História 7 é o melhor número - Interativa - Capítulo 31


Escrita por: e Mellic


Notas do Autor


Esse capitulo ela fez as pressas, por isso é menor, e por esse mesmo motivo não terá o extra nos comentários! Espero que apreciem mesmo assim.

Capítulo 31 - Miguel no controle


Fanfic / Fanfiction 7 é o melhor número - Interativa - Capítulo 31 - Miguel no controle

No capítulo anterior

 

 

-Tu sabe que todo mundo tá vendo você discutir com os animais né? - Kitsune falou enquanto apreciava o show, se não soubesse o que estava rolando ia achar que ela é a maior louca (Embora para ele, ela não deixe de ser). Enquanto ela estava discutindo muitos moradores da casa passaram para ir a sala ou a cozinha, lembrando Kitsune de seu dever - 

 

-GENTE!!! Lillian sumiu e acho que agora é sério!!! - Miguel apareceu no topo das escadas gritando para a casa toda -

 

-Foi o que falamos!!!

 

 

No capítulo atual

 

 

Uma garotinha de 11 anos brincava rodopiando com uma varinha em suas mãos, flores voavam ao seu redor enquanto ela esbanjava um sorriso inocentemente alegre. Seus cabelos decorados com flores voando com o vento a deixavam ainda mais fofa enquanto se divertia, ela olhou para frente e sorriu abertamente.

 

…………

 

-E-Então…… o que tinha para falar comigo? - Ela sorriu olhando nos olhos dele de um jeito envergonhado enquanto suas bochechas ganhavam um tom avermelhado 

 

-Eu queria dizer que………que………que - Ele estava de braços cruzados e apertava o braço parecendo ficar da mesma cor da garotinha enquanto as palavras não pareciam vir 

 

-J-Já que não está conseguindo dizer……que tal me contar depois do teste? - Ela olhava nos olhos do garotinho e logo desviava para o lado ou para o chão enquanto apertava as mãos juntas de um jeito nervoso 

 

-Certo………depois do teste eu te falo! - Ele sorriu para ela, parecia meio desapontado, porém feliz. Deu tchau antes de ela ir 

 

…………

 

-Obrigada por tudo pessoal! Eu amo vocês - Ela sorriu em meio às lágrimas enquanto se colocava na frente de todos

 

…………

 

-Corram todos! - Uma garota de 14 anos se pôs na frente de todos enquanto a fera rugia para eles. Todos correram amedrontados deixando ela que distraia a criatura para trás 

 

Um garoto com uma espada saltou na frente dela fazendo-a arregalar os olhos, seus olhares se cruzaram.

 

-Desculpa princesa - Ele soprou um pó no rosto dela que a fez cair desacordada na mesma hora. Ele segurou o corpo da garota evitando que fosse de encontro ao chão, e sem qualquer aviso, viu uma aura lilás envolvendo-a e a levando para longe dele 

 

-Que moral você tem para chamar minha amiga de princesa? - Uma outra garota surgiu, ela segurava uma varinha e com sua magia deitou a amiga cuidadosamente no chão bem afastada do garoto e da besta. Quando sua amiga está em bem ajeitada ela direcionou seu olhar para o garoto - Parece que vamos ter que lutar juntos! Se você me atrapalhar, eu juro por todo o Nescau mais sagrado que eu quebro tua cara!  

 

-Só tenta - Ele lhe lançou um sorrisinho de canto

 

…………

 

Miguel abriu os olhos percebendo que dormiu na cadeira ao lado da cama de Rebecca, sua cabeça doía assim como seu pescoço por dormir de mal jeito

 

Quinta – 18 de setembro – 17:57

 

Nova York – Estados Unidos

 

P.O.V Miguel on 

 

Ai merda! Tá tudo doendo! 

 

Que sonho estranho, faz tempo que não sonho com essas coisas do passado…… talvez seja pela situação dela? Olhei para o lado vendo a garota de fios ruivos dormindo profundamente, ela está tão imóvel, não devia dizer isso, mas………parece um defunto. Nem nos tornamos noivos ainda, como ela pode se tornar a noiva cadáver assim tão rápido? Ok, eu devia parar de brincar com isso, mas não posso evitar tentar fazer eu mesmo rir, se não talvez eu chore.

