1. Spirit Fanfics >
  2. A arte da ilusão >
  3. Destino

História A arte da ilusão - Capítulo 1


Escrita por: R4venaBoladona

Notas do Autor


Olá queridos (a) leitores (a), estou começando essa nova fanfic de casal ItaHina, espero deem uma chance para esse casal e gostem da história 🥰
Boa leitura ❤️

Capítulo 1 - Destino


Fanfic / Fanfiction A arte da ilusão - Capítulo 1 - Destino



— Onde vai? — Perguntou o nukenin da névoa enquanto recolhia o jinchuuriki do três caudas desacordado mas não obteve uma resposta de seu parceiro.

— Você está muito mal, deveria procurar por um ninja médico. —


— Não morrerei se não pelas mãos de meu irmão Sasuke. — Sua resposta foi curta e direta mesmo sabendo que sua dupla tinha razão. Seus pulmões estavam cansados, forçando sua respiração. Havia sangue escorrendo por seu rosto, o uso excessivo de sua pupila estava contribuindo para sua morte junto a sua doença.

Itachi caminhava com dificuldade, a cada tosse dolorosa mais sangue perdia. A jornada atrás da bijuu de três caudas havia sido longa e cansativa, a batalha não foi fácil, a quantidade de chakra utilizado para capturar Isobu o deixou debilitado. Sua visão estava turva, mas precisava chegar até Konohagakure. Desde que ouviu boatos sobre seu irmão caçula ter matado o Sennin Orochimaru, não sabia como Sasuke se encontrava e nem mesmo onde, talvez na vila oculta da folha obtivesse as respostas que procurava. Olhou para trás vendo que Kisame já não se encontrava em seu campo de visão, a viagem seria longa.


Haviam se passado três dias de caminhada, Itachi nem mesmo buscou parar para descansar. Sabia que nesse estado não estava em condições de lutar, então interromper sua trajetória para se dar o luxo de repousar seria suicídio da parte um ninja renegado tão procurado.


Mesmo não enxergando bem, sabia que estava nas redondezas de Konoha, o sol quente não cooperava para sua tentativa de resistir.

Seus passos eram lentos e pesados, não poderia chamar atenção, sendo sua aldeia Natal, conhecia os lugares menos frequentados para espionar a vila, porém todo cuidado era pouco.

Assim como temia, ouviu uma voz próxima dali, pensou em fugir por estar fraco mas suas pernas já não respondiam por si, sentindo então seu corpo pesar e seus olhos se fecharem.


•••


Ao ouvir um barulho de algo grande cair sobre galhos, entrou em alerta a kunoichi. Hinata treinava todas as tardes sozinha no intuito de alcançar seu amado Uzumaki Naruto que progredia absurdamente mais do que qualquer um de seus antigos companheiros da academia ninja.

Almejou ali ser algum de seus amigos, a morena estava cansada, ferida por tantos golpes consecutivos em troncos de árvores, se ali encontrasse um inimigo estaria em apuros.


Com uma kunai em sua mão, Hinata se aproximava com cautela de onde veio o barulho. Ao ver quem estava caído sobre o chão, colocou sua mão desocupada sobre a boca, sufocando um grito de susto que quase escapou. Seus olhos correram pelas vestes chamativas, não havia sombra de dúvidas diante daquela capa preta com nuvens vermelhas. Seu primeiro instinto foi pensar em rapidamente avisar ao Rokudaime e aos outros ninjas que havia um intruso, não um qualquer mas Uchiha Itachi, criminoso de rank-s. Contudo, ao chegar mais perto, percebeu que o nukenin estava desacordado.


Hinata com seu grande coração pensou que seria covardia entregar um homem que nem mesmo estava em estado de se defender. Logo as palavras de seu pai vieram à tona “sua gentileza ainda vai te perder.” Talvez aquilo fosse uma armadilha. Acreditando que provavelmente estava em um genjutsu, fez um selo com as mãos, pronunciando.

