1. Spirit Fanfics >
  2. A Babá Dos Meus Filhos - Imagine Taehyung >
  3. Capítulo 16

História A Babá Dos Meus Filhos - Imagine Taehyung - Capítulo 71


Escrita por:


Notas do Autor


+1 cap! ✨💜
DESCULPEM A DEMORA AMIGXS 😩

[ Perdoem Qualquer Erro ]
~ boa leitura! √♥

Capítulo 71 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction A Babá Dos Meus Filhos - Imagine Taehyung - Capítulo 71 - Capítulo 16

[ . . . ]

NARRATIVA S/N

— a melhor coisa do mundo, é ver você assim. - o Taehyung fala ao sair do banho.

— assim como?

— com esse sorriso lindo! - ele segura o meu rosto com a sua mão e me dá um selar. — que eu sou apaixonado e que nunca mais tinha visto.

— a culpa de tudo isso é sua.

— minha? - ele pergunta confuso terminando de enxugar o seu cabelo com uma toalha e eu seguro a sua mão, fazendo o mesmo se sentar ao meu lado. 

— você se rendeu... Engoliu o seu Orgulho pra falar com as meninas e isso fez a gente tá aqui hoje. 

— acha mesmo que é isso?

— eu tenho certeza. - digo fitando o mesmo que sorrir de lado e se aproxima ainda mais de mim.

— sabe... - ele coloca a sua mão sobre a minha perna.

— o que? - sorrio com ironia.

— eu quero ficar com você... e tem que ser agora.

— Taehyung! - me afasto do mesmo que se aproximou Para me beijar. — ficou louco de vez? Desde quando você fala assim?

— desde quando você me deixou três dias sozinho. - ele diz e eu nego com a minha cabeça. — por favor. - ele volta a se aproximar e começa a beijar o meu pescoço. — as crianças estão brincando nos quartos, eu juro que não vamos demorar. O que? Você quer que eu te dê beijinhos? - ele me "agarra" pela minha cintura e começa a dar beijos no local do pescoço do qual sinto cócegas.

— A-Ah! Taehyung, não! Para!

— Papai, Papai! - ouvimos o taewoo.

— viu? Eu te disse, não disse? - pergunto com ironia e ele sorrir revirando os seus olhos. Em seguida, se levanta para abrir a porta.

— Aahh! As alegrias de ser pai. - ele fala com ironia e logo em seguida, deixa o taewoo entrar. — o que foi agora? - pergunta percebendo o mesmo irritado.

— vem meu amor, vem aqui.

— é verdade que eu sou adotado e que vocês não são os meus pais? - ele pergunta de maneira rápida. O que me deixou confusa se eu realmente ouvir aquilo.

— o que disse?

— que história é essa de que eu não sou filho de vocês! - ele pergunta em um tom mais alto e o Taehyung me fita.

. . .

— filho... - o Taehyung se agacha na frente do mesmo. — quem te disse uma coisa dessas?

— a micha e a mi-hi... - ele diz e eu me coloco de pé, colocando a minha mão contra a boca pelo susto que tomei. — elas Estão me provocando papai... Elas estão mentindo, não estão? - ele pergunta com a voz começando a embargar e o Taehyung segura o seu rosto.

— estão! É claro que estão... Você é o meu filho, está bem? Meu e da sua mãe... Você ouviu? - ele pergunta para o menor e em seguida o abraça, apoiando o rosto dele no seu ombro com uma feição preocupante.


[ . . . ]

— Taehyung, mantém a calma! Anda meu amor, respira! - digo fazendo gestos para o Taehyung que está andando de um lado pra o outro na biblioteca.

— respirar? Ficar calmo? Como você quer que eu fique calmo S/n? - ele pergunta alterado.

— comigo, dez, nove...

— você não esta ajudando, dá pra parar com isso?

— eu tô tentando te manter tranquilo! Por que quando elas entrarem por essa porta eu não quero que seja grosso com elas Taehyung!

— e como acha que devo agir? Quer que eu passe a mão nelas em todas as atitudes cruéis?

— mas do que você tá falando? Eu tenho certeza que elas não fezeram isso por mau! Nós vamos conversar, como pais simbilizados esta bem? Isso tá escrito no seu dicionário?

— Eu vou/ - ele para de falar e olha diretamente para atrás de mim. O que me fez fazer o mesmo. — finalmente chegaram... Não me ouviram chamar a dez minutos atrás?

— o senhor estava gritando!

— É! e ficamos com medo!

— Taehyung... - me coloco novamente na frente do mesmo que fita os meus olhos. — você prometeu... - falo sentindo um medo e uma angústia horrível em pensar nas coisas que ele pode dizer pra elas por estar com raiva. Tudo o que eu mais peço mentalmente é que ele não fale nada que magoe elas duas. Ele voltou a fita-las e em seguida soltou um suspiro, logo passando por mim ficando frente a elas.