Alguns dos que sabiam um pouco de medicina conseguiram improvisar um soro e com os equipamentos que eu e Lillian compramos, Becca agora recebe soro na veia. Sinto falta de perturbá-la, talvez eu nunca mais possa perturbá-la (Vamos ser realista né), devia ter perturbado ela mais do que perturbei.

Todos nós revezamos para fazer a comida e cuidar dela, hoje foi meu dia de ficar de olho nela, pensando pelo lado positivo…………eu posso admirar ela sem que ela se irrite ou me bata! Se bem que assim não tem graça… 

Ouvi um grito feminino vindo lá de baixo, algo como: CADÊ MEU NESCAU!!!!!!!!

Então encontraram aquela bruxa sem noção! Ela de repente sumiu hoje de manhã assim que soltaram ela da cadeira, parece que foi atrás do “Desgraçado, filho de uma rapariga, cão dos infernos que quase que arranca minha mão e ainda me derrubou me meu momento de glória”, palavras dela. Ela não cansa de dar preocupação para as pessoas não? Ela sempre leva o celular, mas nunca atende nenhuma ligação! 

Robin e Raphael se recusaram a ir procurar ela (Rapahel até tentou, mas Robin convenceu ele a descansar também) então foram Hana e Flame procurá-la. Me levantei sentindo minhas costas também doerem e só depois de uns vinte alongamentos criei coragem para sair do quarto, mas antes dei uma olhada para trás tendo certeza que ela está bem.

Andei preguiçosamente pelos corredores da casa pensando em bons shipps, Raphael e Robin pareciam um bom casal, eles são como um pai e uma mãe aqui nessa casa. Apoio Kyoha e Jenny também, Jenny sempre fica afastando Kyoha, mas quem sabe não há algo mais? E que tal Hana e Flame? Pequenos e inocentes! ou quem sabe Hide e Kitsune? Eles………ok, eles não tem a mínima química, mas ficaria legal! Ao e Ryo são amigos de infância e parecem bem ligados um ao outro, talvez desse certo! Lillian e Felipe ainda é um ótimo shipp para mim, mesmo depois de tudo, eles podiam ser aquele casal completamente fora das regras sabe? Vilão e heroína! na verdade tá mais para vilão e louca………tá vendo? Dá certinho! Mas algum deles teria que passar para o lado do outro…………espero que seja Felipe que volte para nosso lado.

Cheguei na sala antes que eu mesmo me desse conta, percebi uma certa nova proximidade entre Ryo e Kitsune depois de resgatarem Ao, e vi também Hide e Max conversando, o que me fez lembrar da cena de mais cedo! Olhando melhor……Pamella ainda tá aqui? Essa ai é uma vampira bem malandra (Foi hilário a cara de todo mundo quando descobriram), para você ver o tipo de pessoas com quem Lillian anda, se bem que eu não posso falar muito dela já que EU ando com ela! Tenho que repensar minhas amizades, uma má influência dessas.

Notei uns bichos rosnando pra mim, acho que são os pets do povo. Por algum motivo animais me odeiam! Será que é por eu imaginar eles em versões humanas e shippar uns com os outros? Não pode ser, eles não teriam como saber isso. Quase como se lesse minha mente, um cachorro rosnou ainda mais para mim, esse bichos são possuídos, deus me livre! Vou mandar Carrie a estranha vir buscar que o povo daqui assaltou os animais dela. Encarei eles feio e quase levei uma mordida, vamos ter que conversar sobre animais aqui dentro, que a situação está triste para mim.  

 

Lillian chegou por trás de mim sem que eu notasse já que eu estava distraído e me deu um tapão nas costas.

