História 7 Kisses - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 2.010
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura pessoas!!
🎵 Love is not over - BTS 🎵

Capítulo 4 - Um Beijo de Verdade


Fanfic / Fanfiction 7 Kisses - Capítulo 4 - Um Beijo de Verdade

Universidade de Seul, Quarta-feira, 16:02

O auditório ficou escuro, e então uma única luz se acendeu para iluminar as duas pessoas de pé no palco.

Eun Sang olhou para o rapaz a sua frente, e suspirou discretamente, se preparando, e tendo certeza de que as palavras ensaiadas ainda estavam em sua mente.

Estava nervosa, mas o motivo não era por estar sendo avaliada pelo seu professor.

Em meio ao silêncio ela se pronunciou, vestida da pele de sua personagem, Julieta.

 - Fale Senhor, está muito sério para esta contra dança.

Sua voz saiu suave, mas alta para que  fosse ouvida, exatamente como tinha sido instruída para fazer.

Seu parceiro, Taehyung já na pele de seu personagem, Romeu, se aproximou e segurou sua mão com uma ternura que até então era desconhecida pela jovem.

Era uma encenação, apenas, falou Eun Sang, em sua mente.

 - Se minha mão profana o relicário em remissão, aceito a penitência.

O falar dele demonstrou exatamente a paixão que seu personagem sentia pelo seu par, pela primeira vez que falava com o seu amor.

 - Meus lábios, peregrinos solitários, demonstrará com sobra, toda a reverência.

O rapaz levou sua mão para perto de seu coração.

Ela abaixou os olhos ao sentir os batimentos dele, rítmicos e leves.

 - Ofende sua mão, meu bom peregrino, que se mostrou devoto e reverente. Nas mãos do santo, pega o paladino.

Seus olhos se voltaram para o rapaz, mas ela não pode encenar o amor que deveria nos olhos e nas palavras de Julieta. Eun Sang, ainda não conseguia fazer isso, fosse como sua personagem ou não.

 - Esse é o beijo mais santo e conveniente.

 Taehyung percebeu e sentiu o tom diferente da garota, mas mesmo assim prosseguiu com a cena.

 - Por acaso as santas não tem lábios também?

 - Elas têm, mas só para as orações, caro peregrino.

 - Pois então, que os lábios façam o mesmo que as mãos. Que orem e encontrem o caminho de seu coração.

Ele se aproximou, e EunSang se afastou antes que ele a beijasse, como dizia a cena.

 - Mas, as santas não se movem enquanto elas atendem as orações.

A garota soube o que viria a seguir. Um beijo a ser interpretado. Coisa que ela não queria fazer.

Não queria lembrar de como era beijar Taehyung, o incômodo que sentia para fazer isso no momento era mais forte do que sua vontade de atuar, e se sair bem na peça que seria apresentada dali a dois dias.

Ainda perto dele, EunSang tentou se afastar mesmo que não devesse fazer isso.

 - Fique quieta, então, enquanto colho os frutos das minhas orações.

Ele acariciou o rosto de EunSang e se aproximou para beijá-la.

Também não queria fazer isso, pensou Taehyung, que já havia percebido a rejeição de seu par em completar a cena. Aquela à sua frente não era a gentil e inocente Julieta, e sim alguém que não queria ter mais nenhum contato com ele, fosse sobre a luz de um palco ou atrás das cortinas quando voltavam a ser quem realmente eram. Então Taehyung não sabia como faria essa cena em especial, mesmo tentando fazer o que melhor para isso.

Com um suspiro cansado ele se afastou da garota, indicando que seguiria até ali.

 - Acendam as luzes - Gritou o professor dos dois. E assim como pediu foi feito.

Um silêncio constrangedor apareceu antes que fosse interrompido.

 - Eu não disse que podiam parar, disse? - Perguntou o homem enquanto se levantava de um dos assentos do auditório. - Então por que pararam? Me respondam!

EunSang se encolheu um pouco ao ser repreendida. Ela não agiu de maneira certa, sabia disso, e acabou se irritando consigo mesma por deixar seus problemas pessoais interferirem no que fazia de melhor.

 - Desculpe Sr. Shin, nós não estamos preparados para fazer essa peça como o senhor nos pediu.