. . .

— filhas... Por favor, eu vou perguntar da maneira mais paciente possível. - ele fala enquanto junta as suas mãos. — por quê disseram aquilo para o seu irmão?

. . .

— eu vou ter que perguntar de novo?

— por quê ele estava nos xingando!

— É! De novo! - elas dizem e um suspiro pesado sai pela minha boca, vendo o Taehyung colocar a mão contra a testa após abaixado a sua cabeça.

— meninas, o que o seu pai quer dizer é que isso não se faz... Não deviam ter dito isso! Era um segredo entre nós!

— quem falou isso pra vocês?

. . .

— ninguém.

— Soohyung e taeshin. - o Taehyung fala fazendo as mesmas se assustarem. — Eu sabia... - ele tenta dar um passo para ir até a porta e eu me coloco em sua frente.

— ei ei, antes de fazer alguma coisa se acalma! Tá? - digo colocando as minhas mãos em seus ombros que estão tensos. — o taewoo não descobriu nada.

— por pouco! Não é S/n?

— É, mas agora tá tudo bem meu amor, tudo bem. - seguro o rosto do mesmo e deixo dois beijos em um lado da sua face, apoiando o meu rosto no seu ombro, e o abraçando pela sua cintura.

— não não, está tudo bem por quê o taewoo acreditou no que eu disse... Meninas, por favor venham aqui. - ele chama pelas mesmas que se olham e em questão de segundos, se aproximam de nós. O que fez ele se agachar na frente delas. — esse é um assunto muito delicado... Um assunto que é proibido de se dizer nessa casa!

— e por quê?

— por quê vai ser difícil pra ele saber que não somos os seus pais legítimos. Mas sim, nós somos! Por que criamos ele com todo o nosso amor e é só isso o que importa!

— então por quê não nos deixou com os nossos pais que nos criaram? - a micha pergunta, fazendo um suspiro subir pelo nosso peito. Me fazendo refletir no que ela disse.

— mas é diferente! - digo me aproximando mais. — nós dois perdemos vocês por um engano no hospital, e o Taewoo não. Os pais dele não eram boas pessoas.

— É! Não há comparação.

. . .

— vocês vão ter que me prometer que não vão mais tocar nesse assunto, deixei claro?

— a Nara não disse nada!

— imaginei. - Taehyung diz.

— bom! Mas o que importa é que agora está tudo claro, não é? - digo e o Taehyung se coloca de pé.

— sim... Está... Tudo bem, vocês estão de castigo!

— Ham?

— Taehyung?

— fizeram algo errado S/n. Falaram algo inaceitável, e precisam lembrar que não se deve repetir o que disseram!

— eu já disse que a Nara não fez nada!

— tá, então você está de castigo.

— GRR!

— "Mi-cha".

— E o que vai tirar de mim? O meu celular, o meu vídeo game? Ou um desses aparelhos que os seus filhos tem? Hahaha! Eu não sou como os seus filhos mimados senhorzinho! - ela diz nos deixando boquiaberto, e sem esperar o Taehyung dizer nada, sai da biblioteca junto com a sua irmã. — ah! E o meu nome não é esse! - ela fala por último, e em seguida sai de uma vez me fazendo ficar na frente do Taehyung que está pasmo.

. . .

— ah... Taehyung?

— essa menina vai me matar S/n.

— não não não, vem aqui, se acalma. - abraço o mesmo que está nervoso pela sua cintura. Sentindo a sua respiração arfar. — tá? - seguro o rosto do mesmo que respira fundo. — fica calmo... - deixo um beijo na sua testa e volto a abraça-lo.


[ . . . ]

— Oi? - digo ao abrir a porta do quarto das minhas filhas. Percebi que ser grosseiro não vai adiantar de nada, e que a S/n está certa. Isso só é perda de tempo. Já perdemos tempo demais nesses anos pra cá... Eu amo elas mais que a minha vida, e preciso demonstrar isso todos os dias. — a gente pode conversar?

. . .

— tudo bem... - entro assim mesmo, e fecho a porta. Em seguida me aproximo das mesmas que estão em famas diferentes. — eu sei que estão zangadas comigo, mas acreditem. Eu faço isso para o bem de vocês. Porque amo vocês.

— ah, tá... - mi-cha responde.

— É verdade! - me sento na beira da cama da mesma. — quando vocês duas nasceram, foi a maior felicidade da minha vida! Porque são frutos do meu amor com a S/n... Eu sei que agora fica difícil pra vocês acreditarem em mim mas eu quero tentar conquistar o amor de vocês. - digo e ambas finalmente me olham. — amor que perdi quando tiraram vocês de mim.