 

-MIGUEL SEU FEIOOOO!!!!! - Só senti a dor ardente no meio das minhas costas, essa desgraçada me paga! Ela ria da minha cara assassina enquanto eu já comecei a planejar a morte dela! - Então…………Tenho algo sério a falar com você - Lillian não é de falar algo sério, agora me preocupei……Se bem que do jeito que é, ela talvez me diga que o Nescau acabou 

 

Antes de Lillian poder dizer algo, Kyoha abre a porta com tudo e entra apressadamente vindo até nós dois, Kyoha não está com uma cara tão boa, aí tem coisa!

 

-Aconteceu uma coisa hoje! Se lembra que eu fiquei de ir nas festas da Emma para ver se encontrava mais daqueles pessoas ligadas às quimeras? - Não lembrava disso não, se ela disse provavelmente achei que ela só tava querendo uma farra, vindo dela isso não seria surpresa, mas cá está ela com essa cara séria por ter talvez descoberto algo - Meio que talvez eu tenha dormido com um cara que achei suspeito e acho que descobri algo dele 

 

-Talvez? Acha? Explica isso direito - Como assim Kyoha não falou “EU DORMI COM UM CARA” com toda convicção do mundo que ela arruma nesse tipo de assunto? Lá vem, quer ver a merda?  

 

-Acho que apagaram minha memória, só lembro que fui pro quarto e mais nada depois disso. Pode ter certeza que esse tipo de coisa eu não esqueço! Nem a pessoa hehehe~ - Aí está a pervertida de sempre, mas essa história está estranha de fato - Se quiser posso até provar - Ela deu uma piscadinha para mim enquanto aproximava o rosto, tapei o rosto dela com minha mão e a desgraçada lambeu minha palma!!! 

 

-Dá pra focar na história sua taradona?! - Exclamei já irritado empurrando ela que queria se aproximar mais de mim, enquanto Lillian parecia achar muita graça da minha situação, essa outra idiota nem esconde o riso 

 

-Bem, essa história parece ser longa, vou pegar um Nescau e já volto! - Ela sorriu e passou por nós saltitando, mas antes de estar completamente fora do meu alcance, eu devolvi o tapa que ela me deu antes com o dobro de força e virei pra frente imediatamente fingindo não ter feito nada. Kyoha começou a dar risadinhas olhando para algo atrás de mim, “provavelmente de Lillian se contorcendo de dor” foi o que pensei antes de sentir a bruxa louca me dar uma voadora por trás - NÃO MEXA COMIGO SEU INFELIZ!!! EU TE ARREBENTO EM QUESTÃO DE SEGUNDOS!!! - Ela retomou seu caminho enquanto eu tentava me recuperar, minhas costas já estavam doendo! AGORA VOU FICAR CORCUNDA!!!! Se bem que eu ainda seria maravilhoso mesmo assim 

 

-SÓ TENTA - Gritei antes que eu perdesse ela do meu campo de vista, ela estirou o dedo do meio pra mim antes de entrar na cozinha. Agora que penso……… esse tipo de briga não é de hoje, elas já são bem antigas hahahaha 

 

 

Sexta – 19 de setembro – 05:27

Nova York - Estados Unidos

 

Acordei bem cedo, o que não é muita novidade já que sempre durmo tarde e acordo cedo (Rebecca sempre diz que assim eu vou morrer cedo, não sei se é preocupação ou encorajamento). Hoje é o dia de Kitsune preparar o café, ao passar pela porta dele percebi que ainda estava dormindo (Quando acorda deixa a porta meio aberta para o cachorro), como a maioria aliás, não é todo mundo que é doido de acordar cinco e meia da manhã, mas dessa vez parece que tinha alguém mais doido que eu, ou melhor, doida. Jenny andava quase de olhos fechados, dava até de cara nas paredes tentando achar o caminho, diminui a velocidade e me mantive atrás dela para admirar a cena hilária! Mas quando ela estava quase pra cair das escadas, eu a segurei pelos ombros e puxei pra trás, foi aí que ela finalmente notou a cena trágica que poderia ter ocorrido e perdeu toda cor da face, só não ganhou pra palidez atual de Rebecca (Tá parei! Dessa vez é sério).

