História 50 tons de Draco Malfoy - DRARRY - Capítulo 75


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Harry Potter, Justin Bieber, Shawn Mendes, Skam (Vergonha)
Personagens Blásio Zabini, Cedrico Diggory, Christoffer "Chris", Córmaco Mclaggen, Dino Thomas, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Justin Bieber, Lilá Brown, Lino Jordan, Luna Lovegood, Neville Longbottom, Olívio Wood, Personagens Originais, Ronald Weasley, Rose Weasley, Shawn Mendes, Simas Finnigan, Ted Lupin, Tiago S. Potter, Viktor Krum
Tags Draco, Draco Malfoy, Drarry, Gay, Harry Potter, Hentai, Hogwarts, Lemon, Yaoi
Visualizações 439
Palavras 2.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quase um mês depois do maravilhoso lemon entre Harry e Neville, capítulo novo.
Diga ao povo que eu VOLTEI!

Sim, faz muito tempo que eu não posto nada.
Mas estou passando por uma crise muito grande em relação ao bloqueio criativo, então me desculpem todos aqueles que estavam esperando por capítulos novos.

Acho que já perceberam que eu costumo postar vários capítulos seguidos e então parar de postar do nada.
Mas não se preocupem que essa fanfic nunca vai ser abandonada, vai ter um final sim.
Porém, minha ideia era escrever 3 temporadas, mas estou vendo que fica cada vez mais difícil de conciliar escrita, então há grandes chances dessa temporada ser a última.
Mas não vamos falar sobre isso agora.

Eu achei esse capítulo super leve e bem engraçado de se escrever.
Espero que gostem e achem engraçado também.

Espero que gostem e boa leitura :3

Capítulo 75 - Like a virgin, fucked for the very first time


Fanfic / Fanfiction 50 tons de Draco Malfoy - DRARRY - Capítulo 75 - Like a virgin, fucked for the very first time

CAPÍTULO 75

LIKE A VIRGIN, FUCKED FOR THE VERY FIRST TIME

 

— Hermione Granger, Filha do Open Bar, a Não Virgem, Mãe de nenhum Feto, Rainha de Hogwarts, Rainha dos Punheteiros dos Ruivos e dos Primeiros Viados, Quebradora de Machistas, Protetora do 2º Ano, Khaleesi das Piranhas com Orgulho, a Primeira de Seu Nome, descendente da Gaiola das Popozudas.

Harry olhou para Rony, então para Cho e por fim Draco, que estava sentado não muito longe dele – mais especificadamente ao lado da oriental – antes de olhar para a amiga. — Okay. Chega. Desce daí.

Hermione revirou os olhos, atirando seus sapatos plataformas para longe e sentando-se entre Rony e Harry. — Eu preciso fazer esse videoclipe para Os Penetrator antes do fim do dia. E vocês não estão me ajudando.

— Primeiro: referências à Game of Thrones não vai te fazer ganhar essa competição de Reis... – Rony disse.

— e Rainhas – completou Cho.

— De qualquer forma – Draco abriu a boca -, acho que você vai precisar de uma ajudinha da Luna Lovegood. Ela me ajudou a vencer no ano passado.

Harry virou o rosto rapidamente para Draco, surpreso pelo o que ele havia dito, mas logo voltou a fitar Hermione.

— Tem tanta coisa que ele já faz que você não sabe, Harry – Rony cutucou o amigo por detrás de Hermione.

— Nem imagino como ele a pagou... – revirou os olhos assim como a sua amiga.

— Bom, eu acho que – recomeçou Draco, mas todos estavam quietos na mesa, olhando para o corredor direto do terceiro ano.

Até mesmo Rony, que às vezes tentava esconder sua bissexualidade, pareceu sentir seu pau pulsando dentro da cueca. Talvez, de todos ali presentes, a única que não tenha sentido nada, fora Cho.

— Quem é aquele? – Hermione perguntou, abrindo suas pernas involuntariamente, quase que automático.

Harry estava se derretendo: — Ele não é meu crush...

— É meu vibrador inteiro – Hermione completou.

— Ele tem todo um... – começou Rony.

— Envolvimento! – Hermione e Harry completaram ao mesmo tempo.

