História A Aposta 2.0 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gajeel Redfox, Levy McGarden, Lucy Heartfilia
Visualizações 5
Palavras 1.107
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Caro leitor (a), que chega aqui, deixe-me explicar a história dessa fan-fic. Há algum tempo (anos) eu mesma postei A Aposta que narrava a jornada de uma semana de Gajeel e Levy em meio a aposta proposta por ele e descrita na sinopse. Uma fan-fic com menos de 20 capítulos e que me gerou algumas boas amizades aqui no site, mas infelizmente pro problemas em outra história, tive minha conta banida e com isso todas as minhas histórias se perderam no limbo. Adoraria pode re-encontrar leitores da primeira A Aposta e caso seja tu um desses, talvez ache esse capítulo familiar, pois cheguei a iniciar a segunda temporada dessa história na conta perdida. Nos falamos mais lá embaixo...

PS.: Se alguém tiver ou conseguir achar a capa antiga da fan-fiction terá meus sinceros agradecimentos. Ou caso alguém queira doar uma nova... Fica aí a sugestão.

Capítulo 1 - Ano Novo e Problemas Novos


É o ultimo final de semana de férias e eu estou voltando para o centro de Magnólia, para ser mais exata, estou em um trem que está correndo por volta dos 90 Km/h. Desde o final do ano passado a vida parece ter acelerado como esse trem e tudo começou graças ao Gajeel. Depois que fui encarregada de ajudá-lo a estudar para salvar suas notas finais, bom... terminei me apaixonando por aquele idiota. Começamos a namorar, perdi um pouca minha timidez, ganhei novas amigas, aprendi a nadar e tive aulas de piano. Aliás, não seria exagero dizer que nossos amigos tomaram coragem para assumirem seus relacionamentos também, exceto Gray que mesmo não largando a Juvia não assume que estão namorando.  Todos passaram de ano e nos despedimos de alguns amigos, entre eles estão Jellal e Urtear que finalizaram o colegial e foram fazer faculdade em outro país. A Emily convidou meus pais para passaram o natal e o ano novo em sua casa e foi muito divertido. Até que chegou o dia em que eu partiria para o interior e assim passar o restante das férias na casa dos meus pais.
 

Como a casa estava cheia e eu simplesmente não me sentia bem beijando o Gajeel na frente dos meus pais, combinamos de nos encontrar toda a noite na biblioteca à meia e noite. Esforcei-me para não fazer barulhos a cada passo que dava, mas por sorte o corredor estava com um bonito tapete que abafou os meus passos. Girei a maçaneta devagar e empurrei a porta apenas o suficiente para que conseguisse adentrar o local. Ele estava sentado à frente do piano e deslizava os dedos pelas teclas destes. Trajava apenas bermudas e os cabelos rebeldes estavam soltos juntamente com o seu cheiro inebriante.

- Eu gostaria de te ouvir tocando um dia. – fechei a porta atrás de mim e me direcionei a ele.

Gajeel fez uma careta de reprovação e se levantou para me receber em seu abraço quente e aconchegante, simplesmente o melhor lugar do mundo.

- Não faz o meu estilo. – ele se afastou um pouco, o suficiente para que pudesse me beijar nos lábios.

Seus beijos eram sempre uma surpresa, às vezes doce e suave, às vezes intensos e calorosos, e sinceramente eram estes que me preocupavam.  Mas hoje ele estava tranqüilo e logo nossos lábios se separaram.

- Está com saudades não é? – perguntei a ele enquanto nossos rostos estavam próximos e ele apenas assentiu com a cabeça. – O que será de vocês agora sem o Jellal no vocal?

- Eu não sei, acho que o cueca gelada poderia cantar. – me envolvi novamente em seus braços eu queria aproveitar aqueles segundos.

- Por que não você?
- Porque não.  De qualquer forma este será um ano complicado. E por isso temos que aproveitar bem nossas férias.

