História A Babá (Imagine Kim Taehyung - BTS) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Babá, Bangtan Boys, Bts, Comedia, Crianças, Imagine, Romance, Taehyung
Visualizações 1.279
Palavras 2.103
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi oi!🙌💙
Trouxe aqui, mais um capítulo feito com muito amor para vocês!💙
Esse capítulo esta mais na ideia inicial da fic, sobre comédia e tal, espero que gostem.
Eu estava re-lendo os comentários dos capítulos anteriores, e pude ver que vocês preferem muito mais um capítulo cheio de comédia, sim? Então cá estou eu realizando o desejo de vocês hahaha!💙
Quero agradecer pelos 600 favoritos! EU ESTOU PASMA COM A QUANTIDADE DE GENTE QUE LÊ ESSE MEU BEBÊ, NHAAAAA! MUITO OBRIGADAAAA!😍

Sem mais delongas: perdoem os errinhos e divirtam-se lendo! 💙

Capítulo 29 - Chapter - XXIX


Fanfic / Fanfiction A Babá (Imagine Kim Taehyung - BTS) - Capítulo 29 - Chapter - XXIX

NARRADO POR __________. 

Enquanto dava banho no BaeBae, ouvi gritos do quarto de Mi-Cha, e logo estranhei. Taehyung estava lá.

- ARGH! EU ODEIO VOCÊ! - Gritou a menina, fazendo me escutar, já que os quartos eram todos pertinhos um do outro. 

Bae quando escutou Mi-Cha, começou a rir. 

- Não é possível que esses dois estejam se matando lá dentro. - Falei comigo mesma, vendo Bae arregalar os olhinhos puxados. 

- MiMi vai morrer? - Choramingou, me fazendo rir. 

- Não, amor. Foi só uma expressão. Mi-Cha esta bem, sim? - Expliquei, vendo ele assentir. - Está pronto, garotão. Vá colocar uma roupa quentinha, vá. 

- Posso colocar o meu pijama novo, do homem-de-ferro, noona? - Disse ele enrolando a toalha em seu quadril. Meu homenzinho está crescendo

- Claro que pode, meu anjo. - Sorri. Antes mesmo de Bae se virar para sair de seu banheiro, ouvi outro grito de Mi. - Acho melhor eu ir lá ver o que está acontecendo, não? - Perguntei ao menor com uma careta, fazendo ele rir e afirmar. 

Antes de seguir para o quarto da garota, dei uma passadinha no quarto de Kwon, que havia dormido algumas horas atrás, pois segundo ele, estava se sentindo mal. Tenho que me lembrar de falar para Sun-Hi que Kwom precisa ir ao médico, para ver o que ele tem. O pequeno dormia feito um anjinho, tão serenamente que não tive coragem de acordá-lo, então apenas cobri melhor seu corpo com o seu cobertor quentinho e saí do quarto, seguindo ao de sua irmã. 

- EU SINTO NOJO DE VOCÊ, AH! - Gritou ela, e como estava prestes a abrir a porta de seu quarto, me assustei, ela realmente gritava muito alto. Tenho pena de suas cordas vocais. 

- Posso saber o que está acontecendo aqui? - Pedi cruzando os braços na altura de meu peito. 

Mi-Cha se virou lentamente para trás, com os olhos inchados - pelo choro de mais cedo - arregalados. Ela estava de frente para Taehyung, que também me olhou assustado. 

A morena se virou, me fazendo ter a visão de que Taehyung segurava uma almofada grande nas mãos, que nela, havia uma foto de uma garota loira, com os olhinhos puxados e bem bonita por sinal, exposta na grande almofada em que o maior presente ali segurava. 

Entendi o que estava acontecendo ali, pelo jeito, Mi-Cha estava batendo nessa almofada - com a cara da garota, colada - e gritando coisas para ela, não para seu irmão. 

- _______, eu posso explic... - Interrompi Mi-Cha. 

- É essa a vagabunda? - Pedi olhando-a nos olhos. Assim que proferi o palavrão, Taehyung soltou uma risadinha, e Mi sorriu assentindo. 

Cheguei de frente a aquela almofada e desferiu um soco forte na mesma, fazendo Tae dar um passo para trás. Me virei para Mi-Cha e sorri ao ver ela com um sorriso enorme estampado na cara. 

- Vem Mi, desconta sua raiva comigo. - Chamei-a, e assim que ela veio, começamos a bater várias vezes na grande almofada que seu irmão mais velho segurava. 

- Ok, gatinhas, é melhor pararem antes que vocês me acertem com um desses socos aí. - Avisou Tae, dando três passos para trás. 

Eu me Mi-Cha nos olhamos e caímos na gargalhada. Realmente, essa era minha versão preferida dela, a versão feliz. Taehyung se contagiou com nossa felicidade e começou a rir também. 

- Obrigada por isso Tae, obrigada por isso também, _______. - Ditou a menor, juntando nós três para um abraço em grupo. 

- Por nada, meu amor. Agora, o que acha de tomar um banho, ein? Logo logo, sua mãe chega. - Propus, quebrando nosso abraço em grupo. 

- É melhor eu fazer isso mesmo... - Disse ela, e assim sorri me afastando, e saindo do quarto para ir preparar algo para todos nós comermos. 

No meio do caminho, senti uma não agarrar meu pulso, virei automaticamente para ver quem era e me deparei com Taehyung, sorrindo fraco. 

