História 50 tons de punição - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Continuação, Fifty Shades, Romance
Visualizações 338
Palavras 1.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello, cheguei com mais um capítulo!
Agora está cada vez mais difícil de escrever, mas eu estou aqui meus♥

Capítulo 14 - Comum, porém quente


Sinto um peso nas minhas pernas, é o Alff deitado em cima de mim. Olho no relógio, ainda é seis horas e Christian está dormindo, como um anjo. Eu observo ele dormir, seu peito subindo e descendo levemente enquanto ele respira, sua bela boca bem esculpida entreaberta. Eu não acredito que tenho esse homem, lindo p'ra caralho.

Alff se agita e pula da cama, Christian abre os olhos imediatamente, como ele acorda facilmente

-"bom dia sr. Grey" murmuro quando seus olhos alcançam os meus

-"bom dia, o seu cachorro estava aqui?" Pergunta olhando ao redor do quarto

-"sim" susurro enquanto mordo meu lábio numa tentativa falha de abafar meu sorriso

-"eu já concordei em dividir você com ele, mas não posso aceitar que ele durma com você também" murmura em desaprovação.  Minha reação é sorrir dele

-"não é educado que você fique sorrindo do seu marido" diz em tom acusatório

-"talvez eu precise ser corrigida" murmuro no mesmo tom que o seu, acusatório

-"eu posso fazer isso na Grey House hoje, quando você for para a reunião" ele fala como se isso fosse normal

-"e se disser não?"

-"então eu amarro você, sem te deixar escolha"

-"oh"

Tento mudar de assunto, até porquê sinto meu rosto corar

-"tome banho comigo?" Pergunto me inclinando mais perto dele

-"está é uma proposta maliciosa, mas eu não posso recusar" diz ele em falsa reprovação

-"maliciosa? Você não é nenhum santo sr. Grey" retruco contra ele

-"você e essa sua boca inteligente"

Tomamos banho juntos, um longo banho. Eu sempre demoro no chuveiro quando estou com Christian. 

-"bom dia Gail" digo animada, sorrindo para ela

-"Ana, sr. Grey" nos saúda e então coloca um iogurte com granola na minha frente

-"eu não estou com fome, pode me trazer apenas um chá?" Digo à ela que me olha como quem diz"coma a porra da comida"

-"você vai comer, e isso não é sobre estar ou não com fome" murmura Christian enquanto se senta ao meu lado.

-"mas eu não quero" retruco e ele me olha com um olhar escuro, nesse caso eu acho melhor comer.  Pego a taça com o iogurte e como revirando os olhos

-"eu preciso ficar até mais tarde na SIP hoje, porque eu trouxe alguns relatórios para fazer, mas acabei dormindo" murmuro para mudar um pouco do seu humor.

-"os relatórios da pasta? Eu os fiz" diz com certo receio da minha reação

-"por que?" Pergunto intrigada

-"porque eu posso" responde como se fosse óbvio

-"eu sei que você pode, mas eu não quero que faça coisas por mim só porque sou sua mulher, isso é errado!" Digo em tom firme

-"errado? Tecnicamente não, eu sou o dono da SIP, então eu posso fazer o seu trabalho todo se quiser" murmura

-"mas não vai fazer!" Grito com raiva. Ele sorri com a minha explosão

Entramos no Audi SUV e partimos para a SIP. Christian segura a minha mão.

-"obrigado por fazer meu trabalho, e desculpe por ter sido grossa, eu real não queria magoar você" susurro para ele, que sorri seu novo sorriso tímido, meu favorito

-"oh baby, eu faço qualquer coisa por você. Além do mais, foi eu quem te pediu para faltar essa semana, eu te devia isto" murmura e beija meus dedos

-"obrigado" digo segurando mais firme a sua mão

Chegamos na SIP e eu dou um beijo casto nos lábios de Christian, mas ele segura meu braço e me beija com fervor, sua língua persuadindo a minha boca.

-"até mais tarde" susurro sem fôlego quando ele me solta

-" até mais baby" murmura ele

POV CHRISTIAN

Chego na Grey House e me lembro que a Ana vai vir hoje aqui me apresentar seu projeto, para mim e outras três pessoas. Foda-se, ela é ótima, vai tirar de letra o desafio.

-"Andrea, quando a sra. Grey chegar, diga à ela que quero vê-la antes da reunião" digo a Andrea, que me dá um sorriso e afirma com a cabeça.

