1. Spirit Fanfics >
  2. 4some Love >
  3. Capítulo 10

História 4some Love - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction 4some Love - Capítulo 10 - Capítulo 10

Os alfas realmente acreditaram que quando acordassem seus músculos estariam totalmente doloridos. A surpresa foi que o ninho poderia ser realmente confortável. Nenhum dos três se sentiu mais seguro do que naquela noite e na manhã seguinte pareciam totalmente renovados.

 

Ninhos não serviam de conforto somente para ômegas mas os alfas também tiravam bom proveito quando se uniam a seus companheiros de cheiro doce.

 

Os quatro permaneceram por um bom tempo deitados no meio do closet, parecia tão seguro e tão certo estarem ali que até mesmo silêncio trazia uma tranquilidade dentro deles.

 

“Você gostaria de ir morar com a gente, Bae?”- por causa do apelido Baekhyun pensou que era Sehun falando consigo mas aquela voz pertencia a outro alfa.

 

“Como assim, Nini?”- já tinha ouvido Chanyeol chamar o alfa Kim daquele jeito e gostou do apelido para o moreno.

 

“Se mudar junto com a gente para o hanok. Formar uma família com a gente. Deixar a gente cuidar de você e do seu filho.”- os alfas Park e Oh não esperavam que JongIn fosse tão direto, mas também sabiam que se não fosse assim nenhum deles falaria nada.

 

O silêncio do ômega fez com que suas alfas interiores se encolhessem, mas tentaram manter os seus cheiros o mais estável possível.

 

“M-mas vocês me querem c-como-”

 

“Como companheiro Baekhyun.- Chanyeol se sentou olhando para os outros três ainda deitados e recebeu um aceno dos dois outros alfas para continuar.- Queremos você junto da gente, fazer planos para o futuro, nós quatro. Queremos cuidar de você do jeito que você merece. Cuidar do seu filho, ser uma figura importante para ele. Queremos ser seus amigos, seu porto seguro, ser seus alfas. Fazer de você nosso ômega.”- os outros lúpus também se encontravam sentados depois das palavras da alfa Park e esperavam uma resposta do gestante ainda deitado.


 

Para Baekhyun aquilo não fazia sentido. Ele tinha um bebê na barriga que era de outra pessoa e quando estava na rua já tinha escutado as  pessoas falando que ninguém que se preze aceitaria cuidar do filho de outra pessoa porém aqueles alfas ali na sua frente eram diferentes de tudo que já tinha visto e ouvido falar.

 

Tinha medo de aceitar aquilo e atrapalhar a vida deles ou pior machucar algum deles. Uma coisa era esconder o que havia começado a sentir pelos três enquanto ele estava só e os três em um namoro e outra coisa era ele se juntar àquilo. Ele nunca nem esteve em um relacionamento como ele poderia saber o que fazer?

 

“Baekhyun?”- Sehun chamou mesmo  que estivesse com medo da rejeição aparente se dando pela cara do ômega.

 

“E-eu nunca… Eu nunca estive em um. E-eu não sei o que fazer…”- o murmúrio do gestante foi escutado em alto e bom som pelos lúpus que suspiravam aliviados.

 

A crise de riso do JongIn foi acompanhada por mais três risadas. Eles tinham um ômega e nenhum dos alfas se importaria de o ensinar como era estar em um relacionamento. Talvez até mesmo eles devessem procurar saber mais sobre o que era estar em um relacionamento romântico já que as coisas entre os três alfas também tinham esfriado a algum tempo. 


 

~•~•~•~

 

Apesar do que pensavam, não foi tão complicado agirem como companheiros. Agora, existiam mais toques, mais conversas sem sentidos e outras sérias, atos recheados de carinhos e abraços inesperados já que Baekhyun ainda não se sentia pronto para dar um passo maior que abraços e beijos castos.

 

Byun se sentia cada vez mais seguro e feliz mesmo que no início não tenha conseguido acreditar que os três alfas queriam que fosse morar com eles não somente como hóspede, mas sim como dono da casa. Ainda era um pouco complicado crer que precisou fugir de tudo que sempre conheceu para encontrar e viver aquilo que acreditava ser apenas um sonho bem longe da realidade.

 

Fazer compras para a nova casa foi outro passo para o ômega se sentir incluído naquele relacionamento. Parecia algo bobo para qualquer pessoa, mas ser levado junto para decidir escolher qual sofá era melhor, se realmente eles precisavam de uma cafeteira comum e uma de expresso. Ver três alfas adultos discutindo sobre a diferença entre um colchão de mola e um de espuma era mais engraçado do que imaginava e tê-los perguntando se preferia móveis escuros ou claros para o quarto do bebe o fez querer chorar. 

