1. Spirit Fanfics >
  2. A 16 passos de ti >
  3. 16 anos depois

História A 16 passos de ti - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Cá vai tou desejosa de ver o reencontro da Lauren e da Flora.

Capítulo 2 - 16 anos depois


Fanfic / Fanfiction A 16 passos de ti - Capítulo 2 - 16 anos depois

Elena bieber :

Seria hoje o dia em que a minha querida irmã sairia da prisão, o dia em que mais eu reciei tinha chegado, decidi me levantar e me arranjar para eu própria a ir buscar à prisão. 

Bom dia amor ! - disse dando lhe um selinho me sentando à mesa onde o justin mexia no tablet enquanto comia. 

Bom dia! - disse sorrindo para mim. Está noite fartaste de te mexer. - disse. 

É que eu não dormi muito bem... Insónias horrível meu amor espero que nunca passes por isso. - disse sorrindo nervosa. 

Não é só isso va lá diz me o que é que se passa. - disse desligando o tablet. 

É que... - suspiro. A lauren sai hoje da prisão e eu tenho medo que ela se aproxime da Flora. - disse nervosa. EU NÃO QUERO ELA PERTO DA MINHA FILHA NÃO QUERO JUSTIN! - gritei nervosa. Eu não quero aquela assassina perto da Flora. - disse olhando para ele.

Calma de certeza que ela não vai se aproximar da Flora. - disse se agueixando ao pé de mim. 

Justin eu não a quero perder ainda por cima para a cabra da minha irmã. - disse preocupa. 

Elena por favor não é motivo de alarido. - disse se pondo de pé. 

Ela devia apanhar prisão perpétua. - disse com raiva. 

Por amor de Deus Elena! - disse levando a mão à cabeça. 

Por que ainda sentes alguma coisa por ela? - perguntei duvidosa para ele. 

Claro que não se sentisse achas que estaria casado contigo. - disse nervoso.

Não estás porque ela está presa mas quando ela sair quem me garante que não te divorcias de mim ou outra coisa qualquer. - disse nervosa. 

Ou Elena que conversa mais ridícula não! - disse irritado. Olha tchau vou para a empresa. - disse pegando na mochila e no tablet. 

Vens almoçar pelo menos? - perguntei. 

Não sei logo vejo. - disse e fechou a porta com força. 

Não penses que me vais roubar o justin lauren é que não penses mesmo não depois do que eu fiz. - disse com raiva. 

A falar sozinha mãe!-disse a Flora. 

Oh amor bom dia, não só estava a pensar numas coisas. - disse sorrindo lhe dando um beijinho na cabeça. 

Bom dia! - disse se sentando e começando a comer. O pai já saiu? - perguntou.

Já o pai tinha um projeto importante na empresa teve que sair mais cedo. - disse mentido. E por falar em projeto já comecei os preparativos da tua festa de 16 anos. - disse sorrindo.

A sério! Eu tou desejosa de ver o que me estás a preparar. - disse sorrindo. 

Garanto te que vais gostar. - disse sorrindo. Filha.. Eu posso te pedir uma coisa? - disse olhando para ela. 

Claro mãe pede! - disse sorrindo. 

Se a tua mãe verdadeira voltar promete me que nunca me vais deixar... Eu  não consegueria viver sem ti Flora. - disse desesperada. 

Mãe.. Mãe!! Isso não vai acontecer! Mesmo que ela volte tu vais ser sempre a minha mãe, foste tu que cuidas te de mim, que foste a minha mãe, que estiveste lá para mim quando mais precisei. - disse sorrindo para mim. Aquela mulher só ficou comigo na barriga durante 9 meses, e mal eu nasci livrou se logo de mim, por isso ela não me é nada. Tu és e sempre serás a minha mãe. - disse sorrindo me abraçando. 

Obrigada meu amor tu és a única coisa que me importa mais na vida.. Tu e o teu pai.-disse sorrindo. Não te esqueças que tens treino de ténis hoje à tarde. - disse. 

Eu sei não te preocupes! - disse sorrindo e voltou a comer. 

Lauren :

Finalmente depois de 16 anos eu estava livre, poderia rever a minha filha e recompensar o tempo perdido. 

Ah depois de tantas lágrimas derramadas finalmente vais voltar a ver a Flora. - disse a kim. 

Eu não vejo a hora de ver a minha filha, de a abraçar, de lhe dar beijinhos de lhe dizer o quando a amo. - disse olhando para as minhas amigas com as lágrimas nos olhos. 

