História A alcatéia - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Lobos, Originais, Romance, Velho-oeste
Visualizações 31
Palavras 2.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - Nós caçamos LOBISOMENS


Fanfic / Fanfiction A alcatéia - Capítulo 16 - Nós caçamos LOBISOMENS

- Perdão? Acho que não ouvi muito bem... – Diana começou engasgando com as próprias palavras e vendo o semblante do rapaz nem ao menos se alterar – Você disse que pretende se juntar a nós? Um bando de bandidos fugitivos?

- É isso mesmo. Eu tiro você daí e você me leva junto com você. Uma mão lava a outra.

- Só pode estar louco... – Ela riu debochada – Não é? – Ele não respondeu. – Meu Deus você perdeu o juízo? Você está me dizendo que pretende abandonar a sua mãe nas mãos do coronel Sanders para ir atrás de uma “vingança” que pode nem chegar a acontecer? Mesmo sabendo que sem a sua presença aqui nada irá impedir o maldito de desgraçar de vez com a sua família? Não estou entendo as suas motivações... Acho, William que você não está sendo honesto aqui...

- É por eles que eu estou fazendo isso! Você não entende? Minha mãe deve até nossa casa àquele homem! Não temos como pagar! Ele nos pressiona o tempo todo e agora chegou ao ponto de achar que até nossas vidas ele pode tomar quando quiser! Eu não posso ficar aqui parado vendo isso acontecer! É por eles Diana!

- Quanta mentira... Não é por eles, é por você Blackwolf! Qualquer um pode ver uma coisa dessas! Está estampado na sua cara! Você o odeia com todas as suas forças mas está apaixonado pela filha do infeliz e quer ir embora para fugir do que sente!

- Não fale como se me conhecesse!

- Então porque não matou ele quando eu te dei essa chance William? Porque você hesitou? Já que quer tanto se vingar, porque não foi até o fim?- Ele trincou o maxilar. Estava possesso de raiva de Diana, de Samantha, de Sanders, de todos! E a maldita dor de cabeça que só aumentava - Eu vou te falar porque você hesitou... Porque você não queria matar o homem! Porque você não quer fazer isso William! Pode dizer o que quiser sobre isso, mas eu já vi a morte de perto muito mais vezes do que você poderia contar, e sei quando eu falo que você não iria puxar aquele gatilho pra matar! Você não deseja que ela sofra de nenhuma forma, o que você sofreu, por não ter seu pai por perto. É tão óbvio pra qualquer um que observe você de longe! Você não quer que ela o odeie por ter tirado a vida do pai dela! É o que tem segurado você por todos esses anos, e o impedido de completar o ato. Aceite por favor o meu conselho, e tire essas idéias da sua cabeça... Se você gosta da moça, há outras possibilidades para você Blackwolf... Você poderia fugir com ela. Nisto eu posso te ajudar... Pode viver uma vida William. Pode ter amor.

- Não tem como eu ter amor por nada que tenha haver com o coronel...

- Você é teimoso como uma mula hein... Pra piorar é um desgraçado mentiroso! Mente para si mesmo! O que, inclusive, é o tipo de gente que eu mais detesto!

- Presta atenção aqui moça! Eu não estou brincando, e não vou te dar outra chance! Eu já tomei minha decisão, eu vou ir embora daqui, vou fazer fortuna... Uma, grande o suficiente para destruir o império do coronel San Sanders, e eu não ligo se para isso for preciso que eu me torne um criminoso como você! Eu estou te oferecendo um acordo, mas não é como se eu precisasse realmente da sua ajuda para isso! É você quem não está em posição de recusar a minha oferta!

- Leon jamais vai concordar com isso... – Ela suspirou cansada – Se ele estiver mesmo vivo, ele não vai aceita-lo como um membro da Alcatéia.

- Alcatéia?

- É como nos chamamos.

- Ah... Jura? Engraçado... – Ele poderia até sorrir pela ironia... Em pensar que, até mesmo quando estava ausente, Gabriel conseguia ter influência sobre as decisões de William...

- O que é engraçado?

- Nada. É só uma piada interna dos Blackwolf...

- Não somos um simples bando de foras da lei como todos pensam Will. O que fazemos vai muito além de assaltar bancos e diligências Blackwolf Nós... Nós... Caçamos. Entendeu? Arriscamos a nossa vida em cada uma dessas caçadas, estamos sujeitos a morrer e até mesmo a algo pior do que a morte, e mesmo assim continuamos a fazer o que fazemos, mesmo que seja insanidade! Sabe porque? Porque o que nos mantém nesse caminho de trevas não é uma vingança contra um homem. É algo maior que isso! Quando você está de frente com um demônio William, o que é que poderá te manter vivo? Você saberia me responder? Que tipo de sentimento ou desejo seria o seu combustível para que você continue lutando, continue vivendo? A simples vontade de matar uma pessoa, que não passa de um mero grão de poeira? Uma pessoa Wiliam... Que pode morrer a qualquer momento e nem sequer ser pelas suas mãos? É nisso que você apostaria sua vida? Pois eu te digo, esse é um desejo muito fraco! Leon NUNCA irá concordar com isso!

