História A Arma de Amar.-(Imagine Jungkook Hot) - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Arma De Amar, Hot, Imagine Jungkook
Visualizações 749
Palavras 1.345
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGAY DESCULPA A DEMORA :')
BOA LEITURA!!

Capítulo 22 - Desconfiança.


Fanfic / Fanfiction A Arma de Amar.-(Imagine Jungkook Hot) - Capítulo 22 - Desconfiança.

Passei o caminho todo emburrada, pensando no que aquela lá tinha falado.

"Ah, ele não quis te assumir? Garanto Que ele não te ama o suficiente prs isso. Típico dele. Não teve ninguém depois de mim. Pobre coelhinho."


"Vê se para de querer dar a Jungkook o que não pode."

"Saia do meu caminho ou faço você sair do meu."


" Agora que eu reencontrei ele, nem uma vadiazinha como você nem nenhuma gangue de seis paspalhos vai me impedir de ficar com ele. Fica ligada"


Fico muito triste com isso, sei que não devo acreditar nela mas é quase automático. Não tem como eu finjir que está tudo bem.

Jungkook havia percebido que eu estava quieta. Eu estava com a cabeça encostada no vidro do carro e de vez em quando du via pelo canto dos meus olhos o Jungkook me olhando preocupado.

Eram mais ou menos 13:15 da tarde e nem havíamos almoçado ainda.

Chegamos e eu sai antes de Jungkook pra entrar em casa. Ele correu atrás de mim e ao chegarmos dentro de casa ele fecha aporta e me olha.

—O que houve Baby? Aconteceu alguma coisa?—Ele pergunta acariciando minhas bochechas. É fofo o jeito que ele se preocupa comigo, mas eu estou confusa demais ora acreditar na preocupação dele.


—A Min-Ji... Ela é muito estranha. Mas depois falamos disso...

—Eu sei, essa desgraçada some e aparece na minha vida como um flash. Eu juro que ela não vai fazer nada pra você. E nem pra mim novamente...—Ele sussurra a última parte me deixando curiosa. Eu o olho e eu sorrio.

—Bom, o que vamos comer? Eu to com fome, sorvete não sustenta ninguém!—Digo e ele vai comigo até a cozinha.

Havia uma senhorinha lá, cozinhando fazendo um cheiro maravilhoso exalar pelo local.

—Boa tarde.—Jungkook diz sério e logo a senhoria se vira e se curva com um sorriso fofo.

—Boa tarde senhor Kyung. Deseja algo?—Senhor o quê?? Kyung???

—Jung..—O chamo mas ele me interrompe.

—Depois falamos disso.—Ele sussurra pra mim e olha para a senhora.—SolNi essa é a Kimin, ela vai morar aqui também e a trate como sempre me trata.—KIMIN??O QUE ACONTECENDO??

—B-bom...Prazer.—Eu digo fazendo reverência meio boba com o que aconteceu e ela também faz.

—Que moca bonita! Bom, vou continuar o almoço.

Saímos dali e fomos até a sala.

—Que negócio é esse de "Kimin" e "Kyung"????

—Nossas identidades falsas S/N. Não fale pra ninguém okay?—Eu concordo com a cabeça. 

Almoçamos e fomos até a sala assistir um filme qualquer. Jungkook mexia no celular até que ele para somente para me olhar.


—Bom, pode me falar por que a Min-Ji é estranha?

—Be-em... Ela... Me disse umas coisas... Ela é louca Gukkie.—Eu digo e sento de frente para Gukkie.—Ela me disse que você era o coelhinho dela e que não era pra eu entrar no caminho dela senão ela me tiraria dele.—Eu digo e Jungkook fica sem expressão, me causando mais angústia ainda. É claro que eu não iria falar sobre nós não mamorarmos, Jungkook não precisa saber.


Ninguém precisa.

—Ah meu Deus, ela continua com a ideia de que eu sou dela?—Ele revira os olhos.—Apenas não revide ela, certo? Finja que voce não ouve nada.—Eu franzi o cenho.

Jungkook você tem medo dela?—Ele fica pálido feito fantasma.

—Ela é... Um antigo fantasma meu. Longa história. Quem sabe um dia eu te conto.

—Um dia é? O que foi Jungkook, não confia o suficiente em mim pra contar sobre seu passado? Ou você ainda quer ser o coelhinho dela?—Ele passa as mãos noRosto.o

—Não é isso...

—Então o que é??.

—Apenas espere, tudo ao seu tempo. estamos tão bem agora, não quero que ela interfira nisso, teimosa.

—Agora entrou no assunto vai ter que contar.

—Ah qual é, o que eu disse sobre a sua teimosia??—Ele se aproxima.

—Que você ama?—Digo entrando na onda dele.

—Amo e muito.—Ele morde meus lábios.


O que pensar disso? 

