História 50 tons de Draco Malfoy - DRARRY - Capítulo 49


Escrita por: ~ e ~condessa_malfoy

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Harry Potter, Shawn Mendes, Skam (Vergonha)
Personagens Cedrico Diggory, Cho Chang, Christoffer "Chris", Córmaco Mclaggen, Dino Thomas, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lilá Brown, Lino Jordan, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Neville Longbottom, Olívio Wood, Personagens Originais, Ronald Weasley, Rose Weasley, Shawn Mendes, Simas Finnigan, Ted Lupin, Tiago S. Potter, Viktor Krum
Tags Draco, Draco Malfoy, Drarry, Gay, Harry Potter, Hentai, Hogwarts, Lemon, Yaoi
Visualizações 422
Palavras 3.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


CAPÍTULO NOVO CAMBADA!
Alguns avisos antes de vocês lerem.

1) O desafio do capítulo passado ainda está de pé. Participem.
2) Esse capítulo tá cheio de referências do mundo pop. Se por acaso eu ofender algum fã de alguma coisa que aparecer aqui, desculpa.
3) Vamos conhecer o Rei do Terceiro Ano no capítulo 50.
4) Mandei fazer uma capa oficial para 50 tons. Vamos esperar (nervoso/impaciente)

AGORA...
Gente, vamos chegar a 10 comentários nesse capítulo?
SE CHEGAR A 10 COMENTÁRIOS, eu prometo postar mais um capítulo HOJE DE NOITE. E ainda vocês vão ganhar um lemon de qualquer dupla (basta dizer nos comentários, vou escolher o mais interessante). Mas só se chegar nos comentários.

Boa leitura, unicórnios!

Capítulo 49 - Pop it


Fanfic / Fanfiction 50 tons de Draco Malfoy - DRARRY - Capítulo 49 - Pop it

CAPÍTULO 49

POP IT

 

— Foda-se – disse Draco, erguendo seu corpo do de Harry e levantando-se cama. Ele segurava uma camisinha em suas mãos. Não estava suja, mas aparentemente já havia sido usada. — Não consigo.

O moreno revirou os olhos. — Você não consegue usar uma camisinha? Que frescura.

— Não é frescura…

— É o que, então?

Draco parou de frente para o garoto e lhe beijou a testa. — Vamos tentar mais tarde, amor.

— Deixa de ser ridículo, Draco. Cedrico não vai nos dar o dia inteiro sozinhos no quarto. Ele também está se escondendo, lembra?

O loiro colocou a cueca e logo depois a calça, mas ficou quieto. Harry virou-se na cama, fazendo o lençol resvalar e sua bunda aparecer. — Eu já te falei que fico todo arrepiado quando te vejo só de calça?

Draco sorriu para ele. — Não posso colocar uma camiseta, então? Você gosta da minha barriga?

— Ela não é definida como as dos outros garotos – Harry disse, enquanto o outro se aproximava. Ele desceu os dedos pelo peito de Draco e seu abdômen. — Ela é só… Magra.

Aproximou seus lábios e beijou a área do umbigo, descendo as mãos pela sua virilha. — Por que não tentamos agora?

Draco se afastou. — O que você quer com camisinha, Harry? A gente nunca usou.

— E se pegarmos alguma coisa?

— Eu não tenho nada.

— Mas outra pessoa pode ter.

— Então para de ser vadia e de dar o cu para todos os machos que tu vê.

Harry se jogou na cama, escondendo-se debaixo do lençol. Draco terminou de colocar suas roupas e Harry continuou ali embaixo, sentindo aquela vontade que estava de foder descendo pelas suas pernas e desaparecendo por completo.

— Você a Nicki Minaj de Hogwarts, todos querem provar da sua raba. Eu entendo, Harry.

— E você é a Taylor Swift. Todo mundo finge gostar, mas ninguém curte de verdade.

Draco soltou uma risada. — Tu tá querendo me afrontar, Azealia Banks? Não esquece que eu sou o rei do Primeiro Ano.

Harry sentou-se na cama. — Mas mesmo assim nunca conseguiu comer o Longbottom.

— Como você sabe dessa história?

— Você pode me chamar de Selena Gomez.

— Espertinha – Draco lhe deu um beijo rápido. — Eu preciso ir. Eles vão notar a falta do Rei…

— Eles quem?

