História 7 Notas - Capítulo 2


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Hot, Imagine, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Yoongi
Visualizações 1.763
Palavras 4.522
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim.
Sou a Kore'Ana e essa a primeira história que escrevo na vida. Sim meus amores estou muito nervosa... rsrs
Parte desta história é baseada em fatos reais (Sim, vivenciados por mim mesma só não com o Tae. Quem me dera né meu Deus...) Queria dizer que estou envergonhada ao escrever este Hot porém na real não estou... kkkk
Enfim manas mesmo querendo entregar algo incrível como vocês merecem, espero muito que gostem. Juro que escrevi este conto com todo amor e carinho pra vocês.

Gostaria de agradecer toda a família G.M.E por toda força e apoio que me dão todos os dias, a Fê anjinho que me ajudou com as correções do texto, a todas as manas participantes dessa coletânea que abraçaram este projeto com muito amor e dedicação e a Ghost minha musa inspiradora maravilhosa que me fez retomar o gosto pela literatura e agora me inspira também a me arriscar na escrita. Amo vocês meninas e todos os seres preciosos que vieram aqui apreciar nosso trabalho.

Sem mais delongas vamos ao que interessa poque eu sei que vocês vieram aqui pra isso né suas safradinhaass? rsrs
Preparada para o nosso TaeTae dominando a porra toda???

PS: A música tema é o hIno Singularity e eu deixarei o link pra vocês nas notas finais
PS: 2 - Perdão por qualquer possível erro meus amores.

Façam uma boa leitura... ;)

Capítulo 2 - Ré - Renascence O Concerto - Kim Taehyung


Fanfic / Fanfiction 7 Notas - Capítulo 2 - Ré - Renascence O Concerto - Kim Taehyung

Segunda Nota.

 

Renascence O Concerto - Kim Taehyung

Por Kore_anaa

 

Perco a conta de quantas vezes olhei para o relógio no meu pulso nessa noite.

O concerto é às 22:00 h, mas eu já me encontro em profunda ansiedade e impaciência desde às 20:00 h.

Droga! Parece que tem 5 anos que esse maldito relógio está marcando 20:20 h. Bufo, revirando os olhos enquanto aguardo meu professor e regente do concerto chegar ao palco para um último ensaio.

Ainda não consigo entender porque somente eu precisei chegar com horas de antecedência pra repassar o solo principal. Será que ele ainda duvida da minha capacidade para tal apresentação? Kim já deveria ter notado que eu sou a aluna mais aplicada de sua classe desde que entrei para esse conservatório.

Puff.

Deixa pra lá, ____. É óbvio que ele não sabe. Ele nem sequer deve ter me notado durante suas aulas nesses últimos 8 meses. Muito menos deve imaginar que só me inscrevi para este curso por causa dele. Suspiro frustrada ao me lembrar que meu sentimento nunca será correspondido.

É. Eu odeio admitir, mas, mesmo sendo um cara mais novo que eu alguns anos, ele é o homem mais lindo que já vi e o mais cobiçado desse lugar. E sim, estou completamente apaixonada por ele desde que nos esbarramos em um dos corredores de Chugye. Me lembro perfeitamente daquele dia, como se fosse hoje.

...

 

Minha amiga Sofia me arrastou pra este lugar porque precisava desesperadamente fazer sua matrícula e só depois disso iríamos pro nosso cineminha de toda sexta. Protestei, mas tive que ir. Afinal, ir pro cinema sozinha numa sexta feira ninguém merece, né?

Também devo admitir que estranhei muito o súbito interesse dela por um conservatório de música, já que eu a conheço há anos e nunca a vi levar jeito pra algo do tipo. Mas, assim que adentramos o local, entendi tudo. Seu interesse tinha outro nome, que era conhecido por Jeon Jungkook. Sorri, lembrando de como ela tagarelava sobre ele sem parar naquele dia.

Foi então que em um piscar de olhos tudo aconteceu.

Sofia dirigiu-se a sala da coordenação para fazer sua matrícula e eu decidi caminhar um pouco pelo recinto para tentar me distrair do tédio que me consumia naquela tarde quente. De repente em meio a uma de minhas distrações esbarrei sem querer em um homem alto, cujo o semblante era sério mas sereno ao mesmo tempo. Nunca vi olhos e lábios tão marcantes, nunca vi tanta perfeição em forma de ser humano diante dos meus olhos. Seu rosto era tão belo que parecia esculpido pelos mais hábeis anjos.

