História A Anja e o Demônio - Capítulo 15


Escrita por: e Revenger-Calter

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Demonios, Originais, Romance
Visualizações 37
Palavras 2.635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nada a comentar...

:'(

Capítulo 15 - Morte


Fanfic / Fanfiction A Anja e o Demônio - Capítulo 15 - Morte

POV. REVEN

Esperei por Kane, mesmo isso sendo rápido, sentia falta dele...

Olhava para a casa dando um suspiro, me sentia tão vazia sem o Kane ate que ouço batidas na porta e vou ate lá vê quem era.

Abro a porta e quem estava era Ana e Miguel, apenas o moreno estava sorrindo, a ruiva apenas me olhava com um cara de desinteresse.

Reven – O que fazem aqui? – Miguel adentra na casa, junto com Ana, antes de responder.

Miguel – As coisas no céu se acalmaram, então resolvi vim lhe ver, essa aqui veio comigo, pois achava que somos os que libertaram o demônio. – Ele aponta pra Ana piscando pra mim.

Reven – Ah, nesse caso... Fiquem a vontade. – Miguel sorri, Ana continuou calada apenas analisando o lugar. – E o Gabriel? – O moreno senta no sofá.

Miguel – Ele foi resolver assuntos democráticos, ou algo assim, logo virá. – Me sentei ao seu lado.

Ana – Pensava que estava em missão no internato. – Esta finalmente se pronuncia.

Reven – Eu optei por ficar aqui depois daquilo, poderia acabar chamando atenção. – Ela da de ombros.

Conversamos um pouco, às vezes Ana se pronunciava para dar uma opinião.

Alguém bate abruptamente na porta, e fui atender.

Assim que abro a porta, dois demônios me atacam, derrubando-me no chão, mas me debati, conseguindo fugir.

Dei socos em ambos os demônios, chutei o da esquerda, fazendo-o cair no chão gemendo de dor, enquanto o outro foi para cima de mim, pondo um pano, que tampa minha boca e nariz, contendo um cheiro estranho, conhecia aquilo. É sonífero.

A ultima coisa que vejo, são os pés de uma mulher de cabelos vermelhos e o barulho de luta vindo da sala. Após isso, eu apaguei.

POV. KANE

Assim que chego ao jardim da casa, vi a porta escancarada, fui entrando rapidamente em busca de Reven.

Ao entrar na casa, vi sinais de luta, um pouco de sangue e um bilhete preso a porta com a coisa que eu mais me preocupava em acontecer.

Kane – Sua desgraçada... – No papel dizia que Cameron, junto com subordinados, sequestraram Reven, junto com outras duas pessoas, provavelmente Miguel e Gabriel...

Sentir a ira me dominando, fazendo fogo emanar de meu corpo, assim como um fogo azulado saindo de meus olhos, enquanto eu olhava a casa em estado deplorável.

Sentir uma mão tocar em meu ombro, assim viro-me abruptamente para vê quem era. É Gabriel?

Gabriel – O que aconteceu aqui? – Minha ira virou tristeza e medo e sentir minhas forças se esvaindo. – Kane? – O fitei por alguns segundos.

Kane – Levaram a Reven... – Os olhos do loiro se arregalaram.

Gabriel – O-o que?! Quem fez isso?! – Mostrei-lhe o bilhete.

Kane – Minha ex fez isso... Ela levou Miguel, junto com mais alguém... – Gabriel devolve o bilhete.

Gabriel – Levaram a Ana... Temos que salva-los!

Kane – Se ela falou para outros demônios que eu estou tendo relações com alguém como a Reven... Provavelmente será difícil entrarmos no inferno... – O loiro olhou ao redor pensativo.

Gabriel – Entraremos escondidos, e resgataremos eles, você conhece cada canto do inferno, isso pode ser uma vantagem. – Eu assenti, ouvindo-o atentamente.

Kane – Entendi. Então vamos. – Ele assentiu, assim saímos para o portal que nos levaria ao nosso destino.

Chegando ao lugar, percebemos que o inferno estava com a segurança reforçada, sabiam que estaríamos vindo.

Ficamos em uma parte escondida, perto de pedras, e observamos tudo, já possuo uma ideia de onde passarmos para chegar ao possível lugar onde eles estejam.

Quando o demônio que fazia a guarda passou, corremos, tomando cuidado para não sermos vistos, e entramos no grande castelo do inferno, onde ficam as prisões e locais de tortura.

