História 8AM - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Tags Brasil, Drama, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 12
Palavras 3.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi galera!

Essa é a minha primeira FIC aqui! Espero que gostem <3

Capítulo 1 - 8AM


Fanfic / Fanfiction 8AM - Capítulo 1 - 8AM

We're coming for you RIO! 

w/ @nic.ole

-

8am, me direciono para a academia sem esperar nada desse movimento em troca, a não ser alguns quilinhos a menos e uma bunda bem durinha. Bom, isso de não esperar nada não é bem real, mas agora não é hora de falar sobre isso. Dentro desse hotel gigantesco eu encontro a recepção e pergunto onde fica realmente a academia, já que procurando eu não encontro nenhuma informação sobre. A recepcionista sorri e me aponta um corredor a sua esquerda. E lá vou eu, marchando para o meu destino.

Entro na sala e uma certa decepção estranha me afeta, não tem absolutamente ninguém nessa academia, mesmo ela parecendo infinitamente maior do que todas que eu encontrei em hotéis por aí. Ninguém mesmo, mas vamos lá, são 8h14 am de uma quarta-feira. É exigir demais de alguém sem nenhum motivo específico para fazer um esforço desses. Bom, acho que chegou a hora de falar sobre o meu motivo, então senta que lá vem história.

Meu nome é Amanda Weiss e me encontro na academia do Hotel Fasano do Rio de Janeiro. Moro em Florianópolis, mas me desloquei até aqui para ver um certo show de um certo alguém que está acontecendo na cidade. Gastei tudo o que tinha no meu cartão de débito e mais um monte do de crédito pra me hospedar aqui, e sei lá se as energias do universo quisessem esbarrar em um certo cantor de 1,88m eu não ia reclamar. Mas sem esperar nada mesmo, porque eu sou muito da capricorniana negativíssima e espero nada mais do que a “realidade” acontecendo. Na verdade eu até tento esperar o contrário, porque como a minha amiga Nicole (que inclusive veio junto, mas prefere se esparramar na cama do hotel do que vir malhar comigo) sempre diz, pensa que atrai.

Então me encontro a exatos 7m26s correndo em uma esteira, abafando meus devaneios. Quando lembro do que estou tentando atrair solto uma risada e fico mais leve. Estando sozinha na academia, decido colocar uma música alta mesmo no meu celular, porque correr de fone na esteira pode ser bem perigoso, e olha que eu nem sou desastrada o suficiente, mas não posso correr o risco de danificar um fiozinho se quer desse celular.

Coloco Company do Drake, e esse movimento não é exatamente calculado, porque ele é um artista que eu sempre ouço malhando, respirando, tomando banho etc. Sim, eu amo o Drake. Tirando esse cantorzinho citado anteriormente, ele é um dos meus maiores crushs pesaaaados que são famosos. Que homem, que HOMEM! Sigo correndo e agora sinto a necessidade de explicar um pouco mais sobre a situação em que me encontro. Bora lá...

Eu e Nicole viemos até o Rio para ver o show do Shawn Mendes. É 2019 e devem fazer quase dois anos que curto ele mesmo... Sim, ele existe desde dois mil e bolinhas, mas eu sou uma fã adulta sensata, e só prestei atenção nele quando ele ganhou uma aparência de adulto. Sim, Shawn Mendes me conquistou  90% pela aparência e 10% por ser um dos artistas mais simpáticos que já acompanhei de longe.

No começo de 2018 eu e a Nicole descobrimos ele sendo bonito, logo depois ele lançou o álbum self tittled e aí foi um caminho sem volta. O caminho sem volta que não se compara com o caminho das meninas que consigo escutar fora do hotel, mas isso é só porque eu já estou com 24 anos e a Nic com 28. A gente gosta dele, quietinhas no nosso canto, tentando não pesar no assunto perto dos amigos que estão um pouco mais “avançados” em termos de gosto musical. Odeio isso, mas fazer o que? Vida Adulta SUCKS em termos.

