História 7 minutes in the sky - one shot - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias It: A Coisa
Personagens Benjamin "Ben" Hanscom, Beverly "Bev" Marsh, Edward "Eddie" Kaspbrak, Michael "Mike" Hanlon, Richard "Richie" Tozier, Stanley "Stan" Uris, William "Bill" Denbrough
Tags Drama, Fack, Finn Wolfhard, It Movie, Jack Dylan Grazer, Reddie, Romance
Visualizações 737
Palavras 978
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oi galeras, esse "meio" one shot na verdade era apenas um rascunho mas que eu tive a brilhante ideia de transformar nesse belíssimo shipp que é reddie.
vejo vocês nas notas finais.

Capítulo 1 - The closet


Lá estavam, os dois, sentados um do lado do outro dentro de um closet, estavam a jogar 7 minutos no céu, Eddie por sua vez não gostava muito do jogo pelo simples fato da desagradável ideia de ficar 7 minutos trancado com um desconhecido dentro de um closet, mas desta vez não era um desconhecido, era Richie, um dos seus melhores amigos mas Eddie não considerava o maior apenas um amigo como Bill ou Stanley, porquê Richie não era apenas um de seus melhores amigos, era a pessoa a qual ele era apaixonado a vida toda, ou pelo menos metade dela.

Mas aquilo não parecia ser algo recíproco na cabeça de Eddie, o mesmo tentava não pensar nisso, para não acabar se magoando nos próprios pensamentos.

Ao se desligar de seus pensamentos em um pequeno impulso Eddie encostou sua cabeça sobre o ombro do maior, que pareceu meio surpreso com a atitude do menor, mas meio de canto Eddie pode ver ele sorrir, um sorriso que fez seu coração retribuir com pequenas pontadas em seu peito, fazendo ele se encolher com a mão sobre o peito, em um fracassado empulso de tentar se acalmar.

Longos segundos se passaram de uma maneira que o tempo parecia ter parado ali, só para admirar aquela cena.

- Richie.

- O-oi?!. - Disse o maior meio desligado sorrindo.

- O que sente por mim?

- O que eu sinto? - Ele disse meio nervoso.

- Sim. 

- Nós conhecemos a tanto tempo. - Eddie o ouvia atentamente.

- Você sempre foi um grande amigo pra mim Eds... - Eddie odiava o apelido que Richie insistia em chama-lo mas ele apenas se ponhava a soltar uma risada anasalada.

- Sabe... - Richie disse sério como se o menino que fazia piadas a cada 10 segundos tivesse sumido em um piscar de olhos.

- Eu posso te dizer uma coisa? - Ele perguntou colocando suas mãos quentes sobre as bochechas geladas de Eddie fazendo o menor o encaralo.

- Claro - abriu um sorriso com os olhos fechados.

- E-eu, E-ddie, e-e... - Ele parecia exageradamente nervoso, fazendo Eddie ficar preocupado com Richie.

- Richie, ta tudo bem, eu estou aqui. - Disse sorrindo e segurando delicadamente a mão do mais alto.

O maior abaixou a cabeça e respirou fundo como se juntasse todas as suas forças para falar o desejado.

- Eu te amo Eddie.

Aquelas palavras enxeram o peito de Eddie de alegria, e um sentimento de querer gritar a Richie tudo que ele sentia, mas de sua boca não saia a palavra certa para descrever tamanha felicidade, pois estava em estado de choque.

- Eddie, sei que parece ousadia da minha parte, mas por favor me perd... - Sem ao menos conseguir terminar sua frase Eddie agarrou o rosto de Richie e o beijou. 

Era um beijo suave, que fez o maior se estremecer dos pés a cabeça, os corpos quentes se encostavam delicadamente como se estivessem a dançar ao som da música que seus corpos criavam.
 As mãos de Richie passeavam sobre a cintura de Eddie, enquanto o menor passava suas pequenas mãos por baixo do suéter largo que Richie usava, acariciando seu peitoral.

A falta de fôlego logo tomou conta dos dois, fazendo com que Eddie olhasse detalhadamente nos olhos de Richie podendo ver algumas lágrimas recorrerem sobre seu rosto. 

Eddie olhou para ele como se aquela fosse a cena mais adoravel do mundo e usou as mangas de seu suéter para limpar o rosto do outro que sorria enquanto deitava o rosto sobre as mãos do menor.

- Ei Eds... - Ele sorriu.

- Você não cresceu muito não é? - Disse fazendo um sorriso ladiano se referindo ao suéter. 

O suéter verde purpura que Richie havia dado a Eddie no natal passado que surpreendemente ele ainda caia como uma luva, como se ele não tivesse mudado um centímetro qualquer de seu corpo.

Um soco de leve sobre seu ombro foi o que Eddie recorreu enquando fazia uma cara emburrada.
Richie sorriu passando seus dedos sobre a bochecha de Eddie, que não recuou o carinho. O maior então se aproximou, deixando um pequeno beijo sobre os lábios de Eddie, logo acompanhado de um abraço que fez o menor desejar que naquele momento o tempo parasse para eles.

Então foi no aperto daquele abraço que Eddie finalmente pode dizer a Richie o que tanto guardava por anos.

Eu te amo Richie Tozier.

Quando a porta abriu depois de 7 minutos terem se passado, todos estavam  encarando os meninos naquela cena tanto quanto melosa, eles apenas se encararam e começaram a rir das reações enquanto se levantavam do carpete. 

Nem adianta perguntar, o que acontece no closet, fica no closet, palavras do ditador Bill.

- U-usar as minhas próprias palavras como arma de defesa é covardia Richie. - 

Se você não quisesse guardar só pra você as coisas que aconteceram lá dentro entre você e a Bev, talvez eu até contaria, mas a escolha foi sua Bill - Richie soltou com um tom irônico, fazendo todos rirem enquanto Bev e Bill coravam os rosto em questão de segundos.

- Cala boca Richie. - Disse Bev dando um soco no braço do maior não conseguindo evitar o riso.

Algumas piadas entre Richie e Bill foram soltadas no ar, junto com várias perguntas frequentes sobre Eddie e Richie mas todas elas foram negadas por Richie, enquanto o menor apenas ria no canto da sala ainda meio envergonhado pelo acontecido no closet.

- Ta bom, ta bom, já deu vamos logo com isso. - Stanley prossiguio já impaciente.

Ao sentarem em seus devidos lugares novamente a brincadeira continuo e a garrafa voltou a girar, mas Eddie e Richie nem queriam saber mais da brincadeira, tudo que desejavam era voltar no momento no qual o tempo parou, nós lábios um do outro.


Notas Finais


eae galera
eu espero de verdade que tenham gostado, porque eu realmente não sei se ficou bom, me desculpem se ficou muito curto, mas se tiver bastante repercussão eu juro que posto a continuação.
twitter: @/namjineat (https://twitter.com/namjineat)
cc: @/gavsbrela (https://curiouscat.me/gavsbrela?load)
instagram: @/gxbrwela (https://www.instagram.com/gxbrwela/)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...