Draco levantou-se, enojado e Cho fez a mesma coisa.

Quando o garoto desapareceu dentro do prédio do segundo ano, todos voltaram para os seus lugares, enquanto que Draco e Cho caminhavam lado a lado em direção à cantina.

O primeiro mês de aula havia passado tão rápido que eles nem faziam mais questão de chegar atrasados nas salas de aulas. Desde que Minerva havia tirado férias temporárias e que Dumbledore havia retornado misteriosamente, a escola andava calma e até mesmo os professores pareciam tolerar os atrasos.

— Então Harry, como está sendo com Neville? – Rony perguntou, descascando uma bergamota debaixo do sol. O inverno já estava dando sinais, mesmo que ainda estivesse em setembro e ali sentados, Harry era o único que não usava um gorro no pescoço.

— Eu estou me sentindo como virgem novamente – o moreno respondeu, sua pele morena brilhando no sol e seus olhos verdes quase que mudando de cor, como costumava acontecer. — Ele tem um par de mãos tão grandes...

— Ui- Hermione bateu no meio de suas pernas. — Eu ainda não consigo sentir aquele negócio entrando e saindo de dentro de mim. Você tem muita sorte, Harry.

— Você também, Hermione – Teddy apareceu repentinamente sentado ao lado de Harry. Ele se ajeitou grudado ao moreno, colocou seu braço envolta do ombro do mais velho e lhe deu um beijo na bochecha. — Você está pegando o Penetrator Chris. Tem rainha mais foda?

Hermione colocou sua mão em frente do rosto. — Ai para! Eu estou apenas no inicio de minha vigência e ainda não fiz nada muito marcante. Como aquelas festas de camisinhas livres que o Draco dava no primeiro ano.

— Isso era errado – comentou Rony. — Deve ter sido assim que ele comeu a minha irmã e deixou um descolorante dentro dela. Se aquela criança aparecer com um cabelo loiro ou até mesmo castanho eu não sei o que faço...

— Pesquisando aqui – Teddy disse, repentinamente com um celular nas mãos. — Um casal entre uma ruiva e um loiro tem mais de 70% de chances de ter um filho de cabelos castanhos.

— Isso é real? – Harry perguntou.

— É o que diz o site do Posto Ipiranga.

Harry e Hermione menearam com a cabeça, concordando que era uma boa fonte para pesquisas. Rony, porém, ficou quieto. — Então é praticamente impossível de nascer um bebê com sardas?

— Bem, se a sua irmã foder com algum irmão ou com o pai mesmo, pode acontecer da porra se juntar com o feto e modificar um pouco – Teddy disse sério, como se aquilo realmente fizesse algum sentido.

— Falando em loiros – Hermione colocou as pernas sobre a mesa. — Desde quando o menino Malfoy voltou a conversar com a gente. Eu achei que estivéssemos em algum tipo de dê um gelo e não dê o rabo.

Teddy olhou por cima do ombro e então beijou Harry na boca. Rony e Hermione olharam assustados para o menor. — Como ele ousa...?

— Eu nunca fiz isso na minha vida... – Hermione disse indignada.

— Por que você não quer – Harry comentou, respondendo ao beijo de Teddy e o colocando em seu colo.

Teddy com sua mão boba apertou o membro de Harry por cima da calça e estava quase se agachando, ali mesmo no meio do pátio, quando Hermione o empurrou, sentando-se em cima da mesa. — Isso foi um desafio, Harry Potter?

— Bem, não exatamente...

Hermione sentou-se ela mesmo no colo de Harry, segurou seu rosto com as duas mãos e então lhe tacou um beijo, de língua e tudo. O moreno se forçou a segurar a cintura da menina, enquanto não só Teddy e Rony olhavam boquiabertos, como também boa parte dos alunos.

— Eu nunca fiz isso antes – Harry disse logo que Hermione separou seus lábios. — Eu estou me sentindo...

— Normal? – Hermione completou, limpando o batom borrado que mesmo não vendo, sabia que estava ali em algum lugar do canto de sua boca.

— É – Harry respondeu, com um sorriso. — Eu pensei que meu beijo com uma garota seria cheio de vômito e bile, mas... É, foi bom Hermione.