— Shhhh – Draco se afastou com o dedo indicador nos lábios. — Não seja mais uma Kardashian, amor.

Harry levantou as sobrancelhas.

— Um fofoqueiro, Harry. Não seja um fofoqueiro.

— Ei, amor! Deixa de ser nojento com esse negócio de Rei. O ano está acabando…

— E você acha que não vou ganhar para o rei do Segundo Ano? Vai ser minha primeira dama, Potter.

O garoto desapareceu pela porta e Harry ficou ali sentado, pelado na cama, olhando para cada jornal nas paredes de Cedrico. O garoto tinha saído para comprar algum tipo de camisinhas que não encontrava em qualquer lugar. Ele não deveria estar demorando a chegar, então Harry tinha pouco tempo com o quarto. Levantou-se e tentou arrumar o máximo de coisas que conseguisse. Organizou as roupas de Cedrico, as comidas estranhas que ele tinha enlatadas, suas próprias coisas e até os sapatos. A vontade que tinha era de sair daquele inferno e ir para o paraíso que era seu quarto com ar condicionado. Aos poucos os dias começavam a ficar mais quente e viver dentro daquele lugar não era a melhor opção.

Ele sentou na cama novamente. Uma bolsa estava presa à cabeceira, com o nome de Cedrico costurado. A curiosidade matou o gato e por sorte Harry era viado. Abriu o zíper da bolsa. Nada além de roupas sujas. Era a cesta 2.0 de Cedrico. Revirou, em busca de alguma coisa que pudesse estar escondido. Nada. Uma cueca, porém, chamou sua atenção. Era totalmente branca, com a exceção de uma tarja preta na parte superior e duas pequenas letras escritas na etiqueta a marcador permanente: LJ. Com ela na mão - não mais fedida do que uma meia e Harry não se importava - foi até a mochila que Draco havia lhe trago com algumas roupas para usar durante o período que ficaria ali. Era a mesma cueca, com a mesma tarja, com exceção de estar com as letras DM escritas. Comparou as duas, nada demais entre elas. Balançou os ombros. Pegou a cueca de Cedrico e levou ao rosto, sentindo o cheiro, e logo depois a guardou junto com uma cueca de Draco que ele guardava junto com a sua. Agora ele tinha duas, ainda faltava uma do Cowboy, uma de Rony e uma de Vitório. Se fossem usadas, seria ótimo.

A porta se abriu repentinamente. Harry fingiu estar ajeitando sua mochila quando Cedrico entrou pela soleira da porta e sorriu para ele. — Eu vi o Draco agora. Disse para mim te cuidar. E pra ti colocar uma roupa.

— Ele acha me manda agora.

— Ele acha ou ele realmente manda?

Harry suspirou. — Um pouco dos dois. Mas eu também mando nele.

— Na cama?

— Sim…

— Então é só tesão. Garotos como o Córmaco e o Draco, acham que podem foder todos só porque são Reis.

Harry olhou para ele contrariado. — Mas eles podem!

Cedrico soltou uma risada. — Aí é que está. Eles realmente podem. Então… O que você fazia mexendo nas minhas coisas?

Harry não olhou para o garoto, virou o rosto e tentou dizer alguma coisa, mas sua voz falhou.

— O que me surpreende é você não saber esconder uma cueca - Cedrico apontou para a sua cueca, que estava debaixo de Harry. — Da próxima vez é só pedir. Eu te daria uma usada há mais tempo…

— Eu… Ahn.

— Você, de todas que Draco já teve, é a melhor propriedade dele.

Harry olhou sério para ele. — A cueca. Não estava escrito DM? Você é propriedade dele.

— Meu nome não é Sia… - começou Harry.

— Mas o do Draco é Beyoncé. Você realmente achou que ele não colocaria etiqueta em ti? É até bom. Se algum garoto tentar de te comer na Noite das Máscaras, você tem dono.

Harry estava completamente perdido. Cedrico sentou-se ao lado, colocou um braço atrás do garoto e com a outra mão tocou o seu abdômen. — Draco não te contou nada, contou? Você faz bem o tipo dele, só aceita e não faz nada. E o teu corpo… - apertou a virilha de Harry. O moreno não pode controlar uma ereção. — Não tem ninguém que não ame. Você daria um ótimo Rei, não acha?

— Eu não sirvo pra isso.

— Isso é o que Draco quer que você acredite.

