História A Almost Fake Dating - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Jalil Kubdel, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Miraculous Ladybug, Rafanette, Rafaxmari
Visualizações 182
Palavras 1.533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oláaaaaaaa pessoinhax!
Desculpaaaaaaaaa, eu ia att ontem maaaaaaaas, tia Scar tava com preguiça -q
Maaaaaaaaaas enfim, tá aqui o update :3
Agora tia Scar vai comer algo -q
Espero que gostem! <3
Me desculpem por qualquer erro ortográfico! <3

Capítulo 3 - Chapter Three - Surprise?



Cheguei em casa quase 03:00 da manhã totalmente acabada (e agradecendo internamente por ser sábado) e me joguei na cama. Não estava com vontade nem de trocar de roupa ou tirar a maquiagem, estava totalmente morta de sono e a unica coisa que eu queria fazer era me esticar e dormir.


Respirei fundo e tomei coragem para levantar e trocar de roupa, e também tirar aquela maquiagem do rosto. Bocejei umas 10 vezes enquanto fazia isso, e depois me deitei. Senti meu celular vibrando e peguei para conferir o que era, e vi que era uma nova mensagem.
Sorri, já sabendo de quem seria.


A mensagem de boa noite me fez sorrir mais ainda, como uma criança ao receber o presente que queria do "Papai Noel". Prontamente respondi, e em seguida, mudei o nome do contato, adicionando o famoso coraçãozinho que antes estava ali.


Ah! Como eu senti falta desse coraçãozinho!


Apertei o celular contra meu peito e fechei os olhos, relembrando os momentos do jantar. Nunca na minha vida pensei que o jantar da familia me faria ficar mais próxima de alguém como hoje, afinal, aquele jantar era mais propício a criar discórdia e inimizade do que aproximar a família, mas vi que dessa vez, eu estava errada.


E fiquei feliz por estar errada.


Aos poucos, o sono bateu, e eu dormi. Dormi feito um bebê naquela noite.


~~ Quebra de tempo ~~


Acordei parecendo um zumbi, e bocejei. Olhei para o relógio e vi que ainda era 09:20 da manhã. Bufei, e me sentei na cama. Não havia remédio a não ser me levantar, sabia que não iria conseguir voltar a dormir.


Me levantei preguiçosamente e me espreguicei. Fui em direção a sala e liguei a TV, logo depois me dirigi até a cozinha que era separada da sala apenas por alguns balcões, e entre ambas, havia uma pequena sala de jantar.


Aquele era um dos apartamentos mais caros do prédio, mesmo não sendo enorme como outros, mas era um dos mais modernos. Minha mãe insistiu que eu ficasse com ele, dizendo a frase do "Nada do que o melhor para sua menina". Não pude recusar, afinal, a mesma faria o maior drama possível, mas admito que gosto do apartamento.


As paredes possuem um leve tom de bege, e o piso amadeirado dava um charme maior a casa. Meu quarto, como sempre, tinha as paredes em um tom de rosa claro. Alguns poderiam achar isso infantil, mas eu não. Rosa ainda era minha cor favorita.


Assim que cheguei na cozinha, abri um dos armários e peguei um pacote de bolachas. Não iria comer algo totalmente trabalhado, afinal, não estava com vontade e nem mesmo minha preguiça permitiria. Peguei uma caneca e enchi com café. Fui para a sala, coloquei a caneca sobre a mesinha e me permiti me jogar no monte de almofadas fofinhas que haviam sobre meu sofá. Sorri involuntariamente.


Peguei a caneca novamente, junto com o controle da TV e o meu MacBook. Liguei o mesmo, enquanto colocava no canal de noticias. Nadja Chamack estava comentando sobre alguns anúncios feitos pelo novo prefeito, e como ele pretendia mudar algumas coisas em Paris.
Bebi um gole do meu café, enquanto digitava minha senha no laptop. Esperei o mesmo abrir, e logo abri o Safari para dar uma olhada nas noticias do dia, e também, entrar no Facebook e ver as inúmeras fotos que Alya deve ter postado bêbada. Iria salva-las para uma possível vingancinha no seu aniversário.


Assim que entrei no site, a primeira matéria que vi me deixou paralisada por alguns segundos.


Adrien e Chloe estavam aos beijos na foto, parecendo um casal apaixonado. Enquanto o título falava em um suposto termino nosso, o que era de fato, verdade. Mas acho que até aquele momento, a ficha não tinha caído.


Eu estava totalmente focada no jantar de ontem, que praticamente nem liguei para aquilo, mas acho que no momento que vi a matéria, finalmente a ficha caiu. 


Adrien terminou comigo, por telefone e para ficar com a Chloe.


Por um lado, eu estava com ódio dele e dela. Porra, terminar por mensagem? Deveria ter sido mais homem para vir e falar comigo, ao invés de fazer isso, ainda sabendo que data era ontem.


Mas por outro, eu sabia que parte disso foi culpa minha.


Adrien sempre fora muito sozinho, e ficou muito confuso e carente com o sumiço e reaparecimento da Amélie. Sabia como ele sofreu por ter um pai que não ligava pra ele enquanto Amélie estava longe, e como Gabriel apenas ligava para a empresa, e sem saber, acabei fazendo a mesma coisa com ele.