Então hoje, novembro de 2019, quase dois anos depois viajamos para o Rio e vamos assistir o show desse garoto (pra mim tá ok, a Nic sempre que lembra que tá com quase 29 pirando em um moleque de 21 ela morre um pouco por dentro). Opa, começou Jungle do Drake, e por mais que eu AME essa música, pra malhar não dá né? Escolho Connect e sigo correndo. Fazem agora 14m13s, começo a suar de leve, mas estou acostumada. Infelizmente com 24 anos nas costas, sendo mulher, o corpo já pede. Eu não gosto de malhar na academia, nunca gostei, prefiro meu funcional, mas sei que não é o suficiente, então to sempre tentando treinar. Tenho um corpo bem OK, com váaaarias coisas que eu mudaria nele mas sabendo que estou dentro do padrão. Acho que tenho o obro largo demais, e a panturrilha meio grande pra uma perna de garota, mas tento relevar. Pelo menos minha bunda é bonita e tá durinha graças aos treinos né?

Nenhuma movimentação na academia ainda e me decepciono mais um pouco. EU sei que o Shawn curte malhar, e sabemos que ele tá no hotel. Sim, reservamos aqui já sabendo que ele estaria. A mãe da Nic trabalha em uma rede de casas de shows e tem contato e abertura em MUITO evento, então ela mexe uns pauzinhos e descobre algumas coisas pra gente sempre. O negócio é que eu queria esbarrar nele por aqui, dar um oi, pedir uma selfie e checar de pertinho toda essa beleza que ele parece ter e claro, me divertir MUITO nesse show, já que eu amo esse disco de paixão.

21m3s na esteira e acho que deu, vou passar para meu treino de perna e ganhar umas formas bonitas pra pegar uma praia ou piscina depois, porque no fim de tudo, é RIO DE JANEIRO BABE!

STORIES - @amndweiss (selfie na academia)

Never stop at Fasano Copacabana

Enquanto estou me preparando para desligar a esteira a porta começa a abrir. Automaticamente sinto a necessidade de desligar o meu som alto (agora tocando Madonna do Drake) antes de olhar quem entra. Desligo, totalmente focada no meu celular e ergo a cabeça para espiar quem tinha acabado de entrar e era uma empregada do hotel que veio ajeitar algumas coisas. Me despeço dos meus devaneios rapidamente, volto a ligar o som e partiu afundo!

Série 2 dos afundos, na perna esquerda e carregando uns 8kg e eu já não aguento mais. Mas vamos lá. Começa a tocar Come Thru do Drake e eu respiro forte, amo essa música. Começo a canta-la no meu intervalo entre as séries.... Come thru.. come thru.. come thru...come thru.. girl you know we got thangs to do... so get your ass in that car and come thru...”. E é nessa hora, totalmente despreparada, que volto a fazer o afundo a porta se abre e ele entra.

Olhando pra baixo, com seus 1,88m e completamente distraído com qualquer movimento Shawn Mendes entra na academia carregando uma toalha no ombro, e prestando total atenção no celular na sua mão. Arregalo o olho e não me mexo. Ele continua olhando para o celular e para do lado de uma esteira, finalmente percebendo uma música tocando. Nesse momento, eu recolho meu celular e pauso a canção. E é aí que ele ergue a cabeça, me olha e sorri tímido de canto.

Oh, you can let the music on. Im gonna use my headphones. Ele finalmente diz, e eu entendo cada palavra. Jesus, que homem bonito. Com um pequeno delay de 5 segundos eu me volto a ele.

Don’t Worry, I also have my headphones.

Seriously, its fine.

It’s fine for me too. Sorrio, não querendo incomodar. Ele sobe na esteira e olhando pra mim através do espelho na nossa frente pergunta.

What were you listening to? Ele pergunta e eu perco o ar porque não tinha planejado aquilo, mas ele pode pensar que sim.

Eu estava escutando Drake. Olho pra ele esperando essa confirmação. Ele me encara com um sorriso no olhar.

Então pode deixar alto, eu consigo malhar escutando Drake sem dúvida nenhuma. Ele sorri e liga a esteira.

Tudo bem, pode ser qualquer coisa dele?

Não sendo algo lento, estamos bem.