— Você é muito Halsey, sabia? – Harry levantou-se, correndo atrás de suas calças. Escondeu a ereção de Cedrico atrás de uma cômoda.

— Otária é a sua mãe! – Cedrico disse, levantando-se e tirando sua camiseta. — Eu me lembro de como tu me olhava no começo do ano. Para os meus braços, para o meu peito. Confessa. Se Draco não tivesse se apaixonado por ti, você estaria comigo agora. A gente estaria fodendo naquela cama.

Harry largou a camiseta no chão e voltou a tirar sua calça. — A gente não precisa estar junto para estar fodendo naquela cama Cedrico.

O outro sorriu maliciosamente, tirando os sapatos e a calça. Ele empurrou Harry na parede e segurou o pau ereto do moreno com força. Harry fez o mesmo, segurando o volume na cueca do outro. — Você é muito puta, Harry. As pessoas não param de te chamar assim, não é?

— Não é à toa que me chamam de Rihanna – Harry beijou os lábios de Cedrico, sentindo aquele calor que sempre sentia ao tocar Cedrico ou até mesmo o ver passar pelo corredor. — Mas antes… O que Cedrico está omitindo de mim e por que alguém iria tentar me comer na tal…?

— Noite das Máscaras – respondeu Cedrico. — Draco é o nosso Rei, Harry. Se ele me pedir para fazer alguma coisa, eu tenho que obedecer. Mas como você é o nosso Príncipe…

— Príncipe?

Cedrico começou a masturbar Harry, fazendo o moreno soltar suspiros. O pau de Harry era tão delicado que ele parecia estar lidando com um virgem. Tudo que o Harry não era.

— Você namora o rei. Foda-se, Harry. Como você é quem você é… Amanhã é o último dia de Fevereiro. As aulas estão acabando e vai ter a última festa da Realeza. A Noite de Máscaras é ela. É liberado beber, fumar, foder quem você quiser, menos abusar. Os Reis geralmente levam suas Rainhas ou Príncipe… Acho que Draco não vai te levar.

Harry sorriu para ele e lhe deu um beijo. — Os Reis abandonam suas coroas nessa noite?

— Não, isso só no último dia de aula.

— E os novos Reis?

— São eleitos no próximo ano letivo. Está interessado em se tornar Rei do Segundo Ano?

— Draco está confiante que vai vencer.

Cedrico segurou os ombros de Harry e o deixou de joelhos. O moreno tirou para fora o pau do mais velho e começou a chupar, massageando suas bolas.

— Draco venceu as eleições do primeiro ano. Mas agora as do segundo… Ohh. Blásio Zabini está ficando famoso nos corredores. Quando Córmaco virar o Rei do Terceiro Ano, Blásio vai ser o do Segundo e Draco vai ficar para escanteio. Que merda de língua, Harry.

O moreno fez um estalo ao tirar o pau de sua boca. — Você acha que eu tenho alguma chance contra eles?

— Você tem até o início do ano que vem para conseguir algum público. Você tem o meu voto, Harry.

— E você?

— Meu namorado é o Rei do Segundo Ano atual. Ano que vem, Córmaco vai se tornar Rei do Terceiro Ano e eu vou ser o Príncipe dele.

Harry ficou surpreso.

— Você namora o Rei do Segundo Ano?

— E você o do Primeiro, qual o problema?

Harry sorriu, aceitando, e voltou sua atenção para o que interessava.

#

— Tá achando que é Cindy Lauper, Harry.

Rony fez aviãozinho de sorvete até a boca de Hermione, pela quarta vez desde que Harry havia começado a contar. Encontrou os dois no refeitório, em um horário nada convencional, quando todos já estavam indos para suas camas, apesar de Harry ter visto uma grande concentração de alunos perto do dormitório feminino.

Hermione continuou.

— Se eu fosse Rainha, não existiria essa palhaçada de Propriedade.

— Uma garota não pode ser rainha – comentou Rony, balançando a cabeça. — Verdadeira e cruel realidade.

Harry sentou-se na frente deles. — Você também tinha isso, quando namorou com o Draco?

— Meu bem, eu não namorei com o Draco, eu fui a Rainha do Primeiro Ano, você me entende? Eu era a Madonna desse corredor. E enquanto você está apenas no Bon Appétit, eu já estava fazendo capa da Vogue, Katy Perry.