 - Não fale por mim.

Ela olhou para Taehyung ao escutar as palavras dele.

 - Acredite eu não estou, pois você faz o que quer não é mesmo?

 O rapaz franziu o cenho percebendo o que ela queria dizer.

- E o que você tem a ver com isso? Não temos mais nada um com o outro, certo? Então não precisa se importar com mais nada, apenas se concentre nisso aqui. - Respondeu mostrando o roteiro da peça.

A garota se irritou quando entendeu o rapaz queria dizer com aquilo. Ele estava tocando mais uma vez no assunto em que não deveria.

 - É o que estou tentando, mas é impossível fazer isso com você.

Ele abaixou a mão.

 - Vá embora então se não consegue lidar com isso - Respondeu com um pouco de culpa na voz, aceitando os motivos da garota de não querer atuar junto a ele, mas ainda irritado por isso está estragando o compromisso que tinha com o teatro.

 - Ninguém vai embora, não enquanto eu dizer que pode. - Disse o professor. Ele encarou os dois em cima do palco, sem entender o jeito que um não queria olhar para o outro, e suspirou profundamente.

- Essa peça fala sobre dois jovens apaixonados, mesmo que as circunstâncias não estejam a favor deles. Mas ainda sim, os dois continuam a se amar, a estar um pelo outro independente de suas famílias se odiarem ou não.

O Sr. Shin fez uma pausa, ainda com a atenção dos dois.

 - Amor, paixão é o que vocês devem transmitir ao público. Como eu disse antes, independente do ódio que há ou não. E me refiro a vocês mesmos.

 EunSang abaixou os olhos ao escutar isso, sem perceber que era observada por Taehyung.

 - Não sei o que aconteceu entre os dois e não desejo saber, mas  no momento em que isso interfere no meu trabalho ou o desempenho que os dois precisam mostrar para mim e para o público, se torna uma obrigação dar um jeito nisso. Então se resolvam, e achem uma solução para o que quer que esteja acontecendo até que eu volte, entenderam?

 - Sim - Responderam juntos.

 - Vocês dois são os meus melhores alunos, não me façam pensar o contrário.

E com isso o homem sumiu para os bastidores do auditório, deixando Taehyung e EunSang sozinhos.

Ninguém ali queria dar a primeira palavra, mas o seu professor estava certo, tinham de se resolver ou isso acabaria mal para as suas notas da faculdade. E a garota não iria se perdoar se acabasse se auto prejudicando por ainda estar com raiva de Taehyung depois do mesmo ter a decepcionado e mentido.

Traição não era algo fácil de se perdoar, e agir como se estivesse apaixonada como a peça inteira exigia, era uma coisa difícil de se fazer, mesmo ainda que o sentimento realmente estivesse dentro de si.

 - O que vamos fazer? - Escutou Taehyung perguntar.

 - Não sei, e não estou afim de pensar nisso agora.

Ele deu uma risada como se não acreditasse no que ela disse.

 - Querendo ou não é o precisamos fazer. Não escutou que ele disse? Pare de ser egoísta, e faça o que tem de ser feito.

 - Faça o que tem de ser feito - Repetiu ela irritada - É fácil falar isso, certo? Assim coloca as outras coisas primeiro lugar, esquecendo do real problema. Se eu pudesse fazer o que realmente quero, não estaria aqui.

 - Não? - Perguntou cruzando os braços e se aproximando de EunSang. - Me diga, o que quer fazer então? Quer ir embora? Vá, mas aí será você quem vai colocar as outras coisas em primeiro lugar e se esquecer do real problema aqui.

 Ela não queria perdoá-lo, Taehyung sabia disso, pois nunca tiveram um momento para conversar sobre o ocorrido.

A garota o encarou duramente, mas o rapaz não fugiu disso.

 - Não fale comigo com se eu fosse a real culpada da situação Taehyung. Você mentiu para mim.

 - Sim eu menti, sim eu errei, sim eu fiz tudo o que me pediu para não fazer. Já confessei quantas vezes foi preciso para que me perdoasse. Quer que eu continue a fazer isso?

- Quero.

 - E você vai aceitar as minhas desculpas? Vai aceitar de volta o que eu ainda sinto?