Lauren está na tua hora! - disse a guarda prisional. 

Va deem me um abraço! - disse a elas. 

Boa sorte lá fora vais precisar. - disse a Mel. 

Sim e ve se aproveitas o tempo perdido com a tua filha. - disse a Kim emocionada com  a Mel. 

Veme nos lá fora, falta pouco para vocês sairiam só mais 5 e 6 meses. OK? - perguntei. 

Sim! - disseram as duas emocionadas. 

E eu sai com a guarda prisional. 

Conforme ia passando as outras prisioneiras batiam as canecas na parede. 

Boa sorte Lauren! - gritou a kim. 

Quando cheguei a rua nem queria acreditar que estava solta para ir ter com a minha filha. 

Lauren! - chamou me uma pessoa de dentro do carro e então vi que era ela. Entra! - disse sorrindo. 

Pensei que não me virias buscar já que não me vens ver a 8 anos, pensei que tivesses morrido. - disse olhando para ela e vendo como era verdade o que li nos jornais. 

Vamos beber um café e assim pomos a conversa em dia. - disse sorrindo e o carro começou a andar.

Depois de um  tempo chegamos ao café e sentamos numa mesa. 

E então como é que foi a vida na prisão? - perguntou me a Elena. 

O que so podes estar a brincar como é que foi? Tu tens ideia do que eu passei naquela prisão a minha sorte e ter boas amigas que me trataram bem lá. - disse olhando para ela irritada.

Olha  já viste até fizeste lá amigas. - disse ela toda contente. 

Pois foi... E quando é que eu vou poder ver a minha filha? - perguntei lhe. 

Vais ter que esperar mais um pouco eu ainda não a preparei. - disse olhando para ela. 

Mas qual preparar ou deixar de preparar eu quero ver a minha filha agora Elena. - disse seria. 

Pois mas a verdade é que ela não te quer ver é essa a verdade ela tem vergonha de ter uma mãe assassina como tu. - disse olhando para mim. Tu achas que a Flora vai querer que as amigas saibam que a verdadeira mãe dela é uma ex presidiária. 

Mas foi ela que te disse isso! - perguntei sem reação nenhuma. 

É claro que foi achas que seria quem!? - perguntou me. 

Tens ai uma foto dela? - perguntei secando uma lágrima que me escorria no rosto. 

Tenho... Toma! - disse me dando uma foto dela e quando eu a vi eu não consegui conter a emoção. 

Ela é linda... A minha filha é tão linda! - disse chorando de emoção. Oh Elena eu quero tanto a ver. - disse olhando para ela. 

Pois mas  não pode ser eu agora preciso ir, ela daqui a pouco saí do treino de ténis eu preciso ir busca lá. - disse mexendo na mala. 

Ela anda no ténis? - perguntei. 

Sim anda mas tu nem te atrevas a ir até lá ouviste?-disse me ríspida. 

Claro está descansada! - disse olhando para ele. 

Isto é para ti para te orientares enquanto não arranjas um trabalho deve dar para comprares alguns trapinhos e essa coisas sem graça que gostas. - disse me dando um chegue de 1000 euros. Deve chegar. - disse.Precisas que te deixe em algum lado? - perguntou me. 

Não eu preciso de andar obrigada pelo dinheiro, eu devolvo te assim que poder. Posso ficar com a foto? - perguntei 

Claro, e não de preocupes com o dinheiro com certeza fará mais falta a ti do que a mim. Adeus querida. - disse e foi se embora. 

Depois de um tempo eu cheguei ao clube de ténis onde a vi a treinar, ela ainda era mais linda pessoalmente. Até que a bola veio na minha direção. 

Oi acho que é tua. - disse pegando na bola. 

Sim é minha obrigada! - disse pegando a bola da  minha mão. 

De nada! - disse sorrido olhando para ela... Desculpa o teu nome é Flora não é? 

Sim.. mas eu conheco a ? - perguntou me. 

Não eu ouvi falar de ti no jornal e fiquei curiosa em vir ver te jogar. - disse sorrindo. 

Ah.. - disse sorrindo. E será que eu posso perguntar o seu nome? - pergunto me. 

Claro eu chamo me... Brooke! - disse sorrindo. 

Ah... Prazer Brooke eu agora preciso ir adeus. - disse sorrindo. 

