1. Spirit Fanfics >
  2. A aposta (Imagine Kim Taehyung) >
  3. Procurados : A cabana

História A aposta (Imagine Kim Taehyung) - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


Hey babys pra você que não esta entendendo nada, eu exclui dois capítulos porque modifiquei um pouquinho a história u.u espero que gostem das mudanças.

Capítulo 31 - Procurados : A cabana


Fanfic / Fanfiction A aposta (Imagine Kim Taehyung) - Capítulo 31 - Procurados : A cabana

— Taehyung uma cabana. — Disse puxando a manga da sua camisa. 

A cabana não era uma das melhores visões do mundo, mas serviria para pelo menos passar uma noite. 

— Será que não há ninguém s/n? — Perguntou me olhando desconfiado. 

— Só saberemos se entrarmos. — Afirmei, dando um passo a frente. Porém taehyung me puxou pra trás. 

— Eu vou conferir, espera. — Taehyung se aproximou e olhou as janelas da cabana, enquanto fiquei pelo lado de fora, esperando como o mesmo tinha dito.

— Seguro? — Perguntei. 

— Sim. — Disse, segurando minha mão. 

(...)

Tivemos que dar a volta pois a porta principal estava emperrada e não abria de jeito algum. A cabana por dentro estava até que "limpa", não tinha baratas, ou moscas como eu esperava. A mobília estava acabada e podre, mas era quente e a cama muito confortável apesar da poeira. 

— S/n. — Taehyung, chamou me para deitar contigo, acabei por aceitar. 

Ficamos em silêncio, eu em seu colo e ele me fazendo carinho. Eu me sentia presa no filme de terror, eu olhava a janela suja e empoeirada pensando "porque isto aconteceu comigo?" ou "que escolhas fiz pra acontecer isso?". 

Taehyung pegou no sono, porem eu não conseguia dormir. Toda vez que fechava os olhos, eu lembrava dos dias de tortura dos criminosos, às vezes olhava pro escuro e vinha o psicopata do Félix me olhando. 

— Eu estou um lixo. — Disse olhando o espelho sujo do banheiro da cabana. Estava com olheiras horríveis, lábio arranhado e o cabelo bagunçado. Tirei minha blusa e vi as marcas nos pulsos que um dos criminosos deixaram em mim, não posso deixar taehyung ver estas marcas. Me vesti novamente, e sentei numa cadeira balanço próxima a janela, lágrimas rolavam em minhas bochechas e só pensava quando este pesadelo chegaria ao fim; com tantos pensamentos acabei adormecendo.


Pov's Taehyung 


Acordei assustado, pois a s/n não estava ao meu lado. Fiquei feliz ao ver a mesma numa cadeira dormindo. Coloquei na cama com todo cuidado para que ela não acordasse de forma nenhuma. Olhei toda a cabana se tinha algo comestível, mas nada a geladeira estava limpa, nem farelo tinha. O sol já aparecera e achei melhor ir há cidade, poderia comprar algo e saber o que aconteceu na madrugada de ontem. 

Na cabana tinha roupas num guarda roupa sem portas, eu estava com sangue na minha camisa não poderia sair naquele jeito. 

(...) 

Vesti uma calça azul escura, camisa branca e uma jaqueta de couro e touca. Dei um beijo na testa da s/n e sai de lá com coração apertado de deixar ela sozinha naquela cabana. 


— deu cento e cinquenta, tudo. — Disse o senhor da mercearia. Sorri e lhe dei o dinheiro que tinha. 

Enquanto o mesmo colocava os suplementos na sacola, eu olhava a TV e o que vi me deixou atordoado. 

Eu e s/n estávamos sendo procurados e o jornal nos referia como pessoas criminosas e perigosas. Estamos sendo acusados de 3 mortes; Soobin, Félix e outro que o nome não foi revelado. 

Fiquei em choque e perplexo, eu não era esse monstro que o jornal relata e muito menos s/n, ela é a vítima. 

Peguei as sacolas e sai as pressas da mercearia, procurei um telefone público precisava saber dos meninos. 

— Droga, atende. — Liguei para todos e nenhum atendeu, meu coração se apertou ao ponto de minha cabeça a doer e lágrimas rolarem em meu rosto. 

Desisti e decidir voltar para a cabana. 

Quando voltei, s/n me abraçou forte chorando muito. Lamentei por deixa-lá sozinha.

(...)

— Come s/n, trouxe pra você.. — Disse fazendo carinho no seu rosto. 

— Não tenho fome, tae. — Disse deixando o cachorro quente na embalagem. 

— Por favor. — Insistir. — Você esta pálida, precisa comer! 

Depois de tanto insistir, ela comeu e eu também. Não era suplementos saudáveis, mas pelo menos não íamos morrer de fome. 

— Você comprou um monte de besteiras, como sempre tae. — S/n disse enquanto tomava um suco de caixa. 

— É você me conhece, e aliás não tem como cozinhar algo neste lugar. — Disse, comendo meu hambúrguer. 

— Mesmo se tivesse você não saberia. — Rimos, e continuamos a comer. 

(...) 

—CRIMINOSOS? EU, VOCÊ? — S/n ficou estérica quando disse do que vi na televisão. Seu rosto ficou vermelho de ódio, a menor começou a chorar de desespero. 

— Calma, a gente vai dar um jeito! Você não fez nada! — Consolei a mesma, queria dizer "eu também sou inocente ”, porém era mentira. Eu matei aquele Félix. 

— Você também não fez nada tae! — Disse, enxugando suas lágrimas. 

— Não penso assim. — Abaixei a cabeça triste. 

— Tae você não matou o Félix. — Disse a menor, mais sabia que era mentira. 

— Mas eu provoquei a morte dele. — S/n me abraçou forte, a mesma começou a fazer carinho em meu cabelo. 

— Como os meninos estão? — Perguntou-me

— Não faço ideia, mas vou descobrir.  


Notas Finais


OMG!! oque será que aconteceu com os meninos? ⊙︿⊙

Xuxus espero que tenham gostado e me desculpe qualquer erro ಥ_ಥ e amo vocês!

↓ ↓ ↓ ↓
Me dêem sugestões de punição para Prya ><

Boa noite e se alimentem bastante ♥(✿ฺ´∀`✿ฺ)ノ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...