1. Spirit Fanfics >
  2. A Babá - imagine Jay Park >
  3. Capítulo 03

História A Babá - imagine Jay Park - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Me desculpem a demora nenéns, mas eu fiquei com bloqueio.

Obrigado aos favoritos!! Eu amo muito vocês.

Eu espero que gostem!
Perdoe-me os erros ortográficos ❤️
Boa leitura ♥️

O capítulo não está corrigido...

Capítulo 3 - Capítulo 03


          POVs S/n

Acordo com pulos na minha cama, abri meus olhos e vejo a Yeri e assim que percebeu que estava lhe olhando simplesmente se jogou em cima de mim e me abraçou bem forte. Passei a minha mão no seu cabelo e nisso a mesma beijou a minha bochecha.

- Como acorda cedo - digo ao olhar para o relógio que marca 06:30 da manhã - O que quer fazer depois do café? - pergunto, e nisso começou a chover

- Eu quero brincar lá fora - diz sorrindo

- Mas está chovendo e a mocinha ainda não está cem porcento bem - me levantei da cama com ela no meu colo - Eu vou me arrumar e assim que eu estiver pronta, irei te ajudar a se arrumar e vamos tomar café da manhã - beijei sua testa

- Você me lembra a mamãe - diz

- Por que? - pergunto

- É carinhosa e muito amorosa comigo, a mamãe era assim... mas se arruma logo titia - sorriu

- Deita mais um pouco porque eu demoro para me arrumar - sorrio

Depois de ter tomado meu banho e me arrumado, acompanhei Yeri até seu quarto, dei banho na mesma e coloquei uma roupa de frio já que está chovendo, meias nos seus pés e crocs já que insistiu tanto. Yeri é encantadora, seu jeitinho deixa qualquer um morrendo de amores por ela. Eu fui até o quarto do Taehyung, mas o pequeno ainda dorme e não quero acordar ele do seu soninho. Depois disso tudo estamos já na cozinha e tem uma empregada fazendo o café da manhã.

- Eu quero waffles com nutella e leite quente - diz Yeri, e a empregada acabou rindo

- Sabe que deve comer frutas - digo, e ela me olhou com um bico nos lábios - Ok, primeiro seu waffles e depois uma fruta, sua saúde tem que estar perfeita - concordou - Mas sem a Nutella porque seu pai não gosta que te dêem isso - ela fez um bico com os lábios - Ok, só hoje - ela sorriu, e me abraçou

Que criança incrível.

Sentamos uma ao lado da outra e a empregada nos serviu e começamos a comer.

Escutamos passos e logo em seguida o Park entrou na cozinha, está sem camiseta e caralho quantas tatuagens, o mesmo pegou um copo de água e bebeu rápido.

- Bom dia papai - diz Yeri

- Bom dia - diz

- O seu café quer forte senhor? - pergunta a empregada

- Sim, leva lá no meu quarto - diz, e saiu rápido da cozinha

Continuei tomando meu café da manhã com muita conversa, já que a Yeri não consegue ficar quieta mas é muito fofinha contando as coisas.

Ela pediu se depois podemos ficar desenhando e se posso também pintar as unhas dela de rosa e concordei.

- Poderia levar para o senhor Park? - pergunta, e me entregou uma bandeja, aonde tem uma xícara de café, algumas frutas cortadas e um pão com algo dentro - Eu cuido dela - sorriu

- Mas a empregada é você, me desculpa por dizer isso mas fico meio assim de ir lá - digo

- Sem problemas querida.. pode ir lá - sorriu

Saio da cadeira e peguei as coisas. Fui até o quarto do senhor Park que tem a porta aberta, entrei e vejo o mesmo sentado na sua cama e mexe no celular. O mesmo me olhou e fui até ele deixando as coisas em cima da cama.

Eu preciso sair desse quarto, esse homem já é grosso vai que me dá broncas do nada.

- Obrigado - diz sorrindo, e concordo - Senta aí - deu um gole no seu café

- Irei recusar porque preciso cuidar da Ye - digo, e me virei para sair do quarto

- Por favor - diz, e me virei - Eu preciso conhecer mais a babá dos meus filhos certo? - pergunta

- Certo - fui até ele e sentei ao seu lado

- Qual a sua idade? - pergunta

- Vinte e cinco anos - lhe olhei

- Você seria uma ótima mãe, cuida tão bem de crianças... você cuida muito bem do Taehyung e da Yeri, digo que seria pelo jeito que cuida deles... e bom, pretende ter filhos? - pergunta

- Não sei - digo

- Entendi - sorriu

- Irei cuidar agora da Ye - ele riu mas concordou

Levantei da cama e voltei o mais rápido possível até a cozinha.

