1. Spirit Fanfics >
  2. 7 Days >
  3. Capítulo 5

História 7 Days - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


O capítulo está grandinho. Mas é isso. Hehehehehe 😍

Capítulo 6 - Capítulo 5


— Sasuke … eu .. 

O moreno saiu de dentro do boxe do banheiro nu, os olhos da Hyuuga a traem, levando-a olhá-lo por inteiro. Estremeceu-se nervosa e sentindo seu ventre queimar ainda mais. 

Oh, que merda!

— O que estava fazendo, Hyuuga?! — ele sabia o que ela estava prestes a fazer.

Mas Sasuke queria vê-la vermelha como um tomate. Com os olhos frenéticos Hinata olhou para os lados, tentava fugir dos olhos predatórios dele. O que era inútil, já que os dois estavam juntos no pequeno espaço do banheiro. 

— N-nada! — engoliu em seco fechando os olhos. — Por favor, se vista.

— Porque eu deveria?!

Ela abriu os olhos perplexa. Os lábios entreabertos indignada. Passou a língua sobre os lábios e sustentou seu olhar. 

— Tá legal, você me toma por idiota, não é?! — ele sorriu zombeteiro e ergueu uma sobrancelha. — Otário!

Diante da cara de surpresa de Sasuke, ela se virou para sair. Mas foi empurrada contra a porta que se fechou com o impacto. Sentiu o corpo dele grudado em suas costas e, algo volumoso. Ela mordeu os lábios para não gemer. 

Uchiha inclinou a cabeça para chegar mais perto do ouvido dela e sussurrou.

— Nunca mais … me chame assim. 

Ela balançou a cabeça, a voz dele estava sombria e não parecia estar brincando. Conseguiu respirar normalmente quando ele se afastou dela. Cerrando os punhos com força, ela abriu a porta e saiu do banheiro com raiva. Primeiro; dele porque a provocou. Segundo; dela porque está sentindo-se atraída por ele. 

Parou no meio do caminho ao ver o Uchiha mais velho a olhando surpreso. Os olhos negros de Itachi desvia olhando logo atrás da morena.

Sasuke que se encontrava com uma toalha enrolada na cintura passou por ela, fazendo questão de esbarrar o braço molhado no dela. Espremeu os lábios, segurando um xingamento, não arriscaria xingá-lo e o mesmo prometer fazer com ela qualquer coisa que fosse. 

— Sasuke … 

Itachi falou olhando para o irmão ameaçadoramente. 

— Eu não fiz nada, se é isso que quer saber.

Respondeu, olhando uma última vez para ela e entrando no quarto deixando apenas dos dois se encarando no corredor. Hyuuga sentiu as bochechas esquentarem, além de Itachi estar a olhando insistentemente, ele usava apenas uma calça de moletom preta e estava sem camisa. 

Sem dizer uma palavra, ele começou a se mover até onde ela estava. Os olhos dela o acompanhou sem perder o foco. Parou a uma polegada dela e colocou as mãos nos bolsos da calça, porque parecia que ele a estava analisando?! Itachi não era bobo, percebeu o nervosismo dela.

— Ele te fez algo?! — ela não respondeu, estava anestesiada demais com a beleza do Uchiha mais velho. — Por favor, não me esconda nada. Prometi que ninguém tocaria em você, e Sasuke não será exceção, quebrarei seus ossos se ele te machucar.

Ela franziu o cenho, pôde sentir um ressentimento na voz de Itachi. Assim como os olhos dele, que perderam o brilho, sua voz parecia triste. 

— N-não! — murmurou e desviou o olhar, sentia receio de que ele conseguisse ver a mentira em seus olhos. — Eu estou bem, não se preocupe. 

Ainda olhando, ele acenou. Suspirou aliviado e se virou. 

— Tem uma pessoa lá embaixo, quer te ver. 

                            [...]

— Como ele está?! Me diga … ele … ele está vivo?!

Apreensiva, ela fez a pergunta a Naruto. O loiro estava de pé, do outro lado da sala, havia ido até a casa de seu melhor amigo para dar a notícia a Hinata. Que não era das melhores. 

Soltou o ar bruscamente e descruzou os braços olhando para a almofada preta. 

