1. Spirit Fanfics >
  2. A Aposta - Imagine Baekhyun (EXO) >
  3. Cap 59 (ÚLTIMOS CAPÍTULOS)

História A Aposta - Imagine Baekhyun (EXO) - Capítulo 59


Escrita por: e Yuana__


Notas do Autor


FELIZ ANIVERSÁRIO SUPER ATRASADO DUDAAA KKKKK ❤️

VIDA A 1.024 PESSOAS LENDOOO ❤️

Ps: Dia 04/02 foi meu aniversário, um dia depois da última atualização 💛

Ps²: essa é minha foto preferida do Baekhyun.

Boa leitura bananax 🍌✨

Capítulo 59 - Cap 59 (ÚLTIMOS CAPÍTULOS)


Fanfic / Fanfiction A Aposta - Imagine Baekhyun (EXO) - Capítulo 59 - Cap 59 (ÚLTIMOS CAPÍTULOS)

Apertei a caixa em minha mão enquanto a outra segurava o palito completamente concentrado naquelas duas linhas. 

— Cara, você magoou ela. Sempre deixou claro que amava S/n por ela ser diferente, mas com essas palavras você provou ao contrário, Baekhyun. — olhei para Chen limpando uma lágrima que teimava em descer.

— Eu sei disso, Chen. Mas...eu não fazia ideia que ela estaria grávida. Eu... estraguei tudo !

— Mesmo se ela não estivesse grávida, você deveria ter respeitado o fato de ela querer seu bem, de te amar.

Deixei minhas costas relaxarem no sofá, suspirando ainda encarando aquele teste. Um sorriso surgiu involuntariamente ao pensar em ver S/n com sua barriga redondinha guardando nosso bebê ali.

— Eu...vou ser pai. — rio, virando para olhar Chen que sorrir para mim apertando meu ombro.

— Lembra que falávamos que o primeiro a ser pai seria o Lay ? Depois da chegada do Kai, ele perdeu o título de pegador da escola. 

— Falando em Kai, sabe onde anda o meliante ? — joguei o cabelo para trás.

— Depois que ele foi levado da Coreia pelo senhor Kim, ninguém nunca mais soube dele. 

Depois de conversar um pouco com Chen fiquei mais despreocupado ao saber que S/n estava na casa de Luiza juntamente com Yun. Secava os cabelos com a toalha ainda encarando o teste que estava sobre a mesa, onde também ficava o notebook de S/n. Franzi o cenho passando os olhos pelo quarto procurando o computador onde ela costumava passar horas estudando. 

— Hani, sabe se S/n levou o computador ? 

Retirei os lençóis da cama, não conseguindo encontrar o aparelho.

— Se não estiver perto dos travesseiros dela, não sei mais onde estaria, senhor. 

— Obrigado, pode sair.

Afastei os travesseiros conseguindo encontrar o aparelho de cor rosé metálico com a maçã estampada no meio. Me sentei na cama abrindo o notebook em meu colo digitando a senha, sorrio ao ver nossa foto na tela. Uma página aberta me chamou atenção, encarando curiosamente a tela.

— Que... pequeno.

Abri a página com a foto da ultrassom enviada pela médica onde indicava bem o feto e o resultado dos exames. Troquei de aba entrando no seu aplicativo de mensagens sendo o mesmo usado no celular. A quantidade de mensagens me fez trocar para o número antigo.

— Baekhyun, Yun me ligou e... — parou de falar ao perceber meu estado. — O que houve ? 

— Esse é o antigo número de S/n, o primeiro chip que compramos quando chegamos ao Estados Unidos. Tivemos que mudar por conta dela ter perdido o celular. Compramos um novo celular e um chip novo, deixando de lado esse número.

— Entendi, mas o que isso tem haver ?

— Tem diversas mensagens de um mesmo número, como se estivesse desesperado querendo falar com ela.

— Realmente.

— Isso é estranho, mas acho que S/n não sabia, com certeza ela falaria para mim. Irei enviar esse número para George, talvez ele consiga localizar e saber quem é que anda querendo falar com minha mulher. — escutei a risada nasal de Chen.