Enquanto me perdia nos detalhes de sua feição, ele me segurava firme em seus braços, para que eu não caísse devido a colisão que meu corpo frágil sofreu ao encontrar o seu.

Bastou apenas um simples “me desculpe, senhorita” embargado por sua voz grave e rouca, enquanto lançava seu olhar profundo dentro do meu, para que eu me perdesse completamente por ele.

...

 

A grande porta do auditório, que dá acesso ao palco de apresentação, é aberta em um estalo estridente, arrancando-me de minhas lembranças e me fazendo recordar de quem eu aguardo nesse momento.

Kim chega e está impecável, trajando preto da cabeça aos pés, o que deixa seu fraque ainda mais elegante em sua silhueta. Tranca a porta para que não sejamos interrompidos e logo em seguida caminha a passos lentos em minha direção. E eu não consigo proferir nenhuma palavra de revolta por seu atraso, devido a sua beleza estonteante em minha frente.

- Boa noite, Noona. Perdão pela demora. O trânsito lá fora está um caos e não pude chegar antes. - diz calmo, enquanto coloca sua pasta com partituras no banco ao lado do meu. - Porque está me olhando assim? Tem algo no meu rosto? - Pergunta, mirando um pequeno espelho em uma das colunas do palco, passando as mãos automaticamente pela face, tentando limpar o que não existe.

A beleza inumana de Tae me hipnotiza de tal forma, assim que adentrou o recinto, que nem percebi que o encaro fixamente, fazendo o mais novo pensar que há algo errado consigo.

- Não, não há nada, só tua boca irresistível. - Levo uma de minhas mãos até a boca, na tola tentativa de engolir a frase que acabo de proferir em voz alta, acreditando ter dito em pensamento.

- O quê? - Diz Kim, voltando seu olhar de imediato para o meu rosto, encontrando-me completamente muda e corada por meu ato descuidado.

- Na-nada.. eu n.. não disse nada. Podemos começar? Estamos bem atrasados, já. - Gaguejo, respondendo Kim enquanto caminho até minha banqueta, me sentando rapidamente e encaixando o violoncelo entre minhas pernas.

Respiro pesado, de costas para o mesmo, enquanto fecho os olhos com força e balanço a cabeça em negação, me recriminando em pensamento pela imprudência que acabo de cometer.

Um tortuoso silêncio se instala no auditório nesse momento, sendo quebrado logo em seguida pelos passos de Kim, ecoando em minha direção acompanhados de uma risadinha nasal, maliciosa e abafada.

- Está zangada comigo, Noona? Chateada por que te fiz esperar?

- Sei que sou teu professor, mas sabe que pode se abrir comigo e me dizer, caso eu tenha feito algo que a deixou magoada ou... nervosa. - Diz Kim, sussurrando a última palavra em meu ouvido. Tão próximo, que posso sentir meu corpo inteiro estremecer e se incendiar com calor de seu hálito mentolado em minha pele.

- Não! Não, professor. Claro que não. - Respondo de forma urgente, deixando ainda mais nítido meu nervosismo na tentativa de fazer com que Kim mude o rumo da conversa. Pois eu estou verdadeiramente em chamas com toda essa situação e não sei por quanto tempo mais conseguirei me manter em controle na frente desse pecado em forma de homem.

Kim se afasta um pouco, pegando a partitura do solo que iremos ensaiar e coloca a mesma sobre o suporte em minha frente para que eu comece a tocar. Singularity. É a música final de nosso espetáculo. Uma das composições mais belas de Tae, e minha favorita. Mas um segredo meu que com toda certeza ele não sabia.

Corrijo minha postura e começo lentamente a tocar. Kim se senta na banqueta do piano em minha frente, cruzando as pernas, soltando o corpo de forma relaxada e em seguida apoiando um dos braços no mesmo, pousando a mão em seu queixo enquanto me observa. Em poucos minutos de música sinto seu olhar pesar cada vez mais sobre mim, o que me desconcentra por um instante e faz com que eu cometa a estupidez de desviar o olhar da partitura para fitá-lo.