Nem me incomodo de responder e dou play na música, que estava no final, e agora se iniciam os acordes de Headlines e ele dá um leve sorriso, assim que começa a correr de novo. Sigo encarando ele através do espelho, enquanto ele não olha para lugar nenhum inteiramente, e aí saio do meu transe. Afundo. Isso, terceira Série da perna direita. Meu deus. Que homem lindo. E cheiroso. Caralho, que VIAGEM.

Sigo contando os afundos, me perco na conta, e tento me concentrar mas é impossível. Ele corre balançando a cabeça com o ritmo da música e balbuciando algumas letras em momentos específicos. Eu tento acabar minha série, mesmo tendo certeza de que a conta não estava certa e pauso um minuto. Sigo até a geladeira e escolho uma garrafa de água nova. Me olho no espelho.

QUE BAGUNÇA. Meu deus, o cabelo preso não segura os fios novos, que estão todos arrepiados em toda a minha cabeça, estou mais vermelha que um pimentão (aqui conta a união de uma genética minha, que me deixa vermelha demais sempre que estou com vergonha ou quando me exercito muito, resultando no maior índice de vermelhidão que eu já me encontrei durante toda a minha vida) e com uma cara de cansada. Jesus.

Pelo menos no look a gente acerta, com uma daquelas bermudas de ciclista cintura alta preta que valorizava minha cintura fina e minha bunda, e um top preto comum, que tratei de fazer empurrar meus peitos para parecerem um pouco mais proeminentes. Mas fora isso o rosto, não era justo, eu tinha ficado muito tempo calma esperando que ele aparecesse na esteira, e quando resolvo pegar pesado ele aparece? Universo, não tinha sido essa a nossa conversa.

Quando paro para me tocar percebo que estou parada feito uma idiota olhando pra mim mesma na frente do espelho. Acho que ele percebe, porque não estou olhando pra ele e ainda sim consigo ouvir um abafo de risadas. Mais vermelha que nunca, sigo para o local com o step, deixo minha água no canto e puxo o peso para fazer a minha última série desse exercício. Foco nisso e sigo. Quando consigo, olho de canto de olho para o espelho na direção de Shawn e o pego olhando pra mim, ele sorri, cantarola algumas palavras da música e segue correndo. Eu queria sorrir de volta mas não consigo porque essa sensação dele perto me paralisa, então eu ignoro e continuo meu treino.

A parte dois é agachamento e isso pode ser embaraçoso. Espero que ele também faça algo parecido com isso pra eu não ficar mais desconfortável ainda. Decido fazer de virada de perfil pra ele, nem com o meu cu apontando pra sua direção, e nem meu rosto, porque se eu ficar olhando demais tenho um colapso. A playlist segue solta, e eu consigo ouvir o começo de Too Much, automaticamente sorrio porque essa música é muito boa, mas alcanço o meu celular para trocar, porque essa música é lenta demaaaaaais e não combina com essa malhação toda e Shawn tinha apontado que não podia ser lento..

Passo a música,

Ah, eu realmente gosto daquela música, você não? Eu olho pra ele e ele me encara de verdade, com curiosidade.

É só uma das minhas preferidas dele, mas é afundar na depressão né? Faço uma expressão de questionamento e tento rir.

Acho que podemos deixar essa passar no nosso critério. Ele sorri e como toda vez é como se algo falhasse em mim. Sim, ele é bonito DESSE jeito e nem tá tentando. Com um arco segurando seu cabelo grande, uma bermuda preta e uma camiseta preta também. Não reconheço nenhuma peça de marca. Esse cara é estranho.

Volto até o meu celular e retorno a música, deixando a voz de Sampha tomar a academia nos primeiros segundos, e canto junto. Ele canta também, agora descendo da esteira e seguindo para o banco de apoio malhar os braços. Ufa. Então, ele se encontra na minha frente e eu consigo ficar encarando cada movimento dele. Meu deus. Eu já disse que ele é bonito assim antes? E enorme de VERDADE? Eu, no alto dos meus 1m65cm sumo perto dele. E ele nem passou perto de verdade ainda. Penso em puxar assunto, mas meu inglês falha o tempo todo. Deixo pra lá. Olho pra frente e me concentro nos meus agachamentos.

A voz desse cara é inexplicável né? Ele solta, no intervalo das suas séries me pegando de surpresa.

