História A Babá do EXO 2 - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Personagens Originais, Suho, Yuta
Tags Nct Exo
Visualizações 93
Palavras 1.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá minhas paçoquinhas, KKK, tudo bom?

Tem POV da (S/N) e do Yuta :)

Espero que gostem e tenham uma boa leitura...

Capítulo 4 - 4


Fanfic / Fanfiction A Babá do EXO 2 - Capítulo 4 - 4

Capítulo 4

POV (S/N)

 Saio do local com Suho atrás de mim segurando MinJun em seus braços.

- Você não vai atrás deles – Disse Suho me impedindo – Vai?

Olho para Suho e respiro fundo. O seu ciúme estava me deixando irritada.

- Suho, é o meu trabalho – Digo séria o olhando – Eu estou fazendo exatamente o que fiz quando trabalhei com você e os meninos.

Suho respira fundo e me dá um beijo em meus lábios, me dando espaço para sair. Saio da empresa e vou atrás dos meninos.

  Atravesso Seul até chegar em uma mansão localizada nos fundos da cidade, a boate “Oasis” era conhecida por sua péssima música e ter a clientela mais barra pesada de Seul. Sinto o meu corpo se arrepiar só de ficar próxima do terreno dessa mansão.

 Entro na boate e logo as pessoas do local me olham, passo por todos e procuro pelo menos um dos meninos, depois de muita procura acho Taeyong jogado em uma das escadas do local com a boca suja de branco.

 Me espanto com que eu vejo, mas logo trato de pegar o moreno pela orelha.

- AI – Grunhi o mesmo – No... Nonna está machucando!

Ignoro o moreno e saio do local o colocando em meu carro, trancando o mesmo dentro dele.

- Eu já foi – Digo respirando fundo – Só faltam dois.

Entro novamente na mansão e subo as escadas tentando achar um dos meninos. Passando pelo corredor eu começo a ouvir risadas e gemidos altos de uma garota.

 Sigo o som da garota e paro em uma porta aberta, fico apavorada em ver Yuta e Johnny transando um a mesma garota. O quarto estava lotado de bebidas baratas e as suas roupas estavam jogadas para qualquer canto.

 Johnny, que estava virado para o lado da porta, me olha e fica nervoso em me vê.

- No... Nonna? – Disse Johnny tentando se tapar – O.. o que faz aqui?

Olho para Yuta e vejo o mesmo a me olhar nervoso. Os dois começaram a colocar as roupas rapidamente, deixando a garota nua e de quatro confusa.

- (S/N), eu posso explicar – Disse Yuta se aproximando de mim – Fo.. Foi ideia do Taeyong, ele...

- Desçam agora – Digo firme olhando os mais novos séria – Conversaremos na empresa.

 Dou espaço para que os dois passassem na minha frente, os dois passam sem comentar nada. Ponho a mão em meu bolso e acho um nota de 500 wons e jogo na cama para a garota. Desço e saio do local levando os meninos pela orelha.

 Abro o carro e mando os dois entrarem no veículo. No trajeto, os meninos tentavam se justificar dizendo que a ideia foi do Taeyong ou que não sabiam aonde estavam.

 Chego na empresa e levo os três para a sala de prática, e peço para o manager levar todos os meninos também para o local.

 Depois de alguns minutos vejo os meninos entrarem na sala meio confusos e apavorados com o estado dos seus companheiros.

- Porque nos chamou aqui Nonna? – Disse Jisung me olhando meio nervoso.

- Chamei vocês aqui pois para dar os castigos a vocês – Digo fazendo todos se revoltarem.

- Mas (S/N), não foi a gente que desobedeceu sua regra – Disse Jaehyun desacreditado.

- Mas vocês estavam acobertando eles – Digo séria para Jaehyun, que se cala e abaixa a cabeça – Bom, como castigo, vocês estão proibidos de sair depois dos ensaios e depois do expediente.

- Mas Nonna... – Disse Jungwoo.

- NADA DE “MAS” – Grito os olhando – E a partir de agora, vocês irão treinar a música “Black On Black” até os seus pés esquentarem.

