História 88 formas de amar - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Amor, Bts, Inseguranças, Inspiração, Medo, Min Yoongi, Orgulho, Passado, Pianista, Piano, Suga
Visualizações 29
Palavras 1.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de lerem o capítulo recomendo que vejam a tradução da música de "Paradise - BTS", vai ajudar a entender os próximos acontecimentos.

Capítulo 15 - Paraíso


Fanfic / Fanfiction 88 formas de amar - Capítulo 15 - Paraíso

- Até que enfim! - falou S/N aliviada deixando seu corpo cansado após um banho cair na cama. - Espero nunca mais ver aquela senhora de novo!

- Como assim, nunca mais? Depois de amanhã você estará lá de novo. - falou Suga se juntando a ela.

- Não, eu não quero voltar, ela é maluca. Você ouviu o que eu disse? Fiquei com o braço amarrado ás costas por mais de uma hora escutando ela repetir "Pegue o copo d'água" e ignorando tudo o que eu expliquei sobre como meu braço não obedece aos meus comandos.  - ela bufou revoltada.
- Isso não me interessa, pode reclamar o quanto quiser, você prometeu que faria esse tratamento, então... - Yoongi disse calmamente enquanto pegava um dos braços de S/N e o massageava da mesma forma que a curandeira havia ensinado, antes de dormir ela deveria receber essa massagem, ajudaria os músculos e nervos a se preparem para a próxima sessão de tratamento.

- O que é isso? Você está mesmo levando em consideração o que aquela senhorinha está fazendo comigo? - falou S/N.

- Chega de falar, vai. Só sossegue e vá dormir. - Suga parecia firme na sua decisão de seguir com a massagem e com que S/N seguisse como tratamento.

Sem falar nada ela apenas fechou os olhos tentando pegar no sono, mas a única coisa que conseguia pensar era na pergunta de Xang Li "...o que aconteceu aqui?", aquele questionamento a estava incomodando e então percebeu que não sabia a resposta. Quando foi que se tornou tão rabugenta e pessimista, reclamando de tudo, em outra época estaria rindo da situação tragicômica que estava vivendo. Quando tinha perdido sua essência? Foi no momento em que perdeu sua música?

"Quem faz sua música é você e não é ela que te faz..."
Foi o que ele tinha falado, era no que ele acreditava e S/N o estava decepcionando. Mesmo com todo seu pior lado aflorando dia após dia, Yoongi tinha abdicado de sua casa com os meninos e apesar da vida agitada e ocupada nunca deixou de acompanhá-la em um tratamento ou consulta, todas as noites ia para o goshiwon como se fosse natural retornar para seus braços depois de um dia cansativo. E ela o retribuia com mais lamúrias enquanto ele seguia dizendo que a ordem natural das coisas era que tudo ficasse bem no final. Pensando naquilo S/N sentiu um nó na garganta, ela merecia tudo isso?
Abriu os olhos e observou a maneira concentrada que ele movia as mãos pálidas sob seus braços, tentando reproduzir todos os movimentos que tinha aprendido horas antes, a forma que seus pequenos olhos se focavam e sua testa franzia eram a pura definição de perfeição, como ele podia ser tão lindo? Como ela tinha tido tanta sorte? Então sorriu.
Sentou na cama.
- Ei, eu não acabei. - ele a repreendeu.
- Eu sei, mas já está bom, muito obrigado. - ela puxou o braço dele levemente. - Vem, deita.
Não havia comando melhor para dar, imediatamente Suga se acomodou ao lado de S/N que aconchegou-se ao travesseiro e se aproximou o suficiente para que quase tocassem uma testa na outra.

- O que acontece aqui? - ela perguntou exatamente como Xang Li havia feito.
Suga a olhou confuso.
- Nós...vamos dormir? - ele disse abrindo o começo do que seria um sorriso malicioso.

- Não... - ela tocou três vez na testa dele contendo o riso. - O que acontece aqui?

- Ah...

- Eu sei que não tenho sido a melhor das companhias ultimamente, mas ainda quero saber o que se passa com você, sou o centro das atenções nesses últimos meses, não acha que já deu? - ela deu um sorriso de canto.

- Não me importo com isso, você passou por muita coisa. – disse.

- Bom, mas eu me importo com o que se passa com você também, desculpe se não tenho demonstrado muito, desculpe por estar sendo tão insuportável. – S/N suspirou. – E então, aguardo minha resposta.
Yoongi pareceu hesitar um pouco antes de começar a contar sobre a nova coreografia de maneira indiferente.