Nos escondíamos em cantos, atrás de pilares e usando as sombras para disfarçarmos, tomando o máximo de cuidado possível.

Assim que chegamos ao corredor das celas, e algumas de tortura, andamos lentamente.

Nas celas possuía ossos de anjos e de demônios traidores, o cheiro de morte que impregnava o lugar era horrível, muito diferente do céu.

Escuto uma voz masculina gritando, junto com uma voz feminina, talvez seja Miguel e Reven.

Fomos ate a cela, nela estava Miguel, mas não minha Reven, apenas uma garota de cabelos ruivos e olhos verdes, deve ser Ana, uma anja que Gabriel me falara no caminho para o inferno.

Miguel – Graças a Deus vocês estão aqui, por favor, salvem a Reven. – Este se levantou e ficou olhando do nos pelas pequenas barras da porta da cela.

Ana – Kane... – Esta me olhou com ira. – O que esta fazendo com ele Gabriel?! Que intimidade é essa entre vocês. – Tinha-nos esquecido que esta não sabia que éramos amigos.

Kane – Neste momento não sou inimigo, estou para salva-los e salvar a minha namorada. – Ela balançou a cabeça.

Ana – Eu não confio em demônios! – Suspirei e Gabriel fez um sinal com a cabeça para eu ir atrás da Reven, ele resolveria o resto com os dois.

Escuto um grito de mulher, o conhecia de longe. Era da Reven. Ela estava sofrendo.

Corri o mais rápido que pude, ate que fiquei na frente de uma sala, em que a Reven estava apenas com as roupas de baixo, com correntes presas aos pés e as mãos. A mesma estava cheia de sangue, com as pernas cheias de cortes e tremulas, como se ela fosse cair a qualquer instante, ofegante, alguém continuava lhe fazendo cortes no corpo e jogava a Agua da Mortalidade, deixando-a propicia a morrer sem renascer. É a Cameron.

Cameron – Você aprendera seu lugar no mundo anja... Nunca deveria ter se envolvido em um dos filhos de Mundus... – Reven caiu no chão, ajoelhada, mas Cameron não permitiu, desferindo-a vários cortes com uma faca. – Você vai ficar em pé sua vadia... Ainda não acabei contigo...

Cameron se afasta, pegando uma espada e apontou para Reven.

Cameron – É agora que você morrerá... – Não pudendo mais vê aquilo, abrir a porta com um chute e ambas olharam-me.

Kane – Não ouse tocar nela! – Cameron olhou-me com um sorriso assassino no rosto, assim, enfiando a espada na Reven – Não!

A mesma não gritou, não gemeu, não fez nenhum som quando a espada foi enfincada em seu corpo, apenas me olhou e mexeu a boca, falando as suas ultimas palavras, um simples “Eu te amo”, assim caindo no chão, morta.

Fiquei com a respiração acelerada, meus batimentos aumentaram drasticamente, meu sangue fervia, e aquele fogo voltou a rodear-me.

Kane – Você ousou matar minha Reven... Agora arcará com as consequências... – Ela riu e olhou para o corpo da anja.

Cameron – Eu não tenho medo de você. – Esta diz indo em direção a Reven, esfaqueando-a de novo e de novo.

Sentir uma coisa se formar em minha mão direita, é uma espada incandescente, suas labaredas dançavam em minhas mãos e em sua lamina, dando-lhe um aspecto belo e perigoso.

Corri na direção de Cameron, disferindo golpes incessantes em seu corpo, fazendo onde ocorreu os ataques sofrerem combustão.

Cameron – O-o que é isso?! – Não lhe respondi, apenas continuei.

Meus movimentos ficaram mais rápidos, assim, ajudando no combate, fazendo com que eu desviasse de cada golpe.

Por fim, enfiei a espada chamejante em seu estômago, fazendo-a cuspir sangue, e continuei a esfaqueá-la, assim como ela fez com a Reven, ate que o corpo da mesma ficou cheia de marcas da espada, e assim, ela queimou, morrendo lenta e dolorosamente.

Assim, depois da luta, corri na direção de Reven, que por um milagre ainda estava viva, mas muito fraca e machucada.

Reven – K-kane... – Ajoelhei-me ao seu lado, com lágrimas descendo do meu rosto e acariciando seu cabelo lentamente.

Kane – Eu estou aqui Reven... Eu cuidarei de você... Assim como cuidou de mim... – Ela deu um sorriso cheio de dor e passou a pequena mão em meu rosto, limpando minhas lágrimas.