Harry já tinha perdido as contas de quantas vezes ele já tinha revirado os olhos naquele dia.

Revirou os olhos.

— Eu não estou aqui para discutir quem foi o melhor namoro do Draco, Mione. Eu só queria saber se você tinha algum tipo de roupa íntima com as iniciais dele...

Rony estava com um olho no passado e um no futuro. Mais precisamente, um em Hermione e outro em Harry. O sorvete estava derretendo na colher que pretendia enviar até a boca de Mione.

— Eu nunca te contei a história do nosso romance, contei? – Hermione ajeitou-se no banco e tirou o pote de sorvete das mãos de Hermione. — Era o primeiro dia de aula da oitava série.

Harry viu a fumacinha e o balão de imaginação pular sobre a cabeça de Hermione, mas Rony soltou uma tosse exagerada, interrompendo a namorada. — Não queira ouvir essa história, Rony. Se já foi horrível vivenciar ela, contada deve ser pior.

— Você só não gostava, bunda ruiva, por que não era você no lugar do Draco – Hermione sorriu para ele.

— Não, ranço de velha. Eu odiava por que vocês transavam em qualquer lugar da escola. Qualquer lugar, Harry, qualquer um deles. Era oitava série, você não tinha medo?

Hermione soltou uma risadinha e virou o rosto para Rony.

— Ele só está falando isso por que um dia eu e o Draco entramos na sala dos professores com ele e fodemos em cima da mesa de reunião. Draco gozou no chantilly para o café. Rony era medroso antes.

Rony soltou um suspiro. — E quem quase se tornou o Rei do Primeiro Ano?

— Você desistiu no meio do caminho, Rony – Hermione já estava começando a ficar de saco cheio.

— Mas se eu tivesse continuado na competição, Draco não teria se tornado o Rei. Eu estaria sendo bajulado agora. Eu estaria no Clube da Lunática cercado de garotas, bebida e o Rei do Terceiro Ano como o Draco está nesse exato momento. E comendo alguém da faculdade, claro.

Hermione bateu a cabeça na mesa. — Deixa de ser Clube do Coral, Rony, e se transforma em a Escolha Perfeita, por favor!

Rony ficou vermelho repentinamente, enquanto as palavras começavam a ficar claras na mente de Harry. Hermione soltou um longo suspiro e Rony encheu a boca de sorvete.

— Vocês acharam que eu ia ficar bravo? – Harry levantou-se da mesa, com tranquilidade. — Eu não estou bravo. EU ESTOU PUTO.

O moreno saiu correndo pelo corredor e os dois amigos o seguiram.

— Você é louco? – gritou Hermione. Mas na verdade, não se passava de um sussurro um pouco mais alto.

— Vão te ver por aqui. Aí você está ferrado – continuou Rony.

Hermione apontou para o amigo. Os dois correram e pularam em cima de Harry, fazendo-o cair de queixo no primeiro degrau da escada. O garoto gemeu enquanto era ajudado a se levantar.

— É normal dos reis, Harry – disse Hermione. — Cansei de ver o Draco indo para essas reuniões com os Penetrator. Ele não pode fazer nada. Se ele foi escolhido rei, agora vai ter que fazer as coisas que são pedidas.

— É tipo ser Ed Sheeran para o One Direction. Você faz o trabalho duro, eles ganham o sucesso. Draco é Rei, mas precisa obedecer ao Penetrator Chris.

— E ao Shawn Mendes! – disse Luna.

— PUTA QUE PARIU! – gritou Hermione. — Que assombração. De onde você surgiu, Demi Lovato?!

Luna abriu um sorriso. — Eu estava ouvindo a conversa de vocês lá das Extracurriculares. Vocês deveriam falar mais baixo. Ah, oi Harry. Eu ajudei com a sua fuga, sabia? Pois é, agora você deve um favor ao Shawn Mendes.

— Shawn Mendes não existe... – sussurrou Hermione e Rony atrás do amigo.

— Obrigado, Luna – Harry apertou o ombro da garota com carinho. — Mas agora a gente precisa encontrar o Draco. Ele deve estar lá no seu clube.

Luna balançou a cabeça. — Sinto muito. Mas vocês não poderão entrar. Regras são regras e vocês estão quebrando regras, afinal regras são regras, não quebrem regras!