Rony piscou para o amigo e apertou seu membro por cima do tecido. — Agora é tua vez, Harry, te cavalgar na...

A bandeja de Hermione bateu diretamente na nuca de Rony. — Não esquece que eu ainda te protejo das merdas que você faz, Rony Weasley. Ou você acha que eu me esqueci daquele seu... Segredinho?

Rony ficou vermelho.

— Hermione, eu posso ganhar um beijo também? – Teddy perguntou, olhando para os peitos de Hermione, inflados dentro da camiseta, os bicos apontados no tecido.

— Não, você eu sei que é bi e pode gostar – ela desenhou uma cruz na testa do menor. — Vai pedir perdão a Deus agora antes que teu piruzinho caia.

— Ele não tem um piruzinho – comentou Harry, quando eles já estavam caminhando em direção à aula do professor Snape.

— Ah, verdade! Eu esqueci que você comeu um pirralho do primeiro ano, seu pedófilo! – ela gritou no meio do corredor, chamando atenção de alguns alunos.

— Ele tem 16 anos, Hermione. E eu tenho 18, há uma pequena diferença.

— Quando você fez aniversário, Harry?

— Nas férias? – disse como se fosse algo natural.

— Ai meu Deus. Eu aqui falando essas merdas e ninguém se lembrando do teu aniversário...

 — Na verdade, você foi a única que não lembrou, Mione.

A menina abriu um sorriso irônico. — Draco lembrou/

— Até o Draco lembrou – Harry segurou o ombro da amiga. — Estávamos namorando na época. Não tem problema, Hermione.

A menina lhe deu um beijo novamente. — Aceite isso como um presente provisório. Hoje à noite, durante a primeira festa da Rainha Hermione, você vai ganhar um de verdade!

Harry concordou com a cabeça. — Você sabe que esses beijos estão ficando estranhos, né?

Amenina levantou os braços. — Quem liga?

 

— Não, não. Não dá – Draco empurrou o garoto para longe, que caiu de bunda no chão. Os dois estavam detrás do campo de futebol, Draco com as calças abaixadas e o outro menino com a boca melada. — Você tem que abrir a boca. Abrir a boca. Eu senti teus dentes roçarem meu pau umas duas vezes.

— Desculpa, eu... – menino tentou levantar.

— Não. Eu te faria um favor se eu continuasse e te comesse, mas você não está nem preparado para chupar direito. Me chame de novo quando estiver pronto.

O garoto, que era alguém aleatório do primeiro ano, concordou com a cabeça, mas continuou sentado no chão.

— O que está esperando? – Draco perguntou de braços cruzados. — Levanta daí e vai assistir algum pornô pra aprender melhor.

O menino loiro levantou-se, olhou para trás uma última vez e então saiu em direção à escola. Draco por sua vez jogou-se na terra batida, tirando o celular do bolso e desbloqueando com a cabeça de seu pênis no sensor biométrico.

— Que ótima maneira de proteger o celular – um menino disse, sentando-se ao lado dele. — Meu celular tem cadastrado o focinho do meu gato, você acredita? E o dedo de uma ex-namorada minha.

Draco sorriu um sorriso falso e concordou com a cabeça. — Bom saber. Eu não te conheço de algum lugar, não? Como era o nome da sua namorada?

— Testada Gomez.

— Como?

— Oh, desculpa. Esse era o apelido dela na hora em que a gente transava. Selena Gomez.

Draco concordou novamente, ainda olhando o menino dos pés às cabeças. — E como era o seu apelido?

— Depredação do espaço público – ele mexeu a cabeça com o sorriso.

— E como é o seu nome?

— Justin Bieber.

Os olhos de Draco brilharam. — Ah, cara. Eu não sabia que você estava por aqui. Já temos um canadense para fechar as cotas, mas, nossa, eu sou muito o seu fã. Aquela sua foto pelado no meio do mato... Dois matos né, por que esse teu amiguinho é bem peludo...

Justin Bieber olhou contrariado e se afastou levemente. — O que foi isso?

