1. Spirit Fanfics >
  2. A Arte do Amor (Imagine Jimin) >
  3. Esboço de Carinho (Capítulo Único)

História A Arte do Amor (Imagine Jimin) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Esses dias descobri que minha amiga(@kimpark_micha) é VI-CI-A-DA em imagine então eu do nada tive ideia pra essa one-shot que ficou até bem grandinha,ela vai ficar até com preguiça de ler.Se bem que não sei quando ela vai ler.enfim

~enjoy ´3´

Capítulo 1 - Esboço de Carinho (Capítulo Único)


Fanfic / Fanfiction A Arte do Amor (Imagine Jimin) - Capítulo 1 - Esboço de Carinho (Capítulo Único)

 olho para os quadros em cima da cabeceira da cama do nosso quarto,olho para a aliança dourada no meu dedo anelar da mão esquerda,comparo o presente e o passado, imagino nosso futuro.Torno a olhar para as telas pintadas,as duas ali,uma do lado da outra brincavam com minhas memórias e me fazem recordar do ínicio da nossa história.

 

               ~Flashback on~ 

       Bati na porta,tínhamos 16 anos e um trabalho importante para a escola,tínhamos combinado de fazer juntos,não era novidade,fazíamos tudo juntos desde pequenos,nossas mães se conheceram na sala de espera do pré-natal e se tornaram melhores amigas,fomos criados quase iguais,colados,dormíamos na  casa um do outro,brincávamos juntos todos os dias,crescemos lado a lado. 

        Confesso,nutria um sentimento amoroso por Jimin desde de a infância,esse sentimento se arrastou pela adolescência e ainda estava lá,com o eco que as batidas na porta geraram,nunca confessei,era insegura,achei que ele me via como uma irmãzinha,a filha da amiga da  mãe dele,no máximo, melhor amiga.

        De qualquer forma Jimin estava sempre ocupado com os estudos,ah sim,Park Jimin era um nerd,tirava notas altas em tudo,na verdade,devo as minhas notas a ele já que sempre me ajudou com os meus estudos.Quando não estava estudando Park estava pintando ou desenhando,era cada quadro lindo.Jimin se superava em tudo que fazia,eu o admirava por isso.

       Jimin abre a porta,interrompendo meus devaneios.O indivíduo sorri,nossa,Park Jimin!Um sorriso desse deveria ser crime.

 -Oi s/n,entra!

       Já dentro de sua casa damos um abraço como de costume.

-A moça da limpeza tá limpando lá em cima,então não vamos poder fazer o trabalho no meu quarto.

     Me esqueço de responder por alguns segundos porque não me recordava de como aquela casa era grande,com a pressão do ensino médio,deixamos de irmos um na casa do outro com tanta frequência.Volto a mim quando o vejo me encarando esperando uma resposta e respondo:

-Ah,tudo bem.Podemos fazer no seu estúdio?

     Ele ri antes me responder.

-Está falando do porão?-Jimin diz rindo-Claro,vamos!

-não ri de mim! (não ri ‘’jimin’’ kkk,ta parei)

   Sim,ele transformou o porão em um estúdio de pintura mas se recusava a admitir.Jimin pega a minha mão e eu sinto um arrepio.Não entendi bem o porquê,não era um gesto novo para nós dois,mas tinha algo estranho pairando no ar,não negativamente estranho,era só algo diferente e intrigante.

   Chegamos  no porão estava escuro como se fosse noite e eram apenas 14:00 horas.O Park solta minha mão para ligar a luz e uma onda de decepção percorre meu corpo e formiga pelas pontas dos meus dedos.A luz só serviu para ele enxergar onde estava a janela e caminha até ela para abrir a cortina.O baixinho pondera por alguns segundos como se tentasse se lembrar de algo.

-Ah!

  O de cabelos pretos azulados exclama me dando um susto.Ele anda até a porta do porão e antes de sair termina sua fala.

-Esqueci meu notebook lá em cima!Fica aí,já volto!

  Concordo entrando no local e deixando minha mochila no canto.

-Ah,s/n,não mexe em nada ta bom?

    Concordo com isso também,mas ignoro o pedido e começo a mexericar em alguns quadros no canto do porão escuro.Tiro o lençol que você deixava por cima dos quadros para não pegar pó.Vejo alguns que estão na frente,nunca tinha visto eles então eram novos.

     Mais para o meio achei uns conhecidos muitos deles o vi pintar.Jimin estava demorando e eu me aproveitei para me aventurar um pouco mais pelas telas.Cheguei ao penúltimo quadro e me surpreendi.Ali,na tela,com os seus traços tão característicos estávamos nós dois ainda pequenos,eu estava  dando um selinho nele. 

     Lembro quase que perfeitamente  desse dia,o pequeno estava chorando por que uns meninos malvados tinham mexido com ele.Jimin sempre foi sensível.Lembrei perfeitamente do que a s/n de 5  aninhos falou.

‘’-Pra mim não importa oque eles dizem porque eu te amo chimchim!’’

    E então eu inocentemente o beijei.Ri da lembrança dele ficando tão vermelho naquele dia.Acreditei que ele não lembrava disso,nunca comentamos sobre o assunto,mas eu estava errada,jimin lembrava do dia assim como lembrava de cada detalhe das  roupas infantis que usávamos naquele dia.

