História A babá do meu irmão mais novo - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura, meus amores.

Capítulo 11 - As esperanças de Marinette.


Marinette continuou a pentear os seus cabelos , verificando como fazia através do espelho, assim que terminou o seu penteado, jogou os seus cabelos soltos para atrás , em seguida , saiu da penteadeira , caminhou devagar até o interrupor do quarto, apagou a luz com um único clique , deixando o seu quarto as escuras , foi na direção da sua cama , pronta para dormir , depois de algumas horas noturnas trabalhando na padaria dos seus pais.

 

 

Assim que chegou ao lado da cama , a mestiça jogou o cobertor para o lado oposto , fez o movimento para se deitar , pegou o cobertor novamente , cobrindo-se com ele , e depois de algum tempo , refletindo sobre a sua carreira , e por fim , adormeceu.

 

 

(**)

 

Em outra parte da cidade, os dois irmãos entraram na lanchonete para fazer uma janta rápida , escolhendo uma mesa distante das demais , sentando -se um na frente do outro , mirando os seus olhares fixamente, até que , o modelo teve uma boa ideia .

 

 

(**)

 

 

_ Plagg, me dá o seu celular . - disse Chat Noir ao esticar o seu braço direito para receber o aparelho do irmão.

 

 

_ Por que ? - disse Plagg intrigado com o seu irmão e o mirando desconfiado.

 

 

 

_ Ah, quero conversar mais com você, olhando nos seus olhos . Nem pensem em recusar o meu pedido. Trata-se de uma ordem muito especifíca . - disse Chat Noir gesticulando ao mandar o irmão entregar o celular.

 

 

 

_ Promete que vai me devolver , depois disto tudo ? - disse Plagg metendo a mão no bolso esquerdo da sua calça jeans.

 

 

 

_ Sim, nem vou espionar. Isso é uma promessa - disse Chat Noir esticando a mão para receber o aparelho.

 

 

 

_ Aqui está , sorte que coloquei uma boa senha. Assim, o senhor não tem como descobrir os meus segredos . Assim como o seu trabalho, como modelo , é importante. Os meus segredos também são - disse Plagg ao entregar o celular na mão do irmão.

 

 

 

_ Muito bem, vou colocar aqui em cima. Perto do meu, que depois , vou fazer o mesmo com o meu - disse Chat Noir ao irmão ao dar um olhar fixo de confiança.

 

 

_ Está bem, por mim, tudo bem. - disse Plagg sem emoção.

 

 

(**)

 

 

Alguns minutos depois , Chat fez o mesmo com o seu , colocando perto do aparelho do irmão , e depois voltou a olhar fixo para o irmão, que parecia não muito interessado em falar mais com o irmão mais velho.

 

 

Sabendo que ia ser uma tarefa difícil, o modelo reuniu toda a paciência , coragem e amor fratenal que tinha pelo irmão mais novo, tentando buscar uma reaproximação fratenal entre os dois.

 

 

 

(**)

 

 

 

Bem, Plagg. Vamos ser francos um com o outro . Espero que me entenda. Somente quero te ajudar a melhorar. Não gosto de ver você, brigando com os seus colegas. Principalmente com os irmãos dos meus melhores amigos. - disse Chat Noir colisador .

 

 

 

_ Muito bem, sobre o que quer falar comigo ? - disse Plagg abaixando um pouco a sua guarda.

 

 

_ É sobre essa garota que gosta na escola . Preciso saber se ela é uma garota legal, que vai fazer bem . - disse Chat Noir franco.

 

 

_ Tudo bem, para começar , o nome dela é Tikki- Dupain Cheng. Ela é a minha colega de classe, que começou na semana passada.Veio de transferência de uma outra escola . Pelo o que sei, a irmã dela estudou com você. - disse Plagg ao irmão.

 

 

_ Ah, já tenho ideia do que está falando. Sinto muito a falta dela - disse Chat Noir recordando da irmã da crush do irmão.

 

 

_ Era apaixonado pela irmã mais velha da Tikki ?! Desde de quando ?! - disse Plagg estufato com a revelação do irmão mais velho.

