1. Spirit Fanfics >
  2. 6 bullets - Hashimada >
  3. One

História 6 bullets - Hashimada - Capítulo 1



Notas do Autor


Boa leitura.
Esse capítulo é só um aquecimento, Jajá lançamos um mais decente.

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction 6 bullets - Hashimada - Capítulo 1 - One

• Madara • 

Madara estava sentado de pernas cruzadas em uma poltrona, com um Golden Flake meio apagado no cinzeiro ao seu lado, e um coquetel de frutas na mão direita, pensativo. Um de seus informantes haviam acabado de ligar para avisá-lo que um dos motivos de todo o seu ódio e rancor estava indo até a Rússia, que era onde estava escondido. Sua nacionalidade era na América do Norte, mais precisamente no Canadá, mas por alguns motivos teve de se mudar. Inúmeras vezes. Está se perguntando o que quis dizer com "um dos motivos de seu ódio"?  Sim, estou me referindo a aquele clã.

O clã Senju.

Ah, eram rivais há muito tempo. Se odiavam e se odiariam até a morte, tendo um bom motivo para isso. O motivo claramente era-

-... Chefe,- um homem alto, com o cabelo relativamente grande, mas preso em um rabo de cavalo, com olheiras profundas no rosto e uma voz calma, entrara na sala. Logo após se aproximou um pouco, e se sentou no sofá de frente para o outro Uchiha. - eu tenho duas notícias importantes para você. 

-Fala logo o que você quer.

-A primeira é que ela já se infiltrou, e vai mandar as informações em algumas ligações a partir das quatro, e a segunda é que o avião já está pronto.

Madara suspira.

-... Eles estão mesmo indo até o Leste? Sabe que eu odeio viajar.

-Bem, essa informação foi a que tivemos e—

-Certo, cale a boca e vá embora. Cansei de olhar pra essa sua cara de emo. E fale que eu já estou indo.

Itachi franze o cenho, e se levanta em direção a porta.

-... Sabe, chefe, você deveria parar de ficar fazendo esse showzinho sempre que vamos sair de um novo esconderijo. É irritante.

-Algo mais? Se for pra continuar me incomodando eu corto fora sua língua.

-Ele está te ligando. Aqui. - ele entregou um celular, e saiu da sala rapidamente. O Uchiha pega o celular, e quando vê quem era, teve vontade de jogar o aparelho longe. Mas, atendeu, de qualquer forma.

-Fala Izuna, tô com pressa.

-... Tem policiais me interrogando de novo. O que você fez?

-Eu não fiz nada. E você pode estar me grampeando.

-Hm. Vem cá, você não cansa dessa vida não? Eu nem falar com você direito posso, e— Madara desligou na cara do irmão, e jogou o celular no chão com toda a sua força. Ao ouvir batidas na porta, se irritou mais um pouco. Hoje não estava sendo um dia tão bom...

-O que é?! Já falei que estou indo!!

-... O avião sai em 10 minutos.

Madara olha para o copo. Olha para o cinzeiro. E logo após joga o copo na parede, e suspira pesadamente. 

-... Eu estou indo. 

Ele caminhou até a porta, a abriu, e começou a caminhar até o seu avião particular. Sua revolta estava aguçada no dia, talvez por estar tenso, talvez por Tpm. Quem sabe? 

Quando estava quase entrando, ouviu duas pessoas cochichando.

-... Quero só ver o dia em que as ligações do senhor Izuna vão atrapalhar o chefe e— Madara sacou seu revólver, e atirou 4 vezes de raspão na cabeça de todos os que estavam ouvindo e concordando.

-Não me importo com o que esse pirralho diz ou deixa de dizer. - Madara dizia. - Nada vai me tirar do que eu mais sei e gosto de fazer. Vamos entrar logo nessa droga de avião.

                                                       ... Será..?


• Hashirama •

-Oh, tome cuidado, meu amor! Por pouco sua câmera nova não quebrou! - a mãe de Hashirama dizia, acompanhando ele e o irmão para o embarque. Eles estavam indo até o Leste Europeu a trabalho, para tentar encontrar alguma pista de onde Madara Uchiha poderia estar. Um criminoso como tal precisava ser detido. Urgentemente.

Ao chegarem perto da plataforma, Tobirama se vira, cruza os braços, e franze o cenho. 

-... O que foi dessa vez? - Hashirama pergunta.

-Eu ainda não sei o por que de você querer tanto vir comigo. - Tobirama dizia, visívelmente incomodado e irritadiço pela presença do irmão. - Eu estou indo a trabalho. Isso é perigoso. Eu não quero que você se machuque por minha causa.

-Tobirama eu não sou criança, obrigado. E eu vou, não importa o que você diga.

-Você não serve pra vir comigo!! É tão lerdo que aquele... Uchiha poderia passar por você e esfregar na sua cara que é ele, e você não ia perceber!

-Falou o cara que namorou 6 meses com um Uchiha sem nem perceber que ele era da família que você tanto odeia. E depois eu sou lerdo. 

-Ora, seu—

-Para de graça, vamos logo. Não vai acontecer nada de mais. 

-... Eu duvido muito. - Hashirama por um momento esqueceu seu irmão, pois uma coisa havia chamado sua atenção. - Bom, vamos entrar nessa joça de uma vez e... Hashirama? - o Senju se vira, ostentando um óculos escuro novinho, e um sorriso no rosto.

-Como estou?

Tobirama sorri, revira os olhos, e começa a levar a mala dele e do irmão.

-Você parece um traficante.

-Palavras machucam, sabia?

-Não, eu não sabia. Vamos logo, quero resolver esse caso de uma vez.

-Tomem cuidado, e me liguem!

-Claro, claro. Tchau mãe! Mande um abraço para o resto da família! - Hashirama dizia, entrando no avião, e logo após o irmão. Se sentaram numa fileira qualquer, com o "traficante" na janela, e o irmão dele quase adormecido na cadeira ao lado. - ... Rússia... Que incrível, não é Tobiram... - ao se virar e ver o dito cujo num sono profundo, o Senju sorri, e volta a olhar aquela vista. - ... Algo me diz que isso será uma viagem ótima.

E como...


Notas Finais


Bem, aqui está o "primeiro" capítulo. Diga-me o que acharam nos comentários, me desculpem qualquer erro, e nos vemos numa próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...