Maldito momento que resolvi fazer isso.

Seus olhos me fitam de forma tão profunda e desejosa que eu posso ver chamas de pura luxúria dentro deles. E tudo só piora quando meu olhar cai sobre sua boca rosada e perfeita. Sem perder tempo e notando que eu o fito, Tae começa a umedecer os lábios devagar, passando a língua pelo canto lateral de seu lábio superior deslizando lentamente por toda sua extensão, até alcançar o inferior mordendo-o no final, sem tirar nem por um segundo sequer os olhos dos meus.

Porra!!! Como pode ser tão malditamente gostoso assim sem fazer nada? Maldito… mil vezes Maldito!

Praguejo Tae em pensamento e, mais uma vez, não me dou conta de que ele me hipnotiza e distrai com sua beleza. Acabo tocando a música que sei de cor de forma completamente errada e ele nota isso. Kim sorri ladino, percebendo que conseguiu o que queria. Me desconcentrar completamente.

Depois de meu grave erro, o mesmo se levanta devagar e caminha em minha direção, pedindo-me de forma educada para que eu pare de tocar por um instante. Assinto, abaixando o rosto envergonhada e em seguida soltando uma das mãos das cordas do instrumento, levando-a até minha testa para limpar o leve suor que se instala no local, devido a tensão que toma meu corpo nesse momento.

Suspiro contida, tentando ao máximo não transparecer a Tae o quanto isso me deixa excitada. Mas, logo noto minha falha ao olhar de soslaio para o mesmo que sorri sarcástico ao ver os arrepios nítidos em minha pele e o leve tremor em minha destra que segura o arco já posicionado para tocar o instrumento novamente.

Fecho os olhos pesadamente, tentando me recompor, mas sou desperta de forma brusca ao ouvir um ruído seguido por um baque contra minha banqueta. Tae senta-se atrás de mim, encaixando suas pernas e quadril em volta do meu corpo, nos deixando tão próximos de um jeito que jamais pensei ser possível.

- O q.. O que ta fazendo professor? - Pergunto de forma desajustada, demonstrando meu nervosismo e tensão com sua atitude repentina. - O qu..

- Shhh... Sr. Kim pra você. Me chame assim, Noona. - Me interrompeu, falando de um modo calmo, mas muito sexy ao mesmo tempo. - Fique tranquila. Apenas notei que você me parece muito tensa no momento. Talvez pelo concerto que se aproxima, não é mesmo? E bem... como seu professor, não posso deixar que se sinta assim, não acha? - Fala puxando delicadamente uma das mechas soltas de meu cabelo, colocando-a atrás de minha orelha. - Precisa de ajuda com nosso solo, Noona? Porque eu adoraria te ajudar com isso.

Diz Kim com sua voz rouca e arrastada em meu ouvido, enquanto desliza sua mão esquerda pela lateral de minha cintura coberta pela seda de meu vestido, até que a mesma alcance as cordas do violoncelo a minha frente, pressionando-as firmemente para formar uma nota.

Com sua destra, Kim repete o mesmo ato. Desliza sem pressa sua mão grande por minha cintura subindo por meu ombro, braço até pousar em minha mão pequena, que segura o arco. O mesmo fecha o punho de modo firme sobre minha mão para que possamos tocar juntos a melodia que se inicia, fazendo com que meu olhar caia involuntariamente sobre as veias grossas e expostas de sua pele pálida e perfeita. Meus olhos reviram de puro desejo após fitar de tão perto um de meus maiores fetiches em Tae. Suas mãos.

- Conheço um jeito muito bom para tratar seu nervosismo, noona. - Continua Tae, enquanto tocamos nossa música. - E eu acho que você também conhece e parece desejar isso tanto quanto eu. - diz, distribuindo leves beijos por meu ombro exposto, subindo por meu pescoço até alcançar meu lóbulo direito. Sinto meu ventre se contrair e solto um pequeno arfar não tão contido. As palavras e atos de Kim estão me deixando cada vez mais fora de controle. Sinto que a qualquer momento irei explodir de tanto tesão aqui mesmo, neste lugar.

