História A Aposta - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, Félix, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais
Visualizações 160
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Lemon, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mau cabia na Marizinha ~

Capítulo 22 - Era uma calcinha de joaninha tão pequenininha


 

“Deus misericordioso... primeiramente gostaria de agradecer pela minha vida, pela vida da minha mãe e do meu pai, pela vida do Adrienzinho também aquele tchutchuco. Gostaria de te pedir senhor, que o senhor me dê força e me permita acabar com todos os meus inimigos. Principalmente as inimigas e que o senhor acabe com a vida da Kagami também! Que ela tenha uma morte horrorosa e miserável. Amém. ” :3

Marinette sorriu fazendo o sinal da cruz e se levantou limpando a saia e a garganta. Ela inspirou mais uma vez preenchendo os pulmões de ar e berrou – SOCORROOOOOO!

Pondo a orelha contra a porta não ouviu ninguém. Muito provavelmente a empresa estava fechando e como naquele dia era Alix que saía mais cedo, o fechamento da recepção estava com ela.

ÓTIMO! FORMIDÁVEL! ADORÁVEL!  MIRACULOUS!

Adrien já deveria ter ido embora. Todos foram embora e a deixaram lá, trancada.

E Kagami, AQUELA PROSTITUTA IMPORTADA, deveria estar na vigésima sétima das posições do Kama-Sutra com o Couffaine.

Que desse uma trava na coluna dela, essa maldita!

Marinette bufou voltando a se sentar em cima da tampa da privada e olhou ao redor pensando em uma maneira de poder sair dali. Por cima não dava, não tinha altura e por baixo... bom, por baixo até que dava sim mas, AAH QUE NOJO!  IRIA TER QUE SE ESFREGAR NO CHÃO NOJENTO DAQUELE BANHEIRO AAAAH!!!

Porque Kagami tinha que ser tão cruel?

“Ah mas isso não vai ficar barato não! Eu vou ferrar com a vida dessa demônia!" – Pensou Marinette mantendo o olhar fico para baixo da porta.

Ela já havia se convencido, mesmo que a contragosto, que aquela era a única maneira de sair dali. E uma vez livre, iria caçar a japonesa por toda a França e nem que fosse preciso armar o maior escândalo, iria FUDER com a noite dela e seu amado Lukinha.

Fechou os olhos e tomou fôlego subindo a saia até a cintura depois de ter retirado a meia calça (não queria correr o risco de prender o fio em algum lugar e a situação ficar pior do que já estava.).

Então quando se preparava para se abaixar ouviu passos entrando no banheiro e uma voz adoravelmente reconhecida chamando seu nome. – Marinette, ta tudo bem?

“É O ADRIEN! É O ADRIEN! É O ADRIEN! É O ADRIEN! O MEU AMOR VEIO ME SALVAAAAR!” – Adrien!! Não!! Me ajuda por favor, a porta ta presa!! Eu não consigo abrir!

O advogado logo deixou a pasta de couro em cima da pia e seguiu apressado para a cabine onde Marinette estava. Ele analisou a tranca e viu que esta estava emperrada.  - Marinette, afasta o máximo que puder porque eu vou tentar abrir aqui.

Ela o obedeceu escorando-se mais ao canto quando levou um susto ou ouvir o corpo de Adrien se chocando contra a porta que se abriu na segunda tentativa.

Logo seus olhos se encontraram com os da recepcionista que estava acuada em um dos cantos da cabine. Ela sorriu indo direto abraça-lo.  - Obrigada por ter vindo!

- Eu fiquei preocupado. Todo mundo foi embora e você não descia... então vim ver se estava tudo bem.  – Adrien sorriu também olhando o rosto levemente corado da mulher agarrada consigo.

- Pois é! – Ela se soltou suavemente e caminhou para perto da pia onde lavou o rosto – Fiquei trancada no banheiro! Tudo por causa da Ka...!

“Espera aí Marinette. Vamos analisar um negócio aqui. Não pode contar pra ele que foi a porcaria da Kagami que te trancou no banheiro! Porque aí ele vai te perguntar o porquê. E você não poder dizer que foi porque ela é louca porque depois ele vai falar com ela e isso vai acabar se revertendo e caindo no seu colo porque se o Luka souber dessa merda também, a Kagami vai dizer que você escondeu o celular dela pra impedi-la de sair da empresa com ele e isso é mal então...”.

 

Adrien franziu a testa analisando os olhos azuis de Marinette que olhavam para os cantos enquanto ela parecia pensar em alguma coisa. (Era como se fosse aquele meme da Nazaré dentro da prisão).  

Ele desceu um pouco o olhar para ver melhor o estado da mestiça e logo deu de cara com um belo par de coxas totalmente expostas.

Mas o melhor ali não era nem as coxas, mas sim aquela calcinha vermelha de bolinha preta que parecia infantil, mas ao mesmo tempo incrivelmente sensual.

- Foi o Karma! A minha vida é assim mesmo liga não!  – Ela respondeu simplesmente, nem se dando conta da maneira que estava “vestida” e caminhou em direção ao dispenser de papel toalha.

- Estou vendo... – Adrien recostou-se na divisão de duas cabines e continuou assistindo sua recepcionista desfilando com a saia toda na cintura. Quando ela se virou de costas, pôde ter uma visão privilegiada do seu bumbum firme e empinado.

Que delícia.

- Mas ainda bem que eu tenho um príncipe que veio me salvar né?  – Voltou-se para ele com um sorriso lindo nos lábios quando se deu conta da maneira que o loiro a encarava.

Ela abaixou os olhos para ver a parte de baixo do seu corpo e voltou a olhar para Adrien que tinha um sorrisinho sacana naquele rostinho bonito.

- O senhor me da licença um pouquinho? – Marinette sorriu fechado e caminhou para pegar a meia calça de dentro da cabine.

- Fica a vontade. – Adrien respondeu enquanto a acompanhava com o olhar. - Eu vou te aguardar lá fora. E vê senão se tranca de novo hein!

Antes de ele sair do banheiro, Marinette o chamou de novo ficando na porta de outra cabine – Fica tranquilo chefinho, qualquer coisa... eu grito o seu nome.  – E com o sorriso mais safado que pôde ensaiar olhou para baixo especificamente para o seu bumbum no qual fez questão de empinar provocando só um pouquinho.

 

Adrien mordeu levemente os lábios e sorriu fechando a porta logo em seguida.

 

Danadinha essa recepcionista hein.  Tava boa pra levar uns tapinhas em cima daquela calcinha de bolinha tão pequenininha. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...