1. Spirit Fanfics >
  2. A alfa Lúpus >
  3. Capítulo 22

História A alfa Lúpus - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Hello xuxuzins 😘

Capítulo 24 - Capítulo 22


Fanfic / Fanfiction A alfa Lúpus - Capítulo 24 - Capítulo 22

P.O.V NARRADORA.

As duas não demoram a se vestir e saírem dali com pressa, ao chegarem na praia elas tentam não demonstrar tanto pânico, não queriam estragar o dia deles.

--Aconteceu algo?--Sam perguntou ao notar a cara séria das casadas.

--Não, eu e Leah só esquecemos uma coisa em casa e vamos buscar.--S/n justifica e isso trás murmúrios maliciosos.

--Se esqueceram da proteção, isso sim.--Amelia diz fazendo uma cara maliciosa.

--Tchau, família.--Leah se despede ao perceber que S/n revirava os olhos.

As duas saem tentando expressar tranquilidade, mas no fundo o desespero e o medo andavam ao lado.

A alfa lúpus pegou Leah em seu colo e saiu o mais rápido possível daquele lugar.

Tudo ao seu redor passava como borrões verdes, ela temia pelo que estava acontecendo com suas esposas.

Rose e Jane estavam irritadas, não,irritada é pouco...Revoltadas, essa é a palavra certa.

As vampiras xingavam tudo que viam e quebravam tudo em só um toque, elas estavam furiosas, isso é fato.


Mas por que?


S/n apressava mais seus passos, ela estava com medo do que quer  que fosse aquilo.

Ela tentava ficar calma,mas seus seres não ajudavam, a atormentando a cada segundo com perguntas que ela não sabia as respostas.

No fundo ela estava sentindo muitos sentimentos, isso a deixava mais ansiosa para chegar em casa.

Os gritos das vampiras foram ouvidos atentamente pela alfa, que se contraiu pensando no pior.

Leah estava ao ponto de desmaiar de preocupação e ansiedade.

A loba não queria perder as vampiras, pois para ela, elas eram melhores amigas e eram casadas com o amor de sua vida.

Leah tentava ser forte,mas o fato de pensar o pior, a fazia se sentir culpada.

A mansão surge na visão das duas que suspiram aliviadas, tal sentimento se dissipou quando ouviram vidros se esparramando no chão.

Ao chegarem, S/n põe Leah no chão e corre para dentro desesperada, em sua mão se materializando uma espada.

A lúpus verifica a casa a procura de uma ameaça, mas não vê nada a não ser tudo quebrado.

--Eu vou matar ela!--Pode se ouvir Rose vociferando do andar de cima.

O cenho franzido de S/n demonstrava sua confusão, mas ela voltou a realidade e saiu correndo para o andar de cima com pressa.

Leah a seguia em silêncio, assim que as vampiras ouvem os passos elas se põem em alerta.

--O que está acontecendo aqui?--A lúpus grita entrando no quarto brutalmente.

--Sua imbecil!--Jane esbraveja indo para cima da híbrida, ela estava irada.

--O que você está fazendo, amor?--Exclama S/n confusa.

--Não me chama de amor, você é tão idiota!--Jane diz fraca, sua voz saiu baixa e cheia de tristeza.

--Você... você...--Rosalie gagueja soltando suas lágrimas e soluçando.

--O que tem eu?--Indaga a lúpus.

--Você nos traiu!--Elas gritam e Leah da passos para trás incrédula.

Um clima de enterro surge, junto a corações quebradas, da pior forma.

--O que?--S/n fala e vários pensamentos passam por sua cabecinha.

--É isso que você está ouvindo, agora vai embora!--Grita Rose para S/n que deu passos para trás, batendo em Leah atrás de si.

Ao se virar para se desculpar, a loba a dá um tapa na cara.

Isso está acontecendo mesmo? A alfa se perguntou.

--Isso é verdade?--Leah indaga, lágrimas presas surgiam em seus olhos.

--É claro que não!--S/n responde rápido e pondo as mãos no rosto da loba.

--Não minta.--Jane vociferou.

--Meninas, tá bom, parou a brincadeira.--S/n disse revirando os olhos para elas.

--Isso é sério? Você que tem que parar de fingir, nós já sabemos e temos provas.--Rose disse cruzando os braços e ficando séria.