- Sabe, Noona, agora que estamos sozinhos aqui, me sinto à vontade para confessar alguns pecados da minha parte, sabe? Sim.. Estive louco por você desde que se tornou minha aluna, sabia? Céus! A forma como você me olha todos os dias durante as aulas está fazendo da minha vida um verdadeiro inferno. Tem ideia de como me deixa louco? De como é difícil me conter? Sempre que me olha daquela maneira provocativa e desejosa minha vontade é de te foder ali mesmo, na frente de todos. - Engulo seco e estremeço em seu corpo ao ouvir tais palavras, deixando claro a ele o quanto isso me excita e me faz desejar o mesmo. - Temos muito tempo e estamos completamente a sós neste lugar, princesa. Não permitirei que ninguém nos incomode. Vamos lá, uh? Me deixa cuidar de você e te dar o que merece.

Finaliza, me puxando pela cintura com sua mão esquerda, agora livre das cordas que antes tocava, me trazendo para mais perto de seu corpo enquanto morde e beija sutilmente minha nuca.

Estou tão inebriada de desejo com o contato de seus lábios em meu pescoço e de seu membro notoriamente rijo atrás de mim ainda sob o tecido de nossas vestes, que mal percebo quando sua destra se solta de minha mão e adentra pela fenda lateral de meu vestido.

A seda fria acaricia minha pele à medida que seus dedos avançam sem pressa por minha coxa direita e, em uma crescente elevação, se deslocam com cautela por minha virilha, pairando logo em seguida sob um dos laços que prendem as laterais de minha lingerie em pura renda, desatando vagarosamente o nó frouxo que prende a pequena peça ao meu corpo, deixando-me completamente exposta ao seu contato, fazendo com que minha intimidade já úmida pulse ainda mais, devido a excitação que seu ato me causa.

Suspiro em puro deleite ao receber o toque inesperado de seus dedos, que agora deslizam com delicadeza sobre meu clitóris inchado e encharcado pelo líquido quente e viscoso que escapa de meu sexo. Mordo os lábios para aprisionar um gemido sôfrego que teima em escapar a qualquer momento devido a louca sensação de prazer que seu toque me traz. Involuntariamente minha cabeça pende para trás, repousando em seu ombro largo.

Seu hálito quente em meu pescoço causa arrepios por todo meu corpo. É quando me vejo completamente entregue a Kim. Não consigo mais conter o desejo de tê-lo dentro de mim. Com seus dedos, lábios.. com seu pau me fodendo com força aqui mesmo, nessa banqueta aveludada.

Sou desperta abruptamente de meus pensamentos ao ouvir a voz arrastada de Kim em meu ouvido novamente.

- Ahh... ________ Você está tão molhada.Tão quente... Tudo isso pra mim? Ahh, princesa... Me deixa te ajudar com isso, uh? Porque não larga esse arco e deixa sua mãozinha perfeita e delicada tocar em outra vara? - Sussurra sacana com sua voz rouca, enquanto morde de leve o lóbulo de minha orelha, me fazendo arfar sôfrega. - Te garanto que vai implorar para que minha vara grande e grossa não saia de dentro de ti nem por um segundo, enquanto geme meu nome Noona. - Finalizou junto a uma risada sádica e arrastada.

Sinto meu ventre se contrair e meu corpo inteiro estremecer com essas palavras sujas, que agora ecoam tortuosas em minha mente, me fazendo perder por completo o resto de força que sustenta meus movimentos, deixando assim o arco em minha destra e aquele instrumento polido em madeira nobre cair diante de nós.

Tae não se importa nem um pouco com o barulho agudo que ecoa no auditório, assim que o instrumento toca o chão. Nem tampouco se o mesmo havia sido danificado. Meu professor está ocupado demais e concentrado em continuar tocando seu mais novo brinquedo entre minhas pernas.

Ele percorre sem pressa com seus dedos longos por toda a extensão de meu sexo, em seguida circulando e pressionando com maestria meu clitóris, arrancando-me gemidos que já não consigo mais omitir.

- Tae… Gemo sôfrega quando ele adentra um de seus dedos dentro de mim. - Tae, por fa..