- Não que seja difícil, mas eu não consigo fazer parte do giro com o movimento de braço, venho tentando tem uns dias já...mas estou tão cansado, acho que por isso me perco. – ele piscou aqueles pequenos olhos castanhos de maneira confusa. – Acho que estou um pouco perdido, na verdade...

- Porque? – S/N se achegou mais á ele e com a mão em sua nuca começou a acariciar seu pescoço enquanto o olhava compreensivamente, de maneira tão profunda que Yoongi chegou a pensar que nem precisaria contar qual problema, pois ela já o tinha lido em sua mente.

Apesar da relutância em entrar em detalhes, Suga já não se sentia mal em se abrir com ela, parecia que não importava qual problema ele descrevesse, podia ser o pior ou mais difícil de resolver, S/N sempre sorria e falava que ele tiraria de letra e que nenhum problema era páreo para sua genialidade, mesmo quando não havia nada a se fazer. Ele acreditava nela pelo simples fato dela depositar toda sua fé nele, depois de ouvir suas palavras todas complicações sempre pareciam tão minúsculas

-Sei lá, faz um tempo que não consigo escrever uma música, sinto que não estou conseguindo acompanhar o ritmo do nosso sucesso, tudo está acontecendo rápido demais e isso me assusta. Não precisamos ser apenas bons, temos a obrigação de ser os melhores e ser o melhor não é nem um pouco fácil...apesar de eu acreditar que não há a necessidade de estar sempre acima de todos na vida, esse foi um posto que custamos muito a conquistar e eu me orgulho disso. Mas mesmo assim, não estava preparado...

- Realizar um sonho é mais difícil do que se parece... – S/N comenta baixinho.

- Muito mais difícil. - ele concorda suspirando.

- É irônico, porque sonhos deveriam ser coisas boas, certo? Deveriam nos aliviar ao invés de complicar. Em pensar que tudo o que eu sempre quis foi uma bolsa em uma boa escola de música e ser uma pianista reconhecida, porque ninguém me avisou que teria muita grana envolvida, junto com uma expulsão e um braço inútil no pacote? – ela ri com sarcasmo.

- E quando eu desejei mudar o mundo com música, ninguém me disse que teria que abandonar minha vida e deixar tudo de lado para me dedicar a isso. – Yoongi diz indo no embalo.

- Seria tudo mais simples se nos contentássemos apenas com o milagre da vida, não? Dormir, acordar, viver e pronto. Vida dos sonhos.

- Ah, com certeza... – ele desdenha – Isso sim seria o verdadeiro paraíso.

- Sem dúvida. – S/N deposita um beijo na testa de Suga. – Mas apesar dos pesares eu costumo acreditar que só conseguimos sonhar com o que aquilo que podemos alcançar, mesmo que seja difícil, sempre há um jeito. – diz com voz doce.

Ele ameaça um sorriso.

-Você me dizendo isso? Quando repete todos os dias que jamais voltará a movimentar o braço e tampouco conseguirá ser uma pianista...pouco convincente. – provoca.

- Em compensação você me contraria todo santo dia, encontrou a mais louca das fisioterapeutas da Coréia e estava me massageando a cinco minutos atrás como se algum milagre fosse acontecer. Porque? – S/N ergue uma das sobrancelhas.

- Porque mesmo que você negue mil vezes, eu ainda acredito em você. Sei que vai conseguir. – Yoongi responde com naturalidade, afinal aquilo era tão óbvio.
- Pois então, digo o mesmo á você, não será fácil mas você é um gênio! – disse S/N enquanto observava o sorriso gengival dele surgir aos poucos unido a cara de sono – Eu acredito em você, vai conseguir dar cinquenta piruetas e escrever um milhão de músicas se necessário.

- Você exagera... – respondeu ele.

S/N o encheu de beijos por todo rosto.

-Não exagero! – repreendeu ela entre um beijo e outro – Você não precisa se procupar, afinal quando a pressão dos nossos sonhos for demais, temos isso aqui. – pressionou seus lábios no dele. – Nosso paraíso.

Antes mesmo que Suga retribuisse o beijo S/N soube que algo havia mudado dentro dela, sentiu uma ponta de esperança sendo puxada por sua determinação adormecida, talvez tudo não estivesse perdido afinal, talvez não precisasse se preocupar tanto com o futuro e se iria ou não ser uma grande pianista, talvez o sentido da vida estivesse em viver um dia após o outro sabendo que deu o melhor de si em cada instante, afinal tudo o que realmente importa estava ali, bem diante dela.


Notas Finais


Obrigado, Seokjin, por me inspirar nesse capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...