S/n franze o cenho, várias perguntas se passavam na sua mente, todas pensando o que ela fez.

Ao ver as lágrimas de Leah caírem, a lúpus se desesperou e ficou irritada.

--Parem já com essa brincadeira, estão fazendo Leah chorar.--A alfa manda séria, limpando as lágrimas da loba com cuidado.

As mãos da quileute afastam gentilmente a mão da híbrida de si, dando passos para trás.

--Então o que é isso?--O tom de deboche de Jane, magoava a híbrida de uma forma incomum.

Jane abre minha gaveta e tira uma calcinha de lá, ela pegava com nojo.

--Isso é...--Ela ia se justificar.

--Não é só uma calcinha, aqui tem várias, assim como um perfume feminino e uma camisa branca com mancha de batom!--Ela joga tudo na cara da híbrida que não sabia o que fazer.

Ao se virar para a Quileute, viu o rosto dela que antes era alegre, agora estava triste e cansado.

--Eu posso explicar!--S/n fala rápido e tenta ir até Leah que passou por ela e se ajoelhou, vendo as coisas.

--Admite agora.--Rose rosna.

--Isso é sim meu, mas eu...--Ela é jogada para a parede do quarto, quebrando não só a parede, mas seu corpo inteiro também.

O ar faltava para híbrida, ao se dar conta da situação que estava, ela começou a chorar da dor física e psicológica.

Seu grito de dor assustou as meninas, Jane ao perceber o que fez se arrependeu amargamente.

--S/n?--Leah perguntou ao ver a híbrida sangrar muito pela primeira vez.

Elas pensavam que a híbrida não sentia dor ou sangrava, era algo impossível.

Mas as coisas mudaram, assim que S/n morreu, a maldição que Jenny a jogou fez sentido.

Ao cair na outra dimensão, a híbrida caiu do céu e se machucou muito.

Seu corpo se regenera mais lento dessa vez e a dor era mais forte, ela tinha se tornado metade Humana.

A lúpus ao perceber isso, tentou ao máximo não se machucar, além de poder sentir dor e quebrar seu corpo agora.

Sua recuperação era mais lenta do que antes e ao perceberem que S/n respirava lento, elas choraram como nunca antes.

S/n tinha se machucado gravemente e isso a fazia estar em uma corda bamba, entre a vida e a morte.

Rosalie procurou seu telefone com urgência, ao encontrar ela ficou mais desesperada ao notar que ele estava quebrado.

Jane estava paralisada, ela não conseguia falar e nem se mexer, ela estava em choque.

Se culpava ao ver o estado de sua esposa e ela teve certeza de que ela era o monstro, que dizia ser.

--Eu sou um monstro.--Diz Jane se encolhendo, ela abraça a se mesma em insegurança.

--Jane, cadê seu celular?--Rose pergunta balançando a vampira que não respondeu, ainda estava em choque.

Rosalie ao perceber isso, pegou a lúpus no braço e saiu de casa às pressas para chamar Carlisle.

Leah saiu correndo para ir atrás, mas foi parada pelos seus filhos, esses que viam felizes e tinham sorrisos maliciosos na face.

--Mãe...--Steve se aproxima de Leah que estava de trás para si, não mostrando seu rosto vermelho e inchado.

Ao tocar no ombro da quileute e a parar, ele virou ela para a ver.

--Eae como foi? Foi gostoso não foi? Vocês tem um fogo...--Ele para de falar ao ver a cara de sua mãe.--O que aconteceu?

Todos observam ficando preocupados, Leah não queria responder, então saiu correndo para a casa dos Cullens.

Todos a seguiram, Jane soluçava em uma crise de Pânico, ela tremia em ansiedade.

Suas lágrimas caiam como uma grande cachoeira e junto com as lágrimas o veneno também.

Ao perceber que S/n não estava alí, ela pensou que era apenas um sonho e suspirou aliviada.

Mas ao notar a grande poça de sangue, ela estremeceu e saiu correndo até onde todos iam.

Rosalie corria com S/n em seus braços, sangue sujavam suas roupas, ela tentava o máximo não machucar o corpo frágil da garota em seus braços.

Ela se culpava imensamente, no fundo ela sabia que tudo era culpa dela, pois foi ela que fez Jane imaginar a traição.

Ao chegar na casa dos Cullen, ela se aproxima entrando na casa com pressa.