Reven – N-não... E-eu não tenho salvação... I-irei morrer... – Balancei minha cabeça em negativo.

Kane – Não! Você ficara boa! E iremos viver uma bela vida juntos... Irei cuidar de você para sempre... Todo o dia te beijarei... Todo dia expressarei meu amor por você... Apenas peço que aguente mais um pouco... Por favor...

Reven – K-kane... N-não possuo... M-mais nenhuma força... S-só quero que saiba que eu... T-te amo... – A beijei, tão desesperadamente, rezando para que ela permaneça acordada, mas lentamente, seus olhos se fecharam, saindo uma ultima e solitária lágrima de seus olhos.

Kane – Reven? Reven! Não morra agora... Por favor... Eu te amo... – Minhas palavras se perderam no ar ao perceber que ela não responderia.

Ela morreu com um sorriso, um pequeno sorriso, que foi a ultima coisa que ela pode fazer.

Abracei seu corpo e fiquei passando minha mão em seus cabelos, que estavam com o mesmo cheiro de shampoo que eu havia sentido da ultima vez em que lhe vi bem, sem dor, sem sofrimento.

As lágrimas desciam incontrolavelmente pelo meu rosto. Segurava a vontade de gritar pela dor que sentia, era um sentimento que eu nunca tive. Isso doía muito.

Peguei-a no colo, e caminhei pelo corredor das celas, onde algumas guardas demônios estavam para me impedir, mas quando viram meu rosto e o corpo de Reven, eles abriram passagem para mim.

Assim que sair dos corredores das celas, vi Miguel, Gabriel e Ana ajoelhados e amarrados, mas meu irmão surgiu e os libertou e me olhou com pena.

Esparda – Lamento irmão... – Os outros demônios não fizeram nada, pois sabiam que eu estava extremamente triste.

Miguel – Não... Reven... – Este começou a chorar, assim como Gabriel.

Kane – Eu... Não pude salva-la... – Encostei nossas testas, com uma pequena esperança dela responder aquele contado, porém, nada aconteceu.

Meu irmão abriu um portal para eu e os outros sairmos com o corpo da Reven que estava gélido e pálido.

O portal se abre perto da casa dos arcanjos, mas eu queria um lugar digno para enterra-la...

Entrei na casa, seguido por Miguel, Gabriel e Ana, e pus Reven no sofá e fiquei olhando seu corpo, com diversos ferimentos e vários cortes que atravessaram seu corpo.

Gabriel – O que faremos com o corpo dela? – Eu passava a mão nos cabelos de Reven, sem responder este.

Migeul – Vamos fechar os ferimentos... Limpa-la e... Enterra-la... – Ana mudou de expressão, estava com uma cara triste.

Ana – Irei ajudar... – Os arcanjos olharam-na, eu não.

Kane – Eu farei isso sozinho... Quero cuidar do corpo da única pessoa que amei de verdade... – Eles me olharam sem dizer nada, pois sabiam que queria fazer aquilo pessoalmente por ama-la.

Fechei cada ferimento dela e a limpei, por fim, pondo um vestido branco nela, e pus as pequenas mãozinhas em cima de seu corpo.

Enquanto eu continuava a olha-la, Miguel veio ate mim e entregou-me um colar de ouro com uma asinha e um retângulo pequeno escrito “Angel”.

Miguel – Isso era da Reven... É o colar que ela mais amava no mundo... Peço que fique com ele. – Olhei o colar e lágrimas voltaram a sair dos meus olhos.

Kane – Eu a perdi... A única coisa de recordação dela é isso... Juro que guardarei isso com a minha vida... – Pus o colar em meu pescoço e fiquei passando o polegar nele.

Escuto batidas na porta e vou ate a lá em passos lentos.

Abro e vejo que são as três amigas da Reven, elas tinham olhares tristes.

Kane – O que vocês querem...? – Elas me olharam por mais alguns segundos antes de uma delas responder.

Carla – Já sabemos da morte da Reven... – Eu me espantei.

Kane – Q-quem lhes contou?

Alice – Pois somos as Três Anjas do Amor, acho que já ouviu falar da gente né? – Gelei por alguns instantes, pensava que eram apenas lendas, mas são reais.

Bia – Sabemos que ela morreu, pois o amor de vocês dois é tão forte que a tristeza da perda que você sentiu foi audível para nos. – Abaixei minha cabeça e dei passagem para elas entrarem.

Logo quando ia fechar a porta, meu irmão aparece impedindo de fecha-la.