EunSang queria, pois seu coração ainda estava nas mãos do rapaz, mas ela ainda não conseguia acreditar nele. O que ele dizia sentir parecia não ser verdadeiro.

Taehyung era um ótimo ator, o que a garantia que era realmente sincero o que ele supostamente dizia?

 - Não - Confessou sem se arrepender de sua resposta.

 - Independente do que sair da minha boca - Ele negou com a cabeça - Você ainda vai ser egoísta. Posso não mudar o que fiz, porque eu sei é minha culpa, mas de qualquer forma, ainda dizendo a verdade, você continuará sendo egoísta EunSang, consigo e comigo.

 - Não continue a me culpar Taehyung porque você também agiu assim muito antes de mim. Por isso eu não confio mais em você.

 Ele estava arrependido, e mesmo que isso estivesse marcado em seu olhar, ela nunca iria perceber. E iria se culpar para sempre por isso.

 - Eu sinto muito - Disse baixo mas a garota conseguiu escutá-lo.

 - Não sinta, eu já não faço mais. Nós vamos continuar com a peça, agir como se nada tivesse acontecido, apenas.

Taehyung observou enquanto a garota se afastava para longe. Ela acabou descendo os poucos degraus do palco, para se sentar nas cadeiras a sua frente. Eles tinham que esperar até que o professor voltasse para o ensaio.

O homem demorou o suficiente para que Taehyung pudesse se perder em seus pensamentos. Ele não queria se ligar em mais nada, a não ser na garota a alguns metros de distância, em quem sua mente se voltava a todo segundo. Tinha a magoado profundamente, e no processo destruído algo que mais amava ter. EunSang ao seu lado.

O que será que Romeu faria se tivesse traído Julieta, seu verdadeiro amor, com o Rosalinda, que foi apenas uma distração em sua vida antes de conhecer a primeira?
O cara que supostamente viveu há séculos atrás, encheria Julieta de versos e palavras bonitas e bem articuladas, exaltando sua beleza e outras muitas coisas, que ele mesmo sabia que a sua " distração " também possuía. Ou, mostraria o que realmente sentia, para tentar ter de volta seu amor?

Taehyung sentado no chão, apoiou a cabeça nas mãos. Nada disso, pensou, Romeu não tinha sido tão idiota quanto ele foi. Afinal a partir do momento em colocou seus olhos em Julieta, se esqueceu de todas as outras, fossem mais bonitas ou não, e não desviou seus pensamentos da mulher que amava, para nunca perdê-la. Por isso ele acabou se matando, ao entender que não podia viver sem ela.

Taehyung também não queria isso.

 - E então, vamos continuar sem nenhuma interrupção? - Perguntou Sr. Shin atraindo a atenção dos dois.

 - Sim - Respondeu o rapaz se levantando e guardando o roteiro no bolso de sua calça.

 - Pode voltar ao seu lugar Srta. Park?

 - Sim, senhor.

 Mais uma vez os dois pararam em frente um ao outro, e enquanto repetiam as mesmas falas, Taehyung ao segurar as mãos de EunSang, a olhou com todo o amor e sinceridade que deveria ter em Romeu, e que realmente havia dentro de si. Com as mãos dela sobre seu peito, ele se perguntou se ela sentia seus batimentos levemente acelerados.

 - Fique quieta então, enquanto colho os frutos de meus sinceros desejos - entoou mudando um pouco as falas, querendo que seu par percebesse o que queria dizer com aquilo.

Taehyung acariciou as bochechas de EunSang, e aproximou seu rosto do dela.  Ele queria beijá-la, mas não podia. Isso seria injusto com a garota depois de tudo o que aconteceu. E não importava se estava no meio de uma interpretação, o rapaz não podia machucá-la mais uma vez com algo falso.

Então ao invés de seus lábios, Taehyung depositou um beijo na testa da garota, não como Romeu, mas como ele mesmo ainda sim apaixonado, não por Julieta, mas por EunSang.  Ele orou também com seus olhos fechados, sem desgrudar da garota, pedindo que ela entendesse o que fazia de verdadade.


Notas Finais


Espero que gostado, e não esqueçam de votar! E comentem se quiserem, obrigada!!💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...