 

 

 

Desde de sempre, gostava muito dela. E queria pedir ela em namoro . Mas, o nosso pai me mandou para Londres, sem escolha alguma. E ainda por cima, está me forçando a me casar com a Lila - disse Chat Noir ao mudar o olhar para a janela ao seu lado.

 

 

 

 

_ Estamos falando da mesma pessoa ? - disse Plagg encaixando as coisas em mente.

 

 

 

_ Sim, estamos . Ah, sinto muito a falta dela . Gostaria de saber se ela ainda mora aqui. Ou se mudou para algum lugar, que nem eu. Há tantas possibilidades sobre o que aconteceu, depois que fui embora daqui - disse Chat Noir saudoso.

 

 

 

_ Nunca gostei , de quando vez com essa coisa melosa de amor , Chat Noir. Sabe que não curto muito isso. Para mim, fico um pouco enjoado – disse Plagg ao olhar enojado para o irmão.

 

 

 

_ Tudo bem, vamos mudar de assunto. - disse Chat Noir ao voltar a sua atenção ao irmão.

 

 

 

_ Que bom, estou com fome . Quando a comida vai ser servida ? - disse Plagg ao sentir um forte ronco em seu estômago.

 

 

 

_ Ah, primeiro , vou pedir à garçonete. Imagino, que já tenha alguma aqui - disse Chat Noir ficando de perfil em busca da garçonete.

 

 

_ Ah, que bom. Vai demorar um bom tempo - reclamou Plagg chateado.

 

 

_ Tenha paciência , Plagg. Tudo tem o seu tempo - disse Chat Noir procurando pela garçonete.

 

 

_ Ah, que coisa - disse Plagg revoltado ao cruzar os braços revoltado.

 

 

 

(**)

 

 

 

Chat Noir decidiu ignorar o comportamento rebelde do irmão, e continuou a sua busca por mais algum tempo, verificando os corredores próximos à mesa dos irmãos, levando mais algum tempo para localizar a garçonete, que via em sentido oposto e segurando o menu do estabelecimento , como se fosse um caderno universitário.

 

 

Ao avistar a garçonete vindo, o modelo fez um sinal de dedo , para fazer com que a empregada se aproxime , vendo-a chegar perto deles , entregando os menus de uma vez só.

 

 

 

(**)

 

 

 

_ Boa noite, senhores. O meu nome é Dorinha. E vou ser a sua garçonete, essa noite. - disse com um sorriso afetivo no rosto .

 

 

_ Prazer, o meu nome é Chat Noir.... - disse o modelo ao se interrompido pela garçonete.

 

 

 

_ Já te conheço , já vi as suas capas de revistas, entrevistas na mídia , e entre outras coisas. Faz um bom trabalho como modelo - disse a garçonete ao reconhecer o cliente.

 

 

_ Aposto que é uma das milhares fãs , espalhadas pela cidade, ou mundo afora. - disse Chat Noir ao pegar o menu.

 

 

 

_ Não, apenas gosto do mundo da moda. Para mim, todos modelos, com exceção de alguns, como você . - disse Dorinha ao responder o modelo.

 

 

 

_ Ah, muito bem. Muito obrigada. - disse Chat Noir aliviado.

 

 

 

_ E quem é esse ? - disse Dorinha ao anotar o irmão do modelo.

 

 

 

_ Ele é o meu irmão mais novo , Plagg. Tive que pegar ele na escola dele , porque teve uns probleminhas com brigas. Sabe como é - disse Chat Noir sem jeito em conversar com a garçonete.

 

 

 

Sei como é. A minha irmã me dá dores de cabeça,quando vou tomar conta dela , quando os nossos pais viajam para algum lugar no mundo. Sorte a minha, que a minha irmã ainda é criança de 9 anos. Imagina, quando ela for uma adolescente. - disse Dorinha .

 

 

 

_ Ah, que bom. Fico feliz com isso. - disse Chat Noir.

 

 

 

_ Pode escolher os seus pratos com calma. Ainda falta umas duas horas para o fechamento daqui. Vou atender os últimos clientes do dia . - disse Dorinha aos dois irmãos.