Ele alcançou meu pescoço com os seus lábios e todos os meus pelos se arrepiaram. Oh! Era incrível como alguém a La Gajeel conseguia ser delicado e preciso quando queria. Seria mentira minha dizer que não gostava daquilo, mas era ao mesmo tempo assustador.  A primeira aula que dei a ele foi justamente de biologia e surgiu aquela aposta. Quando eu estava encurralada entre Gajeel e a parede era tão claro a determinação em seus olhos e eu poderia até dizer desejo? Talvez. Eu não era ingênua de achar que o Redfox nunca estivera com outra garota antes, e eu quero dizer no modo bíblico. Certamente eu sabia que um dia chegaríamos a esse nível, mas eu estava totalmente despreparada então tentei outra abordagem. Soltei-me do seu abraço e o fitei com um sorriso sem graça na face.

- Então o que pretende fazer nesse ultimo mês de férias? – ele arqueou a sobrancelha e desviou o olhar.

- Estou com saudades daqueles tapados, podíamos marcar de ir ao shopping ou qualquer coisa assim.

- Ah... Eu voltarei muito em cima da hora, não sei se dará tempo. – Gajeel derramou aquele olhar mortal em cima de mim.

- Voltar? Volta da onde?

- De Endolas.

- Você vai pra Endolas?

- Gajeel, você sabe que todos os anos passo as minhas férias em Endolas, com os meus pais, por que está surpreso?

- Entendo que você sente saudade dos seus pais, mas eles vieram a Magnólia e passaram uma semana aqui e ainda sim você quer ir pra lá? Pensei que eu poderia passar enfim minhas férias com a minha namorada... Vejo que me enganei. – seus braços se cruzaram e seus olhos rolaram para o alto.

- Ah, por favor, Gajeel... Não faça uma cena dessas a essa hora.

- Por que você nem me chamou ou algo assim?

- Porque assim como eu, sei que você só tem esse período para passar tempo com as suas irmãs e eu não podia pedir para que você as deixasse e viesse comigo. Teremos todos os outros onze meses para passar juntos. – sorri para ele, tentando acalmar a fera. Eu não me surpreenderia se visse fumaça saindo da cabeça dele.

- Não posso fazer nada para te convencera ficar?  - neguei com a cabeça, mas ainda sorrindo. – Então, esta é sua última noite aqui antes do retorno das aulas? – segurei seu rosto com delicadeza e o olhei nos olhos aos menear. – Podíamos torná-la especial. – ele sorriu daquele jeito que me faz engolir a seco e eu rapidamente o soltei.

Gajeel bufou e passou por mim com a cara emburrada até a porta, passando por esta e batendo-a logo em seguida.

Nossa despedida formal não foi muito melhor no dia seguinte. Teve um “boa viagem” acompanhado de um beijo seco na estação do trem. Eu sabia que ele estava não só irritado com a minha partida, mas também frustrado com suas expectativas. Sim, me sentia uma pouco mal por desapontá-lo desta forma, mas sempre que refletia mais sobre o assunto eu ficava com raiva dele. Será que ele só pensa na vontade dele e não consegue ver o meu lado? Sou uma completa leiga quando o assunto era carícias e coisas mais profundas. Tudo piorou quando em uma conversa com a Lucy por mensagens eu terminei descobrindo que as notas, a aposta e mesmo a música que cantamos foi tudo planejado porque o Gajeel não podia simplesmente dar o braço a torcer e dizer: Oi, eu gosto de você. Ok, isso seria bem patético e provavelmente ineficaz, mas realmente era necessário tudo aquilo? Então nós meio que tivemos nossa primeira briga por mensagem e estávamos sem nos falar há cinco dias. E sinceramente eu não fazia a menor idéia do que me esperava ao desembarcar na estação de Magnólia.


Notas Finais


Quanto a continuidade dessa história, sim eu gostaria de finalizá-la, ainda que com menos capítulos que a primeira temporada. Mas no momento já estou envolvida em outra fan-fiction e ando um tanto quanto sem tempo se escrever essa. Mas logo estarei de férias e podemos repensar sobre isso ok?

Agradeço quem leu, sendo ou não velho leitor dessa história. Devo avisar que parei de acompanhar Fairy Tail há muito tempo e estou postando essa história apenas por já ter isso salvo. Não faço ideia de como a história se encerrou (caso tenha se encerrado já) e não pretendo escrever mais histórias com ninguém desse universo e de nenhum outro anime ou mangá.

Comentários sempre são bem-vindos e fazem a vida dos autores mais feliz <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...