Eu acredito ou não acredito?

Jungkook vem para me beijar mas, por alguma razão eu não consigo e o Afasto, vendo o olhar confuso dele..

—Mas o que... Por quê?—Ele perguntou.

—Não Sei...—Desvio o olhar.

—Pelo amor de deus S/N, você vai deixar essa Daí te abalar tanto assim? Você não vê que eu te amo? E que eu estou aqui, com você e pra você?

Ah Jungkook.  


—Ama mesmo?—Ele arregala os olhos com a minha pergunta e fica com os lábios rosados dele entreabertos. Talvez eu tivesse ido longe demais.

—Você tá brincando né? Você perguntou isso mesmo??? —Ele se levanta nervoso.

Parabéns, eu e minha boca grande.

—Desculpa, Gukkie. Ela me deixou confusa e disse coisas horríveis...—Ele me interrompe.

—Eu não acredito que você deixou de acreditar em mim e acreditou nela. Você duvida mesmo que eu te amo? Você duvida?!—Ele diz alto fazendo eu Me encolher.

—Eu...

—Qual prova você quer mais, hein S/N? Já não bastou eu fugir com você escondido e vir morar em outra cidade só pra te salvar? ISSO NÃO É PROVA O SUFICIENTE??—Ele diz isso e meu coração começa a se apertar. A verdade dói, e eu não acredito que eu realmente fiquei com dúvidas sobre o amor de Jungkook. Eu sou uma péssima... Péssima o quê?

  Mas o que eu sou dele? Somos apenas amigos não é?? 


Eu quero muito saber por que diabos ele ainda não me pediu em namoro, já que esse amor dele por mim é tão grande a ponto dele cometer tais loucuras comigo.

—EU SEI TÁ! EU SEI QUE ME AMA, MAS O QUE ELA DISSE ME DEIXOU INSEGURA.—Falo chorando. Jungkook ao me ver chorar, faz brotar em seu olhar um arrependimento enorme, talvez por ter grtitado comigo.
 
Eu abaixo a cabeça chorando e ele vem até mim e me abraça forte.

—Desculpa por brigar com você. Pensar que eu poderia ter te perdido me causa medo e raiva. Eu te amo, me desculpa.—Eu o abraço e paro de chorar.

Ele ergue minha cabeça e me faz olha para si. Seus olhinhos de jaboticaba estavam trêmulos e assustados, por um momento vi uma criança inocente ali, que estava apenas com medo.
Jungkook é tão bom comigo, como pude pensar algo ruim dele?

Eu seguro na nuca dele e o puxo  de forma rápida e com muita pegada, Jungkook estava muito surpreso com a minha atitude, mas logo ele passa os braços pela minha cintura e me faz sentar em seu colo. Seguro em seu malixiar e penetro minha língua em sua boca, vendo ele aproveitar cada ato meu. Quando minha língua se chocou com a sua, parecia que haviam passado séculos sem se encotrarem, e logo se abraçaram ao som do libido. 


Novamente, o encaixe perfeito de nossas bocas favoreceu para que nossas línguas deslizassem com facilidade de uma boca a outra, fazendo tudo ficar melhor. Agarro mais nele e o sinto pressionar minha cintura para baixo. Acabei sentindo seu amigo acordando com um simples beijo.


Simples porém excitante. Deixei sua boca aberta e comecei a sugar seus lábios e a chupar sua língua, fazendo ele gemer sem jeito pois quase não se ouvia som sair de sua garganta. Ouvir aqueles barulhinhos de saliva sendo trocada me fazia ter pensamentos impuros com ele e com isso, acabei chorando por um certo lugar.

Parei o beijo pois estava cansada já e ele começa a sorrir e a mordiscar seus lábios.

—Meu deus S/N, que pegada.—Ele aperta minhas Nádegas me fazendo gemer manhosa.—Gostosa da porra, ah... —rebolo um pouco em seu colo.

—Estou louca pra sentir você dentro de mim, Daddy.—Digo e mordo sua orelha.

Ele ia dizer algo mas seu telefone toca.

—Ah fala sério.—Digo decepcionada

—Só cinco minutos.—Ele me dá um selinho e sai.

Fico ali no sofá , excitada e com tudo pulsando, meu coração e também minha intimidade. Me veio a ideia dr eu me tocar, mas logo a ignorei. Sorri pela minha audácia de querer fazer coisas erradas sozinha.

Logo Jungkook vem, e parece muito preocupado.

—O que houve?—Pergunto a ele.

Namjoon. Ele está furioso com nós e ameaçou matar quem da gangue não falar onde estamos.


Notas Finais


Eitcha porreta sksjsksj
EAE? OQ ACHARAM MEU POVIS??
Desculpem qualquer erro :')
Obrigada pelos 170 favoritos, amo vocês ❤❤❤
Ate o próximo Capítulo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...