História 50 Tons Mais Escuro?? - Jikook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 188
Palavras 2.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Violência, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, esse é meu primeiro fanfic, isso e tipo do 50 tons mais escuro. Espero que gosta.ser tiver alguns problemas me fala, não precisa criticar, me desculpa ser estiver algum erro
Só isso

Boa leitura minhas pequenas

Capítulo 1 - UM



Sobrevivi ao terceiro dia a Pós-jungkook,  e ao primeiro dia no emprego. foi uma distração bem-vinda. o tempo voou numa névoa de rosto novos,  trabalho a fazer e a presença do sr. taemin. Taemin...  ele sorrir para mim, os olhos azuis cintilante,vazio. se recostar contra minha mesa. 


-- Bom trabalho Jimin. Acho que vamos formar um belo time.


De algumar foma, dou um jeito de curvar os lábios para cima num arremedo de sorriso.


-- Acho que já vou indo, se estiver tudo bem para o senhor -- murmuro.

-- Claro, são cinco e meia. vejo você amanhã.

-- Boa noite, taemin. 

--  Boa noite, jimin. 


imediatamente bloqueio esse pensamento. Não. Não pense nele. É claro que tenho dinheiro para comprar um carro --- um belo carro novo. suspeito de que ele tenha sido generoso demais no pagamento, e a ideia deixa um gosto amargo em minha boca, mas eu a afasto e tento manter a cabeça tão vazia e entorpecida quanto possível. Não posso pensa nele.  Não quero começa a chorar de novo, não no meio da rua.

 O apartamento está vazio. sinto falta da Rosé, e a imagino deitada numa praia em  Barbados, se resfrecando com um coquetel. Ligo a tevê de tela plena para que o ruido Preencha o vazio e proporcione uma sensação de campainha,  mas não escuto nem olho para ela. sento-me e encaro a parede de tijolos com um olha vazio. Estou apática. Não sinto nada além da dor. Por quanto tempo precisarem suportar isso?

A campainha me acorda da prostração, e meu coração dispara.  Quem será? Atendo o interfone. 

 -- Entrega para a sr. jimin -- Responde uma voz entediada e distante,  e a decepção me antige em cheio.  Entorpecida, desço  até o térreo e vejo um rapaz  encostado na porta da frente, mascando ruidosamente um chiclete e segurando uma grande caixa de papelão.  Assino para receber o pacote e subo com ele.  a caixa é enorme e supreendentemente leve. dentro dela, duas dúzia de rosas brancas de caules comprido e um cartão


             Parabéns pelo seu primeiro dia de trabalho. 

             Espero que tudo tenha ocorrido bem. 

             E obrigado pelo planador. Isso foi muito atencioso. 

              Eu tenho o orgulho sobre minha mesa. 


Encaro o cartão digitado, o buraco em meu peito se expandindo. sem dúvida foi enviado por uma assistente. jungkook provavelmente teve não tenha a nada a ver com isso. É doloroso demais pensa no assunto. Examino as Rosas --- são lindas,  não consigo jogá-las no lixo. Obediente, vou até a cozinha procura um vaso.


                                             [•••]


 E assim um padrão se estabelece. acordar, trabalha, chorar, dormir. Bem, tenta dormir.  Não consigo fugir dele nem em meus sonhos. Os olhos ardentes de jungkook, o olha perdido o cabelo macios brilhoso me perseguem. E a música...  tanta música.  não suporto ouvir música alguma.  tenho cuidado de evitar a todo custo.  mesmo  os jingles em comerciais de tevê me deixa trêmula. 

Não falei com ninguém,  nem mesmo com a minha mãe ou kai.  não estou com cabeça para conversar fiada agora. Não, não quero nada disso.  eu me tornei minha própria ilha. uma terra destruída e devastada onde nada cresce e os Hozisontes são sombrio. sim,  essa sou eu. sou capaz de interagir de forma impessoal no trabalho,  mas é só.  se eu conversar com minha mãe, sei que vou me machuca mais ainda e não tenho mais onde me machuca. 


                                             [•••]


Tenho tido Dificuldade de comer. No almoço de quarta, conseguir toma um copo de iogurte, a primeira coisa que comi desde sexta-feira.  Estou sobrevivendo graças a uma recém-descoberta Tolerância a café com leite e Coca Diet. É a cafeína que me fazer seguir em frente, mas isso está me deixando ansiosa.
  Taemin  começou a me rondar. ele me irrita,  fazendo pergunta pessoais. O que ele que? sou educada,  mas preciso mantê-lo distância. eu me sento e começo a vasculha a pilha de cartas endereçadas a ele,  a distração do trabalho mecânico me Sastifaz... Meu e-mail piscar,  e rapidamente Verifico  quem é.
puta merda. um e-mail de jungkook. ah não, aqui não...  não no trabalho



De: jeon jungkook

Assunto: Amanhã

Data: 8 de junho de 2011 14:05

Para: Park Jimin


"Cara jimin"


"Perdoe essa intromissão ao seu trabalho. Espero que ele esteja indo bem. você recebeu minhas flores? Lembrei que amanhã é a abertura da exposição dos eu amigo na galeria, e eu tenho certeza que você não teve tempo de compra um carro, e é uma longa viagem. Eu ficaria mais que feliz em leva-lo, se você assim dejesa. Me informe. Por favor."