Uhmmm. É a única coisa que sai da minha cabeça. Ele sorri de novo pra mim e sai para pegar uma água. Eu realmente adoro ele, você já ouviu algum álbum dele? Eu não sei como isso sai da minha boca.

Nunca realmente, eu sei que ele aparece em mais músicas do Drake né? Ele pergunta e me olha, abrindo a garrafinha de água.

Uhum, em mais uma. Mas tem um álbum dele, Process, de 2016 que é uma das melhores coisas que já escutei na vida. Você devia escutar, é mais alternativo mas vale a pena cada segundo. E meu instinto fan girl sai em defesa do Sampha. Vale a pena, percebo que Shawn me olha surpreso de ter ouvido uma sentença inteira saindo da minha boca.

Então... Você é uma fã? Me conhece? Ele bebe um gole da água sorrindo com os olhos.

Sim e sim. Espero não ter me entregue tão fácil assim. Sorrio amarelo.

Eu queria dizer que não, mas desde que eu entrei aqui parece que você só conseguiu respirar agora. Ele ri com vontade. Mas tá tudo bem. Vocë quer uma foto ou algo do tipo?

Sim! Falo empolgada demais para o meu gosto e ele ri novamente. Mas eu acho que pode ser depois? Tem jeito? Porque por mais que você fique muito gostoso assim, eu pareço uma bagunça. Falo tão rápido, na esperança de ele ignorar o muito gostoso que saiu 50% sem querer. Ele sorri!

Por mim tudo bem, mas eu não sei se vou ficar tão acessível assim por muito tempo. Eu se fosse você aproveitaria. E eu acho que você parece bem.

Respiro devagar por esse elogio e o carrego no meu coração e em outras partes mais baixas também como se ele tivesse dito que eu era a mulher mais bonita do mundo.

Ah, não teremos aquela sessão com as meninas na frente do hotel? Acho que elas esperam isso. Eu o olho, esqueci completamente do meu treino, mas ele já está deitado com os pesos na mão malhando os braços.

Acho que não. Depois da última vez foi demais, e tem muito mais gente ali. Acho que eu desço pra dar um oi em algum momento, mas não vou conseguir bater foto com todo mundo.

Ele parece decepcionado quando levanta do banco e bebe água. Ele é gentil demais, tanto, que eu só tenho vontade de jogar ele na parede e fazer umas coisas bem ruins com ele. E minha mente viaja de novo.

Ah que pena, mas acho que se você explicar elas devem entender. Tem muita gente mesmo. Eu olho pra baixo e começo meus agachamentos.

E você, sabia que eu ia estar aqui? Tipo... Ele parece confuso por um minuto. Eu sei que você, pelo menos não parece uma fã muito louca... Mas você sabia que eu estaria aqui? Ele me olha e eu congelo. Saber eu sabia, mas ele devia saber disso?

Imaginei que pudesse estar. Menti de leve. Os famosos ficam por aqui, ou no Copacabana. Mas decidimos ficar aqui porque a praia aqui na frente é maravilhosa, e eu tenho trabalhado muito, então decidi que eu merecia esse luxo pra minha vida. Te encontrar... Seria um bônus. Queria mesmo te conhecer. Você parece muito gentil sempre.

Ele me olha e parece ponderar sobre alguma coisa.

Decidimos? Você e ...

Ah! Nicole, uma amiga. Viemos em duas.

Legal. Nesse momento eu noto que estamos um virado de frente para o outro, absortos em uma conversa, como dois amigos, e sorri pensando nisso. O que foi? Ele me observa.

Oh, nada. Só to pensando em como isso é completamente surreal. Você é muito gato real. Ele ri com gosto e eu só quero bater na cara dele de raiva, por existir alguém tão perfeito assim.

Obrigada, ahn, você não é nada mal também. Sem raciocinar eu faço uma reverência com uma saia imaginária e nós dois rimos.

Vocês não moram aqui então? Ele puxa assunto enquanto deita para refazer o exercício.

Não. Moramos em outro estado. Viemos apenas para ver o show e curtir um pouco do Rio. Sigo para o banco do lado dele para fazer minha ultima série. Quando chego perto percebo que realmente chego perto e ele por um momento se assusta, e para pra me olhar. Oh, desculpa, eu só vou acabar minha última série nesse banco. Tá tudo bem? Ele parece desconcertado.

