1. Spirit Fanfics >
  2. 7 Rings >
  3. Five Rings

História 7 Rings - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Se eu vou chegar aqui para att depois de todo esse tempo e fingir que nada aconteceu?
Sim, eu vou.
Boa leitura!

Capítulo 5 - Five Rings


5 — Five Rings

 Harry POV

Eu estava muito ansioso.

De uma forma que não me sentia há muito tempo, mas estava tentando manter a calma para não deixar muito explicito.

Havia dito para Draco que encontramos uma obra de arte em uma batida do esquadrão, e precisava de alguém especializado para avaliar se era real e valiosa, antes de apreendermos, para o caso de ser algo roubado.

É claro que não existia ninguém melhor do que Draco, e não me surpreendi quando ele se ofereceu para ir comigo ver a tal escultura.

Draco conseguia saber a marca de uma roupa apenas pela costura, e apenas uma olhada já era o suficiente para ele diferenciar uma joia de uma bijuteria.

Ele realmente tinha olhos fantásticos para coisas caras e importantes.

— É aqui? Porque não levaram para o ministério?

— Achamos melhor chamar alguém para ver, para o caso de estragarem na hora de remover. Se for algo específico, vamos mandar uma equipe retirar — Respondi torcendo para não ser pego na mentira quando chegamos ao local.

— Uau — Draco falou com surpresa — O que foi que pegaram aqui? Uma quadrilha de milionários?

Apenas ri ao dar de ombros, e ele tomou frente ao entrar no jardim, parecendo olhar tudo com muita atenção.

— É sério, Harry. Uma quadrilha de milionários, não é? — Insistiu, girando o corpo ao olhar para a parede de vidro que dava vista para o jardim extenso, com diversas rosas de cores diferentes, passando pelo caminho de pedras até a entrada principal.

— É uma casa bonita, não é? — Murmurei quase como quem não quer nada, vendo ele sorrir e assentir, ainda ocupado demais em observar a forma como uma das paredes do corredor tinha várias pinturas muito bonitas e exorbitantes.

— Esses traços parecem com...

— É alguém com... G? Um nome engraçado... Aquele cara famoso, daquela pintura famosa de rabiscos de noite... Auch! — Resmunguei quando ele deu um soco no meu ombro, e me virei irritado para ele.

— Pintura famosa de rabiscos de noite?! Tenha dó, Potter! — Rosnou irritado, se aproximando para olhar, mas sem coragem nenhuma de tocar os quadros diversos que se interligavam — Isso é mesmo Van Gogh? — Ele se virou para mim, assombrado ao mirar mais de perto.

— Sim, uma especialista veio visitar. É um autentico. Pensaram que havia se perdido com o tempo. A mulher disse que se formos precisar tirar, provavelmente vão quebrar a parede aos poucos para soltar eles. Estão colados com magia.

— Eu nem posso acreditar — Falou, com os olhos brilhando daquela forma que acontecia sempre que via algo incrível — Mas se chamaram uma especialista para ver isso, o que eu faço aqui?

— Ela é especialista nas pinturas desse cara — Dei de ombros, vendo ele fechar a expressão para a maneira que eu disse, mas revirar os olhos — Tem uma escultura.... Vem, deve estar lá em cima. Lembro de terem dito que era no andar superior.

Deixei ele andar por todo o lugar enorme, vendo-o caminhar com curiosidade pelos cômodos, seguindo para o andar de cima.

Embora estivesse ali com um propósito, Draco parecia interessado demais em todos os cômodos da casa, soltando comentários aleatórios ao ver coisas que gostava, e isso sempre me fazia sorrir.

Apenas fui atrás dele, vendo-o olhar por tudo, até finalmente ele chegar ao sótão, sorrindo ao ver a claraboia, caminhando até a pequena sacada onde tinha um observatório com alguns telescópios.

— Eu não vi nenhuma escultura — Comentou olhando de forma distraída para o céu, e eu sorri ao abraçar ele por trás, beijando seu pescoço — Essa casa é enorme — Comentou por fim — E bonita demais para ter sido pega em uma batida de aurores.