— O quê? – Hermione gritou indignada. — Você está sempre nos convidando para ir nesse lugar e agora que aceitamos, você não nos deixa ir? Cala a boca, Miley Cyrus, e decide o que você quer da vida.

— Shawn Mendes não aceita ninguém no clube na Noite das Máscaras...

— Não era amanhã?! – Harry perguntou alarmado. — Cedrico disse que era amanhã...

— Te passaram informação errada, Harry – Luna disse, aproximando-se dos outros. — É hoje à noite. Na verdade, é AGORA! Mas vocês, definitivamente, não podem entrar...

— Eu vou arrancar esses teus cabelos, Britney Spears! – gritou Hermione, com a raiva crescendo cada vez mais.

—... SEM MÁSCARAS! – Luna gritou, sorrindo e gargalhando, tirando três pares de máscaras de algum lugar nas suas calças. — Acharam que eu ia esquecer vocês? Não sabem o quanto estou feliz por finalmente irem ao meu clube...

 Harry já tinha ido e a experiência havia sido horrível.

— Escolham as suas – disse ela, saindo pelo pátio em direção ao clube. — Vocês vão pirar ao ver os três Reis sentados, um do lado do outro, e toda a escola pulado e gritando e fodendo e mijando e cuspindo e vomitando e fodendo e fodendo. Vocês vão amar.

Os três seguiram a Lunática pelo pátio, começando a escutar um barulho incrivelmente alto. Luna continuou: — Acabamos de inaugurar nossa expansão Subterrânea. Com grades resistentes que nem mesmo os professores conseguirão entrar.

— Aliás, onde estão eles? – perguntou Rony.

— Algum aluno do segundo ano colocou sonífero no jantar dos professores. Estão todos dormindo nesse momento. Então, acham que estão preparados para esse momento único na vida de vocês?

Hermione sorriu irônica.

— É só uma festa.

— Não é só uma festa. Vai ter álcool, não se preocupe, Christina Aguilera – Luna rebateu a Hermione. Bateu três vezes na porta do clube. Um aluno negro e sorridente a abriu.

Rony levantou as sobrancelhas.

— Te conheço de algum lugar?

O garoto meneou a cabeça. — Acho que transamos algum dia.

Hermione bateu no ombro de Rony. — Esse é o meu namorado.

O garoto deu espaço para que eles entrassem. Não havia ninguém no saguão de entrada e nem nas várias salinhas com paredes de vidro com grandes camas de motel. Eles desceram por uma escada em espiral até atingirem um lugar onde Rony quase não conseguia respirar.

Luna e o menino negro foram na frente, Hermione logo atrás com Rony e Harry deixado para longe, caminhando lento. O som estava começando a ficar cada vez mais alto e já sentia a batida dos autofalantes em seu peito. Luna abriu outro portão, esse com uma grande chave dourada igual a outras vinte que estavam em um chaveiro.

Fumaça se espalhava por todo o lugar e as pessoas estavam quase todas apenas de roupas íntimas, usando apenas tintas neon no corpo e as máscaras, que também brilhavam neon no escuro. O mesmo garoto negro se aproximou de Harry, sorriu para ele – um sorriso “fode meu cu” – tirou suas roupas, deixando-o só de cueca. A mesma coisa fez com Rony e Hermione. A diferença, porém, era que ele não sentia prazer nenhum em tirar as roupas da garota.

— Você pode ir lá falar com ele, se quiser – Hermione disse para Rony. — Eu já tenho um alvo para mim.

Hermione mirou Córmaco McLaggen, que estava sentada em um grande pufe de cor dourada. A atenção toda de Harry foi para aquele altar. Eram três níveis, um maior que o outro. Draco estava sentado no mais baixo, representando o primeiro ano. Córmaco no pufe mais alto e, por fim, sentado com uma taça de algum liquido vermelho em mãos, estava aquele garoto que Harry não conhecia, mas todos conheciam.

O rei do terceiro ano.

SIM, a mente e o corpo de Harry gemeram ao mesmo tempo.

Um puta rei gostoso.


Notas Finais


E aí, pessoas, gostaram? Várias referências às cantoras do pop, não?

Vale lembrar, se esse capítulo chegar a 10 comentários ou mais, vai ter mais um capítulo hoje de noite e um lemon de qualquer dupla (basta comentar e eu vou escolher o casal mais interessante).

Agora, sashaw away.
kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...