Tudo bem, desculpa a minha reação, é que algumas fãs quando chegam perto podem ser um pouco... ahn... complicadas. E como estou deitado, meio indefeso, por um momento me assustei. Ele fica totalmente envergonhado.

Ah, você realmente espera que eu acredite que você, desse tamanho, se sentiu indefeso perto de mim? Começo a rir. E ele sorri desconcertado.

Eu te digo, pode ser bem louco mesmo. Mas eu não me garanto não, se você tá aqui malhando cedo... Vai imaginar se é super forte e tudo o mais.

Bom, a gente tenta, mas não tem essa, você não tem tamanho pra ter medo de mulher baixinha! Começo a fazer minhas abdominais no banco ao lado dele, que se acalma e começa a refazer seu exercício. De repente In My Feelings do Drake começa e eu sorrio e quase posso ouvir Shawn sorrindo também. Em menos de segundos os dois cantarolam Kiki, do you love me? Are you ridding... E nos olhamos cúmplices.

Só percebo quando termino o meu treino, que teria que sair dali sem começar a inventar exercícios mirabolantes para ficar na presença dele. Levanto, me alongo o mais rápido que consigo e trato de me mexer para sair logo dali, pensando se eu não acabaria incomodando ele no final. Quando pego o meu celular, agora tocando Fake Love, olho para Shawn e aviso.

Eu terminei por aqui, quer alcançar o seu fone? Ele me olha e se toca, se levantando ele me responde.

Tudo bem. Consigo sobreviver aqui. Ele me mostra o celular dele, que pisca notificações o tempo todo. Posso ver uma foto dele e um público gigantesco na imagem de tela.

Ok, foi um prazer te conhecer! Mesmo. Digo olhando pra ele enquanto o mesmo volta para o banquinho.

Você também. Não vai querer aquela foto? Eu me assusto.

Oh meu deus, com certeza sim, já que você me cortou completamente dos seus planos de hoje. Tento fazer graça. Ele sorri e diz,

Mas você está totalmente dentro dos meus planos de hoje, te vejo no show, certo? Ele me encara, sorrindo de canto.

Bom, eu te vejo, você com certeza não vai me ver. Pego o meu celular e vou em sua direção.

Veremos. Ele responde e eu me arrepio chegando perto dele, eu estou suada então tento evitar tocá-lo, o que se torna impossível quando o mesmo me puxa para mais perto dele enquanto preparo o celular para a selfie.

Eu vou odiar todas essas fotos, mas tudo bem. Tento prender a minha juba.

Quer que eu tire? Ele pergunta me estendendo a mão.

Por favor! Me posiciono do lado dele no banco e nossas coxas se encostam. Uau. Fico uma mini pessoa perto dele, o que me agrada já que pareço bem menor do que acho que realmente sou na foto. Aproveito para fazer uma forcinha no abdômen e deixar ele bem engomadinho. Ele nota e ri. Tão perto de mim. Ele me abraça pelo ombro.

Ah, eu tô suada! Não precisa me abraçar. Eu te caço por aí depois.

Não tem problema, eu também tô! E prefiro que você não me procure depois. Ele fala e não percebe que me afeta. Credo. Que patada.

Ele bate algumas fotos e me entrega o celular.

Acho que você pode usar alguma. Ele sorri.

Obrigada Shawn! Te vejo hoje! Tenha um ótimo show.

Obrigada Honey!

E simplesmente saio da academia. Que surreal. Tenho que me apoiar na parede para ter certeza de que não vou cair depois. Me agarro na garrafinha de água e sigo para o 322. No caminho, consigo ouvir as meninas conversando ali fora e espio.

Tenho muitas saudades da minha época de fã, entre os meus 10 e 16 eu era bem maluca com várias coisas, bandas, cantores e muito mais. Passa um pouco quando a gente cresce, mas a gente não pode sustentar ficar mais fazendo essas loucuras. Só umas loucuras tipo pagar quase o meu salário em uma diária e conhecer os ídolos de forma adulta em uma academia. Jesus. Que loucura.

 

 


Notas Finais


Oi de novo!

Espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...