História 5 dicas para sobreviver ao ensino médio - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Lu Han
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Crack!fic, Exo, Longfic
Visualizações 296
Palavras 2.412
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Quarta dica. Já disse pra não seguir minhas dicas?


Um mês, exatamente um mês se passou depois de todo o ocorrido. As garotas da escola me apelidaram como "putinha do Chanyeol", mas todos sabemos que elas queriam estar no meu lugar.

 

Beijos.

 

- Baek... Baek - senti água escorrendo da minha cara e depois de quase dois minutos me dei conta de que a cobra tinha jogado um copo d'água em mim.

- QUAL A NECESSIDADE DISSO?! - Me agarrei em seus cabelos, enquanto ela choramingava.

A professora jogou um apagador em mim, o qual miseravelmente acertou minha testa, e eu não pude nem reclamar.

 

A professora iria se pronunciar pra mim e pra cobra ali, mas eu tomei a frente.

- Já sei, tia, já tô metendo o pé. - Me levantei, saindo da sala.

Eu quero tanto ir pra uma faculdade.. pessoas maduras, é isso que quero!

- Se você não tivesse se exaltado, nada disso teria acontecido! - A doente brotou.

- Se você não tivesse tirado aquele copo com água do cu, a gente ainda ia estar lá dentro. Aliás, tu já não veio me confrontar por causa do Chanyeol a um tempo atrás?

- Idiota. Ladrão, nojento! - Ela gritou.

- Por que vocês em vez de virem falar comigo não vão falar com ele?! É cada embuste. - Sai com passos fundos e fortes.

Mais possesso que eu, só eu.

Sou capaz de rodar a baiana se me sentir ameaçado, e eu tô. Tristeza mesmo é todo mundo me encarando no corredor como se eu fosse um pedaço de carne pronto pra ser rasgado.

A guria insistiu em vir atrás de mim, ela só vai sossegar quando eu estragar essa cara dela. Escrevam.

- Ele só tá se divertindo com você, todo mundo sabe que o Chanyeol é hétero! - Berrou.

Eu cerrei os punhos e me virei pra ela, quase agarrando um lixeiro e metendo na cara da embuste.

Antes que eu levantasse a mão pra deformar o projeto de puta na minha frente, Chanyeol brotou e segurou meus braços.

- Opa, opa... Vamos acalmar os ânimos? - segurou na minha cintura e deixou um beijo em meu pescoço.

Meu sorriso vitorioso estava quase rasgando as bochechas

- Ah, o que dizia? - Eu posso sentir o veneno transbordar na minha boca.

- O.. o quê? - Seus olhos marejaram, e meu sorriso só aumentou.

- Está chorando? Huh? Você deveria ir pedir consolo para sua mãe.

Senti Chanyeol soltar um sorrisinho contra minha pele.

E o que a jararaca fez? Meteu o pé com a mão cobrindo o rosto.

Espero que ela espalhe essa merda, tem tanta mensagem de ódio no meu armário que nem cabe os livros.

Vocês devem estar se perguntando, você não se incomoda? Claro que sim. Porém eu sou uma cobra nata, e não daria o gostinho de me verem ferido com isso.

Até porque foram tudo palavras de adolescentes inconvenientes.

Não que eu não seja um.

Mas às vezes se tem que mostrar estar por cima para poder te deixarem em pé.

- E então... O que era isso? - O park soltou minha cintura e veio para frente.

- Mais uma das suas cadelinhas querendo me matar. Obrigado Park hétero Chanyeol.

- Eu não tenho culpa.- fez um bico adorável e eu beijei.

- 'Tô nem aí...- Corri pelo corredor, escutando passos atrás de mim.

Ele tinha pernas longas e me alcançariam caso eu não fizesse algo.

E o que eu fiz?

Me enfiei debaixo da escada.

Ele passou reto, e eu sorri convencido.

Quando me esgueirei para sair dali, fui puxado de novo.

EU SABIA QUE A LENDA DO DEMÔNIO DA ESCADA ERA REAL.

