História 50 tons de Vitti - Capítulo 201


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Santovitti
Visualizações 23
Palavras 357
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite amores, chegueeeei para mais alguns caps ❤

Capítulo 201 - Capítulo 201


— Ei, pare com isto, — ele comandou suavemente, acariciando o meu
queixo novamente e puxando suavemente assim que eu aperto o meu lábio
inferior com os meus dentes. — Não existe nada sobre você que seja barato
Isabella. Eu não deixarei você pensar nisto. Eu acabei de comprar para
você alguns livros velhos que eu pensei que poderia significar algo para você,
isto é tudo. Tome algum champanhe. — Seus olhos estavam mornos e
suaves, eu sorri timidamente de volta para ele. — Assim é melhor, — ele
murmurou. Ele levantou o champanhe, tirou fora a tampa com chapa e
arame, torcendo a garrafa pela cortiça e abrindo com um pequeno estalo e
um floreado praticado, que não derramou uma gota. Ele encheu metade das
xícaras.
— É rosa, — eu murmurei, surpresa.
— Bollinger Grande Année Rosé 1999, uma vindima excelente, — ele
diz com sabor.
— xícaras.
Ele sorriu.
— Em xícaras. Parabéns por sua graduação, Isabella. — Nós
tinimos xícaras, ele tomou um gole da bebida, mas eu não pude evitar de
pensar que essa comemoração era sobre minha rendição.
— Obrigada, — eu murmurei e tomei um gole. Claro que era
delicioso. — Nós devemos ir pelos limites suaves?
Ele sorriu e eu ruborizei.
— Sempre tão ávida. — Rafael tomou a minha mão e me levou
para o sofá onde ele se sentou e me arrastou para baixo, ao seu lado.
— Seu padrasto é um homem muito reticente.
Ah… sem limites toleráveis então. Eu só quero resolver tudo isso logo,
minha ansiedade estava me roendo.
— Você o cativou. — Eu fiz beicinho.
Rafael riu suavemente.
— Só porque eu sei como pescar.
— Como você sabia que ele gostava de pescar?
— Você disse para mim. Quando nós fomos para o café.
— Oh… eu disse? — Eu tomei outro gole. Uau ele tem uma memória
para os detalhes. Hmm… este champanhe realmente é muito bom. — Você
provou o vinho na recepção?
Rafael fez uma careta.
— Sim. E era ruim.
— Eu pensei em você quando eu provei. Como você conseguiu ser tão
bem informado sobre vinhos?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...