. . .

— nesse dia eu só queria morrer, entendem? Haviam tirado um pedaço enorme de mim! E eu não soube lidar, então dediquei todos esses anos apenas para cuidar da mãe de vocês que... Entrou em um estado de tristeza profunda. - digo agora, olhando para o nada. — talvez seja esse o motivo do taewoo ser tão mau criado... eu não sube criar ele como os outros, nunca dei a atenção necessário que ele precusava quando ele era menor.

— por quê está nos dizendo isso?

— porque quero pedir pra vocês ter um pouco mais de paciência com ele!

— paciência?

— a culpa dele ser assim, é toda minha e eu adimito isso! Sempre... Ignorei as travessuras que ele fazia com os outros, e no colégio por estar arrasado em ter perdido vocês. Mas eu reconheço que isso não é desculpa para não ter cuidado dele a tempo, antes que ficasse... Assim.

. . .

— eu vou tentar colocar ele no lugar dele enquanto posso. Vou castiga-lo quando falar algo desagradável pra vocês, mas eu preciso que vocês me digam... Não tocar no assunto dele ser adotado, vocês entenderam?

— Sim Senhor. - Mi-hi.

. . .

— tá legal. - mi-cha.

. . .

— obrigado... Mas eu quero mais relembrar isso. Por que já passou, e agora vocês estão aqui. - me levanto e volto a olhar para ambas com um sorriso pequeno nos meus lábios. — na minha frente. - digo sentindo os meus olhos começarem a lacrimejar.

— de "castigo".

— fiz isso, por quê você é tão travessa quanto o taewoo. E os dois  uma hora vão ter que parar!

. . .

— bom! - respiro fundo. — eu vou colocar vocês na cama.

— mas já estamos na cama.

— em outro sentindo. - me aproximo da mi-hi e seguro o seu rosto, deixando um beijo na sua testa. E em seguida, levantando o edredom da mesma. A deixando sem entender nada. Logo em seguida, faço o mesmo com a mi-cha que tem a mesma expressão ou talvez mais confusa.

. . .

— eu amo vocês duas. - digo fitando as mesmas que continuam me olhando. e em seguida, vou até a porta. Lhes dou mais uma olhada e apago a luz do quarto, por fim fechando a porta e saindo do quarto. Tendo a surpresa de receber um beijo repetino da S/n que me assustou. — A-Ah! S/n? Você me assustou.

— muito... Obrigado por isso!

— eu só fiz o que tinha que ter feito desde que elas voltaram... Não vale a pena ficar "debatendo" com elas, são as minhas filhas!

— É, as nossas filhas! - ela diz enquanto segura o meu rosto. — você fica mais bonito quando age assim. - diz com ironia.

— É mesmo? - envolvo os meus braços na sua cintura. — já que estamos todos felizes, por quê não voltamos pra o nosso quarto... - encosto os meus lábios no pescoço da mesma, deixando dois beijos lá enquanto subo até o seu maxilar. — e continuamos, o que paramos ham?

— Tae-Taehyung, para, você enlouqueceu? - ela pergunta soltando uma risada. — ah! Mas você fica muito melhor assim.

— então, o que me diz? - pergunto e ela sela os nossos lábios. Iniciando um beijo, que logo desceu para o meu nariz.

— vem bonitão! - a mesma segura a minha mão e me guia, me fazendo morder o meu lábio inferior em ver que a nossa animação continua a mesma, ou talvez melhor que antes.

Ahh! Vocês não param nunca? - ouço a voz da Sun e separo o beijo que estava dando na S/n. — É sério, evitem que eu e os meus irmãos vejam esse tipo de coisa!

— A-Ah, tá, e você aonde estava? - pergunto para a mesma segurando o meu riso.

— com as minhas amigas pai, aonde mais eu estaria? E não está tão tarde, não começa a falar.

— olha como fala menina.

— deixa ele Taehyung, só estava se divertindo. Não é meu amor? Pronto. tá tudo bem!

— eu vou pra o meu quarto.

— e você bonitão? Ainda vai me seguir? Ainda vai? Ainda vai? - ela pergunta em um ritmo enquanto sobe as suas mãos pelos meus braços, até os meus ombros. Encostando o meu corpo no meu.

— ah! É claro que sim, é claro que sim. - digo encostando o meu rosto no seu. Fitando os seus olhos grandes que ainda me deixam arrepiado quando me fitam assim.

— ai cara, fala sério!


[ . . . ]


Meia Noite AM.

— Nara... Nara! - mi-cha cutuca a sua irmã. — Nara, acorda! - a chama novamente.

— hum... o que foi!

— eu tô com cede, vem comigo!

— Hum, por quê você não vai sozinha?