--Carlisle, me ajuda.--A vampira grita.

O médico aparece e corre às pressas até Rose ao notar a situação de urgência.

Pegou com delicadeza a híbrida e correu até sua sala, todos observavam preocupados.

Rosalie tentou ir, mas foi impedida por Elizabeth que estava quase chorando.

--O que aconteceu?--Esmee perguntou.

--Nós matamos ela.--Rosalie sussurrou, seu choro era o único som naquela sala.

--Cadê ela?--Leah grita entrando às pressas na casa.

--Carlisle está cuidando dela agora.--Jasper disse incomodado com tal sofrimento, ele estava abalado assim como elas e sua companheira não estava alí para o acalmar.

Alice tinha saído com Bella e Renesmee para fazer compras, segundo ela, "nós precisamos de roupas novas".

--Isso é nossa culpa.--Leah sussurra devastada, ela se ajoelha no chão, seu coração doía tanto.

--Não é culpa de ninguém.--Edward fala com sua voz aveludada, ele leu os pensamentos das meninas e isso definitivamente esclareceu muitas coisas.--Eu posso ler a mente de vocês de novo.

Seu sussurro fez as mulheres chorarem mais ainda, aquilo era ruim, muito ruim!

Aos poucos a casa se preenche de pessoas preocupadas, os ômegas choravam desesperados, eles sabiam que tinha algo errado.

--Mãe, o que aconteceu?--Esther pergunta chorando, Emmet se aproxima e abraça ela de lado enquanto Elizabeth fazia o mesmo.

--Ela está morrendo.--Rose responde encolhida, sua face estava vermelha e cheia de veneno.

--Isso é sério?--Sol sussurrou baixinho ao perceber de quem falavam, ela não teve tanto tempo quanto esperava com a alfa, tanto que ela planejou sair para vários lugares com S/n.

Os filhos da híbrida junto com seus respectivos namorados, choravam em agonia.

Os ômegas tentavam se apoiar em algo, eles se sentiram fracos e frágeis, mas do que o imaginado.

--S/n!--Jane grita entrando, ela cai ao chão ao perceber a cara de todos ali presentes.

--Mantenham a calma, vai ficar tudo bem.--Esmee fala acariciando os ombros de Jackson, ela mesma não acreditava em suas palavras.

Todos ali acreditavam no pior, o clima tinha se tornado tenso e preocupante.

O som de um carro se aproximando fez todos entrarem em alerta.

--Cheguei família.--Alice diz abrindo a porta animada e deixando Bella e Renesmee entrar, ao perceberem a cara de todos, souberam que tudo estava perdido.

--Cadê a Tia S/n?--Renesmee pergunta e vai até Jacob, o abraçando de lado ao perceber que esse chorava em silêncio.

Alice ao notar toda a família junta, ficou em choque.

Aos poucos seu corpo paralisa e seu olhar se torna neutro, ela estava tendo uma visão.

O jarro de flores que havia em suas mãos, caem ao chão se quebrando em vários pedaços.

Jasper, seu companheiro, corre até ela para a ajudar, todos mantinham a atenção em Alice.

--OMG.--Alice grita e lágrimas caem por seu rosto.

Todos ficam ansiosos por uma resposta da parte de Alice, essa que fazia expressões de horror e tristeza.

--É minha culpa.--Jane sussurra e chora mais.

--Ela...Eu sinto muito.--Alice disse e pôde-se ouvir o Bip da máquina parar, trazendo o desespero de muitos.

--Ela não, não, não.--As viúvas susurravam histéricas.

--Eu tentei de tudo, desculpe meninas.--Carlisle aparece com os braços para trás, cheio de sangue.

--Ela tem que viver!--Leah diz e saí correndo até o quarto onde a alfa estava.

Ao ver seu corpo morto, ela cai em prantos, Leah corre até a híbrida e a abraça.

Jane e Rose se aproximam juntas e abraçam a híbrida também, aos poucos seus filhos aparecem, todos abatidos.

--Nós podemos reviver ela, não é? Podemos tentar.--Jackson exclama determinado.

Todos pensam na ideia e no final, aceitam, Eles não tinham escolha.

Mas como eles vão fazer isso, se nem sabem usar sua magia?





Deixem sua estrelinha e seu comentário,eles são importantes¡


Notas Finais


Bye xuxuzins 😘

Joguei e saí correndo😂❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...