Assim que chego na cozinha a empregada me olhou e começou a rir, eu devo estar vermelha já que saí correndo do quarto do senhor Park.

Sentei ao lado de Yeri, essa que me olhou e ofereceu seu waffles.

- Eu tenho o meu neném - digo, e ela concordou - Nunca mais me mande levar algo pra ele - ela começou a rir

- Voltou aqui parecendo um pimentão - diz rindo

[......]

É 13:30 da tarde e estou brincando na sala com as crianças, Taehyung está andando e a Ye fica indo atrás dele sem parar com medo que o irmão se machuque.

Termino de desenhar uma rosa e senti a Yeri me abraçando e logo em seguida escutei as risadas do Tae.

Eu ainda não vi o senhor Park já que ele nem saiu do seu quarto para nada.

- Ei Tae - chamei o pequeno que não demorou para estar na minha frente ao lado da sua irmã - Vocês dois são lindos - abracei os dois

- Sabemos que somos lindos - diz Yeri, e comecei a rir

Separei do abraço e sorrio para os dois. Peguei o Tae que deitou nas minhas pernas e aproveitei para te dar um suco de melancia, Yeri voltou a desenhar e coloquei em um canal de culinária, já que amo canal assim. Enquanto presto atenção na tv, escutamos a campainha tocando e não demorou para uma empregada ir atender.

- Não titia - diz Yeri, e seu olhar é de medo

Olhei para a porta e vejo dois senhores. Não são os pais do senhor Park, isso é óbvio, então só podem ser os avós por parte de mãe.

Yeri está em pânico.

- Eles não - veio até mim, e ficou "escondida" atrás de mim

- O senhor Park proibiu a entrada dos senhores - diz uma empregada

- Eu sou avó deles e quero ver os meus netos - gritou a senhora

Tirei a mamadeira da boca do Taehyung, esse que me olhou com um bico nos lábios e acabei beijando sua bochecha. Levantei do chão e Yeri fez o mesmo.

Os dois senhores me olham. A senhora me olha brava, agora mesmo que não entendi para ela me olhar desse jeito. E o senhor me olha confuso.

Ok, não entendi nada.

- Vem aqui Yeri - diz o senhor

- Eu já disse que quero vocês dois longe da minha casa - escutei a voz do Park, e me virei vendo o mesmo descendo as escadas - Vamos, sumam daqui - foi até os dois mais velhos

- Eu tenho o direito de ver os meus netos - diz brava

- Vamos Yeri - chamei a pequena

Subimos até o quarto do Taehyung e vejo uma empregada arrumando o quarto do pequeno.

Fiz ele arrotar e Yeri começou a chorar desesperadamente por conta dos gritos no andar de baixo, me abaixei e puxei ela até mim e fiz ficar abraçada comigo e com o Taehyung. A empregada saiu do quarto e fechou a porta.

Taehyung não tira os olhos de mim.

- Faz eles pararem titia - diz chorando, e colocou as mãos no ouvido

- Meu amor, eu não sei o que fazer - digo, e ela me olhou chorando - Fique aqui com o Tae, cuide dele que eu já volto com o papai - ela sentou no chão e coloquei o pequeno no seu colo

Saio de dentro do quarto e comecei a descer as escadas e os gritos só pioram. Vejo o senhor Park com o seu celular na mão e peguei na sua mão fazendo ele me olhar. Senhor Park tem um olhar preocupado, já deve ter entendido que são as crianças né.

- a Yeri, ela está desesperada com esses gritos. Eu estou também em pânico por conta das crianças - digo

- puta que pariu - diz, e guardou o celular no bolso da calça

- você vai se ferrar, Park - diz a senhora e não demoraram para saírem de dentro da casa

Que avós são esses? Nem sei se devem ser chamados de avós, Yeri tem trauma deles dois só de escutar as vozes.

Fomos rápido até o quarto e vimos Yeri abraçada com o Taehyung que baba na sua roupa. Peguei o Taehyung e o senhor Park pegou a Yeri, essa que abraçou o pai e voltou a chorar desesperadamente. Pelo jeito Yeri já deve ter passado um "bucado" com esses avós.

