1. Spirit Fanfics >
  2. A babá - ( Imagine Jungkook ) >
  3. Três meses depois...

História A babá - ( Imagine Jungkook ) - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Esse capítulo ficou muito ruim, não estou satisfeita com ele, e peço desculpas.

Capítulo 10 - Três meses depois...


Fanfic / Fanfiction A babá - ( Imagine Jungkook ) - Capítulo 10 - Três meses depois...


Busan, Coreia.

Três meses depois...


Três meses se passaram após o ocorrido, não deixei as dores pouco fortes se intrometerem em minha vida, eu ainda cuidava da Min-Ji, e se possível cuidaria daquele anjinho até o último dia da minha vida. 

Eu e Jungkook somos como amigos, não tão próximos, já que eu trabalho pra ele, a relação de amigos é justamente porque não temos muita diferença de idade. 

— Ah, S/N, deve ser tão legal ser uma fada... — Min-Ji comenta enquanto eu dou o café da manhã pra ela. 

— Pra que ser uma fada se você é uma princesa?

— Fadas podem fazer tudo oque quiserem, mas as princesas ficam presas em um castelo, comprindo regras e outras coisas... 

— Meu amor, você é livre, seu castelo é melhor que tem!

— Eu te amo, S/N! — A mesma larga de mãos o livro ilustrado da princesa Cinderela e me abraça, o abraço quentinho que ela sempre dava. 

— Vamos, já está quase terminando seu cereal, amor!

(...)

Já estava na hora de Jungkook voltar, eu estava no quarto da Min-Ji brincando com seus brinquedos junto com ela, às vezes dava vontade se sequestra-la.

Depois de um tempo, eu fui até a cozinha beber uma água, e ouço a porta principal ser aberta, revelando Jungkook com aquele mesmo Blazer que gostava tanto. Me arqueio um pouco para olhá-lo, seu olhar me encontra. 

— Oi, S/N! Como está indo as coisas por aqui?

— Estão indo bem! Min-Ji sempre foi um anjinho, tão quietinha. — Digo colocando o copo na pia. 

— Que bom! Ela já tomou banho? 

— Não, estava indo dar agora. — digo e coloco meus cotovelos na bancada. 

— Ok, agora eu... quero conversar. — Não posso mentir, as palavras dele me deixaram assustada, será que ele encontrou alguém e vai me demitir?

Eu ficaria feliz em saber que ele encontrou o amor, mas a parte triste é que eu não precisaria mais cuidar do meu anjinho, a não ser que a moça também trabalhe. 

O mesmo já estava indo ao quarto de Min-Ji, corro até lá, encontrando ele com Min-Ji em seus braços, estava ninando ela. É uma imagem quentinha, ele era um amor com a filha dele. 

Me encosto na porta olhando para os dois, depois de um bom tempo Min-Ji dormiu nos braços de Jungkook. Ele a deita na caminha, puxando um tipo de cela da cama, para que ela não caia caso se mova muito. 

— Vem! — Ele diz quase em um sussurro, saindo do quarto de Min-Ji. 

Ele vai até o quarto e eu o sigo, eu sento na poltrona que havia no quarto do maior. Ele se senta na cama e começa a falar.

— S/N... — ele na olhava para mim enquanto falava, como se estivesse nervoso. — A um tempo atras, voce passou mal, vomitou, sua garganta fechou, oque foi um perigo, porque você poderia ter morrido, dormiu por um longo tempo, sentiu dores fortes e está sentindo até hoje, e o resultado do exame foi chocante para todos, imagino. — eu apenas escutava sem falar nada.

— Oque quero dizer, S/N, é que eu quero te ajudar! — foi nesse momento que gelei. — Sei que sua saúde é muito importante pra você, e eu quero que fique boa logo. — ele finalmente me olha. 

Ele brincava com suas mãos enquanto falava, mas eu estava gélida, não conseguia falar nada. 

— Mas, claro, você escolhe... 

Penso por um bom tempo, eu e Jungkook nos conhecemos a mais de cinco meses quase, não é muito tempo, mas eu sei desse lado cavalheiro dele. 

— E-eu acho que sim... 

— Você tem certeza? Eu prometo que vai dar tudo certo, se for pra te curar disso! Eu prometo ser cuidadoso. Se for da sua vontade... 

— Jungkook, muito obrigada... — era difícil esconder o meu nevorsismo com aquele homem, não sabia se estava fazendo a coisa certa, mas eu queria ficar boa logo, sem aquelas dores... 

— Ok... — ele se levanta colocando as mãos no bolso da calça social — Amanhã eu posso... levar Min-Ji para a casa da minha mãe, para que seja mais...seguro... 

Era nítido o seu nevorsismo, não é sempre que você chega em uma pessoa e combina uma transa. 

— Não se preocupe, Jungkook. E-eu acho que vai de tudo certo. — me levanto e vou ao encontro do rapaz, contra a minha vontade passo meus braços por sua cintura, o abraçando, que retribue e logo depois me olha.

— Eu prometo que vai ser muito especial, e isso não vai interferir em nada na nossa amizade...ok? — balanço minha cabeça um pouco rápido. O mesmo se aproxima e cola nossos lábios, e assim foi dado o nosso segundo beijo.
















Notas Finais


É, eu sei que tá um bosta, mas eu vou melhorar, só estou assim por bloqueio.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...