— Está dizendo que somos incapazes?

— Só que quem tem dinheiro para uma casa assim, tem dinheiro para escapar dos aurores e encobrir qualquer tipo de crime.

Ri ao revirar os olhos, virando-o pela cintura até poder olhar dentro dos olhos azuis.

— O que está tramando? Está estranho desde cedo, Harry... — Questionou ao fim ao me abraçar, deixando vários beijos sobre a lateral do meu rosto.

— O que achou da casa?

— É ótima — Deu de ombros.

— Ótima o suficiente para você?

— Do que está falando? — Questionou confuso e eu sorri minimamente ao afastar os fios loiros e macios do rosto dele para poder olhar em seu rosto, enquanto erguia a chave e a estendia diante de seus olhos.

— Eu comprei a casa. Queria que desse uma olhada nela.

— Você comprou? Essa casa? — Insistiu com surpresa — Mas… e a sua casa?

— Eu não quero ter uma casa para mim. Quero uma para nós — Insisti e ele arfou, arregalando os olhos.

— Você está…

— Te chamando para morar comigo — Respondi rindo — Implorando, se for ajudar em algo — Acrescentei, tentando fazer daquilo algo mais cômico.

— Harry…

— Eu sei que praticamente vivemos um no apartamento do outro. Sei que nos vemos o tempo todo, mas… não é suficiente, Draco. Com você, nada é suficiente. Eu quero sempre mais. Quero te ver todos os dias, todas as manhãs, todas as noites. Eu quero ir para uma casa onde você também mora.

— Você tem certeza? — Insistiu e eu assenti, seguro do que dizia.

— Eu sei que ela não é a sua mansão, mas…

— Harry, é incrível. É realmente linda!

— Então? Você aceita?

— É claro! Harry! É claro que eu quero! — Falou abrindo um bonito sorriso ao me abraçar, e eu ri ao beijar os lábios dele, me sentindo animado com a perspectiva — Idiota! — Bradou me fazendo rir — Por isso estava estranho assim?

— Eu queria que você visse a casa antes de fazer o pedido. Não tinha certeza se você iria gostar. De todas as que olhei, essa foi a que mais… se encaixou em nós dois.

— Tem todo o ar de uma casa de alguém mimado, mas também tem espaço para voar, um observatório, e é afastada de tudo e de todos. Eu entendi — Garantiu e eu sorri ao notar que ele realmente havia entendido perfeitamente.

Aquela era a nossa casa muito antes de eu decidir morar ali. Parecia ser perfeita para nós.

— Na garagem cabem uns vinte carros — Comentei, abraçando a cintura dele, que sorriu.

— Cabe pelo menos um quarto da minha coleção — Murmurou, e eu ri, revirando os olhos.

Draco nem se quer tinha vontade de dirigir.

Ele gostava de ter motoristas, e gostava ainda mais quando eu dirigia para ele, só para ficar me alisando e provocando durante o percurso.

Mas ainda assim, ele tinha uma coleção gigante com milhares de carros caros, incríveis e absurdos.

— Você gostou mesmo da casa?

— É perfeita, Harry. E não só por ser fantástica. É perfeita porque é nossa — Sorri, erguendo os olhos azuis para mim.

— Sabe qual a melhor notícia de hoje?

— Que vamos morar juntos? — Arqueou o cenho, e eu neguei com uma risada.

— Estou te dando carta branca para decorar do jeito que quiser — Falei, adorando a maneira como ele mordeu o lábio inferior, e seus olhos brilharam na mais pura luxúria.

— Do jeito que eu quiser?

— Uhum — Concordei, feliz em ver ele tão feliz daquela forma.

— Você promete me foder em todos os cômodos? — Questionou, me fazendo rir.

— Em todos os cômodos e no capô de cada um de seus carros — Garanti, vendo ele sorrir satisfeito, se deixando aconchegar em meus braços, beijando suavemente meu queixo.

Eu realmente estava muito feliz pela aquisição.

Era um novo capítulo.

E eu sabia que seria fantástico.


Notas Finais


Até o próximo gente! rsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...