— Dissipar. — Abrindo os olhos percebeu que nada mudou, o sol ainda queimava sua pele, o vento ainda levava algumas folhas secas e Uchiha Itachi ainda se encontrava desmaiado a sua frente. Aquilo parecia imprudente mas talvez devesse ajudar, sua sanidade excitava lembrando que estava diante de assassino cujo aniquilou todo o seu clã em uma noite, mas seu coração alegava que não poderia deixá-lo morrer ali.

— Kami-sama, espero estar fazendo a coisa certa. — Sua gentileza sempre falava mais alto, não importa o quanto tentasse seguir a lógica fria dos ninjas. Logo, usando o conhecimento que tinha sobre ninjutsu médico, começou a tentar curá-lo.


Sua preocupação estava entre o nukenin acordar e matá-la ou algum de seus amigos chegar, encontrando-a fazendo essa loucura. O sol já estava se pondo, após terminar seu trabalho, resolveu molhar a ponta de seu moletom, limpando o sangue seco no rosto do Uchiha. Hinata não pôde deixar de notar que Itachi era um homem atraente, vendo seu rosto com mais clareza após limpá-lo. Subitamente o moreno começou a mover-se e abrir os olhos vagarosamente. A Hyuuga vendo que ele estava prestes a acordar, pensou em fugir antes, mas ao tentar levantar, sentiu alguém segurar seu pulso.

— Por favor, eu não... — Seu coração acelerou com o medo e arrependimento, acreditando que ele a faria mal mas suas palavras foram cortadas junto ao seu temor.

— Obrigado. — A voz grossa e rouca de Itachi instantaneamente a tranquilizou. O nukenin sentou sobre a terra ainda de cabeça baixa, Hinata não disse nada, apenas apressou-se em se afastar, correndo de volta para a aldeia.


Seu coração estava aliviado por ele não ter tentado nada mas não podia confiar em um criminoso. Guardaria aquele segredo apenas para si mesma.


•••


Itachi caminhava para sua choupana que ficava bem escondida próxima a Konoha, sentia-se melhor, já não estava tossindo e sua visão tinha voltado ao normal. Por um momento quando abriu os olhos acreditou que já estava morto, vendo o ser angelical à sua frente. Mas isso não fazia sentido, certamente se morresse não iria para o céu.

Ao chegar na frente da pequena cabana de madeira, sentiu seu coração apertar com lembranças. Ele mesmo havia construído aquele lugar quando ainda era um genin, muitas vezes exausto após treinos pesados e longas missões cansativas não queria voltar para casa, então aos poucos fez um lugar só para si.

Adentrando o local tossiu pela quantidade de poeira acumulada durante meses, abriu as janelas deixando entrar ar e bateu o simples futon de solteiro que havia ali, buscando tirar o pó.

Deitou-se após terminar de buscar lenha, cogitou preparar algo para comer mas estava sem apetite. Olhando para o teto de madeira sua mente vagava entre lembranças de coisas que jamais voltariam a ser como antes. A imagem do rosto de seu melhor amigo Shisui trazia dor para seu peito, martelando sua mente com pensamentos de que talvez tudo poderia ser diferente, se ele ao menos fosse mais maduro e tivesse buscado por soluções pacíficas ao invés de agir pelo o que na época acreditava ser a única opção.


Saber que suas escolhas acabaram com a vida de seu irmão Sasuke o feria ainda mais. Era egoísta de sua parte fazer seu caçula crescer para realizar seu sonho de morrer. Plantou ódio no coração do mais novo Uchiha mas arrependia-se profundamente. A melancolia andava de mãos dadas com seu passado, todavia já nada podia mudar. Perdendo-se entre memórias seu espírito o guiou novamente até o acontecimento mais recente, a kunoichi de olhos perolados que o ajudou essa tarde. Vasculhou seus conhecimentos e concluiu que aquelas pupilas só poderiam pertencer ao clã Hyuuga. Perguntou-se se amanhã sua salvadora estaria lá, não podia negar a si mesmo que sua curiosidade estava atiçada.


Notas Finais


Obrigada a você que chegou até aqui. ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...