 Todos me olham apavorados com a minha atitude repentina, mas se tem uma coisa que eu odeio é ser enganada e feita de boba.

- Comecem – Digo olhando o meu relógio de pulso, que marcava exatamente 23:45 – Agora!

 Ligo o som na música “Black On Black” e mando os meninos dançarem a música, se passa as horas e mando os meninos do NCT Dream dormirem, já que os mesmo teriam aula no dia seguinte, depois vou mandando aos poucos alguns dos meninos irem dormir, deixando apenas Johnny, Taeyong e Yuta no castigo.

- Nonna, por favor – Disse Taeyong exausto – Eu não aguento mais!

- Vai continuar até eu ver que está consciente – Digo o olhando séria – Vocês deram sorte que sou eu que estou dando o castigo a vocês e não o CEO.

- Por favor Nonna – Disse Johnny me olhando piedoso – Nos deixe ir!

Olho para o relógio em meu pulso e vejo que são 3:40 da manhã. Mando Johnny e Taeyong saírem, deixando Yuta sozinho a dançar.

- Não irá me liberar também? – Disse Yuta me olhando sério.

- Ainda não – Digo o olhando – Eu sei que você fez isso tudo para se vingar do que eu fiz a você lá no refeitório.

 Yuta me olha e respira fundo, caindo em seguida.

- Eu sou uma boa pessoa Yuta – Digo dando a mão para o mesmo se levantar – Só não gosto e não quero ser enganada.

 O mesmo se levanta e me olha com um sorriso.

- Desculpe – Disse se aproximando de mim. Yuta coloca suas mãos em meu rosto e se aproxima de minha orelha – Nonna.

 Me arrepio com o seu gesto, mas logo trato de empurrar Yuta de perto de mim.

- Yuta, pare com isso – Digo ofegante. O mesmo me ignora e coloca as mãos em minha cintura, massageando o local levemente.

- Nonna, você é tão bela – Disse Yuta beijando o meu pescoço, me deixando sem reação. Sinto sua mão entrar por de baixo de minha blusa, na tentativa de mexer em meu seio, mas me lembro que era de madrugada e eu ainda estava na empresa, Suho iria me matar.

- Yuta, pare – Digo séria o olhando – Isso é errado.

Saio do local deixando Yuta sozinho e corro em direção ao dormitório dos meninos do EXO. Chegando lá, vejo Suho sentado no sofá me esperando vendo televisão.

- Amor, me desculpe a demora – Digo entrando e me explicando – Os meninos mereciam um castigo na hora e eu...

- Eu já sei – Disse me olhando meio sério. Respiro fundo e me sento ao seu lado, beijando o seu rosto – Eu só queria ter mais tempo com você e com MinJun.

 Fico triste em ver o meu marido querendo a minha atenção, admito que essa semana foi muito puxada para nós dois e que a minha mudança de emprego o tenha afetado.

Me levanto e me sento no colo de Suho, fazendo o mesmo me olhar surpreso. Começo a beijar os seus lábios e apertar o seu corpo ao meu.

- Jagiya – Disse Suho abafado – MinJun e os meninos estão dormindo, eu não quero acorda – los.

- Não iremos fazer barulho – Digo sorrindo maliciosamente para Suho, que entende o recado.

POV Yuta

 Vejo a mesma sair e meu ódio se instalar em mim. Como ela pode ir embora atrás do Suho?

Ah, como eu o odeio! Saio da sala de prática e vou direto para o dormitório, tomo um banho gelado para fazer o meu corpo parar de desejar o corpo de (S/N) sobre mim.

- Ah, (S/N) – Digo deixando o meu tesão falar mais alto e sentindo a minha mão fazer o trabalho.

 Fico um bom tempo debaixo do chuveiro até conseguir sentir o ápice. Saio do banheiro e me deito em minha cama, pensando novamente na mulher mais linda e inocente desse mundo, que eu infelizmente nunca terei em meus braços.

 


Notas Finais


Até o próximo capítulo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...