 

 

_ Tudo bem, não temos pressa. Pode ir – disse Chat Noir liberando a garçonete.

 

 

 

_ Muito bem, até já - disse Dorinha ao se afastar rapidamente da mesa dos irmãos.

 

 

 

_ Até já - disse Chat Noir ao acenar em despedida para a garçonete.

 

 

 

(**)

 

 

Alguns segundos depois da saída da garçonete, Chat Noir resolveu cumprir a sua promessa, pegando o celular, e o devolvendo de imediato.

 

 

(**)

 

 

 

Pronto , Plagg. Estou cumprindo a minha promessa com você. E não mexi nele - disse Chat Noir entregando o aparelho ao irmão.

 

 

 

_ Tudo bem, nem você consegue saber a minha senha de acesso aqui. E não vou contar também - disse Plagg ao pegar o aparelho de volta.

 

 

 

_ Nem ia fazer isso. - disse Chat Noir honesto ao irmão.

Acho bom mesmo. Não gosto de fiquem fuçando o que é meu por direito. - Plagg diz ao aguardar o celular no bolso esquerdo da sua calça jeans.

 

 

_ Plagg, imagino que o seu mau- humor todo. É que porque não comeu queijo suficiente. Aguenta aí, que vou fazer o pedido. - Chat Noir diz ao anotar o sentimento de mau humor no irmão.

 

 

_ Por que está sendo tão legal comigo ? - Plagg diz mordaz ao irmão sobre a gentileza.

 

 

 

_ Olha, Plagg. Sei que não fui um bom irmão mais velho. Nem fui tão presente na sua vida, por causa do meu trabalho de modelo. Gostaria muito de ir a todos os seus jogos de futebol na escola. Torcer por você e o seu time . - Chat Noir diz ao tentar manter a calma perante o irmão mal humorado.

 

 

_ Como sempre, o seu trabalho é mais importante do que eu. - Plagg diz frio ao irmão ao cruzar os seus braços.

 

 

_ Não é minha culpa , Plagg. Se quer por culpa em alguém, que seja do nosso pai. É ele , que sempre fica me mandando a ir à cada seção de fotos, não importa qual seja a propraganda . Nem mesmo, quando não queria ir , o nosso pai me forçava. E ainda me ameaçava de tirar os passeios com os meus amigos. Nem podia me encontrar com a Marinette, para dizer o quanto a amo. - Chat Noir defendeu-se da acusação do irmão.

 

 

_ Me desculpe , Chat. É que , quando não como muito queijo. O meu mau humor chega a ser intolerante. - Plagg diz ao se mostrar arrependido com os seus comentários.

 

 

_ Tudo bem. Não faz mal . Bem, vou procurar pela garçonete. Depois , vamos continuar a conversar sobre o seu comportamento na escola. - Chat Noir aliviado com a resposta do irmão.

 

 

_ Ah, queria te contar uma coisa . É sobre o futebol . - Plagg decidiu em confessar uma coisa para o irmão.

 

 

 

_ O que foi ? - Chat Noir olhou fixo para o irmão e se inclinou para frente um pouco.

 

 

 

_ Devido as minhas confusões com os seus ex- amigos. O técnico de futebol me expulsou do time. Ele não quer um jogador , que brigue com os colegas, por bobagens. Lamento em desapontar você. Sei o quanto gostava de me ver jogando futebol - Plagg confessou ao irmão.

 

 

 

_ Tem um modo para que retorne ao time ? - Chat Noir perguntou sobre a expulsão do irmão.

 

 

 

_ Sim, tem. É somente que peça desculpas para o Wyazz, Sass . E depois, ele vai pensar no assunto. - Plagg respondeu sem emoção alguma.

 

 

_ Bem, acho justo. Quando o técnico vai estar na escola ? - Chat Noir planejando o regresso do irmão ao time.

 

 

 

_ Amanhã, depois da aula de Inglês. Ele vai fazer um treino para o próximo jogo. Por quê ? - Plagg olhou o irmão intrigado com a pergunta.

 

 

_ Vai ver , vou conversar com o treinador. Amanhã, vai ser o meu dia de folga. Isso se o nosso pai deixar . Posso inventar uma boa mentira para ele. Acho, que o plano vai dar certo. - Chat Noir olhou de volta com esperança.

