História A "Aberração" - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Mediadora, Infamous
Personagens Personagens Originais
Tags A Mediadora, Delsin, Drama, Fetch, Hentai, Infamous, Jesse, Morte, Obsessão, Personagens Originais, Psicopata, Romance, Suzannah, Tortura, Universo Alternativo
Visualizações 43
Palavras 1.140
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui estou eu novamente! Com mais um capítulo! Irei tentar postar mais 2 ainda hoje, ou talvez até mais!

Espero que gostem! E boa leitura!

Capítulo 7 - Capítulo 7


Kellen on

 

         Tá legal... Harley me trouxe até aqui, e agora? Por que exatamente? Não faço a mínima ideia, mas ele me tirou daquele lugar, mesmo comigo voltando voluntariamente para dentro.

         Ouvi alguma coisa, parecia ser um rangido, e logo depois uma batida, e então, conclui que fosse uma porta. Ele está perto... Seria bom que eu conseguisse me soltar... Só consegui usar meus poderes aquela hora por conta de minhas mãos não estarem presas, mas isso não me parecesse concreto... E sim... Vidro... Ele pegou o poder do Wilson?!

Harley: Então você acordou.

         Ele estava iluminando todo o cômodo com o neon, enquanto eu continuava simplesmente pasma por ele ter pego o poder deles antes de ter matado todo mundo.

Harley: Descobri mais uma coisa sobre mim, e parece que você não tentou pegar os poderes deles... Se não, já teria conseguido fugir.

         Ele tem razão, eu não tentei, e agora, estou me arrependendo de não ter feito.

Harley: Eu trouxe os seus corpos... Você ainda pode pegar, mas agora... A coisa já mudou... – O interrompi.

Eu: Não quero saber, desista Harley, você não vai me ter de nenhuma maneira.

Harley: Assim como você não terá liberdade enquanto não aceitar... Eu posso até mesmo me aproveitar de você agora...

         Ele se aproximou de mim, e se abaixou um pouco, para ficar na altura do meu pescoço, onde deu uma mordida forte, que provavelmente ficará marcada por um tempo.

 

Harley on

 

         Ela não tem como sair daqui. Essa casa tem um material diferente, e vê-la daquele jeito até mesmo me deixa excitado... Ela é minha de qualquer maneira... Eu quero sentir mais desse sentimento viciante...

         Pode até mesmo não saber, mas ela estará completamente ferrada se não se juntar a mim, já que ela está sendo caçada, e eu posso destruir o D. U. P. por dentro, e essa caça cessaria, mas ela se recusa a isso... Agora meus requisitos obviamente ficariam mais altos... Já que mesmo assim ela se recusa, terei de fazê-la aceitar a força. Irei fazer qualquer coisa para que ela aceite.

 

Kellen on

 

         Sinceramente... Ele é um babaca, se acha que irei fazer isso. Jamais irei fazer algo desse tipo com ele.

Harley: Ah é... Ainda não te contei como seus pais reagiram ao ficar sabendo que você não era apenas uma deslocadora, como também uma condutora. Eles ficaram completamente furiosos, por você ter escondido isso deles, e quando falei que você havia causado o terremoto que matou várias pessoas, eles ficaram putassos, e você nem imagina quanto. Foi tão lindo vê-los com raiva, e logo depois chorando de arrependimento... Provavelmente, devem estar desejando nunca terem tido você.

         Eu fiquei com raiva dele nesse momento, eu tentei me soltar, mas foi em vão.

Harley: Eu posso concertar tudo, apenas precisa aceitar.

         Eu não posso aceitar isso, ele apenas ferrou com a minha vida, eu não devia ter revivido esse desgraçado... Foi a pior decisão que tomei na vida.

Eu: Nunca devia ter te revivido.

Harley: Mas você se ferraria da mesma maneira, se não, até pior.

Eu: Nunca acabaria naquela prisão. Não acho que meus pais me dedurariam.