— Olha, o que posso te dizer agora, é que ele está em observação na UTI! — o loiro deu a volta no sofá, aproximando-se dela. — Hinata?! 

Com os olhos cheios de lágrimas, ela desviou o olhar. 

— Naruto … — os olhos azuis do loiro se arregalaram, Hinata o abraçou. — Me leve até ele. 

Se afastou um pouco para poder olhá-lo nos olhos.

— Eu não acho que seja uma boa ideia! Eles não vão deixá-la entrar. 

— Neji precisa de mim, eu quero que ele me digo o que foi que aconteceu! 

Se afastou e passou as mãos nos cabelos nervosa. Quando Naruto disse que Neji estava internado no hospital, seu coração se apertou. Seu primo era como um irmão para ela, ele sempre a defendeu de tudo e todos. Principalmente do tio, a quem Neji se referia como demônio. 

Naruto negou a olhando incrédulo.

— Será que você não entendeu?! — ela o olhou amedrontada. — Meu amigo, seu primo … — apontou o dedo em direção a ela. — Foi brutalmente espancado. E você acha o que?! Que isso é normal, Hinata?!

— O-o que você q-quer dizer?! 

Ele sorriu tristemente. Umedeceu os lábios antes de respondê-la com firmeza.

— Infelizmente as coisas não estão a favor do punho suave.

Ela levantou uma sobrancelha confusa.

— Quem?!

— Neji! — o loiro falou e bagunçou os cabelos. — Sei que você não conhece nada sobre o nosso mundo, mas as coisas fora do seu mundo, são diferentes. Neji faz parte de um grupo e …

— Naruto! — Sasuke apareceu no pé da escada olhando para o loiro mortalmente. — Cale-se!

Olhando atordoado para o Uchiha, ele se aproximou perplexo.

— Mas … Sasuke, ela precisa saber no que o primo estava metido!

— Ela não tem que saber! Hinata não faz parte do mundo em que vivemos. — os olhos ébano lançou um olhar fugaz e frio para Hyuuga e fitou o amigo. — Não envolva-a nisso. 

— Me envolver no que?! — chamando a atenção dos dois, Hinata se aproximou irritada. — Vamos, me digam, agora!

Naruto olhou para Sasuke e deu de ombros. Não falaria mais nada, já que o Uchiha resolveu se meter na conversa, agora resolva ele com Hinata. 

— Hyuuga …

— Cale-se! — gritou exasperada, os olhos vermelhos pela raiva. — Uchiha, você não manda no Naruto, não é isso?!

Encarou o Uzumaki determinada a enfrentar Sasuke. Se era briga que ele queria, ele teria. O loiro arregalou os olhos, sua boca se abriu e fechou, estava mudo, e suas palavras pareciam ter parado no caminho. Hinata e Sasuke se enfrentavam pelo olhar, e o clima de repente se fechou. Os olhos da morena não eram os mesmo, Naruto pensava onde que a Hinata doce e amável estava, dando lugar a uma outra personalidade. A que estava aqui, bem em sua frente não era a mesma, esta era determinada e pronta para enfrentar qualquer um que fosse por alguém que ela amava. 

— Sasuke, eu …

— Se eu ouvir a sua voz mais uma vez, eu juro que te mato!

O loiro se calou, emburrado. Afastando-se e se jogando no sofá, ele apenas observou os dois como cão e gato.

Hinata cruzou os braços e sorriu de canto.

— Sabe, eu nunca imaginaria que você fosse um pau mandado, Naruto! — cuspiu as palavras, rude e grosseiramente. Estreitando os olhos o encarou. — Diga-me, o que Neji fez, ou se meteu?! — o Uzumaki ficou calado, mas continuou sustentando o olhar tempestuoso dela. — Pelo amor de Deus! Eu já não sou mais uma criança, quero saber o que foi que aconteceu.

— Ele não vai falar nada pra você. — desviando o olhar de Naruto, ela encarou o Uchiha. — Você é muito ingênua para entender as coisas.

Ela soltou os braços e baixou a cabeça. Jurava, iria matá-lo. Estava com raiva, nunca sentiu tanta raiva em sua vida como está agora. E se ela o matasse, teria o perdão celestial?! 