 

Ela se virou e me olhou ainda meio aturdida.

 

-Valeu cara, mas………NÃO VOU TE DAR MINHAS BATATAS!!!! - Ela me olhou desconfiada e se eu não tivesse segurado ela de novo, teria escorregado e caído da escada, parabéns sua demente - Ainda não vou te dar!

 

-Quem diabos quer suas batatas sua paranoica?! Se eu fosse te chantagear iria querer coisa melhor, credo! - Para ter certeza que não ia morrer assim que eu soltasse ela, a movi sob alguns protestos para trás de mim, antes uma louca viva do que morta, o que a gente ia fazer com o corpo? E a família? Dá trabalho demais, é melhor encher o saco vivinha da silva mesmo 

 

-Coisa melhor?! TEM COISA MELHOR QUE BATATAS?!?! - Ela arregalou os olhos em choque, não sei se ela está tirando onda da minha cara ou se é sério, boa atriz ou só uma idiota? Talvez só seja uma demente mesmo 

 

-Sim, tipo você beijar Kyoha - Vi o rosto dela ir de surpresa a nojo, ela nem quis me responder foi logo começando a fingir que estava vomitando. Ri da sua reação e a deixei lá enquanto fazia sua performance, fui direto para a cozinha, provavelmente Kitsune já vai acordar e vir fazer o rango, mas enquanto isso tenho direito de comer alguma coisa para tirar a barriga da miséria

 

Peguei uma maçã mesmo para ficar comendo enquanto espero. Estava mastigando a fruta tranquilamente quando percebi a porta da cozinha que leva pro jardim estava aberta, não dava para notar tão bem porque estava encostada, meu sangue gelou pensando em como aquilo poderia estar aberto a noite toda ou como poderia alguém desconhecido ter aberto recentemente, me aproximei da porta cautelosamente e ABRI COM TUDO!!! (Se tiver alguém atrás da porta já morreu) olhei pros lados desconfiado e para meu alívio momentâneo estava tudo normal, foi quando eu olhei para o chão que meu sangue gelou de novo…………No chão envolto de uma poça enorme de Nescau estava o celular de Lillian e uma caixinha de Nescau que parecia ter sido pisada. Lembra quando eu disse que ela sempre leva o celular? Então, algo de errado não está certo! Apanhei o celular, chacoalhei algumas vezes para tentar secá-lo um pouco e corri para dentro, vou checar se realmente ela não está em nenhum lugar da casa antes de alarmar a todos. 

Corri por toda a casa de cima a baixo procurando ela, primeiro olhei no quarto que estava um caos como sempre, mas sem sinal dela e depois olhei em todos os outros quartos, salas, corredores, cozinha, sótão, e etc. Nada dela em nenhuma parte, então decidi que era hora de comunicar todo mundo da minha preocupação, cheguei na escada e gritei lá de cima, já que a maioria estava na sala ou na cozinha.

 

-GENTE!!! Lillian sumiu e acho que agora é sério!!! - Vi Jenny e Kitsune que estavam na escada olharem para mim espantados, quem estava na cozinha saiu e veio para a sala. Todos me encarando 

 

 Todos nós nos acomodamos na sala, quando todos já estavam bem situados em alguma parte do cômodo eu finalmente comecei a falar.

 

-Explicando a situação, foi mais ou menos assim - Contei tudo que me levou a crer que ela sumiu de verdade agora e vi muitos rostos pensativos e outros preocupados 

 

-Tem certeza que isso é sério mesmo? Pelo que ouvi aquela ali não tem nem metade da quantidade de parafusos que deveria ter - Apollo comentou de braços cruzados, parecendo não estar dando muita importância ao assunto

 

-Sim eu tenho PLENISSIMA CERTEZA! Você por um acaso está duvidando do quanto conheço aquela coisa? - O olhei sarcástico, algo nesse cara não me desce, claro que com ele alguns de meus shipps podem ser reais, mas não sou minimamente obrigado a gostar desse daí 

 