Harley: O governo oferece uma boa quantidade de dinheiro pelos condutores, e aposto que ofereciam ainda mais no seu caso.

         Meus pais realmente me entregariam?...

Harley: Esse seu olharzinho de dúvida me deixa ainda mais louco... Você realmente não sabe nada dos seus pais? – Ele começou a rir, mas era um riso psicótico.

         Estava apenas querendo que ele ficasse quieto, mas... Eu estava quase ficando louca, apenas com isso.

Harley: Vamos ver o quanto você aguenta.

         Ele se aproximou de mim, com uma espada de neon. Se eu me lembre bem, deve doer pra caramba, pelo fato de que irei me queimar bonito.

         Senti aquilo entrando em meu braço, e tive de me esforçar para não gritar, mas, não pude evitar que as lágrimas caíssem. Ele foi fazendo uma linha de neon pelo meu braço, apesar da cura rápida que tenho, irá levar um pouco de tempo para curar isso.

         E então, ele foi passando por umas outras partes de meu corpo, não consegui segurar o grito depois de alguns cortes fundos que foram feitos em mim.

Harley: Você sabe que pode parar com isso, apenas com uma única palavra. É só falar que irei parar imediatamente. – Sua voz está doentia, qualquer um que o ouvisse falar dessa maneira, o internaria na hora. – Estou apenas esperando.

         Ele continuou, aquilo ardia muito, estava sentindo o cheiro de carne queimada, e aquilo estava me dando ânsia.

         Logo depois, ele parou, mas pegou uma corrente que estava ali, e bateu com ela em mim. E assim, foi piorando minhas queimaduras. A dor é horrível... Eu quero que isso pare...

 

Harley on

 

         Realmente, ela é muito durona... Está aguentando isso já faz um bom tempo, e nem ao menos deu sinal de quem queria parar com isso, mas ninguém suporta tanta coisa. Ela está quase em seu ponto de desistência.

         Continuei por mais um tempo, até que ela murmurou algo que não ouvi direito, e isso me fez parar, e então, aproximei o meu ouvido um pouco mais de sua boca, e ouvi que ela estava aceitando.

         Sorri vitorioso, na verdade... Foi até divertido torturar ela...

         Ela continuou murmurando a mesma coisa por um tempo, antes de acabar desmaiando por falta de sangue.

         Não a tirei dali, aposto que a primeira tentativa que conseguir para fugir, ela não irá hesitar.

         Eu fui para casa, onde agora, eu vivo normalmente com meu pai, mas ele não ficou mal pela morte de minha mãe, pelo contrário, ficou feliz por eu estar vivo, e ela ter sido morta pelas minhas mãos.

         Quando tirei isso dos meus pensamentos, apenas me concentrei em Kellen, de nosso beijo dois dias atrás. Não sei o que sinto por ela, mas a quero somente para mim, e se ela não aceitar de boa vontade, será a força mesmo. Não me arrependo de ter torturado-a.

         Meu pai não ligou de eu ter chegado tarde, pois sabe que eu devia ter estado atrás de Kellen o dia inteiro. Ele apenas fala que estou amadurecendo, mas... Não me diz o que eu sinto por ela... E isso me deixa com raiva, mas ele só ri de minha expressão.

         Me joguei na cama como fazia antigamente, e fiquei sem me preocupar com algo, e senti a aproximação de minha mãe, e lancei uma pedra nela.

Harley: Suma, daqui alguns dias, irei te mandar para o inferno, e é melhor estar preparada. – Falei em uma voz sombria.

Fetch: Eu não vou embora sem levar você e sua namoradinha junto, e você sabe perfeitamente bem disso.

         Ela saiu rindo, e eu dormi sem me preocupar, eu sei que ela quer matar Kellen primeiro, por isso não preciso me preocupar com ela tentando me matar por enquanto.


Notas Finais


Espero que tenham gostado! E até o próximo capítulo! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...