- Então vamos fazer o seguinte... Eu virarei as costas agora, vou atrás dos meus objetivos sozinho e você será mandada para alguma prisão, se é que não vai acabar morta! E aí, bem, aí seja o que for que você tenha pretendido fazer... Acaba! De uma vez!

- Você não sabe o que está me pedindo...

- Não estou pedindo...

- A sua arrogância não tem limites não é?! NÓS CAÇAMOS LOBISOMENS!

- Caçam o quê? Você bateu com a cabeça mulher? Minha nossa... Essa foi a pior tentativa de barganha de todos os tempos!

- É. Pode rir seu abusado... Lobisomens. É o que caçamos, é o que fazemos. É o propósito da nossa vida, mas não irei esperar que você entenda alguma coisa de propósitos Blackwolf! O que foi? Não acredita!

- Não – Ele disse rindo. Devia estar bravo com ela por lhe contar tamanha mentira mas era tão surreal que ele só conseguia dar risada- Com certeza não!

- Você não queria saber o que é que matou aqueles homens no Vale da Morte? – Aquilo o silenciara. Diana tinha ganhado a briga.

- Não é...

- Pois agora você sabe! Eu aceitarei sua ajuda desta vez... Será como você quer! Não tenho porque perder o meu tempo me preocupando com você ou com sua família! Isso é um problema seu realmente! E se meus companheiros estiverem vivos eu tenho o dever de encontra-los. Mas que fique bem claro uma coisa, eu não lhe prometo que adentrará para a Alcatéia. Essa é uma decisão que não pertence a mim. Ainda assim te levarei comigo. Então, temos um acordo?

- Que acordo você pode querer fazer com o sr Blackwolf, Sulivan?

- Xerife...

XXX

- Mamãe você está bem? – Logan perguntara para Isabella vendo que a mulher se revirava na cama a cada cinco minutos.

- Eu tenho muitas coisas pra fazer em casa, onde está o seu irmão ainda não apareceu?

- Não. Mãe... A senhora levou um tiro! O dr disse que não é para fazer nenhum tipo de esforço desnecessário!

- Por falar nesse tiro... Quero conversar com você. Venha aqui.

Com uma certa relutância Logan caminhou até a cama onde Isabella estava deitada.

- Eu tenho que supervisionar o trabalho dos meninos mãe...

- Vamos sente aqui, Logan!

- O que foi?

- Você sabe o que foi que você fez Logan? – Ele já imaginava algo nesse sentido...

- Sei. – Curto e grosso como costumava ser.

- Sabe? Sabe...? Você matou um homem meu filho!

- Ele não era um homem! Era um animal sujo que queria se aproveitar da senhora! – Ele não queria se irritar com Isabella mas aquela conversa prometia ser tudo o que ele mais gostaria de evitar.

- Não fale assim Logan!

- Acaso queria que eu deixasse ele ofende-la na minha cara? E ameaçar a vida dos meus irmãos? Eu que fiz foi é um bem pra humanidade acabando com aquele lixo!

- Logan! Você só não está preso porque eles atacaram nossa casa e o xerife entendeu que foi legítima defesa, além de eu ter sido ferida, mas o que você fez foi muito grave! Eu admito que, se não fosse sua coragem e a ajuda daqueles homens a situação poderia ter sido bem pior para nós, só que isso não muda o que você fez, meu filho! Você tirou uma vida... Não está se sentindo nenhum pouco mal com isso?

- A senhora está viva não está? E todos os meus irmãos estão bem, não estão?

- Isso não responde minha pergunta...

- Responde sim mãe. Não tem como eu ficar mal, eu já falei para a senhora que ele era só um lixo. A nossa família está a salvo agora. Não precisa se preocupar comigo, eu estou bem mãe. Agora me dê licença eu já vou indo. Vou mandar a Helena te trazer comida mais tarde.

- Meus filhos o que está havendo com vocês...?

- Nada de mais mãe. Acho que só estou virando um homem.

XXX

- E então? Sulivan... Blackwolf...? Alguém irá me responder?

- Xerife...- Will não acreditava que tinha se deixado apanhar daquele jeito! Estava botando tudo à perder.

- Perguntei ao Blackwolf se conseguiria me arrumar um advogado – Ela começara bastante tranquila.

- E porque o sr Blackwolf lhe arrumaria um advogado Sulivan? Na verdade o que ele faz aqui sem o acompanhamento de um carcereiro? Que eu me lembre não dei ordens para que recebesse visitas!