Não importa, se esse Uchiha idiota pensa que não vou insistir sobre Neji, ele está muito enganado.

— Okay! — disse calmamente. Girou nos calcanhares e começou a ir até a porta sob os olhos curiosos dos dois homens. 

— Hey! Onde você está indo?!

Naruto se levantou. Sasuke apenas a olhava, calado e pensativo.

— Vou descobrir por mim mesma, o que foi que aconteceu com meu irmão. 

Assim que sua mão alcançou a maçaneta, uma mão segurou seu pulso. Os olhos dela percorreu da mão até o rosto de Sasuke, ele estava quente. Incomodada por seu toque, ela puxou a mão se soltando do Uchiha.

— Se quer tanto assim descobrir o que foi que houve, te contarei. 

Surpresa, o encarou sem dizer nenhuma palavra. Mas assentiu curiosa. 

                            [...]

Para ela estava tudo normal, no começo. Mas assim que ela entrou naquele lugar estranho e cheio de imagens sinistras, já não tinha certeza se foi uma boa ter aceitado a ajuda do loiro.

Sasuke explicou algumas coisas como; Neji fazia parte de uma gangue. E que, infelizmente ele estava em uma festa, e com isso ele havia sido dopado e o colocaram em uma carro roubado e que estava completamente destruído. 

No começo ela não conseguiu entender o porque armaram para ele. Mas quando Naruto citou um nome qual ela conhecia muito bem, seu sangue gelou. 

Gaara, conhecido como “Shadow”, rastreou um número de celular e conseguiu invadir todas as mensagens enviadas e recebidas, como ligações também. Quando falaram o nome “Hiashi” ela ferveu, nunca pensou que seu pai tramaria assim contra alguém de seu próprio sangue. E agora Neji estava encrencado por conta disso, pois o carro onde o primo foi encontrado, pertence ao segundo mafioso mais temido de Nova Iorque. 

O som da música pulsante era nostálgica, um ar de sensualidade e concupiscência emanava do lugar. Ao passar pelo primeiro cômodo, imaginou ser apenas um estúdio de tatuagem. No entanto, ao atravessar um corredor extenso e passar por uma porta vermelha, ficou pasma. Olhou-se envergonhada e, inutilmente puxou a barra do vestido para baixo. Tentava cobrir o restante de suas coxas que estavam amostra. 

Naruto inclinou a cabeça para o lado e sorriu a vendo tentando se cobrir. Jogando o braço direito sobre os ombros delicados, ele a puxou para mais perto e se inclinou olhando-a bem de perto.

— Relaxa, gata!

Os olhos dela o encaram timidamente, as bochechas vermelhas e os lábios sendo esmagados pelos dentes.

Naruto rola os olhos até os lábios dela, um súbito desejo de ser os dentes dele mordendo aqueles pequenos lábios tomou conta do loiro. Percebendo para onde seus pensamentos o estavam levando, se afastou.

— Não! — ela segurou o braço dele antes que o tirasse. O Uzumaki a olhou curioso. — E-eu … me sinto mais segura assim.

Ele sorriu de canto e acenou, puxando-a contra seu corpo. O loiro os guiou entre aquelas pessoas, ali era um bar onde apenas os que eram da gangue Taka frequentavam e só quem era membro tinha passe livre para entrar. O cômodo por onde entraram era o estúdio dos irmãos Sabaku. Inclusive, estavam ali com um único objetivo, convencer a irmã de Gaara a ajudar Hinata. 

Um pouco mais a frente se encontrava a Sabaku, com sua aura imponente, Temari Sabaku estava sendo o centro das atenções.

Hinata seguiu o olhar curioso do mais novo "amigo", notou uma garota com os cotovelos sobre a superfície horizontal da mesa e com a mão enlaçada a um homem que estava na mesma posição que ela. Uma gritaria começa, algumas pessoas torcem para o cara que parecia convicto de que ia vencer e a mulher de cabelos loiros sequer esboçava uma expressão em seu rosto angelical. Uma voz masculina contou até três em alta voz, e a luta de braço começa. Demorou alguns segundos para a mulher conseguir desdobrar o braço do adversário sem quase nenhum esforço.