 

A mudança para o hanok foi feita com calma embora todos os quatro quisessem sair o mais rápido possível de dentro daquele apartamento. As coisas no hanok já estavam organizadas, faltava por algumas roupas no lugar e alguns objetos de decoração que ainda não tinham encontrado um lugar certo. Baekhyun havia decidido ficar em um quarto separado dos alfas contudo os lúpus ainda pediram para que o ômega participasse na decisão da decoração do quarto compartilhado, já que esperavam que o gestante se mudasse para lá em breve. Depois que o Byun montou o ninho no antigo closet do alfas eles se tocaram que desde o primeiro dia ele vinha fazendo ninhos por isso uma sala com uma grande janela de vidro que dava para um mini jardim onde entrava a  luz do sol, foi pintada em tons claros e preenchida com colchas, edredons, travesseiros e almofadas macias. Aquela sala era o recanto seguro do ômega o qual só perdia no quesito favorito do Byun para o quarto do filhote.

 

Aquela sala, pintada em verde pastel, um berço branco colocado junto a parede e uma cômoda com trocador da mesma cor. Três prateleiras na parede com duas raposas de pelúcia (Sehun achou fofo e quando deu por si já tinha saído da loja com elas), uma poltrona branca com apoio separado para os pés colocada perto do berço e um tapete macio no chão. Era simples e faltava algumas coisas no quarto mas era perfeito na visão do ômega, tudo o que faltava ali era o enxoval.

 

 

Baekhyun gostava da companhia dos alfas, ele realmente fazia, mas nenhum deles sabia o que um bebê recém nascido precisaria que de acordo com todos iria crescer mais rápido do que pudessem perceber. O gestante tinha certeza que eles não precisavam de quinze chupetas ou um kit com mais de vinte tipos de escovas de cabelo diferentes, e com toda certeza um bebê não precisava de uma banheira que fazia bolhas.

 

“Hm… Que tal ligarmos para o Kyungie?”- perguntou meio perplexo com as coisas que a atendente mostrava.

 

“Por que? Já estamos conseguindo tudo por aqui, ele não é necessário."- JongIn disse enquanto analisava um kit de mamadeiras.

 

“Eu creio que ele é. Por favor, tirem tudo que pegaram do carrinho e liguem para ele”- a voz séria chamou a atenção dos alfas que pararam o que estavam fazendo e olharam para o gestante.

 

“Desculpe, mas temos que ir. Voltamos depois, eu acho.”- Chanyeol falou com a atendente enquanto saia da loja seguido pelos outros dois alfas indo atrás do ômega.

 

Saindo da loja JongIn já estava procurando o contato do ômega Do, todavia a ação foi interrompida quando o celular do Park tocou e a voz do mais velho fez todos os lúpus travarem.

 

“Oi, mãe"- a simples frase fez os alfas se encararem.

 

Park ShinHye nunca ligava do nada para Chanyeol, ela tinha datas e horários específicos para ligar para o filho, ela odiava que interrompesse seu trabalho e como consequência detestava interromper o trabalho do primogênito, por isso ter ela ligando em um dia e hora não programados fazia os três alfas ficarem em alerta. A conversa durou apenas alguns segundos antes que ouvissem som de saltos se aproximando de onde eles tinham parado e o cheiro de amora anunciasse quem era antes que eles pudessem se virar.

 

ShinHye nunca imaginou encontrar seu filho e genros em um shopping em plena terça feira, por isso quando os viu teve que ligar para o filho e ter certeza que eram eles e não uma miragem. Olhando os três de perto percebeu que estavam em roupas mais casuais e não nos ternos de trabalho.

 

“O que estão fazendo aqui? Finalmente tiraram o dia de folga?”- perguntou a ômega bem humorada.

 

“Oi sogra. Na verdade a gente veio-” Sehun foi interrompido no meio de sua frase.

 

“Vocês conseguiram falar com o Kyungie?”- todos os três alfas se viraram para trás encontrando o Byun com a mão em cima da barriga à espera de sua resposta.

 

ShinHye olhou para o ômega de cima a baixo, cabelos claros, altura mediana e com certeza mais baixo que seus filhos, seu cheiro coberto pelo dos lúpus e a proeminência do abdômen não deixava dúvidas de que estava grávido.