 

_ Minha nossa. O meu irmão realmente se importa comigo. Mesmo fazendo um monte de besteiras, que não agradam o nosso pai, em quase nada . Fui um completo bobo com ele. Ignorando o sentimento da minha família. Será que a Tikki vai gostar de mim , quando voltar ao normal ?- Plagg pensou sobre tudo .

 

 

 

_ Está pensando na Tikki , meu irmão ? - Chat Noir adivinhando os pensamentos do irmão.

 

 

 

_ Nada, Chat. Sei cuidar da minha vida. - Plagg corou violentamente .

 

 

_ Ah, sim. - Chat Noir virando-se de lado para procurar por uma garçonete.

 

 

(**)

 

 

De volta para a rua da casa dos Dupain Cheng , onde a padaria já tinha fechado em poucas horas, e a família tinha subido para o apartamento, para descansar, após um longo dia de trabalho.

 

 

Na sala de estar, Sabine e Tom assistiam o telejornal noturno com atenção , abraçandos no sofá , enrolados em um grande cobertor, comendo pipoca .

 

 

No quarto de Marinette, a mestiça já tinha terminando de verificar se tinha alguma proposta de estágio de moda, após fazer a sua graduação em moda e designer no seu computador, lendo os e- mails , que sua maioria , eram de propaganda alheia , enviada por qualquer pessoa , começando a ficar cada vez mais frustrada com a possibilidade de não conseguir um bom lugar para trabalhar.

 

 

Pensando em desligar o computador , para dormir um pouco , anotou que a sua amiga Alya estava a chamando pelo chat- online, então, a mestiça mudou de ideia e clicou sobre a janela da conversa, fazendo -a aumentar de imediato, mostrando a imagem da amiga.

 

 

(**)

 

 

( Alya ) : Olá, amiga. Pensei que essa hora , estava dormindo . O que foi ?

 

 

( Marinette ) : Nada, apenas fiquei sem sono. Aquilo que a Lila me disse , fez o meu sangue ferver. Odeio -a , desde que ela colocou os seus pés na escola, durante todo o nosso ensino médio. Mentindo para todo mundo.

 

 

 

( Alya ) : Sei o quanto está enraivecida , amiga. Até mesmo,acreditei em todas as mentiras dela . Quase acabei com a nossa amizade . Ignore o que a Lila diz a você. No fundo, ela tem inveja de ti.

 

 

 

( Marinette ) : Sei disto , amiga. E então, como vai os preparativos para o grande dia.

 

 

 

( Alya ) : Indo bem. Já resolvi uma boa parte das coisas. Somente falta o buffet . Amanhã, vou procurar por um na cidade. Dou a preferência, que fique perto da igreja , onde eu e o Carapace vamos nos casar.

 

 

( Marinette ) : Que bom, Alya.

 

 

 

( Alya ) : Ah, obrigada. Já arrumou algum namorado ?

 

 

( Marinette ) : Ainda não, amiga. Primeiro , tenho que arrumar um bom emprego.

 

 

 

( Alya ) : Ah, tudo bem. É uma boa decisão.

 

 

 

( Marinette ) : Acho que vou ficar mais um tempo aqui. Não tenho hora para dormir mesmo.

 

 

( Alya ) : Não está ajudando na padaria dos seus pais ?! Precisa dormir mais cedo possível. Não pode ficar muito tempo na Internet. E como sempre, vai chegar atrasada no trabalho. Que nem os nossos tempos de escola.

 

 

( Marinette ) : Vou ficar uns minutos aqui. Se não vier nenhuma oferta de estágio hoje. Após o trabalho, vejo os meus e-mails com calma. Quem sabe alguém me enviou uma proposta. Ainda tenho alguma esperança . Apenas estou no meu início de carreira.

 

 

( Alya ) : Gosto sempre do seu positivismo , amiga. Bem, vou indo. Amanhã, é um longo dia.

 

 

( Marinette ) : Boa sorte em ter encontrar um buffet. Me avise, quando encontrar.