— Yun me ligou e disse que S/n recebeu flores, e não foi a primeira vez. — joguei o computador na cama, bravo.

Saí do quarto sendo seguido pelo Chen, entrei no carro dando partida para a casa de Luiza que morava juntamente do seu irmão que fez negócios comigo. Assim que estacionei pude ver S/n no jardim enquanto Luiza passava a mão em sua barriga que por enquanto não tinha um volume aparente.

— Vem, vamos entrar.

Chen bateu em meu ombro de leve saindo do carro em seguida. Caminhei na direção de S/n que deu passos para trás, correndo para dentro de casa. Suspirei, abaixando a cabeça.

— O que faz aqui ? Ela não pode mais sofrer tantas emoções, Baekhyun. Já basta ter... — parou de falar quando Yun apareceu ao seu lado fazendo um som alto com sua garganta.

— O que aconteceu com S/n, meninas ? 

As duas se entreolharam um pouco desconfiadas. Yun revirou os olhos e caminhou na minha direção segurando meu braço.

— Só irei te contar porquê é errado esconder e sei que agiu por impulso ontem. — me soltou quando ficamos um pouco distante da casa. — Por conta da emoção forte e a crise de choro, S/n teve um sangramento. Levamos ela ao médico pela madrugada e o médico preferiu deixar ela em observação até o amanhecer.

— Por que não ligou para mim, Yun ? — cerrei os punhos.

— Calma, presta atenção. Não foi nada grave, ela tomou um calmante e voltou para casa bem, o médico recomendou que ela evitasse emoções fortes e movimentos bruscos, por conta da gravidez de S/n ter sido algo inexplicável. Quando chegamos, encontramos um buquê de flores na porta com um bilhete indicando que era para S/n.

— Quem mandou flores para minha mulher ?

— S/n disse que não foi a primeira vez, a última vez foi quando chegou na faculdade e encontrou uma rosa vermelha na mesa. Ela mesma diz que nunca ligou já que muitas pessoas falavam pela faculdade que o namorado dela era possessivo por conta de você colocar seguranças para ficarem grudados nela, então, isso podia ser uma brincadeira de mau gosto. 

— Faz muito tempo que isso anda acontecendo ? O que tinha escrito no bilhete ?

— Bom, S/n só falou que fazia algumas semanas e não era algo diário, acontecia mais por final de semana ou começo, depende muito. E na carta, antes de S/n jogar no lixo eu li e tenho certeza que existe alguém afim de S/n na faculdade, tenho certeza.

— O que dizia ?

— “Mesmo depois de toda essa maldade, você continua com ele ?” e no final não tinha assinatura, apenas um “Te vejo no campus.”.

Apertei os fios de meus cabelos querendo socar alguma coisa. Bufei, tentando regular a respiração.

— Me deixe ver S/n, por favor.

Yun me olhou por um tempo concordando com a cabeça e me mandando seguí-la. Subi as escadas um pouco nervoso, não sabia qual seria a reação dela, nunca sei o que esperar dela. Yun indicou a porta e voltou para o primeiro andar, me deixando sozinho no corredor. Girei a maçaneta, entrando em passos lentos no quarto. S/n estava de frente para o espelho sorrindo enquanto deslizava os dedos pela barriga.

— Amor.

Recebi seu olhar assustado, me deixando um pouco preocupado por vê-la nervosa. Me aproximei.

— Me perdoe, por favor. Eu não quis dizer aquilo, eu nunca pensei aquilo de você. Eu estava estressado e cheio de problemas na cabeça. — seus olhos se encontraram com os meus me deixando um pouco emotivo. — Você…tem um bebê nosso dentro de você. — S/n pareceu ficar surpresa logo abaixando a cabeça.

— Como soube ? 

— Você deixou o teste no chão quando saiu de casa. Você não sabe o quão feliz fiquei, tive vontade de sair pelas ruas gritando que a garota que amo estava esperando um bebê nosso, feito por nós dois.