"Jungkook"


Lágrimas inundam meus olhos. Eu apressadamente deixo a minha mesa e vou para o banheiro para escapa em uma das cabines. A exposição de Suho. Droga. eu tinha esquecido tudo sobre ele, e eu prometi a ele que eu iria. Merda. jungkook está certo, como vou chegar lá?

Lágrimas inundam meus olhos. Eu apressadamente deixo a minha mesa e vou para o banheiro para escapa em uma das cabines. A exposição de Suho. Droga. eu tinha esquecido tudo sobre ele, e eu prometi a ele que eu iria. Merda. jungkook está certo, como vou chegar lá? 

Merda! Eu sou um idiota! ele ainda está desviado as chamadas para o Backberry. Santo inferno. jungkook estava recebendo as minhas chamadas, ao menos que ele tenha jogado fora o BlackBerry. como ele conseguiu o meu endereço de e-mail?

 Ele saber até o tamanho do meu sapato, um endereço de e-mail não seria um problema difícil de resolver. posso Vé-lo novamente? será que eu poderia suportar isso? Eu quero Vé-lo? fecho os meus olhos e inclino a cabeça para trás, enquanto a tristeza cai sobre mim. claro que sim. Talvez, talvez eu possa lhe dizer que eu mudei de ideia... Não, não, não. eu não posso estar com alguém que tem prazer em me infligir dor, alguém que não pode me amar. memória torturantes lampejam através da minha mente, o planador, anda de mãos dadas, os beijos,  a banheira, sua gentileza, seu humor, e seu escuro e sexy olha pensativo. sinto falta dele. já se passaram cinco dias, cinco de agonia, que pareceram com uma eternidade. eu envolvo os meus braços ao redor do meu corpo, me abraçando com força, me segurando. sinto falta dele.  eu realmente sinto falta dele. Eu o amo. É simples assim. Eu choro sozinha à noite, até dormir. desejando que não tivesse ido embora, desejando que ele pudesse ser diferente, desejando que estivéssemos juntos. Quanto tempo vai durar esse sentimento horrivel e esmagador? Estou no purgatório. " Park Jimin, você está no trabalho! eu devo ser forte, mas eu quero ir a exposição do Suho, e no fundo, a masoquista em mim que ver jungkook. Tomando uma respiração profunda, eu voltar para minha mesa. 


De: Park jimin

Assunto: Amanhã

Data: 8 de junho de 2011 14:25

Para: jeon jungkook


"Oi jungkook

"Obrigada pelas flores, são lindas. sim, eu gostaria de receber uma carona. Obrigado"


Verifico o meu telefone, descubro que ele está programando para desviar as chamadas. Taemin está era uma reunião. então eu rapidamente eu ligo para Suho. 

-- Oi suho. e o jimin.

--Olá, estranho -- seu tom e tão caroloso e acolhedor que é quase o suficiente para me empurrar para a borda novamente. 

-- Eu não posso falar muito. A que horas devo estar lá amanhã, para sua exposição?

--  você virá amanhã? -- Ele parece animado.

-- sim, claro. -- Eu sorrio meu primeiro sorriso genuíno em cinco días, enquanto imagino seu sorriso largo.

-- Às sete e meia.

-- vejo você depois. Adeus, suho.

-- Adeus, jimin.


De: Jeon jungkook

Assunto:Amanhã

Data: 8 de junho de 2011 14:27

Para: Park jimin


"Cara jimin"

"A que horas devo busca-la?"


De:Park jimin

     Assunto: Amanhã

Data: 8 de junho de 2011 14:32

1Para: jeon jungkook 

 

  "A exposição de suho começa às 7:30 que horas você sugere?" 



De: jeon jungkook

Assunto: Amanhã

Data: 8 de junho de 2011 14:34

Para: Park jimin


"Cara jimin"

"Portland é meio longe. vou busca-lo às 5:45 estou ansioso para vê-lo."

De:Park jimin

Assunto: Amanhã

Data: 8 de junho de 2011 14:38

Para: Jeon jungkook

             

                                                                                 Vejo você então.   


