História 50 Tons De Cinza-Kim Taehyung - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Rosé
Visualizações 67
Palavras 1.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


B🐼
O🐼
A🐼
L🐼
E🐼
I🐼
T🐼
U🐼
R🐼
A🐼

Capítulo 11 - Senhorita Jeon!


— Kim.

-Continuação-

— Haa… Sr. Kim? É Jeon S/n. — Eu não reconheço minha própria voz, eu estou muito nervosa. Há uma breve pausa. Por dentro eu estou tremendo.

— Senhorita Jeon. Como é bom ouvi-la. — Sua voz muda. Ele fica surpreso, eu acho, e ele soa tão… morno, sedutor até. Minha respiração entala, e eu ruborizo. De repente estou consciente de que Park Chaeyoung está olhando fixamente para mim, boquiaberta, e eu vou para a cozinha para evitar seu minucioso olhar indesejável.

— Haa, nós gostaríamos de fazer a sessão de fotos para o artigo. —Respire, S/n, respire.

Meus pulmões absorvem uma respiração apressada. — Amanhã, se estiver tudo bem. Onde seria conveniente para você, senhor?

Eu quase posso ouvir seu sorriso de esfinge pelo telefone.

— Eu vou estar no Heathman em Portland. Digamos nove e meia, amanhã de manhã?

— Certo, nós veremos você lá. — Eu estou irradiante e sem fôlego, como uma criança, não uma mulher adulta que pode votar e beber legalmente no Estado de Washington.

— Eu espero ansiosamente por isto, Senhorita Jeon. — Eu visualizo o brilho perverso em seus olhos azuis.

Como ele consegue fazer com que sete pequenas palavras, garantam tantas promessas tentadoras? Eu desligo.Chae está na cozinha, e ela está olhando fixamente para mim com um olhar de completa e total consternação em seu rosto.

— Jeon S/n. Você gosta dele! Eu nunca vi ou ouvi você tão, tão… afetada por alguém antes. Você está realmente corada.

— Oh Chae, você sabe que eu ruborizo o tempo todo. É quase uma profissão. Não seja tão ridícula, — eu saio dessa rapidamente. Ela pisca para mim com surpresa, eu raramente fico com raiva, e se fico, rapidamente eu deixo para lá. — Eu apenas o acho… intimidante, isto é todo.

— Heathman, nada mal, — Chae murmura. — Eu darei um telefonema para o gerente e negociarei um espaço para as fotos.

— Eu vou fazer o jantar. Depois eu preciso estudar. — Eu não posso esconder minha irritação com ela, quando eu abro um dos armários para fazer o jantar.

Eu estou inquieta está noite, não paro de me mover e dar voltas e voltas na cama. Sonhando com olhos azuis, macacões, pernas grossas, dedos longos, e um local muito escuro e inexplorado. Eu desperto duas vezes na noite, meu coração batendo muito rápido. Oh, se não conseguir dormir, amanha vou estar com uma cara estupenda, eu me repreendo. Eu esmurro meu travesseiro e tento me ajeitar.

O Heathman está situado no coração do centro da cidade de Portland. Seu impressionante edifício de pedras marrom foi concluído bem antes da crise da década de 20. Jimin, Yoongi e eu estamos viajando no meu Fusca, e Chae está em seu CLK, uma vez que não cabemos todos em meu carro. Yoongi é amigo e gopher de Jimin, e eu estou aqui para ajudar com a iluminação. Chae conseguiu adquirir o uso de um quarto livre de encargos, pela manhã no Heathman, em troca de um crédito no artigo. Quando ela explica na recepção, que estamos aqui para fotografar o CEO Kim Taehyung, nós somos imediatamente conduzidos para uma suíte. Apenas uma suíte de tamanho regular, no entanto, já que aparentemente o Sr. Kim está ocupando a maior do edifício. Um executivo de marketing muito interessado nos mostra à suíte, ele é extremamente jovem e está muito nervoso por alguma razão.

Eu suspeito que seja a beleza de Chae e seu ar autoritário que o desarmou, porque ele faz o que ela quer. Os quartos são elegantes, discretos, e opulentamente mobiliado.

São nove horas. Nós temos meia hora para nos instalar. Chae vai de um lado para o outro.

— Jimin, eu acho que nós vamos fotografar contra aquela parede, você concorda? — Ela não espera por sua resposta. — Suga!, limpe as cadeiras. S/n, você pode pedir ao serviço de quarto para trazer algumas bebidas? E deixe Kim saber onde estamos.

Sim, Senhora. Ela é tão dominadora. Eu desvio meu olhar, mas faço o que me é pedido.

Meia hora mais tarde, Kim Taehyung entra em nossa suíte.

Puta merda! Ele está vestindo uma camisa branca, aberta no colarinho, e calças de flanela cinza que pendem de seus quadris. Seus cabelos incontroláveis ainda estão úmidos do banho. Minha boca fica seca só ao olhar para ele… ele é tão estupidamente quente. Kim entra na suíte acompanhado de um homem que aparenta ter seus trinta e poucos anos, com um corte militar, com um acentuado terno escuro e gravata, que fica em silencio no canto. Seus olhos cor castanho nos observa impassível.

— Senhorita Jeon, nos encontramos novamente. — Kim estende a mão, e eu a agito, piscando rapidamente.

Oh cara… ele realmente é bastante… uau. Quando eu toco em sua mão, eu sinto aquela deliciosa corrente atravessando-me diretamente, iluminando-me, fazendo-me ruborizar, e eu tenho certeza que minha respiração irregular deve ser audível.

— Sr. Kim, esta é Park Chaeyoung, — eu murmuro, acenando com uma mão em direção a Chae que avança, olhando-o diretamente nos olhos.

— A tenaz senhorita Park. Como vai? — Ele lhe dá um pequeno sorriso, olhando genuinamente divertido. — Eu acredito que você está se sentindo melhor? S/n disse que você estava indisposta na semana passada.

— Eu estou bem, obrigada, Sr. Kim. — Ela agita sua mão com firmeza, sem pestanejar.

Eu me lembro que Chae esteve nas melhores escolas particulares de Washington. Sua família tem dinheiro, e ela cresceu confiante e segura de seu lugar no mundo. Ela não engole nenhum desaforo. Eu a admiro.

— Obrigada por ter tempo para fazer isto. — Ela lhe dá um educado, sorriso profissional.

— É um prazer, — ele responde, voltando seu olhar azul para mim, e eu ruborizo novamente. Maldição.

— Este é Park Jimin, nosso fotógrafo, — eu digo, sorrindo para Jimin, que sorri com carinho de volta para mim. Seus olhos são frios quando ele olha de mim para Kim.

— Sr.Kim,— ele movimenta a cabeça.

— Sr.Park, — A expressão de Kim muda completamente quando ele avalia Jimin.

— Onde você me quer? —Kim pergunta a ele. Seu tom soa vagamente ameaçador. Mas Chaeyoung não está disposta a deixar Jimin executar um show.

— Sr. Kim, se você puder se sentar aqui, por favor? Tenha cuidado com os cabos de iluminação. E depois, nós vamos fazer algumas de pé também. — Ela o direciona para uma cadeira instalada contra a parede.


Notas Finais


Foi esse o Cap
Beijin!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...