-Eu não, do jeito que ambos são igualmente irritantes, não duvido que se conheçam tanto - Agora estou entendendo, ele está irritado por ontem. Quando ele chegou do resgate eu e a louca infernizamos ele até ele querer nos matar, acho que para ele, eu também não lhe desço muito bem 

 

-Podemos por favor focar? - Max bateu palmas tentando chamar nossa atenção de volta ao assunto. Se não fosse por Lillian estar sumida, eu provavelmente já estava novamente tentando infernizar esse cachorrinho 

 

-Parece até que nem se importa tanto assim com sua amiguinha quanto diz - O lagarto de Max falou me olhando com aqueles olhões, acho ele até um pouco vesgo. Mas que merda ele tá falando agora? Por acaso hoje é o dia de “Candidatar-se a defunto”?

 

-O que está querendo dizer você também bichinho de estimação? Não sabia que alguém tinha pedido sua opinião papa mosca - Ri vendo o pequeno animal parecer ficar vermelho de raiva, não sei nem se isso é possível. Vi que Max também não parecia tão bem calmo enquanto se esforçava para segurar o bicho que queria pular de suas mãos para minha cara a qualquer momento - Que foi Max? Não gostou de eu chamar seu amiguinho escamoso de papa mosca? Por que? Não me diga que………Você também é papa mosca? Hahahahaha 

 

O lagarto finalmente conseguiu se livrar das mãos do garoto e praticamente voou em minha direção, como eu já estava preparado para isso, simplesmente tirei um pouquinho de um pó do bolso da minha calça e soprei no animal quando ele estava a milímetros de meu rosto. Ele caiu na hora, eu o peguei pela cauda e fiquei balançando-o enquanto o cutucava.

 

-Me devolva ele - Max parecia tentar se controlar, que coisa, ele parece bem irritado, mas parece saber suprimir isso bem, interessante, muito interessante ehehhe - Eu falei para me devolver meu amigo 

 

-Ui ficou bravinho? Foi? Foi? Pode pegar - O joguei em direção a Max que carregava uma expressão sombria como se suprimisse a cada segundo a vontade de agarrar em meu pescoço e arrancar minha cabeça 

 

De repente antes de eu falar mais uma provocação, algo como rugidos e grunhidos irritados soaram do lado de fora, todos ficaram atentos e em guarda na hora. Raphael pareceu ter tido um choque e correu pra porta mais rápido que qualquer ser humano normal e a abriu com uma delicadeza impressionante visto que eu nem vi quando ele pegou na maçaneta antes de ver a entrada se iluminar pela luz do dia. Parado na frente da porta estava uma criatura medonha senão assustadora! Pelos meus estudos aquilo podia ser um cão infernal, algo como um lobo monstro dos infernos. Peguei minha pérola arsenal e a transformei em uma espada já me preparando para uma briga.

 

-SE ACALMEM TODOS!!! Ele é meu…… - Raphael se colocou na frente da porta assim que percebeu a hostilidade minha e de todos os outros. Nós o olhamos incrédulos que aquilo ali era dele - Eu o escondi por não ser um animal comum, muito menos de aparência amigável, mas ele não faz mal a uma mosca! A menos que a mosca em questão represente ameaça - Ele tentou se explicar enquanto o lobo esfregou sua cabeça na mão abaixada de Raphael como se pedisse um cafuné, pedido que foi acatado rapidamente pelo loiro - Se ele não está escondido, quer dizer que algo aconteceu! O que foi Cerberus? 

 

Ele indagou o animal que se afastou para o lado possibilitando a visão da rua e com um grunhido ele moveu a cabeça como se estivesse apontado, Raphael arregalou os olhos e correu para fora. Quando me aproximei da porta vi o porquê de seu espanto, Lillian estava jogada de qualquer jeito na rua desacordada e com a pele cheia de buracos ensanguentados.         

 

 


Notas Finais


Como antes dito, esse capitulo foi feito as pressas então não terá o extra nos comentários.

Pergunta do dia: Quantos capítulos vocês acham que a historias vai ter?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...