Kane – O que você faz aqui?

Esparda – Vim por sua causa, e também por que achei aquela anja ruiva muito gata. – Revirei os olhos e o deixei entrar.

Todos olhavam a Reven deitada no sofá com pena, as Três Anjas a olhavam decepcionadas e tristes.

Carla – Por que não aconteceu a mesma coisa que houve com o José e a Mayara?

Alice – Certas coisas não acontecem duas vezes...

Bia – Eu torcia para eles ficarem juntos... – Esta suspirou. – Vocês sabem o que teremos que fazer agora certo? – As outras duas assentem.

As três vieram ate mim.

Carla – Desculpa Kane, mas... Temos que levar o corpo dela para o céu... – Eu não queria deixar, mas isso tinha que ser feito.

Kane – Ok... Levem-na... – As três assentem e vão para perto de Reven.

As três garotas puseram as mãos na frente do corpo e um brilho saiu de suas mãos, uma branca, uma roxa e outra vermelha. Essa energia fez com que um pano branco surgisse e envolvesse o corpo da falecida.

Alice – Bem... Agora a levaremos, adeus e sinto muito pela sua perda... – As garotas foram para a parte de trás da casa e fizeram um assovio que fez três lobos grandes, do tamanho de cavalos, aparecerem e elas montaram nas criaturas e assim, os animais abriram as asas e voaram ate o céu, onde sumiram.

Escorei-me na parede da sala e fui escorregando ate ficar sentado, os que ficaram me olhavam tristes.

Ana – Vou voltar para o céu... Não lhe perturbarei mais... – Esta foi embora, deixando apenas meu irmão e os arcanjos.

Kane – Eu deveria ter ficado aqui... Deveria ter protegido ela... – Esparda se ajoelhou em minha frente e pôs a mão em meu ombro.

Esparda – Você fez tudo que pode... – Balancei minha cabeça.

Kane – Eu poderia ter a salvo... Mas não fiz isso... – Os arcanjos se sentaram ao meu lado.

Miguel – Pelo menos ela não sofrerá mais...

Kane – Mas sem ela me sinto morto... Sinto que perdi parte de mim junto com ela... – Eles pararam de tentar me fazer olhar o lado positivo e foram embora, deixando-me sozinho com meus pensamentos e minha dor.

POV. REVEN

Acordo novamente em um pasto de grama verde, céu azul, que estendia por milhares de quilômetros, e um alguns metros a minha frente possuía uma grande arvore com uma pessoa em baixo dela. É Deus.

Levantei-me, com dificuldade, e caminhei ate ele.

Assim que chego perto ele começa a falar.

Deus – Estou orgulhoso de você Reven. – Fiquei chocada com o que este diz.

Reven – O-orgulhoso? Mas eu... Relacionei-me com um demônio... E por causa do meu pecado eu morri... – Ele tocou em meu ombro e o empurrou para baixo, fazendo-me sentar na grama e ele se sentou ao meu lado.

Deus – As pessoas às vezes morrem e matam por amor, olhe o exemplo de Troia. – Continuava sem entender o motivo de seu orgulho. – Além do mais... Você mudou um demônio que era uma grande ameaça, fez ele se tornar uma pessoa boa, com chance de virar anjo para vocês ficarem juntos... – Seu tom de voz mudou para um jeito triste.

Reven – Mais como eu morri... Ele ira se corromper né...? – Deus apenas assentiu e pôs a mão e minha cabeça.

Deus – Era pra você ficar no purgatório por toda a eternidade... Mas conseguir fazer com que dure apenas um ano.

Reven – Ele irá aguentar por um ano? E o que ocorrera quando eu voltar...? – Ele me deu um sorriso doce.

Deus – Eu acredito que ele ficará bem, e você... Irá sofrer umas mudanças quando voltar... – Fiquei com um olhar desconcertante.

Reven – O que você quer dizer com isso? – Ele ri e assim se levanta e me olha.

Deus – Adeus Reven, se cuide no purgatório... – Assim que ele diz isso, minha visão é tomada por cinzas e chamas.

Quando minha visão volta ao normal, vejo que estou no meio de uma floresta cinza com as arvores pretas e tinhas anjos e demônios em volta, com expressões cansadas e assustadores, apenas me levantei e tentei ficar longe deles.


Notas Finais


;-; Reven morreu e Kane agora está se corrompendo, o que acontecerá depois?

Só isso por hoje
UM BEIJO E UM QUEIJO DO MICK
E BJS DA REVENGER <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...