Vi um sorriso mínimo surgir em seu rosto me deixando feliz. Puxei sua cintura com delicadeza, repousando minha mão sobre o tecidos fino de sua blusa que cobria sua barriga.

— E-eu... nós somos muito novos, Baekhyun — soluçou — somos muito novos para termos um bebê. — suspirou levantando a cabeça para me olhar, com a ponta do seu nariz vermelho pelo choro.

— Isso não importa, S/n. Não importa nossa idade nesse momento, apenas a coisinha que cresce dentro de você por causa do nosso amor. Eu te amo, e ter um bebê nunca seria um problema.

— M-mas... você nem iniciou a faculdade e-e...a empresa, ela...

— Ei, nada disso importa. — passei meus braços pela sua cintura dando impulso para ela sentar na cômoda próxima. — Eu vou ser papai. — rio, sendo acompanhada por ela que segurou meu rosto, agora sorrindo.

— Não poderei mais trabalhar como modelo, quer dizer... qual vai ser a reação de Hana ? Ela sempre me incentivou a se proteger.

— Mas os médicos mesmo disseram que não sabem exatamente o momento que o óvulo fecundou com o espermatozóide, é algo surreal. — toquei sua barriga me abaixando um pouco para ficar na altura de suas pernas. — Esse bebê já puxou a mamãe dele, nunca saberemos como está seu humor.

Recebi um tapa na nunca dela que me olhou brava, logo abrindo um sorriso sincero no rosto. 

— Me perdoa pelo que falei, me perdoa. Se você quiser um tempo, eu irei entender.

— Chega de dar tempos em nosso relacionamento, Baekhyun. — engoli em seco, agora nervoso com sua voz mais séria. — Em quase três anos nós nos amamos loucamente, mas também brigamos e demos tempos por longos meses. Isso não é saudável e eu não quero que meu bebê nasça em meio a brigas e separações entre os pais dele. — segurou minhas mãos, esperando um pouco para falar.

— Você…quer terminar ? — apertei seus dedos sentindo meu coração acelerar ao ver uma lágrima escorrer pela sua bochecha.

— Não iremos terminar, mas se você não largar os empréstimos e as coisas que anda fazendo para crescer a empresa ilegalmente…terei que voltar para a Coreia.

— Não, você não pode me deixar. — segurei seu rosto, deixando nossas testas grudadas — eu prometo que não irei mais fazer isso, não vou mais pegar o dinheiro ilegalmente e nem continuar com tudo aquilo. Mas...por favor, não me deixe. — rocei meu nariz no seu, olhando no fundo dos seus olhos — Você é o meu bem mais precioso, S/n. Me deixei cegar pelas palavras escrotas do meu pai e não percebi que estava te perdendo pouco a pouco. Me perdoa.

— Você não vai me perder, quer dizer — colocou minha mão em sua barriga — você não vai nos perder nunca, meu amor.

Em um sorriso juntei meus lábios aos seus enquanto ela guiou os braços ao redor de meu pescoço apertando a gola de minha camisa. 

— Espera, temos que conversar sobre outra coisa. — suguei meus lábios após interferir no beijo.

— Yun te contou ?

— Sobre as flores ? Contou. Por quê nunca me falou nada, S/n ? 

— Eu pensei que fosse brincadeira de alguns garotos da faculdade, mas percebi que a pessoa realmente está interessada em mim. — tocou meu rosto jogando meus cabelo para trás com seus dedos.

— Ah, e você tem coragem de falar assim nessa naturalidade ?

— Mas...o que eu posso fazer, Baekhyun ? Eu apenas jogo fora as flores na frente do campus todo, só não sei como ele soube que estou aqui. 

— Você ainda entra no aplicativo de mensagens do número anterior pelo notebook ?

— Não. Por quê ?

— Acho que a mesma pessoa que te manda flores também está querendo falar com você por aquele número antigo. — segurei em seu bumbum, colocando ela na cama.

— Eu... não sabia — encarou um canto qualquer do quarto — Tem outra coisa, amor. Lucas me disse que na confraternização no final do simestre alguns alunos de outros cursos do nosso campus se juntaram para a nossa festa.