   Puxei o último quadro,a data escrita na parte traseira inferior da tela.Me questiono o motivo de estar tão no fundo se era recente.Virei a tela e quando meus olhos assimilaram o que estava pintado na tela meu corpo inteiro sofreu uma onda de tontura e fui obrigada a me apoiar em uma mesa do lado com uma mão e na outra,a tela.Na tela estava algo que nunca havia acontecido (ainda) estávamos nós dois crescidos nos beijando.

-Mas você é teimosa mesmo né, s/n?

    Jimin indaga atrás de mim e eu só não dou um pulo porque minhas pernas estavam fracas.Park estava olhando nos meus olhos mas desvia o olhar para a pintura que minha trêmula mão direita segurava,seus olhos se arregalaram e a sua expressão seria cômica se meu estado não fosse de intensa confusão mental e emocional.

     Por algum motivo um sentimento de culpa cresceu no meu peito e veio junto com a sensação de pedir perdão.

  -Me d-desculpa,eu só e-estava o-lhando e e….

     O causador da minha gagueira deve ter percebido o meu tremelique e segura meus braços me fazendo virar e eu perco a capacidade de falar,por pelo menos alguns segundos.

-Desculpa,isso deve ser muito esquisito pra você,certo?

     Não sabia responder meu raciocínio não funcionava direito naquela situação,mas não,não achei esquisito,era completamente surpreendente ao meu ver,mas não esquisito.Tomando meu silêncio como resposta Jimin tornou a falar.

-Descobrir que o seu vizinho nerd é apaixonado por você deve ser bem estranho.Eu sei que não gosta de mim,não desse jeito pelo menos,não se preocupe eu já sei…

   Sinto tristeza na voz dele isso me angustia.Mas uma ponta de felicidade surge em mim em saber que  oque eu sentia por ele era recíproco.

-Então eu devo ser estranha também-Começo a falar me aproximando ainda mais-Eu também sempre te amei,Park Jimin!

  O moreno azulado me olha atordoado.

-Mas,e-eu pensei que você... 

   Interrompo-o colando nossos lábios,ele coloca as mão em minha cintura e pede passagem eu cedi,nossas línguas começam a dançar uma música que só elas escutavam.Minhas pernas ainda bambeavam e Jimin,atento a tudo me fez entrelaçar as pernas em sua cintura e me segurou pelas coxas,colocou-me com delicadeza sobre a pequena mesa,delicadeza que nossos beijos não tinham.Curtas pausas apenas para recuperar o ar,mas logo nossos lábios retornavam a se chocarem,e eu sentia as leves mordidas que ele dava no meu lábio inferior.Ouvimos um bater na porta trancada o que nos assustou e nos fez derrubar algumas latas de tintas vazias da mesinha.Eu abafo as risadas enquantos o Park responde a moça tentando não rir.

-Sim? 

-Sr.Park,eu já terminei lá em cima e estou indo pra casa.

-Okay,Rosa,pode ir,o dinheiro está em cima da mesa.

-Adeus,obrigada!

  Depois que a empregada foi embora eu solto a minha crise de riso contida.O baixo ri comigo,quando ele ri seus olhos somem,é tão lindo.

-Vamos para um lugar mais confortável?-Jimin indaga beijando meu pescoço.

-Sua mãe não está em casa?

  Pergunto aflita 

-Não,não.Ela foi chamada pra fazer plantão lá na clínica!

   Jimin me diz com uma voz tranquilizadora.Então me dá um selinho e sussurra sem se distanciar muito.

-Estamos sozinhos.

-Okay,vamos.

   Depois da minha confirmação Park sai andando sem me soltar e me roubando beijos calorosos.Sobe as escadas do mesmo jeito e eu pedi para descer para não caírmos. Mas Jimin discorda e não me solta.

   No seu quarto ele coloca-me com delicadeza em cima da cama.De repente Park para os beijos.

-M-mas e o trabalho?

  Ele indagou,e eu ri debochando e respondo antes de retomar os beijos:

-Você é mesmo um nerd.

 Park Jimin começa a tirar a minha camisa e










 

(SEM HOT PRA VOCÊS,VÃO REZAR!)

 

                           ~Flashback off~

 

  Nunca poderia ter imaginado uma primeira vez tão perfeita.O nosso namoro foi apoiado animadamente pelos nossos seis amigos loucos,sinceramente,amo aqueles retardados.O nosso noivado foi aprovado avidamente pelos nossos pais e minha sogra confessou-me que desde pequenos sempre soube que ficaríamos juntos.

   Nosso casamento foi lindo mesmo com meu irmão emburrado por ter que usar terno.

-Ainda acordada,amor?

   Jimin interrompe meus pensamentos,mas sinto alívio por ele finalmente ter chegado.

-Estava te esperando,né? 

  Respondo sorrindo Park se aproximar e me beija.

-Como é que estava a exposição?

   Pergunto quando nosso ar falha e precisamos  separae nossos  rostos.

-Sem graça sem você,s/n!

   E Jimin me beija de novo,já somos casados e eu ainda apenas desejo mais desses seus beijos. Park Jimin,poderia você me dedicar todos os esboços de seu carinho?


 

   

 


Notas Finais


Jesus amado,nunca escrevi uma fic tão grande.
vou botar dedo no meu gelo,xau ´3´


Pintura das crianças por:Donald Zolan(eu pintei o cabelo da menininha no editor shhhhhh)
Fanart do Jimin:dlazuru


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...