- Shhh… - Abafa minha fala, tapando minha boca com sua mão esquerda, que antes massageava meu seio enquanto a outra me toca. - Sr. Kim, _____. Já disse pra me chamar assim, entendeu? - Profere em tom de ordem em meu ouvido, com sua voz ainda mais sexy, fazendo assim minha intimidade pulsar e se encharcar ainda mais sobre seus dedos. - Eu perguntei se entendeu, princesa? - Introduz mais 2 dedos de uma vez me fazendo arquear as costas e roçar ainda mais o meu bumbum sobre sua ereção enquanto um grito entrecortado de desejo rasga minha garganta.

- S.. Sim Sr. Kim.. - Respondo quase sem voz e posso ouvir a risada obscena que sai da boca perfeita do moreno com minha reação.

Não posse aguentar por mais tempo sozinha toda essa tortura que Tae me faz. Levo as mãos atrás de minhas costas até alcançar sua calça soltando seu cinto de modo desajeitado para que possa libertar com urgência seu membro que mal cabe dentro de sua box e já pulsa necessitado de atenção.

Posso ouvir mais uma vez sua risada sacana em meu ouvido em apreciação ao que eu vou fazer.

Sem aviso agarrei firme seu membro pela base o masturbando no mesmo ritmo com que ele trabalha em minha intimidade, enquanto minha destra brinca delicadamente com suas bolas. 

- Porra ______! - Tae solta um gemido forte e arrastado com meu ato, soltou sua mão que brinca com meus seios para puxar meu cabelo e virar meu rosto para si, para que possa tomar meus lábios.

O beijo de Tae é tão quente quanto ele. O que só deixa tudo ainda mais delicioso. Beijamo-nos com urgência. Nossas línguas parecem travar uma guerra, afoitas para engolir uma a outra, como dois animais que podem se devorar a qualquer momento. Devido a falta de ar, Tae interrompe nosso ósculo, puxando de leve meu cabelo para trás e maltratando meu lábio inferior com uma mordida antes de nos separar completamente.

- Porra! Como você é gostosa ______. Eu preciso te foder, princesa.. Preciso fazer isso agora. Quero você gozando na minha boca e depois pronta pra receber o meu pau na tua bucetinha gostosa.

Antes que eu possa dizer qualquer coisa, Kim já separa nossos corpos, mas apenas para parar em minha frente e se ajoelhar. Apoio minhas mãos nas laterais da banqueta para sustentar meu corpo, pois ainda estou completamente mole de tanto prazer que sinto com os dedos mágicos de Tae. O mais novo fita meu rosto com atenção, mas logo em seguida posso ver Kim lamber os lábios e seu olhar castanho se abrasar em chamas ao olhar para minha intimidade que goteja exposta a sua frente.

- Abre bem essas pernas pra mim, Noona. Eu quero provar até a última gota de prazer existente em você. Diz Tae, me fitando uma última vez antes agarrar minha bunda com força e me trazer para mais perto de seu rosto.

Gemo manhosa quando sinto Kim soprar lentamente o ar quente de seu hálito em minha virilha e em seguida circular com a ponta de sua língua em meu clitóris sedento por atenção. Levo as mãos ao cabelo do mais novo de modo firme, mas sem machucar, incentivando-o a intensificar o que faz.

- Me chupa, Tae… - Peço manhosa e recebo um tapa estalado em minha coxa esquerda, causando uma ardência prazerosa no local.

- Pede direito, princesa. - diz o moreno, olhando dentro dos meus olhos enquanto intercala entre sopros e lambidas em meu botãozinho já inchado com tanta tortura.

- M.. Me chupa Sr. Kim.. por favor.

Tae sorri sacana mais uma vez e atende meu pedido prontamente, me invadindo com sua língua quente e deliciosa, simulando estocadas em minha entrada, me fazendo gemer alto de puro desejo e arranhar suas costas ainda por cima de seu fraque. Tae passa sua língua por toda minha extensão e em seguida volta a dar atenção ao meu clitóris, assim que insere dois de seus dedos novamente dentro de mim, me fazendo arfar e me contorcer de tesão. Sinto meu baixo ventre se contrair e minha intimidade pulsar e apertar os dedos do meu professor, que percebe que meu ápice está perto e segura meu quadril com mais firmeza ainda.

- Isso, Noona… Goza na minha boca, minha aluninha safada. Goza pra mim?