- Você fez a Sun chorar. - Uma garota, um pouco mais baixa que eu, cruzou os braços.

Oh caralho, vai tomar no cu.

Ai senhor.. eu tô aguentando muito pelo Park.

Eu nem to apaixonado..

É, eu não tô.

É só uma atração, não é como fosse se tornar um amor platônico igual uma fanfic.

Não estamos em uma né, acordem.

- Sun é aquela doida que acha que o Park é hétero? Pois não fui eu, foi o próprio.

- Eu vi, eu vi...- ela desmanchou a carranca e sorriu.- Meu nome é Sook!

- Você também não quer me matar? - comecei a achar a distância segura.

- Não, claro que não! - ela começou a se transformar em uma espécie agitada. Ok, não é mais seguro - VOCÊS PARECEM OS PERSONAGENS DOS MEUS YAOIS, AAAH, TÃO FOFOS!

- 'Tá...- Por onde sera que eu corro?

- Você já deu pra ele?

- E o quê menina

- Você já deu?? Como foi?

- Eu poderia muito bem ser o ativo, ok?

Ela berrou. Literalmente, começou a berrar.

- U-uhum.. - Ele se encostou na parede. - O grupinho de apoiadoras Chanbaek precisam saber dessa piada..

- Quê?

- Nada.. mas quando dar, me avise.

Oxe, é cada uma..

Ok...recaptulando: Nós temos um fandom (?)

Apoiadoras Chanbaek.

Nem sabia que existia isso, mas enfim, Park precisa saber, vai que...

- Cha- Fui cortado ao ver ele conversando com uma garota histérica.

- Ah, ele beija bem sim...- o mesmo estava encostado no armário, respondendo a todas as perguntas. - Mas voces já...? - Ela bateu com as costas de uma mão na palma da outra, e eu fiquei boquiaberto com a resposta.

- Sim, sim...foi muito bom.- sorriu

- AAAAHHH, mas o quê é isso? - Prendi o Park num ''kabedon'' e ate constatei que a menina ao nosso lado iria desmaiar.

- Eu só estou respondendo umas perguntas..

- Se não é o seu CPF pra fazer um cartão da C&A, não responda nada. - Olhei no fundo do seus olhos.

Não é pra ninguém ficar sabendo sobre minha vida, principalmente a falsa sexual.

- Não fique assim, bebê.. - Eita Park que gosta de dar um fanservice.

E a menina desmaiou.

Socorro.

- 'Ta vendo? - chutei o corpo no chão, só pra constatar se ainda tava vivo.

- É o grupo de apoiadoras Chanbaek, nós devemos respeito a elas.- ele inverteu nossas posições, colocando uma mecha do meu cabelo atrás da orelha.

 

Eu juro que isso não é uma fanfic.

Valiosa dica n° 4 e não menos importante:

4° Não corar na frente do fandom.

Até porque eu não sou uma pessoa normal, quando estou principalmente com raiva...minhas bochechas e minhas orelhas ficam vermelhas.

Isso torna o que era pra ser uma cara brava em um bebê fazendo drama.

Só vi os flashes me cegarem.

- Park, sai daqui...- Tentei empurrar ele, que só fazia rir. Ai, aí, esse bicho adora uns holofotes.

E ele tascou um beijo em mim.

Todo mundo começou a soltar uns berros e gritos, e eu? Bem, eu estava saindo do caminho das minhas dicas.

Talvez esse último ano, que já começou diferente dos outros dois, seja bem agitado. Tipo, agitado pra caralho.

- Seu idiota.. - Quando nos separamos, eu empurrei de leve sua cabeça.

Sim, estilo menina do colegial.

E todo mundo começou a gritar, de novo.

MEU DEUS, SE EU CAGAR NO CHÃO VÃO GRITAR TAMBÉM? Provavelmente sim, e eu seria preso.

- Você é tão fofo, Baek. - Ele sorriu.

Eita que as fujoshi gosta.