— E você sabe quem são ?

— Lucas planejou um tipo de baile, onde um garoto pode "comprar" uma dança com uma garota, o dinheiro seria doado para o clube de livros da faculdade. 

— Vai me dizer que alguém já comprou uma hora com você?

— Sim, ele comprou cinco pontos.

— E o que significa cinco pontos ?

— Três pontos é para uma dança e dois pontos para um encontro. A pessoa pode me levar para jantar e logo voltaríamos para o baile. 

— Precisamos saber quem é a pessoa. Liga para Lucas e informa que preciso conversar com ele, urgentemente.

[…]

S/N

— Então você não sabe o nome da pessoa ? 

Lucas estava na casa de Luiza juntamente comigo e Baekhyun que fazia perguntas sobre o comprador de pontos da nossa mini festa na faculdade, a qual aconteceria daqui a uma semana.

— A pessoa não informou seu nome, mas sabemos que é do curso de engenharia, apenas isso.

— Tem como entrar nos arquivos ? — Lucas me olhou sem saber como responder a pergunta dele.

— Amor, existem diversas engenharias no campus. Elétrica, civil, mecânica e algumas mais. Não vai ser fácil encontrar, teremos que esperar até o dia da festa — segurei sua mão tensa, tentando acalmá-lo um pouco.

Como estávamos voltando para casa e aproveitamos e demos carona para o Lucas que informou querer investigar mais sobre essa tal pessoa misteriosa. Assim que cheguei em casa, Hani perguntou sobre a gravidez e ficou super feliz ao saber que em breve minha barriga vai estar gigante. Ter um bebê não seria algo que ainda tivesse entrado em minha cabeça, é como se eu estivesse sonhando e logo acordaria, mas sei que isso tudo faz parte de uma nova realidade para mim, uma realidade chamada maternidade. 

Retirei minhas roupas no banheiro olhando para o meu corpo nu no espelho. Minha barriga estava pontuda e meu quadril estava ficando um pouquinho mais largo, algo que pensei ser hormônio, mas que na verdade é um bebê calmo e sem pressa se desenvolvendo em segredo.

— Será que você é menino ou menina ? Vai ser opinioso e cheio de vontades como o seu papai ou quieto e impulsivo como sua mamãe ? — Rio com meu próprio pensamento escutando a risada de Baekhyun que tinha entrado no banheiro sem ser percebido.

— Acho que ele vai ser cheio de vontades e quieto, nossa mistura — se aproximou rodeando os braços por minha cintura encostando seus lábios em meu ombro.

— Como nunca desconfiei que fosse gravidez ? Até porque você odiava usar camisinhas, sempre. Mesmo usando pílulas, esse danadinho veio.

— Vai me dizer que não é mais gostoso sem camisinha ? — neguei com a cabeça sorrindo de lado — Contei para minha mãe.

— Sério ? O que ela disse ?

— Que já imaginava. Ah, disse que vai desenhar uma coleção gestante em sua homenagem.

— Isso é verdade ? Ela não ficou... assustada ?

— Mas é claro que ficou, todos nós ficamos — me virou para ficar de frente para ele, beijando meus lábios sem pressa, curtindo um momento íntimo.

Empurrei seu corpo quando meu celular tocou, me fazendo enrolar meu corpo no roupão e correr na direção do aparelho que estava sobre a cama.

— Alô ?

Por acaso gostou de receber minhas flores, S/n ?

Me sentei na cama assustada sentindo minha boca ficar seca e nenhuma palavra conseguir sair dela.

— K-kai, é você ?

Sentiu saudades, gatinha ? 

-CONTINUA...


Notas Finais


Kai quem entrega flores para S/n ? Qual será sua intenção ???

Meu perfil: @anabananax ❤️

Imagine novo também sendo colegial e seguindo a mesma escrita que A Aposta: https://www.spiritfanfiction.com/historia/lovers-daughter--imagine-mingi-21695251

Beijinhos 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...