Imediatamente me desmancho em seus lábios, sentindo uma onda quente de prazer dominar todo meu ser. Sinto meu corpo relaxar e pender para trás, involuntariamente. Só não caí pois fui amparada por Tae, que segurou firme em minha cintura e me puxou para si levantando nossos corpos devagar e em seguida tomando meus lábios novamente em um ósculo ardente e sôfrego.

- Você é deliciosa, ______. Eu quero muito te foder agora. Meu pau já não aguenta mais esperar e eu acho que você já está pronta para me receber, princesa.

Tae separa nosso beijo para se afastar um pouco e retirar seu fraque e gravata que o incomoda e já começa a se molhar devido ao suor que exalava de seu corpo. Desabotoa com pressa sua peça e a joga num canto qualquer. Meus olhos brilham ao fitar não só os traços perfeitos do rosto de Kim, mas sim sua beleza num todo. O corpo bem definido de Tae e sua pele pálida, que ressalta suas veias grossas e expostas, só comprova que ele é ainda mais belo do que pensei que poderia ser.

- Vem! - Kim me tira do meu transe, me levantando até a cauda do piano a nossa frente me virando bruscamente e me debruçando sobre o mesmo.

Levanta, mesmo sem permissão, meu vestido até o quadril deixando minha bunda exposta para ele. Coro com seu ato e tento involuntariamente me cobrir, mas sou impedida por Kim, que prende minhas mãos com uma das suas sobre a madeira nobre me fazendo repousar o rosto sobre a mesma e me desfere um tapa em meu bumbum, ato que faz com que eu deixe escapar um gemido manhoso devido a ardência prazerosa que sinto.

- Não tenha vergonha de mim, Noona. Eu só quero te foder bem gostoso de um jeito que jamais vai esquecer… - Tae diz inúmeras sacanagens em meu ouvido e sorri maldoso, enquanto desliza seu pau completamente molhado com seu pré-gozo em minha entrada também encharcada de prazer, me arrancando gemidos sôfregos cada vez que me penetrava com sua cabecinha, simulando estocadas e para. Isso é tortura demais. Eu não consigo mais suportar esperar. Eu preciso desse homem dentro de mim com urgência.

- Por favor, Tae.

- Como? - Outro tapa.

- P-por favor, Sr. Kim. Me fode. - Minha voz sai praticamente em um sussurro.

- Mais alto ______, ainda não estou ouvindo. - Outro tapa.

O mais novo ri, ainda mais sádico.

- PORRA! ME FODE LOGO COM ESSE SEU PAU GOSTOSO SR. KIM. - Praticamente berro para quem quer que esteja além das portas do auditório escutar, vendo mais um sorriso surgir nos lábios de meu professor.

- Boa aluna.

Kim urra e enfia seu pau com tudo dentro de mim, em seguida parando um pouco para que possa me acostumar com a dor. Solto um grito entrecortado, quando tenho a boca abafada por uma das mãos de Taehyung.

- Shhh… Calma, princesa. Eu quero muito ouvir seus gritos, mas pode me morder, se quiser. Porque eu vou te foder com força agora. É isso que você quer não é? uh?

- Sim, TaeTae... É o que eu quero. - Digo, sem me importar se serei repreendida novamente.

- Olha… - Sorri nasalado. - Achei tão fofo esse apelido que me deu, que não vou brigar com você dessa vez, princesa. Apenas vou te dar o que deseja.

Kim afasta levemente minha pernas com ajuda de seu joelho, e começa a se mover lento, mas intensamente dentro de mim, me fazendo acostumar com seu membro me preenchendo. Aos poucos vai aumentando a velocidade e força das estocadas, me fazendo gemer alto, em puro deleite, mesmo mordendo suas mãos deliciosas e me esforçando para não arranhar a madeira polida que servia de apoio para nós.

- Aaahh, minha Noona... Teu gemido é a mais bela nota que eu já ouvi.

Kim me fode cada vez mais rápido. O barulho dos nossos corpos se chocando ecoa por esse lugar, me deixa ainda mais louca. Meu corpo está entrando em verdadeira combustão com tanto prazer. Sinto minha intimidade se contrair novamente e apertar o membro delicioso do meu professor, que percebe novamente que eu estou perto de gozar, e ele também não parece diferente.

- Kim, mais rápido. Eu vou…

- Isso, _____. Goza pra mim. Goza no meu pau, amor.