— Uau!

Naruto olhou para Hyuuga de soslaio. Ao ver que a Sabaku terminou sua brincadeira de criança, puxou Hinata sem muito esforço até onde a loira estava agora. Inclinada sobre o balcão enquanto derramava um líquido transparente sobre um copo pequeno, Temari apreciava sua vitória.

— Eu ainda não sei porque não te venceram.

O Uzumaki se pronunciou chamando a atenção da Sabaku. Um sorriso zombeteiro se fez em seus lábios finos e ela se virou para fitá-lo, os olhos verdes analisou Hinata friamente.

— Nova namorada?! — perguntou com uma sobrancelha arqueada e um sorriso sugestivo. 

— Ah! Não, não. Ela é prima do Neji. 

Os olhos de Temari desvia até Naruto e em sequência encara Hinata surpresa.

— Então, você é a famosa Hina! — a morena olhou para Naruto em uma pergunta muda. — Seu primo vivia falando que você é o que ele mais ama. E também gostaria muito que nós a conhecêssemos, para ver o quão pura você é.

A voz da Sabaku saiu rude e sarcástica, a loira gostava de Neji. Por isso, culpava Hinata pelo que houve com o Hyuuga. 

— Temari! — repreendeu o loiro incomodado. — Ela não teve culpa. Enfim, não viemos até aqui para julgar um culpado. Sasuke pediu que você cuidasse desse anjinho aqui.

A loira pegou a bebida e tomou em um gole sentindo o amargor do líquido queimar sua garganta. Estalando a língua e apreciando seu pequeno copo vazio, ela olhou para Naruto com desinteresse.

— Tenho cara de babá agora?!

— Não será minha babá, e sim um tipo de estilista.

Os olhos verdes olham Hinata com zombaria e, com um sorriso dissimulado ela diz:

— Seja mais clara, querida!

Naruto suspirou olhando para Temari irritado.

— Você ajudará Hinata a se conhecer melhor. — a loira franziu o cenho. — Temari, você ajudará Hinata a se vestir. 

Ele piscou para ela e sorriu mostrando seus dentes. A partir de hoje, Hinata se tornará outra pessoa. E com isso, tentará ajudar Neji com a dívida.

— Isso que é um desafio!

Sarcástica mas sem sorrir, ela girou a cabeça para olhar Hinata da cabeça aos pés.

— 7 dias!

— O que?! — Hyuuga perguntou olhando para a loira inquisitiva.

— Te dou 7 dias para conseguir seguir os ritmos da minha banda. Se nesse prazo eu não conseguir o que desejo, ou seja, um ótimo resultado, podem esquecer que existo.

— Mas … mas.

— Combinado! — Naruto apertou levemente o ombro da morena a confortando e passando tranquilidade para ela. — Você vai ver, vai conseguir. Afinal, é uma vida que ama que está em suas mãos. 

Ok. Obrigado pelo incentivo, Naruto.

                           [...]

Naruto a deixou na frente da casa Uchiha. Com os olhos cheios de lágrimas, Hinata encarou a frente de sua antiga casa. Recuou um passo, mas bateu em um corpo duro e grande. Se virou assustada, seu pequeno corpo tremeu sentindo cada nervo tenso. Seu cérebro travou não conseguindo enviar comandos para seu corpo.

— Que petulância! — seu pai a olhava com desprezo e repulsa. Como se ela fosse uma qualquer. — Eu não disse que queria você fora .. da minha vida?!

— E-eu … — fechando os olhos, ela tentou respirar fundo e encara-lo sem medo. — Quer saber?!.. — sua voz saiu áspera o suficiente para que Hiashi  erguesse o queixo a olhando por cima. — Eu sei de tudo, e saiba que Ji' vai sair dessa. E eu te odeio!

Um grunhido saiu dos lábios do Hyuuga mais velho, Hinata passou por ele mais foi impedida de continuar. Foi segurada pelo antebraço. Seu corpo foi chacoalhado com agressividade. 

— Como se atreve a me enfrentar e me acusar, insolente?!

— Solte-me, seu monstro! Solte-me!

— Eu vou te dar uma lição, assim aprenderá a me respeitar. 