- Fofo é meu p- ele tapou minha boca e me arrastou, antes que eu acabasse com todo aquele universo cor pastel que as garotas criaram.

Voltei para a sala com a cara mais mal lavada do mundo e, quando abri o site da escola. MINHA FOTO NA PRIMEIRA PÁGINA, EU E O CHANYEOL AOS BEJO NO CORREDOR.

Dois anos jogados fora... Não sigam minhas dicas, eu sou um fracassado.

- OWWN, VOCÊS SÃO TAO FOFOS - Luhan gritou.

Gazela maldita.

- Dois anos seguindo dicas jogados fora, Luhan.. Por que eu resolvi mudar logo esse? - Enfiei o celular em sua cara.

- Você ainda segue aquelas bostas? - Ele me perguntou.

Nossa, ofendeu.

- Seguia..

- Você fala como se eu fosse um estorvo.. - Percebi o olhar triste de Chanyeol.

EU SÓ FAÇO BOSTA NESSA VIDA.

- Calma, bebê.. você é daqueles que a gente que carregar pra vida. - O abracei.

- Então eu sou um?

Já disse, eu só faço bosta.

- Não! Eu estou brincando.. - Menti, ele pelo menos sorriu.- Mas não precisa ficar me agarrando nos corredores quando se têm um bocado de meninas gritando por aí.- tentei ser meigo.

Eu posso me arrepender, mas acho que prefiro as cadelinhas do Park que me odeiam.

- Podem parar a conversinha ai?- a professora falou.

- Professora, a senhora também shippa Chanbaek? - Maldita hora que eu fui me tornar amigo desse chinês.

- Chan...Baek?

- Sim, Professora. SOMOS TODOS APOIADORES CHANBAEK - Ele subiu na mesa e todos começaram a bater palmas.

Minha cara 'tava no chão.

- Eu me odeio...

- Depois tem treino, quer ir ver? - Chanyeol parecia não se importar com algazarra.

- Pode ser... - Ele me deu um beijo na bochecha, seguindo ao seu lugar.

Eu percebi que a professora já tava botando a mão no apagador pra jogar no Luhan, então rapidamente o puxei para baixo.

- Você só me faz pagar mico.. - Sussurrei rente ao seu ouvido.

Sentamos no nosso lugar.

- Você sabe que eu adoro uns holofotes. - Eita, se sei.

Luhan era estranho por isso, as vezes fazia coisas bem idiotas para chamar atenção.

Ele vive falando que é porque quer ser famoso, mas eu sei que ele só é carente.

Acham que que eu não conheço o animal de estimação que eu tenho?

Quando a professora começou a dar sua aula, Kyungsoo entrou correndo. A professora só permitiu porque ele era bom aluno, rum.. favoritismo.

Alias, KYUNGSOO ATRASADO?

Olhei para trás, e Luhan também estava de boca aberta.

- O que aconteceu pra essa proeza se acontecer? - Perguntei logo quando ele se sentou no seu lugar, que se encontrava em minha frente.

- O Jongin queria falar comigo.. - Suas bochechas ganharam um tom avermelhado.

Ai tem coisa.

Agora era minha vez de ser garotinha histérica. Porquê meus queridos, é do meu bebê 100% virgem que estamos falando.

E também tem o troco.

- TU PERDEU AS PREGA KYUNGSOO? - Desculpa Deus...eu precisava fazer isso.

Ele começou a ficar extremamente vermelho e eu me segurei pra não rir.

Todo mundo na sala começou a gritar e pronto, fui fora de sala pela 2° vez só hoje.

- Parabéns, Byun...- esqueci de dizer que nosso pequeno soo também teve que sair.

- Desculpa, desculpa.. olha pelo lado bom, você fez duas coisas novas hoje. Ser expulso de sala e chegar atrasado.

Fiz um joinha com a mão, mas eu queria era chorar. Provavelmente Kyungsoo tava muito é puto.

- Hm.

Ai.