 

 

( Alya ) : Será a primeira a saber , amiga. Te garanto isso.

 

 

( Marinette ) : Olha, que vou cobrar por isso.

 

 

( Alya ) : Pode crer, amiga. Durma bem . E descanse.

 

 

( Marinette ) : Até mais , amiga. Boa noite . Te adoro.

 

 

( Alya ) : Também te adoro, amiga. Beijos.

 

 

(**)

 

 

Essas foram as últimas mensagens que as duas amigas trocaram entre si , logo após isso, Alya saiu do aplicativo de chat online , ficando offline, e a Marinette fechou a conversa com um duplo clique , e voltou para dar uma última verificada nos seus e- mails .com a esperança de encontrar algum e- mail de proposta de emprego, porque a mestiça não queria passar o resto da vida , ajudando na padaria dos pais, e ainda por cima , ser humilhada por Lila.

 

 

(**)

 

 

Falando em Lila Rossi, a italiana se encontrava em um bar de alta classe, bebendo com algumas amigas , e beijando vários homens diferentes, e curtindo o volume alto do DJ , que tocava no momento.

 

 

Haviam se passado umas duas horas, quando a Lila e as amigas tinham resolvido fazer uma pausa da beijação e curtição , sentando-se em uma mesa , perto da pista de dança , que fervia no momento, todas estavam rindo muito , foi quando uma das amigas decidiu conversar com a Lila á respeito do seu namoro com o modelo Chat Noir.

 

 

(**)

 

 

 

_ E então, como vai o seu namoro com aquele modelo gostoso do Chat Noir ? - A amiga diz completamente embrigada .

 

 

_ Indo. Ah, estou apenas com ele , por causa do dinheiro. Nunca gostei dele mesmo. Apenas queria embarcar na ‘’ onda ‘ dele. Tadinho, fiz com que nunca se declare para a Marinette Boba Cheng, que ama muito. Não sou de ficar em segundo plano- Lila respondeu debochada .

 

 

_ Ah, entendi. Por isso, beijou vários homens no meio da pista. Você detona , amiga. Isso aí. - Uma outra amiga diz ao erguer o seu copo de bebida o mais alto que consiga.

 

 

 

_ Sim, já contei que ela beijou uns 24 homens . Em duas horas. Minha nossa , como você é sedutora. Qual é o seu segredo ? - Uma outra amiga olhou admirada para a líder do grupo.

 

 

_ Não, foram mais de 30 . Bateu o recorde mundial. Deveria entrar no Guiness Book. Aquele livro famoso dos recordes mundiais. O seu namorado sabe que está o traindo? - Uma outra amiga brincou com o recorde da líder.

 

 

_ Claro que não. Sou boa nas mentiras . Ele nem desconhece o que estou fazendo. Assim, que virar uma modelo mais famosa do que ele. Simplesmente , vou abandonar em dois tempos. - Lila riu com mais deboche ao estalar os dedos.

 

 

_ Ah, que bom. Por que , tenho pena dele. - A primeira amiga olhou com malícia para a líder.

 

 

_ O que quer dizer ? - Lila olhou bêbada para a amiga com más intenções.

 

 

 

_ Poderia roubar de você, qualquer momento. É uma tola em abandonar ele em breve. Um semi- deus como ele, não pode ser jogado fora, como se fosse um mero lixo sem valor algum. - Joana olhou com um sorriso de insanidade no rosto.

 

 

_ Nem pense nisto. Chat Noir é meu por direito. - Lila começando a ficar enfurecida com Joana que abriu um sorriso ainda maior.

 

 

 

_ Pensei que estava com ele por dinheiro e fama. Achei que não ia se importar que o pegue emprestado. Queria ter uma noite de amor com ele. - Joana continuou com a sua provocação .

 

 

 

_ Sua…. - Lila perdendo completamente a cabeça , avançando para cima da amiga traidora.

 

 

(**)

 

 

Isso deixou as demais amigas muito assustadas com a reação de fúria de Lila com as provocações de Joana , e começou um intenso barraco entre as duas.

 

 

 

 

 


 





 


Notas Finais


Me desculpe por algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...