Oh meu Deus. vou ver jungkook, pela primeira vez em cincos dias, meu espírito se levantar um pouco e permito querer sabe como ele está, Será que ele sentiu minha falta? Provavelmente não, não como eu senti a dele. será que ele encontrou uma nova submissa, seja lá de onde elas venham? O pensamento é tão doloroso que eu o dispenso imediatamente. Eu olho para pilha de correspondência para taemin que precisa ser classificada,  e tento empurrar jungkook para fora da minha cabeça, mais uma vez. Naquela noite, na cama, eu viro e reviro, tentando dormir. É a primeira vez que eu não chorei até dormir. em minha mente, eu visualizo o rosto de jungkook na última vez que eu vir quando eu sai do seu apartamento. sua expressão torturada me assombra. lembro que ele não queria que eu fosse, o que era estranho. Porque eu iria ficar quando, as coisa tinham atingido tal impasse? Estávamos sempre fugindo de nossos próprios problemas, meu medo da punição,  seu medo de... de que? Amar? 

Virando de lado, eu abraço meu travesseiro, cheia de grande tristeza. Ele acha que não merece ser amado. Por que ele se sente assim? Tem alguém a ver com sua criação? Com sua mãe biológica, a prostituta viciada em crack? Meus pensamentos me atormentam até as primeiras horas da madrugada, até que finalmente, eu caio em um agitado e exausto sono. 

O dia se arrasta e arrasta, taemin é extraordinamente atencioso. Eu suspeito que é devido, calça preta e tênis branco, blusa preta que eu roubei no armário do meu irmão. Mas eu não vou me debruçar sobre esse pensamento, eu resolvi que iria comprar roupas com o meu primeiro salário. A roupas ficou apertada em mim mais eu finjo não perceber. Finalmente, é cinco e meia, e eu pego minhas coisas tentando acalmar meus nervos. Eu vou vê-lo! 


-- Você tem um encontro está noite? -- taemin pergunta enquanto ele passeia por minha mesa no seu caminho de saída. 


-- Sim. Não. não realmente


Ele levantar uma sobrancelha para mim, o seu interesse é claramente aberto. 


-- Namorado? 


Eu Ruborizo. 


-- Não, um amigo. Ex- namorado

-- talvez amanhã você pudesse toma uma bebida depois do trabalho. Você te ver uma estelar primeira semana. Jimin. Devemos comemorar-- ele sorrir e algumas emoção desconhecida esvoaça em seu rosto, fazendo-me inquieta. 

Colocando as mãos nos bolso, ele passa pelas portas duplas. Eu frango a testa para as sua costas. Beber com o chefe, isso é uma ideia? Sacudir a cabeça. Eu tenho uma noite com Jeon jungkook para enfrentar em primeiro lugar. Com vou fazer isso?  Corro para o banheiro para fazer os ajustes de última hora. No grande espelho na parede eu dou uma olhada, muito dura em meu rosto. Eu estou com o meu jeito Habitual pálida, olheira pouco aos redor do meus olhos. Eu pareço magro, assombrado. 

poxa, eu gostaria de saber como usar maquiagem. eu aplicor alguém toque básico. arrumor meus cabelos aperto as minhas bochechas, nas esperanças de trazer um pouco de cor a sua maneira. eu respiro profundamente. isto é tudo e que posso fazer.

     Nervoso, eu ando pelo hall de entrada com um sorriso e um aceno para Jisoo, na recepção. Eu acho que eu ela poderíamos ser torna amigos. Taemin está falando com a rosé quando eu saio pelas portas. com um largo sorriso, ele se apressa em abri-las para mim.

 

     -- Depois de você, Jimin, -- ele murmura.

      -- Obrigado. -- Eu sorrio, envergonhado.

   Lá fora, no meio-fio, Chen está esperando. Ele abre a porta traseira do carro. Olho hesitante para taemin que me seguiu. Ele está olhando  para o Suv Audi com desânimo. eu viro e subo na parte de trás,  e la está Jeon jungkook sentado, vestindo. uma calça preta, rasgada no joelho, blusa branca, e um tênis branco, seus cabelos de lado. seus olhos cinzentos estão brilhando.

  minha boca está seca. Ele parece glorioso, excerto que ele está olhando para mim com cara feia. Oh não!

  

    -- Quando foi a última vez  que você comeu?-- Ele, dispara enquanto o chen fechar a porta atrás de mim

    Droga.

       -- Olá, jungkook. Sim, é bom ver você também.

    -- Eu não quero sua boca linda. Responda-me. -- Seu olhos ardem.

       Puta merda.

    -- Um... eu tomei  um iogurte na hora do almoço. Oh, uma banana. 


--Quando foi a última vez que uma bia refeição-- Pergunta ele, com a azedume. 

Chen desliza para o Banco do motorista, liga o carro, e puxa para o tráfego. 

  Olho para cima e Taemin está acenando para mim, como se pudesse me ver através do vidro escuro, bem não sei. Aceno de volta. 





-- Quem é esse? -- Jungkook dispara






Notas Finais


Pequenas Comentem oque acharam ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...