- Mas me diz ai.. o que ele queria? - Toquei no assunto anterior.

- Você não merece saber... - Ele corou drasticamente.

- Qual é! Estamos falando do meu amigo amorzinho do meu coração, quase namorado. E também do inútil do Jongin.. então eu mereço sim. - Passei meu braço pelo seus ombros.

Por falar nisso.. se eu namorasse o Kyungsoo ou o Luhan, quem seria o ativo?

Dos três eu sou o que mais respira testosterona, então provavelmente seria eu...

Acabei de escutar sua risada, pode ir parando de pensar que isso aqui é uma comédia romântica, porque não é...

- E-ele pediu pra ficar comigo.- E lá estava ele, que coisa fofa.

- EU NASCI PRA VER KAISOO SE CONCRETIZAR, OH DEUS...COMO ÉS LINDO, MEU JEOVÁ.

- Cala a boca, Byun...- Ele me segurou.

- Disgurpa...

Tarde demais, eu já tinha arruinado meu disfarce de invisível e a do meu amigo também.

As fujoshi já tava tudo se esgueirando no canto das parede.

- Kyungsoo.. corre.. - Ele me olhou com um olhar que dizia "O quê?"

Quando uma garota se aproximou do Soo, eu segurei em sua mão e meti o pé.

Esse povo não tem aula não?

- BAEK, O QUE É ISSO? - Ele perguntou enquanto corriamos.

- É O APOCALIPSE, ACELERA!

Depois de muito correr e fugir, principalmente fugir, fomos para a quadra, nos escondendo em um canto.

- O que foi isso? - Ele estava ofegante, e eu não estava muito diferente.

- Provavelmente as Kaisoo shippers..

Percebi que Kyung não estava entendendo nada, então saquei o celular e o mostrei. Estava logado no site dos "shipps" da Aerial Seul, onde se encontrava todas informações dos shipps.

E, só digo uma coisa, todo shipp hétero que havia com o Chanyeol e o Jongin.. estão mortos.

- Meu Deus, que coisa.. - Ele parecia chocado. Parecíamos dois famosos, tinha até fatos que "comprovavam" um namoro nosso.

- E.. o mais assustador é que também tem o shipp Baeksoo.

- Eca...- ele colocou a língua para fora de forma adorável.

Não demorou muito para a quadra lotar de jogadores e pessoas prontas para assistir o último treino antes da competição das escolas.

- E-eu tenho que sair...- Kyungsoo me deixou la, plantado no meio da quadra, rodeado de pessoas.

Tudo bem que ele ia beiçar, mas gente... Eu sou uma celebridade.

- Quero Fazer uma aposta...- escutei uma voz grave atrás de mim, nem precisei olhar para saber de quem se tratava.- Se eu ganhar, você assume relacionamento comigo.

- NUNCA! - me virei, encarando um Park contrariado.- Olha, Chanyeol... Eu não te amo, eu só gosto! Você é gostoso, eu quero te pegar. Existem diferenças, entende?

As vezes é melhor colocar as cartas na mesa antes que alguém caia de cara no chão.

Chanyeol ficou estático por alguns segundos, ele parecia processar. Do nada, ele riu.

E do nada, ficou sério.

- Eu já deveria imaginar.. - Se aproximou, e a tristeza em seu olhar era mais do que avalassadora.- Foi bom ser o seu passatempo. - Ele bagunçou meus cabelos, deixando as mãos ali por um tempo, mas durou pouco.

Foi chamado para o meio da quadra, ficando em sua posição.

E nesse momento eu percebi...

Quem caiu de cara no chão aqui fui eu.

Me sentei na arquibancada, encarando o jogo. Minha mente vagava por mil e um pensamentos, pela frase que o Park acabara de me dizer...por tudo.

A coisa que mais me abalou foi o ânimo dele jogando. Sendo gritado pelos outros jogadores por estar perdendo o foco...

E Park Chanyeol perdeu...

Por minha causa... Eu o feri.

Desculpe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...