Ela tombou a cabeça para o lado e fechou os olhos, seu pai era mais forte que ela. 

O corpo de Hiashi é empurrado para o lado, ele tropeçou mas não caiu no chão.

— Não encosta nela, sua peste!

E agora os dois homens se encaravam friamente, caminhando em direção ao pai de Hinata o moreno o peitou.

— Seu moleque, acha que me impõe medo?!

— Ah não! — o Uchiha balança a cabeça negando. — Seus olhos me dizem o contrário, Hyuuga. Se voltar a olhá-la, nem que seja um olhar torto, não é medo que você vai sentir. Vai ser a dor de cada parte de seu corpo doendo, com a surra que te darei. 

Hiashi travou o maxilar e cerrou os punhos. A vontade que tinha de socar a cara do Uchiha era muito grande. Reprimindo seu ódio, ele caminhou em direção a casa sem olhar para os dois. Hinata massageava os pulsos pelo aperto das mãos do pai. Seus olhos estavam tristes, e a vontade de chorar era imensa. Mas não choraria. 

— Obrigado!

Agradeceu olhando as costas de Sasuke. Olhando-a por cima dos ombros, ele sorriu sombriamente. 

— Não estarei sempre por perto, acho bom sempre tomar cuidado. Seu pai não é de confiança. 

Ela assentiu entendendo o recado. 

                            [...]

Já estava tarde quando Izumi apareceu, Hinata estava sentada na cama. A Uchiha jogou a bolsa que continha algumas peças de roupas ao lado da cama. 

— Ei, como você está?!

A Hyuuga não disse nada, nem um gesto. Estava dispersa em seus pensamentos, em um mundo bem longe dali. Longe das maldades, longe do medo. Onde só havia a alegria e amor. Sorriu sem perceber, fazendo com que Izumi colocasse a mão no queixo e tentasse descobrir o que ela estava pensando. Desistindo de imaginar coisas, se aproximou da morena e sentou ao lado dela na cama. Tocou-a no ombro a acordando de seus sonhos e a olhando atônita.

— O-oi! Quanto tempo está aí?!

— Tempo suficiente. E então, como você está?!

— Cansada e … cansada!

Os lábios da Uchiha se entortaram. Ela olhou pelo quarto onde estava tudo organizado.

— Imagino que deva ser muito ruim ficar aqui e ..

— Não! Está tudo bem por aqui. Não escute o que eu disse. 

— Hn. — Izumi acenou concordando e se inclinou para o lado pegando a bolsa. — Aqui, é para você. Trouxe algumas roupas minhas, sei que vai te servir.

— O que, mas …

— Aceite, eu não aceito um não como resposta. Aliás … — se levantou olhando para Hinata com um sorriso bobo. — Você e Sasuke, tem um caso?!

Hinata se engasgou tentando digerir o que a mulher disse.

— Nunca, ele é um brutamontes. Não merece sequer o meu respeito.

— Uhum! Entendo!

Ela olhou com malícia para Hinata antes de sair do quarto. 

Imagina só, Sasuke e eu, tendo um caso. Que bobagem!

                           [...]

Na hora do jantar, Hinata ficou no quarto, estava sem fome e não queria descer. Seus pensamentos a estavam perturbando, a preocupação com Neji. A descoberta de seu pai ser um monstro sem escrúpulos e ainda fingindo ser o que não é. Precisava fazer uma visita ao pastor Umino, quem sabe ele poderia lhe dar algum conselho. Sacudiu a cabeça debilmente.

— É claro que não. Se você for lá, o que ele te aconselhará é obedecer seu pai e viver conforme as escrituras sagradas. — disse para si mesma enquanto fitava o teto. — Droga! 

Se levantou ao perceber que não conseguia achar uma solução. Tudo parecia estar indo por água abaixo. Estava difícil?! Sim. Mas ela não iria desistir. Sasuke prometeu ajudá-la, então tentaria confiar no Uchiha. 

Mas, como confiar em uma pessoa que parece ter dupla personalidade. Uma hora é irônico e frio, em seguida um protetor. Este é outro assunto. Sasuke Uchiha poderia levá-la para perdição. 


Notas Finais


E novamente, Hiashi mostrando suas garras. Mil vezes maldito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...