mim que detesto... Amante da tecnologia e seu maior sonho é fazer viagens mundo a fora.

Mas dentre todas essas coisas existia um grande tabu pra ele....

Ele não me falava nunca sobre coisas em relação a sua família ou seu passado... As vezes me pergunto se o passado dele fora tão ruim a ponto dele querer esquecer, ou se apenas foi tão tedioso e vergonhoso que não vale a pena ser mencionado. Mas, pelas suas expressões, acredito que é a primeira opção.

- Juvia me ajuda aqui! – Gritei pra azulada que adentrou o quarto imediatamente.

- O que foi?

- O que visto? – Mostrei dois vestidos, um meiguinho e um sensual.

- Vai sair com o Natsu de novo?

-sim? – Ela começou a rir.

- O Gray está bem enciumado.

- Meu priminho esta mostrando lados que eu não conhecia muito bem... E então? Qual?

- Coloca o preto matador, ele nem vai ficar ai muito tempo mesmo.

-Juvia! – Ela não estava errada, mas não deixei de corar.

- E eu estou mentindo? – Fiz careta e ela riu mais uma vez.

- To adorando te ver feliz desse jeito, o rosado ta te fazendo bem... Do jeito dele claro.

- Ele me diverte, gosto da companhia dele.

- Mas por favor...

- Eu sei, eu sei, não se apaixonar. Juro que estou dando meu máximo. – A interrompi.

- Muito bem.

Meu celular começou a tocar e Juvia o pegou já estava preparada pra dar outro sermão no Loki, mas ... por algum motivo, eu a vi ficando tensa.

- Minerva... – Agora foi minha vez de ficar tensa... Com certeza não era um bom sinal.

Peguei o celular e o atendi imediatamente.

- Senhorita Minerva?

- Lucy! Tudo bem querida? – Ok... Isso realmente não era um bom sinal.

- Sim... eu acho... – Não consegui esconder minha tensão.

- Sei que você só volta a trabalhar semana que vem, mas preciso de você aqui amanhã a tarde.  Tudo bem ?

-Eu...

-Tenho uma proposta irrecusável pra você, então esteja aqui até o fim da tarde, certo? Estou marcando a reunião para as cinco, caso você esteja viajando. Boa noite.

-Miner... – Ela desligou na minha cara...

Ou seja ...

Não havia  não como resposta.

Se bem que eu nem poderia, já que ela me deu férias antes do tempo determinado.

Fiquei com o celular no ouvido durante um tempo até a ficha cair... Eu teria que ir embora amanhã... E não fazia a mínima ideia de quando veria Natsu ou Gray de novo.

- O que foi? – Juvia me olhava curiosa.

- Ela marcou uma reunião pra amanhã, cinco horas da tarde....

- ow... – Ela parou um pouco no tempo, acho que tentando digerir a informação.

Logo agora que estava tudo se encaminhando entre ela e Gray...

-Você não precisa ir Juvia...

- O que? Eu vim com você Lucy, e eu vou com você... Além do mais não confio nadinha na Minerva... – Soltei um suspiro pesado.

- Vou desmarcar com o Natsu...

- Por que?

- Preciso arrumar as coisas... – comecei a tirar a sandália e ela me parou.

- Lucy, você nem sabe quando vai vê-lo de novo, desmarcar logo hoje é loucura.

- Mas Juvia...

- Eu organizo tudo pra você, apenas vai e aproveita. – Fitei aqueles orbes azuis de minha amiga... Eu era realmente muito sortuda...

- Só se você me prometer uma coisa...

- O que?

- Aproveita cada minutinho com meu primo. – Ela corou com meu pedido, mas sorrio.

- Não precisa pedir duas vezes.

- ótimo. – A abracei e continuei a me arrumar.

*//*

-Deixa eu ver se entendi... Você já vai embora amanhã? – O rosado perguntava um tanto indignado sem tirar os olhos do volante. – Não era só semana que vem?

- Isso... Mas minha chefe me pediu pra voltar antecipadamente. – Ele suspirou

- Então de uma semana, meu tempo com você reduziu para uma noite....

