1. Spirit Fanfics >
  2. A aposta 2 >
  3. 01

História A aposta 2 - Capítulo 1


Escrita por: e Hanna95


Capítulo 1 - 01


Fanfic / Fanfiction A aposta 2 - Capítulo 1 - 01

HEATH WALTER


— Sai pela janela, idiota! — Ela me empurra irritada e eu reviro os olhos. 

— Não se pode gozar em paz na sua casa, que saco. — Resmungo e salto da cama, pego minhas roupas jogadas no chão e me visto rapidamente. 

— Você está mais gordinho. 

— Vai a merda, Nia. — Reviro os olhos e ela rir. Deixo a camisa no ombro e caminho até a janela, mas antes me viro para olhá-la. — Na próxima, vai pra minha casa. 

— Eu não posso, Heath. — Revira os olhos e eu dou de ombros. 

— Beleza. Foda-se. Nos vemos mais tarde. 




Odeio ter que sair pela janela da casa dela, sempre me arrebento no chão e ainda corro o risco dos pais dela me verem. Estaciono o carro na minha vaga na garagem e salto do carro deixando a chave nele. Caminho rapidamente pelo jardim e entro pela cozinha. Pensando eu, que não haveria ninguém, mas pro meu azar, a senhora Catherine estava encostada na pia, pronta pra perguntar onde eu estava. 

— Onde foi? — Pergunta desconfiada. — Hein. 

— Correr na praça do condomínio. — Minto e ela me olha dos pés a cabeça. 

— Foi correr sem tênis? Heath, para de mentir pra mim. 

— Sim, fui sem tênis, mãe. Dá um tempo. — Reviro os olhos e me sento num banco de frente pra bancada de mármore. 

— Estava na casa da Nia, não era? Sei que seu primeiro bom dia é pra ela. — Retruca séria e eu assinto. 

— Beleza, você está certa mãe, como sempre. — Digo sarcástico e ela revira os olhos. 

— O que faz a essa hora da manhã lá? 

— Transo. — Respondo sincero. — Vou dormir mais meia hora. — Me levanto e ela assente. 

— Estão usando preservativo? — Pergunta curiosa e eu assinto. 

— Claro. — Digo caminhando até a porta.

— Não acabamos nossa conversa, rapazinho. 

— Podemos conversar quando eu acordar? — Me viro de frente pra ela e sorrio. — Por favor. 

— Não. Seu pai agendou com um tatuador pra remover o nome da sua ex-namorada. Hoje a tarde, ok? — Diz séria e eu nego com a cabeça. 

— Não, não vou remover. 

— Vai sim, Heath. — Meu pai diz entrando na cozinha e eu reviro os olhos. 

— Por que eu faria isso? Eu gosto dela ainda. — Dou de ombros. Ele e minha mãe se entreolham e ela revira os olhos exasperada. 

— Tem certeza? — Ele questiona sério e eu assinto. 

— Amor, já está decidido, ele vai remover essa merda de tatuagem. — Minha mãe berra. É o que ela mais gosta de fazer, berrar o tempo todo. 

— Não vou remover. O corpo é meu, eu fiz ciente que não iria sair mais. Beleza? 

— Quem manda em você, somos nós ainda. — Ela retruca irritada. 

— Cath, deixa ele. Já tem dezessete anos, sabe o que faz. — Meu pai retruca e eu o agradeço em pensamento. Ele é mais sensato que a minha mãe, ela age por impulso, briga demais, grita demais e reclama demais. Não sei como ele ainda a ama. 

— Por isso ele é assim... Você sempre deixou fazer o que quer. Está se enchendo de tatuagens, daqui a pouco se apaixona por outra garota e tatua o nome dela também... Mas ok. Faça o que quiser, filho. Seja feliz. 

— Vou dormir. 


↬ 


Há alguns meses chegou uma nova aluna na minha turma de inglês, ela é alemã e muito estranha, mas sua beleza anula seu jeito esquisito. Passo a aula toda encarando ela, mas nunca ela nunca trocou um olhar comigo. Brian acende meu cigarro com o dele e eu dou uma tragada e solto a fumaça pelo nariz. 

— Cara, essa garota é tão bonita como eu a vejo ou são só meus olhos? — Pergunto encarando a alemã de shorts curtos na quadra fazendo educação física. 

— Ela é bonita pra cacete, eu pegaria, fácil.

Dou um tapa na cabeça dele de leve e gargalhamos. 

— Tira o olho, filho da puta. 

— Ela tá dando mole pra você? — Pergunta incrédulo e assopra a fumaça na minha cara. 

— Não. — Dou de ombros e deito na grama fumando. 

— E a Nia já sabe que você fica babando vendo a novata de shortinho curto? — Pergunta com tom de brincadeira e eu gargalho. Foda-se a Nia. 

— Se ela sabe ou não, nem me importo. — Digo me sentando do lado dele e dou de ombros. — Acha mesmo que ela não transa com outros caras? Eu não nasci ontem.

— Achei que gostasse dela, meu brother. 

— Prefiro morrer. — Digo com tom de brincadeira e rimos. 

— Eu pegaria a Nia. 

— O que as garotinhas estão fazendo aqui? Namorando? — James pergunta irônico e rir. 

— Só admirando as meninas na aula de educação física. — Brian responde e ele se senta do lado dele.

— O Heath está afim da ruivinha. — Comenta me encarando e eu reviro os olhos.

— Quem disse? — Pergunto. 

— Seus olhos azuis penetrantes e sensuais. — Diz com tom de brincadeira e nós três gargalhamos alto. 

— Tu é afim de mim, hein? — Retruco tentando parar de rir e dou um trago no cigarro, solto a fumaça pela boca e encaro as meninas, aliás, a ruiva. Ela é tímida e não fala com ninguém ainda. Fica basicamente sozinha o tempo todo. 

— Sou, vem cá, me beija. — Ele se levanta e segura meu rosto e se aproxima de mim como se fosse me beijar, mas me empurra e eu caiu de costas no gramado e gargalho. 

— Vocês são gays. — Brian comenta sério e eu continuo rindo com o James. Me sento novamente e vislumbro a Nia vindo na nossa direção, apago o cigarro e o enterro na grama. Ela enche minha paciência por eu fumar. 

— Lá vem a sua namorada. — James sussurra e eu reviro os olhos. 

— Oi, garotos. — Ela diz sorrindo e se senta do meu lado. 

— Oi. — Eles respondem juntos e eu assinto. 

— Você está fedendo a cigarro. — Ela torce o nariz e eu reviro os olhos. 

— Tava fumando. — Dou de ombros.

— Meus pais viajaram hoje, vou dá uma festinha lá em casa a noite. Se quiserem ir, estão convidados. Principalmente você, gatinho. — Ela segura meu rosto e encosta os lábios nos meus rapidamente e se afasta. — Te espero lá. 

— Se a ruiva for, eu vou. — Digo apontando pra quadra e ela assente. 


Notas Finais


Oie gente, arrisquei em fazer uma mini continuação da fic "A aposta". Espero que vocês gostem <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...