Tae mal termina sua frase e eu sinto todo meu corpo relaxar e estremecer ao mesmo tempo. Solto meu peso sobre o piano abaixo de mim, e uma onda de calor e prazer se apossa do meu corpo. Depois de mais quatro estocadas Tae retira seu membro de dentro de mim e derrama todo seu líquido quentinho em meu bumbum e minha coxa, me fazendo ter espasmo de prazer com a sensação de seu gozo em minha pele.

Tae me abraça, pendendo seu corpo sobre o meu por um momento, enquanto tentamos recuperar nosso fôlego e sanidade. Depois de alguns minutos assim, Tae se levanta e, antes que eu possa fazer o mesmo, ele  puxa um lenço que fica no bolso de seu fraque, que se encontra próximo a nós, e em seguida se abaixa me limpando carinhosamente para que eu não suje meu vestido para a apresentação.

Depois disso o mais novo se levanta, arrumando suas roupas e a minha também. Sem mais demoras, Kim sentou-se novamente na banqueta do piano, me puxando para o seu colo, me prendendo em seu abraço apertado e carinhoso seguido por um beijo lento e apaixonado.

Separo nosso ósculo com muita dificuldade, dizendo a ele que faltam 20 minutos para toda orquestra chegar para o último ensaio antes do Concerto, e precisamos arrumar toda essa bagunça. Ele faz um bico fofo, mas assente, se levantando para me ajudar a organizar tudo por ali. Um sorriso bobo escapa de meus lábios por ainda não acreditar no que acabou de acontecer comigo e o homem que tanto amo. Mas, de repente, começo a sentir falta de algo e quando descubro o que é, me desespero.

- Kim, minha calcinha! Precisamos encontrar minha calcinha antes que alguém veja. - Digo com a voz embargada por um nervosismo, devido a situação, sentindo minhas bochechas queimarem de vergonha caso alguém encontre. Até observar que mais uma vez nessa noite um sorrisinho sacana brota no rosto do mais novo. - Está com você? - Pergunto, mesmo surpresa ao notar um sorriso se abrir ainda mais no rosto desse ser perfeito em minha frente, fazendo seus olhos virarem dois risquinhos lindos. - Me devolva, Tae. Eu preciso dela…

Ele caminha lentamente até mim, me puxando pela cintura e depositando um beijinho fofo na ponta do meu nariz e me olhando profundamente nos olhos antes de revelar o que tem em mente.

- Está comigo, ______. - Olha para o bolso de sua calça, me mostrando onde havia guardado e em seguida volta a me fitar. - E, sim, eu sei que precisa, meu amor… Mas, hoje estou afim de ficar ali na frente de todos nesse palco, regendo o melhor Concerto que esse conservatório já viu enquanto te olho e me recordo de tudo que acabamos de viver aqui, lembrando que está sem essa peça, de frente pra mim com apenas um instrumento de madeira me separando da visão de algo que eu com certeza quero de novo depois que este evento acabar.

Arregalo os olhos e levo as mãos até a boca, a tampando com a surpresa do que acabei de ouvir. Mas, mesmo assim sinto meu coração se acelerar em alegria. Mais um sorriso surge nos lábios do meu amado professor.

Tae me abraça mais uma vez e sussurra em meu ouvido seguido por mais uma risadinha sacana.

- Se precisa tanto da sua lingerie assim, meu amor, vai ter que buscar comigo... Achou mesmo que iria te deixar ir pra casa hoje, Noona?

***


Notas Finais


Bom meus amores como prometido segue o link desse Hino de música do nosso TaeTae. E como uma boa Unnie que sou estou mandando também o áudio da música na versão 8D para que vocês possam sentir kim Taehyung cantando dentro de vocês... (moon face) rsrs

Singularity: https://www.youtube.com/watch?v=p8npDG2ulKQ
Singularity 8D: https://www.youtube.com/watch?v=8e7AlzLcw_8

É isso BBs... Prometo responder todos os comentários desse cap e encher vocês de muito amor! A próxima história que será postada na semana que vem será do nosso Jiminzinho. Tenho certeza que vocês vão se apaixonar pela história da próxima Mana a postar.

Gostaram? Espero ter agradado vocês com esse Hot ^^

Beijos da Unnie ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...