- Está tudo bem meu amor, papai está aqui - diz, e me olhou

- Papai, diz que me ama - diz chorando

Olhei para o senhor Park, esse que olhou para ela e a mesma chora sem parar. Meu Deus, eu não suporto ver crianças chorando, meu mundo desaba por inteiro.

Senhor Park beijou a bochecha dela e a mesma ficou lhe olhando.

- Eu te amo e eles não irão chegar mais perto de você - diz

- e o Tae? - pergunta

- Eu prometo Yeri, vou proteger vocês dois dos seus avós.... - ela abraçou o pai, e fechou os olhos - Já passou e vamos assistir um filme e comer pipoca - diz

- Titia também pode assistir? - pergunta, e ele começou a rir

- Se quiser, pode ser só vocês dois - digo

- Lógico que pode - me olhou, e sorriu

[......] 

Estou colocando o pijama no Taehyung, esse que não para de falar "mamãe" e fico até rindo. Esse menino é adorável, muito esperto, muito manhoso e só precisa de mais amor.

Yeri está dormindo, depois do que aconteceu tínhamos assistido o filme, depois eu e ela brincamos a tarde inteira e fez ela gastar bastante energia.

- Quem é você? - escutei uma voz atrás de mim, e me virei rápido

É uma mulher e me olha atenta.

- Sou a babá das crianças - digo, e ela me olhou de cima a baixo.

Me virei e comecei a fazer cócegas no Taehyung, esse que começou a rir... que risada gostosa. Vontade de pegar esse mimo e encher ele de beijinhos.

- Mamãe - diz, e acabei sorrindo

- É titia meu anjo e vamos dormir - peguei ele no colo, a sua mamadeira e fiz ele começar a mamar - Aconteceu algo? - pergunto para a mulher que tem um olhar sério pra cima de mim

- É que ele está te chamando de "mamãe" e não é a mãe dele - diz séria

- Você é a mãe deles? - pergunto, e negou - Então pronto, logo menos ele para de me chamar assim. Nem sei o porquê de ter se incomodado ao escutar ele me chamando de "mamãe" - digo

Olhei para o Tae que fica me olhando e fechou os olhos, esse bebê é a coisa mais fofa do mundo. Escutei a risada da mulher e me virei vendo o Jay colocando as mãos na cintura dela e puxou a mesma para fora do quarto.

Deixei de lado isso e depois de uns minutos o pequeno dormiu, tirei a mamadeira dele e coloquei em cima do trocador e deitei ele no berço com cuidado, cobri ele e sorri.

- Eu não sou sua mamãe... mas ela teve sorte de ter um filho tão fofinho e amoroso igual a você, Tae - digo

Peguei a mamadeira e saio de dentro do quarto desligando a luz, encostei a porta e passei na frente do quarto do senhor Park vendo o mesmo com a mulher no seu colo... nem para fecharem essa porta.

Desci as escadas e fui até a cozinha, lavei a mamadeira do pequeno e aproveitei para beber água.

Escutei meu celular tocando e vejo o nome do Mino e atendi.

[Ligação on]

- Querida, não vai dar para eu te buscar - diz

- Tudo bem... então irei pedir um táxi - digo

- ok - diz

- Aconteceu algo? - pergunto

- Não, não meu amor - diz, e percebo que seu tom de voz é de quando bebe

- Você está bêbado? - pergunto brava

- Lá vem - diz, e escutei uma risada masculina no fundo - Estou com os meninos e amanhã nos falamos - desliguei a ligação

[Ligação off]

- Já está indo? - me assustei ao escutar a voz do senhor Park, e quase deixei meu celular cair

- Estou sim - digo

- vai ir sozinha? - pergunta

- Sim, irei só pegar um táxi e não vejo a hora de cair na minha cama e capotar de vez - ele riu

- Se quiser, eu posso te levar - diz

- Não se preocupa - fomos até a sala e peguei a minha mochila - Até amanhã cedo - sorrio

- Até - sorriu

[.......]


Eu fiquei muito preocupada com a Yeri, o jeito que ela ficou ao ver os seus avós era de deixar qualquer um preocupado. Acho que esses avós dela devem ser uns doidos, só podem ser isso.

Estou deitada na minha cama, senti o sono vindo aos poucos e dormi.


Continuo ou paro?


Notas Finais


Então, gostaram? Eu espero que siim❤️

Você e seu comentário são importantes, então comentem muito bebês💜

Até o próximo 🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...