Entro na minha sala e me afundo no trabalho, não me faltam problemas hoje! 

POV ANASTÁCIA

Chego na Grey House com Hanna, Taylor foi nos buscar, claro que Christian pediu para ele fazer isso

Entramos no último andar, onde fica a sala do Christian e Andrea logo vem ao meu encontro

-"sra. Grey, o sr. Grey disse que queria vê-la antes da reunião" avisa ela, será que algo deu errado?

-"bom, Hanna, vá para a sala de reuniões e me espere lá. Andrea, pode levar minha assistente até lá?" Digo e Andrea  concorda, assim que elas saem eu entro na sala do Christian, sem bater na porta, por que caralho eu vou bater na porta se a empresa é do meu marido?

-"oi" susurro e ele para de escrever algo e olha para mim, então sorri

-"sra. Grey" murmura se levantando, ele caminha lentamente até mim e para na minha frente

-"algo errado?" Pergunto e ele balança a cabeça em sinal de negação, isso foi um alívio

-"eu tenho planos para você, basta me dizer que sim" murmura, seu olhar esta escuro e quente.  Eu aperto as minhas coxas umas nas outras.

-"eu acho que sei quais são seus planos sr. Grey" digo em tom acusatório

-"bom, então me diga que sim, ou não" susurra em meu ouvido, fazendo com que deliciosos arrepios percorram minha espinha

-"sim" falo fechando os olhos, esperando seu beijo, seu toque.

Christian se ajoelha aos meus pés e tira os meus saltos, um de cada vez, lentamente. Ele passa a mão pela minha coxa, subindo e então agarra a minha calcinha, a puxando para baixo e a colocando no bolso da calça. Ele me pega em seu colo e me coloca de pernas abertas em cima da mesa, onde tem alguns papéis em baixo de mim. Christian afasta mais os meus joelhos e então me puxa mais para a beirada da mesa, novamente ele se ajoelha no chão e põe sua cabeça no ápice das minhas coxas, fazendo círculos com a língua no meu clitóris, eu jogo minha cabeça para trás e ele não para com sua tortura, circulando e circulando sua língua hábil no meu sexo

Eu puxo forte seu cabelo e ele geme

-"Christian, por favor" imploro, mas ele não para, só me preocupo que os patrocinadores estejam nos esperando, que se foda.

Christian levanta do chão e  abre seu zíper com facilidade, me penetrando com rapidez, me surpreendendo. Ele move os quadris e enfia dentro de mim, movendo seu quadril rapidamente, batendo seu corpo contra o meu.Ele me levanta sem sair de dentro de mim e caminha até sua cadeira. Christian se senta e me põe montada em cima dele, eu amo estar no controle. 

-"vai Ana, rápido" murmura e eu obedeço, subindo e descendo rapidamente, sua boca forma um perfeito "o". Me perco na sensação de ter Christian dentro de mim, de repente ele me segura pela cintura, me obrigando a ficar parada e começa a rodar os quadris novamente. Jogando minha cabeça para trás eu gozo, Christian enfia mais fundo em mim, segurando minha cintura, me subindo e descendo, literalmente controlando meu corpo. Ele continua a investir profundo em mim, muito profundo até gozar também.

Eu desmoronou e apoio minha cabeça em seu ombro, buscando fôlego. Nós dois permanecemos parados até regularizar nossas respirações. 

-"não aprove o meu projeto apenas porque sou sua mulher. Se você não gostar, não aprove por favor" murmuro sem fôlego ainda

-"eu sei baby" susurra em meu ouvido, então pega a minha cintura e me levantando, se retirando de mim.

Desço a minha saia e ajeito como posso o meu cabelo. Algo está faltando, ah, minha calcinha. Estendo a minha mão e ele sorri, então põe minha calcinha na minha mão. Eu visto e  lhe dou um beijo suave nos lábios. 

Saio da sala de Christian e caminho até a sala de reuniões, que por sorte, ainda não chegou todo mundo. Todas as pessoas chegam e por último Christian chega segurando alguns papéis amassados, por que diabos esses papéis estão assim? A resposta é óbvia, ele me colocou em cima de alguns papéis quando estávamos tranzando, eu coro e me sinto vermelha como um pimentão. 

 

 

 


Notas Finais


Comentem o que acharam, por favor!
Compartilhem também...
Eu sei que ficou sem emoção, mas eu PROMETO que o próximo será mais agitado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...