Merda!! Mil vezes merda!!!!

- Eu vim falar com o sr., xerife – Will começou muito nervoso – vim saber sobre as investigações sobre Sanders e o ataque à minha família.

- Estão caminhando William... Mas isso não responde minhas perguntas...

- Eu fiquei sabendo que ela estava presa aqui e, bem ela pediu pouso na minha casa durante a tempestade... Queria saber porque ela estava presa.

- O capitão Burke a trouxe dizendo que ela matou dois oficiais do coronel, mas isso é o de menos, ela é uma fugitiva muito procurada... Eu recomendo que o sr e a Sra sua mãe sejam mais seletivos com quem vocês abrigam em sua casa. Ela podia te-los matado enquanto dormiam! Não sabem mesmo o perigo que correram... Agora venha William, ela não tem permissão para receber visitas – Estas últimas palavras ele acrescentou olhando diretamente nos olhos dela – Vamos tratar sobre o caso do ataque à sua fazenda no meu gabinete.

XXX

Tudo estava acertado então, William refletia enquanto voltava para casa. Diana havia aceitado sua oferta, iria leva-lo junto com ela até o encontro daqueles homens, se tudo desse certo, ele seria um deles. Mas... Será que isso era algo bom? Sua cabeça doía demais, e ao pensar nestas coisas a dor só aumentava. De onde vinha essas dores afinal de contas? Isso era estranho, e ele não gostava de se sentir assim, a dor era muito persistente. Quando pensava no início dela, acreditava que tudo havia começado na noite da tempestade.

Mais precisamente, no momento que matara aquele homem... 

Ele achava que desde então, não tinha se livrado realmente daquele incômodo, tinha diminuído, sim, e por vezes até se esquecia daquela dor, mas era assim, quando se extressava de mais, a dor aumentava.

Um fora da lei... Era o que estava disposto a se tornar se isso significasse conseguir sua vingança contra Sanders. Sabia que decepcionaria sua mãe e seus irmãos de uma forma que jamais teria concerto, Logan nunca o perdoaria. Ele o via como uma espécie de líder realmente, acreditava nele e respeitava as suas decisões como se fossem sagradas, ele veria o abandono de William como a mais profunda traição, ele tinha consciência disso, mas na altura daqueles fatos ele estava decidido a passar por cima até mesmo da admiração de seu irmão por ele.

Diana havia sido terminantemente contra sua ideia de deixar a fazenda e rumar com ela para aquela vida, mas o que aquela mulher sabia realmente dele para dizer que ele tinha outras escolhas? Ele era grato e tudo mais pela ajuda dela, mas ela não tinha o direito de achar que suas convicções eram infundadas, que ele não tinha o direito de procurar justiça, fosse do jeito que fosse! Ele estava vivendo um inferno com a família cada vez mais pobre e mais desonrada a quase 10 anos, estavam sendo oprimidos por um homem, que graças a sua ambição desmedida se achava no direito de tirar tudo deles, inclusive suas vidas. Ele não podia continuar tolerando isso! Se esta era a única forma de para-lo e devolver a honra dos Blackwolf ele abraçaria a oportunidade e não se importaria com mais nada.

Contudo, aquela estranha disse que ele tinha chance de ser feliz, de ter amor...

Será que poderia? Um dia achou que sim, mas agora via claramente que apenas o ódio iria ter lugar em seu coração enquanto ele vivesse. Enquanto respirasse, iria viver para odiar Samuel Sanders e talvez amar Samantha Sanders!

Então era obrigado a escolher um dos sentimentos para levar adiante, e ele já sabia qual deveria escolher.

Não seria egoísta. Não pensaria apenas em si mesmo. A honra da sua família... Os anos e anos de humilhação nas mãos daquele homem... A sua palavra para com seu melhor amigo... Tudo estava em jogo e por isso ele escolheu o ÓDIO.

Diana estava errada, diante de um demônio seu ódio por Sanders seria suficiente para mente-lo vivo, sim, porque enquanto não vesse o desgraçado na lama implorando misericórdia, ele não se daria ao luxo de morrer! Era por esse objetivo que viveria sua vida. Ele mataria quantos lobisomem fossem necessários até esse dia chegar!!!

-Lobisomens...? Você não está acreditando mesmo nessa baboseira não é William?! Por Deus... Isso é ridículo! – Ele riu para si mesmo, mas imediatamente sua mente o levou até a clareira daquele vale, aqueles homens mortos totalmente despedaçados... O seu primeiro pensamento de que se tratava de um animal e um muito grande...As palavras que trocou com aquele pobre coitado que agonizava e implorava pela morte, até que ele fora obrigado a silenciar de uma vez o infeliz e vê-lo livre de seu sofrimento... 

- Será possível?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...