Adeus Flora! - disse sorrindo emocionada. 

Nesse mesmo dia  depois de ter encontrado uma pensão baratinha adormeci com a foto da minha filha nas mãos, tendo o sonho mais bonito da minha vida.

Passado dois meses e eu tinha conseguido emprego no clube de ténis onde a Flora treinava podendo ficar assim mais proxima  dela, sem a Elena saber. 

Brooke.. Olá eu queira apresentar te uma pessoa que eu amo muito. - disse a Flora. 

Olá.... E quem é essa pessoa tão importante para ti?-perguntei sorrindo para ela. 

É a minha mãe, mãe está é a Brooke a rapariga do clube que eu te falei. - disse sorrindo e então eu olhei para a pessoa que ela me apresentava. 

Tu aqui! Mas o que é que tu fazes aqui? - perguntou me raivosa. 

O mesmo de pergunto a ti! - disse olhando para ela que se podesse matava me só com o olhar. 

Mas... Vocês conhecem se? - perguntou a Flora. 

Como não me lembrar! - disse sorrindo para a Elena. 

Não.. Eu não faço ideia de quem ela é,ela  persegue dês que me viu numa revista. - disse olhando para mim. 

Querida será que podes esperar pela mãe lá fora? - perguntou à Flora.

Claro adeus Brooke! - disse me dando um beijinho na bochecha.

Adeus querida! - disse sorrindo e ela foi embora.

Mas o que é isto, eu havisei te que não te queria ao pé dela, eu não fui clara o suficiente! - disse irritada.

Eu quero estar perto da minha filha Elena, eu quero ter uma relação de mãe e filha com ela.!-disse desesperada.MAS TU NEM ME DEIXAS CHEGAR PERTO DELA, ELA É MINHA FILHA.. MINHA ELA NÃO É TUA PORQUE QUE NÃO ME DEIXAS CHEGAR PERTO DELA.... PORQUE?! - gritei nervosa.

Que mal é que eu te fiz para me odiares tanto. - disse com as lágrimas a me escorrer.

EU FUI NO TEU LUGAR PRESA... EU PASSEI 16 ANOS DA MINHA VIDA A PAGAR POR UMA COISA QUE EU NÃO COMETI, QUE FOSTE TU QUE O FIZESTE, EU ENTREGUEI TE A MINHA FILHA PORQUE PENSEI QUE QUANDO SAI SE DA PRISÃO TU IAS DEIXAR ME APROXIMAR E FAZER PARTE DA VIDA DELA MAS EU ESTOU A VER QUE ME ENGANEI. - disse limpando as lágrimas.

Fala baixo.... Eu já te havisei para falares baixo! - disse me agarrando pelo braço. Ou eu faço tu voltares outra vez para a cadeia. - ameaçou me deixando me espantada. Tu ainda não percebes te que a Flora vai ter vergonha de ti se sober a verdade eu só a estou a poupar disso Lauren ou meu deus tu és tão lerda assim... Tu não passas de uma empregada da limpeza que limpa o chão que as pessoas sujam e limpas o chão da casa de banho, tu não passas de uma rameira que saiu da prisão e acha que pode chegar aqui e mandar em todo, principalmente na vida da minha filha. - disse olhando para mim friamente enquanto eu só conseguia chorar.

A FILHA É MINHA NÃO TUA MINHA FUI EU QUE A CARREGUEI FUI EU QUE CUIDEI DELA POR 9 MESES, COMO É QUE TU PODES INSINUAR QUE EU SOU UMA ESTRANHA NA VIDA DA MINHA FILHA! - gritei.

PORQUE É ISSO QUE TU ÉS UMA ESTRANHA. - gritou. A FLORA NEM SABE O QUE É FEITO DA MÃE BIOLÓGICA FORA QUANDO ELA SOBER QUE A MÃE NÃO PASSA DE UMA EMPREGADA QUE LIMPA A PODRIDÃO DOS OUTROS! - gritou comigo enquanto eu estava a começar a me sentir mal com as suas palavras, estava com falta de ar. 

Para teu próprio bem é bom que te afastes da Flora, e podes ter a certeza que eu própria me encarregarei que amanhã não tens mais trabalho aqui. - disse e deixou me aqui sozinha lavada em lágrimas. 


Notas Finais


Espero que gostem.
O capítulo ficou enorme mas quanto mais escrivia mais me dava vontade de escrever. 😜😜😝


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...