 

“Olá…”- a Park olhou para os alfas voltando a pousar seus olhos no gestante que travou quando viu a mulher.

 

“O-oi…”- Baekhyun olhava para os lúpus pedindo uma ajuda silenciosa.

 

“Agora... quem é ele?" - ShinHye obteve a atenção dos três que começaram a falar um em cima do outro rapidamente.


 

Diversas pessoas não entenderiam nada do que aqueles alfas estavam dizendo, todavia a ômega tinha anos de prática com aqueles três  e a última vez que os tinha visto agir daquele jeito foi para anunciar seu relacionamento. As coisas que ela conseguiu entender foi que: aquele ômega se chama Baekhyun, eles o encontraram doente depois que seu filho teve uma ligação, eles têm vivido juntos a quase quatro meses, Oh Jicheol já o conhece, ele veio de longe e o advogado mais velho conseguiu uma identidade para o gestante que atualmente deveria estar entrando no oitavo período, os quatro resolveram sair do apartamento e estão cortejando o ômega. E para finalizar estão ali comprando o enxoval, mas não sabem nada sobre e estavam prestes a ligar para o Kyungsoo pedindo ajuda.

 

“Okay… Posso saber por que estou sendo avisada disso só agora? E por Zeus como Jicheol sabe sobre tudo isso antes de mim?”- os três até tentaram começar a falar, mas a ômega levantou a mão os calando - “Na verdade eu não quero saber agora. Vamos querido, tenho dois filhos e sei o que se precisa para um enxoval, vocês vão passear por aí. Baekhyun, certo? Já deve saber o sexo eu imagino….”


 

A Park queria assegurar que aquele ômega não seria uma nova versão do Myungjun seu filho e seus genros já tinham sofrido demais com aquele beta. Fazia tanto tempo que a ômega não ia em uma loja para bebês, lembrava-se da sua própria gravidez tinha feito tantas idas a lojas de artigos infantis e seus filhos mal tinham usado metade. Baekhyun passava tranquilidade para ShinHye e o gestante sentia a mesma coisa com a ômega.

 

Era estranho para o Byun, seu lobo se sentia tão bem perto daquela mulher, seu cheiro de amora fazia com que ele se sentisse seguro e só havia quatro pessoas com quem ele se sentia assim, bom, agora haviam cinco.

 

As compras foram feitas em meio a perguntas, dúvidas e explicações. ShinHye deu dicas para o ômega e também preparou uma bolsa para que ele levasse para a maternidade. Baekhyun não achava necessário tantas fraldas descartáveis, mas aprendeu que aquela quantidade ainda era pouca para o que iria precisar. Quinze chupeta não era necessário, alguns bebês simplesmente não as utilizavam, então três já estavam de bom tamanho.
 

Compram primeiro algumas roupas e artigos para banho, Byun mostrou a Park a foto que tinha feito JongIn tirar do banheiro para saber que teriam espaço para tudo, uma banheira média com suporte para que não precisassem se abaixar e as toalhas. Nos artigos de higiene disse que aquele kit gigante de escovas os pais só compravam para gastar dinheiro, shampoo e sabonete neutro era sempre a escolha certa a se fazer com um bebê, lenços umedecidos, pote de algodão, lenços de papel, termômetro e um pequeno kit manicure, as unhas dos bebês costumam crescer muito rápido. Quando chegaram na seção para berço, Byun foi questionado se tinham pelo menos comprado a roupa de cama, o que foi prontamente negado, lençóis pequenos, fronhas, travesseiros antialérgicos, edredons, mantas e protetor para colchão e protetores de berço foram parar no carrinho.

 

ShinHye deixou claro para os alfas, quando os encontrou depois das compras, que mandassem o novo endereço para seu celular, pois tinha combinado com Baekhyun que enviaria mais coisas para o bebê e para o próprio ômega e visitaria assim que tivesse uma folga na sua agenda para visita-los e ver pessoalmente a casa que tinham escolhido.


 

A volta para casa foi tranquila apesar de terem que pedir para a loja entregar tudo o que compraram, pois não tinha como caber tudo no carro, Baekhyun se sentia feliz por ter sido aceito por mais um membro da família dos alfas. O ômega se ajeitou no banco de trás e adormeceu deixando que o cheiro de framboesa tomasse conta de todo o carro fazendo com que os alfas suspirarem satisfeitos e eufóricos.

 

O bebê tinha resolvido soltar seu cheiro e a mistura de framboesas e laranjas nunca tinha deixado os lúpus tão contentes. 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Obrigada pelos comentários e favoritos 🥰💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...