Desde que entrei na faculdade, me puxei ao máximo, queria realizar meu sonho e realizei, só que eu quase não tinha tempo nem para mim.
Quase não conseguia sair, e o único tempo que eu tinha livre, eu usava para dormir ou algo do tipo, e sei o quanto machucava Adrien, mas sempre achei que ele entendia, entendia que ele já tinha praticamente a vida ganha, e eu não. Não queria depender dele, como Amélie dizia que eu iria. Queria ter meu emprego e ser uma estilista de sucesso, algo que sou hoje, mas infelizmente acabei perdendo ele.


Não consegui nem ler a matéria, só com o título meu olho já estava marejado. Fechei o site, e o laptop. Coloquei-o na mesinha, e peguei meu celular. Precisava conversar com Alya, só ela poderia me ajudar nesse momento.


Disquei seu número rapidamente, e em questão de segundos ela atendeu.


- Alo? - Ela disse, sua voz parecia embargada de sono.
- Aly... - Eu disse, com voz de choro. Me odiava internamente, sabia que Alya ficaria preocupada.
- Marin! O que houve?! - Alya perguntou, parecendo acordar no momento que viu minha voz embargada.
- E-Ele....Chloe... - Eu não conseguia dizer coisa com coisa por causa do choro. 
- Aw, Mari! - Alya disse, parecendo cair na real sobre o que eu estava falando. - A ficha caiu?
- Não. - Eu disse, irônica. - Despencou mesmo.
- Aw. - Alya disse, era notável o tom de chateação em sua voz. - Estou indo aí. 
- Aly, não precisa. - Eu disse. - Você deve estar ocupada.
- Precisa sim! - Alya disse. - Sei quando minha Marin precisa de mim.
- Aly, eu só quero conversar.. - Eu disse. - Sem falar que eu estou um lixo, e são 10:00 da manhã ainda.
- Não vou te deixar sozinha, Marin! - Alya disse, bufando. - Sei como você fica quando tem essas crises.
- Eu não tô em crise! - Eu disse, bufando. 
- Já terminou seu café da manhã? - Alya perguntou, e eu olhei para o sofá. Só nesse momento percebi que não tinha tomado nem 1/3 do café e nem uma das bolachas. Fiquei em silêncio. - Sabia! Bom... - Alya parou de falar por alguns instantes, parecia pensar, e depois de alguns segundos, ouvi sua voz novamente. - Me de meia hora.


Não pude nem responder, pois a mesma desligou a ligação. Arqueei a sobrancelha, com medo do que a morena faria.


Suspirei, e coloquei o celular sobre o sofá. Me levantei, peguei a caneca de café junto com as bolachas e fui para a cozinha. Derramei o liquido na pia, e lavei a caneca, guardando junto com o pacote de bolacha no armário. Lavei a mão e depois fui para o meu quarto, passei direto e entrei no banheiro. Fiz minhas higienes, e depois que saí, calcei minhas pantufas de coelho. Meu cabelo estava armado ainda, não estava com a minima vontade de o pentear, afinal, não iria sair de casa hoje.


Olhei na janela, e ví que mesmo sendo dez e pouco da manhã, o céu estava nublado. Com certeza iria chover, e muito. Suspirei.


Voltei para a sala, e peguei meu laptop, ligando-o novamente. Coloquei o link da Netflix na barra de endereços, e assim que loguei, comecei a procurar alguma série ou filme para assistir. Já estava me preparando, afinal, iria passar o dia todo assim. Talvez eu ligasse para algum restaurante para encomendar meu almoço, ou iria comer pipoca mesmo.


Escolhi "Up, Altas Aventuras" mesmo sabendo que poderia ser classificado como infantil, mas eu adorava aquele filme! Deixei pausado, e fui para a cozinha fazer pipoca. 


Não iria usar a pipoqueira hoje, queria fazer como antigamente fazia quando Alya ia passar as tardes lá em casa, na boa e velha panela. 
Peguei a panela, o milho, óleo e sal. Coloquei os ingredientes na panela e liguei o fogão. Deixei ali, e fui pegar o refrigerante na geladeira. Assim que o peguei e coloquei sobre a bancada, ouvi a campainha tocando. Limpei minha mão no paninho que estava ali, e fui correndo para a porta.


- Alyaaaaaaaa! Que bom que você chegou, eu estava preparando a pipo.. - Parei ao ver que quem estava na porta não era a Alya. - Ra-rafa?
- Surpresa? - Ele disse, rindo.


Fiquei parada ali por alguns segundos até ouvir meu celular vibrando. Peguei-o e olhei para a tela, vendo que havia uma mensagem de Alya.


[10:56] - Alya amor da minha vida. : Me agradeça depois  ��


Notas Finais


E entooon, gostaram? ¬u¬
Espero que simmm! <3
Comentários, perguntas, opiniões e sugestões são sempre bem vindos! <3
Vejo vocês nos comentários e no próximo cap! <3
Beijãoooooooooo~~! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...