— essa casa é muito grande! Tenho medo!

. . .

— anda, vem!

— ahhh! - mi-hi indaga retirando o seu edredom de cima de si. Saindo do quarto, as mesmas vão em direção a sala, chegando na escada. Ao chegar lá, ambas descem se segurando no corremao por está escuro e ao descer escutam a tranca da porta se abrindo. O que as fez gritar.

— AAHH!

AAHH!

. . .

— Quem é você? - mi-hi pergunta, abraçada com a sua irmã.

— o que vocês estão fazendo aqui em baixo!

— Taewoo? - ambas perguntam e o menor ascendente a luz da sala, deixando tudo mais claro.

— o que foi, agora vocês também falam a mesma coisa? Voltem para o quarto de vocês "filhinhas legítimas dos Kim".

— pra onde você vai? - micha pergunta ao ver a mochila que o mesmo carrega.

— eu vou procurar o meu pai de verdade!

— do que você tá falando, idiota? O senhor Taehyung não ja te disse que mentimos?

— não mentiram nada, eu ouvi tudo na biblioteca! - ele fala irritado e ambas se olham. — é por isso que ele nunca quis brincar comigo. Mas agora eu vou achar o meu pai, de verdade! E a minha mãe também!

— a senhora S/n vai chorar muito se você for!

— não ligo. Ela também não é a minha mãe! - ele fala, agora com a voz embargada e com os olhos preenchidos de lágrimas. — podem ficar com tudo! eles agora vão ficar muito felizes só com vocês duas!

— espera aí "cara", vai deixar essa mansão toda só porque eles não são os seus pais de verdade? Não seja burro! Nós também moramos com os nossos pais que não eram de verdade, mas nós faríamos de tudo pra ficar com eles! O senhor Taehyung que não deixa. - ela diz enquanto se aproxima.

— isso é por que ele gosta muito de vocês, suas maloqueiras! Mas do que gosta de mim!

. . .

— isso é injusto. E eu vou embora! É melhor não contar nada pra ninguém suas imundas. - ele fala com arrogância e em seguida, sai pela porta.

Odeio Ele! - ambas dizem.

. . .

— acha que devemos contar para o senhor Taehyung e a senhora S/n? - a mi-hi pergunta.

— se não contarmos o senhor Taehyung vai ficar uma fera com a gente.

GRR! - ambas rujem fazendo as mãos de "garras". — "por que vocês não impediram! Isso é um absurdo S/n, estão de castigo de novo!" - a mi-cha indaga, imitando o seu pai. Fazendo a sua irmã soltar altas risadas.

— vamos logo!


[ . . . ]

Em passos pequenos, ambas entram no quarto dos seus pais que estão dormindo, e se aproximam dos mesmos.

— Shii, não acorda a senhora S/n.

. . .

— Ei. - mi-hi cutuca duas vezes o Taehyung que não acorda.

— Ei... EII! - mi-cha balança com força o braço do maior que desperta assustado.

— A-Ah, o quê onde?

. . .

— vocês?

— calma aí, senhor! a gente veio em paz.

— foi mal! - mi-hi se esconde atrás da sua irmã.

— tudo bem... - ele coça os olhos e tenta se concentrar. — tudo bem, mas o que vocês querem?

— o seu patricinho de meia tigela se mandou!

— o quê?

. . .

— o taewoo foi embora?

— olha! O senhor esta entendendo o que eu estou falando.

— a S/n é tão confusa quanto vocês mi-cha. Já me acostumei. - ele diz se erguendo mais. — está me dizendo que o taewoo saiu de casa?

— e quem mais seria?

— m-mas como, quando?

— agora!

— ele ouviu o senhor dizer que ele é adotado "pra caramba". - mi-hi fala ficando ao lado da sua irmã.

— É, e dessa vez a gente não teve culpa de nada!

— o meu filho... - Taehyung indaga olhando para o nada, e por impulso desce o seu cobertor até o seu quadril. — ah... Da pra esperarem lá fora, eu preciso me trocar.

— o senhor dorme sem roupa? Mas aqui não faz calor nenhum! - mi-hi indaga confusa.

— É, não é como na nossa casa! Lá, nós tomávamos banho e saíamos do banheiro soando como/

— tá, eu já entendi. N-Não está fazendo calor agora mas quando peguei no sono, estava! E... meninas, essa não é a hora. Precisamos ir atrás do taewoo. Por favor, me dêem licença?

— ai, tá legal! - mi-cha fala dando de ombros com a sua irmã, que "rujem" juntas antes de sair. Deixando o Taehyung confuso.


[ . . . ]


Notas Finais


vejo os três se entendendo, estou realmente acordada?? 🙈🙈
aonde isso vai parar meu paii 🤦🤷


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...