...

-só temos uma coisa a fazer, então...

- O que?

- Vamos aproveitar ao máximo a noite de hoje. – Ele esboçou um sorriso malicioso e eu senti meu rosto queimar, já entendendo o que ele queria dizer.

...

Chegamos no apartamento dele e eu quase cai ali durinha ao ver que ele havia feito a lasanha, que eu tanto implorei por dias.

- Eu não acredito!

- Acho que acabei escolhendo o dia certo, não? – Olhei pra mesa fascinada, tinha certeza que meus olhos estavam brilhando, depois olhei pra ele da mesma forma e ele não segurou a risada. – Está nítido o quanto você ama lasanha.

Me sentei na cadeira sem demora e cortei um pedaço.

Natsu sentou de frente a mim e como de costume, apoio o rosto na mão, mostrando que sua atenção estava totalmente voltada pra mim naquele momento.

Abocanhei o primeiro pedaço e senti meu corpo inteiro vibrar de prazer. Estava divina, só perdia pra a da minha mãe.

Não consegui comentar, apenas saboreei bem devagar e Natsu continuava a me olhar da mesma forma, se divertindo com minhas expressões.

- Você é linda Lucy – Olhei pra ele um tanto curiosa.

– Você é linda comendo, rindo, chorando... – Vi um sorriso malicioso brotar em seus lábios. – Gemendo... – Senti meu rosto arder mais que o normal e desviei o olhar.

- Fica linda envergonhada também, e eu não me canso de memorizar cada uma de suas expressões. Você é realmente fascinante.

- Vai acabar se apaixonando. – Ele soltou uma gargalhada.

- Já disse que é impossível, eu apenas me sinto atraído por você, isso não é segredo pra ninguém .

- Volta ao papo fofinho por favor. – Ele riu mais uma vez e veio ate mim.

- Sabe, já que você acabou de comer, eu tava pensando... A gente poderia fazer algo, que acha? – Sua voz soava totalmente sensual em meu ouvido e eu me arrepiava completamente...

Por algum motivo, eu não tinha me acostumado.

- O que seria? – A mão dele desceu pra minha cintura segurando firme e eu arqueei por impulso.

- Que tal um strip poker ?

- Você esta com mais roupas que eu, isso é injusto.

- Isso é fácil de resolver... E então? Topa?

...

Acabei topando.... E lá estávamos nós, na sala, jogando Strip Poker, bebendo uísque e escutando uma boa música.

E como esperado... Eu estava perdendo.

Natsu só tinha tirado a camisa e eu já estava só de roupa íntima.

- Já disse que adorei a lingerie? – Me olhava maliciosamente dos pés a cabeça me deixando um pouco constrangida.

Eu estava com uma lingerie vinho rendada.

Ele abaixou as cartas mais uma vez. – Vamos lá Lucy... pode tirar. – Fiz careta e me levantei.

– Daquele jeito bem sexy loirinha. – Dei língua e comecei a tirar suavemente, parecia até que eu tinha experiência com aquilo.

Desci um alça olhando descaradamente pra o rosado, depois desci a outra mordendo o lábio inferior e ele me olhava com desejo.

Exatamente como eu queria...

Virei de costas empinando um pouco o bumbum e desabotoei o sutiã deixando minhas costas totalmente amostra, depois me virei pra frente deixando a peça de roupa cair, dando uma visão privilegiada.

Ele olhava atentamente e eu já podia notar sua respiração mudando... Ele não ia aguentar muito tempo, e eu já me sentia vitoriosa por isso....

Então me aproximei engatinhando e ele não tirava o olhar de mim sem conseguir esconder o tanto que estava enfeitiçado.

Era maravilhoso vê-lo daquele jeito...

Parei me sentando em frente a ele e esbocei um sorriso malicioso.

O vi parado por alguns instantes sem tirar os olhos de mim....

- Quer saber.... chega de jogar...

 

Continua...


Notas Finais


Deixei sem prévia de propósito ta? :x
Espero que tenham gostado e obrigado por ler!
Até o próximo o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...