História 50 tons de Vitti - Capítulo 216


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Santovitti
Visualizações 20
Palavras 376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 216 - Capítulo 216


— Existe esperança para você ainda, — ele murmura. — Eu tenho
vários chicotes de montaria.
— Couro trançado marrom?
Ele ri.
— Não, mas eu estou certo que eu podia conseguir um. — Seus olhos
cinza brilham de excitação.
Inclinando, ele me dá um breve beijo, então ele levanta e agarra as
sua cueca, oh não… ele está indo. Eu olho rapidamente para o relógio, são
apenas nove e quarenta. Eu saio da cama também e pego minha calça de
moletom e um camiseta, então me sento de volta na cama, cruzo as pernas e
fico assistindo-o. Eu não quero que ele vá. O que eu posso fazer?
— Quando é seu período? — Ele interrompe meus pensamentos.
O que!
— Eu odeio usar estas coisas, — ele murmura. Ele levanta o
preservativo do chão, então desliza em sua calça jeans.
— Bem? — Ele inicia quando eu não respondo, ele olha para mim
esperançosamente como se ele estivesse esperando por minha opinião sobre
o tempo. Caramba… isto é coisa pessoal.
— Semana que vem. — Eu olho fixamente para minhas mãos.
— Você precisa fazer algum tipo de contracepção.
Ele é tão mandão. Eu olho fixamente para ele, inexpressivamente. Ele
se senta de volta na cama, enquanto ele coloca suas meias e sapatos.
— Você tem um médico?
Eu agito minha cabeça. Nós voltamos para contratos e aquisições,
outra mudança de humor do Rafael de 180 graus.
Ele faz uma carranca.
— Eu posso pedir ao meu médico para vê-la em seu apartamento,
domingo de manhã antes de você vir me ver. Ou ele pode ver você em minha
casa. O que você prefere?
Sem pressão, sei. Apenas outra coisa que ele está pagando… mas,
realmente, isto é para seu benefício.
— Em sua casa. — Com isso, estou garantido vê-lo no domingo.
— Certo. Eu informarei a hora.
— Você está partindo?
Não vá… fique comigo, por favor.
— Sim.
Por que?
— Como você voltará? — Eu sussurro.
— Taylor me levantará.
— Eu posso dirigir para você. Eu tenho um adorável carro novo.
Ele olha para mim, com uma expressão morna.
— Isto é mais para ele. Eu acho que você bebeu demais.
— Você me fez ficar alegre de propósito?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...