— Ah, desculpa cantor favorito – Draco respondeu, com a cabeça para baixo e o queixo no peito. — Eu estou há tanto tempo sem foder de verdade com alguém que fico duro com qualquer pessoa bonita que eu ver.

— Então você está de pau duro agora?

— Se eu te mostrasse iria furar teu olho – Draco concordou tristonho.

— Bom eu não quero ver para crer, eu já tenho fé – o menino desenhou uma cruz entre ele e Draco. — Então, você aquele que comeu vinte e não comeu o namorado?

Draco levantou o olhar, uma sobrancelha arqueada.

— É assim que a história está sendo contada?

— Basicamente – Justin fez joinha com o polegar. — É por isso que ninguém quer fazer com você?

— Basicamente – responde no mesmo tom que o outro. — Eu acho que fiquei com má fama. E desde que Hermione virou rainha, a atenção toda é dela.

— Você vai à festa dela hoje à noite?

— Festa?! – Draco quase pulou, procurando algo em seu celular. — Eu não recebi nenhum convite...

— É. Parece que uns tals de Penetradores estão distribuindo mão a mão. Minha namorada Luna recebeu um, então vou de acompanhante.

Draco abaixou a cabeça novamente. — Eu não recebi um – disse em tom melancólico.

— Ei, man. Chega né. Eu estou nesse país ilegalmente e estou namorando uma garota à força para não ser deportado. E você está só se lamuriando por conta de um viado qualquer?

Se Lorraine Warren estivesse ali, quase com certeza ela diria que um demônio estava presente nos olhos de Draco quando o mesmo olhou para Justin. — O que você disse?

— É, man. Esses viados andam por aí feito borboletas, pulando e...

Draco estava quase dando um soco no menino quando Luna apareceu repentinamente, segurando uma bolsa de cachorrinho de um lado e um cachorro falso do outro. — Justin!

O cantor levantou-se e correu assustado de Draco.

— Não se junta com esse aí – ela olhou de canto de olho para o loiro. — Ele toma Nesquik Morango no café da manhã.

— E você, Luna. Que estilo novo é esse? – Draco perguntou, levantando-se e ficando cara a cara com a loira.

— Meu pai ganhou no Show do Milhão e decidi me transformar em uma rica mimada – ela mostrou seu cachorro falso. — Morde ele, 24 quilates.

Draco deixou os dois saírem. Sentou-se novamente no chão, tirou um plástico e uma bomba de encher, que conectou no plástico e o encheu até formar a cabeça de uma boneca inflável. Só que com o rosto e a boca de Harry.

Colocou seu pau na entrada e fechou os olhos.

 

— Como você acha que eu estou Shawn? – Harry perguntou, virando-se. Ele estava com uma bermuda verde clara e uma regata azul clarinha, além de um colar de Lua no pescoço.

Shawn abriu um biquinho. — Eu te comeria agora...

— Ei! – Rony saiu do banheiro. — Eu estou aqui.

— Eu sei, xuxu – Shawn respondeu.

Quando Rony voltou para o banheiro, Harry sentou-se ao lado de Shawn. — Então, esse relacionamento todo é sério?

— Eu acho que sim – respondeu com um sorriso. — E você e o loiro?

— Não vamos falar disso agora – voltou a levantar-se. — Rony, rápido que o Neville vai vir nos buscar em 5 minutos.

— Pera, a festa não é a escola? – Shawn perguntou surpreso.

— Não, bobo. Vai ser em um galpão no interior da cidade.

Rony saiu do banheiro vestindo uma camiseta que imitava terno, com uma gravata vermelha e tudo, bermuda preta e sapatos finos. — Estou arrasando ou não?

— Você não está preparado para usar esses termos ainda, Rony – Harry disse abrido à porta do quarto. Neville estava do outro lado do corredor. Harry e ele se beijam e trocam caricias antes de irem.

Encontraram Hermione no meio do caminho e de lá foram para a festa.

Draco pegou uma carona com Teddy e, claro, teve que deixar o garoto chupar seu pau para que pudesse ir junto. Nada novo sob o sol.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.

NÃO ESQUEÇAM DE COMETAR E DEIXEM O AUTOR FELIZ.

Até o próximo capítulo
see ya


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...