- Sim? - Perguntei formalmente. Ainda estava magoada com suas atitudes anteriores. 

- Ainda está brava comigo, ______? - Pediu ele segurando meu rosto com as duas mãos. 

- Eu nunca estive brava contigo, Taehyung, apenas decepcionada. - Falei, sorrindo fraco e vendo o mesmo deixar sua face ser preenchida com uma reação de tristeza. Saí dali antes que ele pudesse dizer algo. 

Desci na cozinha e fiz um bolo de chocolate, colocando-o no forno e limpando a minha bagunça. Arrumei a mesa e subi no andar de cima para chamar as crianças para comer. 

- BaeBae, adivinha o que a noona fez para nós comermos? - Falei animada, entrando no seu quarto e sentando na cadeira ao seu lado. Já que ele estava resolvendo suas tarefas de matemática em sua mesinha de estudos que continha em seu quarto. 

- O que é, noona? - Pediu ele me olhando com os olhinhos cheio de esperança. 

- Bolo de chocolate! - Exclamei animada, vendo ele saltar de sua cadeira e dar pulinhos. - Desce lá na cozinha, que eu só vou chamar o resto do pessoal para nós irmos comer, ok? 

Sem dizer nada, o moreno apenas saiu correndo de seu quarto até a cozinha, sem ao menos me responder, me deixando rindo sozinha em seu quarto. 

Entrei no quarto de Kwon, e acendi a luz, vendo ele apertar os olhinhos, ainda dormindo. 

- Kwonnie? - Chamei sentando na lateral de sua cama, passando minhas mãos por seus cabelos negros, vendo que estavam soados, logo liguei o fato de que talvez ele esteja com febre. - O que há com você, huh, anjinho?

- Noona... - Falou assim que abriu os olhinhos, sorrindo fraquinho por ainda estar com sono. E se aconchegou pertinho de mim, colocando sua cabeça em meu colo. 

- Vamos comer, sim? Eu fiz bolo de chocolate, sabia? - Falei pegando-o em meu colo e levantando, indo até o banheiro de seu quarto, e passando uma água em seu rostinho. Assim que encostei minha mão em sua testa pude confirmar que ele estava com febre. 

- Estou com frio, (S/A)... - Choramingou escondendo seu rostinho na curvatura de meu pescoço. 

Saí de seu banheiro e coloquei ele sentadinho em sua cama enquanto achava outra roupinha para ele colocar, já que a outra estava toda molhada por seu suor. Peguei uma roupa quente e me agachei em sua frente, pronta para tirar sua roupinha. 

- ______ eu... - Se interrompeu, pois logo seguinte, espirrou, em minha cara. 

Certo, se Kwon tinha pego algum tipo de vírus, agora com certeza teria passado para mim. 

- Desculpa. - Pediu passando a mãozinha pelo rosto, em uma forma de que eu abrisse os olhos, já que fechei assim que ele espirrou. 

- Tudo bem, meu amor. - O tranquilizei e logo tirei sua blusa. - Nossa Kwonnie! - Exclamei wmquando me deparei com sua pele cheia de manchas vermelhas. - Acho que você está com catapora, pequeno. 

Troquei sua roupa e o peguei no colo, indo chamar Mi-Cha para comer, para assim que comermos eu der algum jeito de falar com o senhor ou a senhora Kim para que eles levassem Kwon no hospital. 

- Mi, eu fiz bolo de chocolate, vamos lá comer com a gente? - Pedi entrando em seu quarto. 

- Você é a melhor babá do mundo, (S/A)! - Exclamou ela feliz por eu ter feito uma de suas sobremesas favoritas. - Aliás, obrigada. 

- Obrigada pelo o quê, amor? - Pedi confusa. 

- Seja lá o que você falou para o Tae, hoje antes de ele sair, deu certo. Nos acertamos um pouco antes de você chegar aqui no quarto, mais cedo. Ele disse que me ama, ______, e é ótimo ouvir isso dele, principalmente na minha situação. Ele até admitiu o seu erro, acredita? - Respondeu toda animada.  

- Oh! Sim... - Estava feliz por isso, porém minha feição mudou de um sorriso, para um semblante de preocupação. Eu tinha acabado de falar para ele que estava decepcionada, e isso claramente o machucou, pela sua feição... Eu precisava me desculpar. 

- Está tudo bem? - Pediu ela ao ver minha reação. 

- Está tudo sim! Fico feliz em saber disso, Mi. Desça lá para comer, sim? - Ditei, vendo a mesma seguir meu conselho. 

Desci com Kwon ainda no colo, para a cozinha. Fizemos nossa refeição, e assim que os três mais novos foram para a sala assistir um filme, pude ficar sozinha com Taehyung. 

Tae estava quieto, provavelmente ainda afetado pelo o que eu disse mais cedo. Ele levantou, reunindo os pratos de cima da mesa, para poder levá-los á pia de lavar louças, mas assim que voltou para recolher os copos, o interrompi. 

Segurei seu rosto com minhas duas mãos e o beijei, sendo logo correspondida. Ele enlaçou suas mãos em minha cintura, aprofundando o beijo. 

- Me desculpa. - Pedi cessando o beijo, vendo ele com uma feição confusa. - Eu não sabia que você tinha admitido o seu erro de mais cedo, não sabia que você tinha ido pedir desculpas por suas ações, para Mi... - Agora, quem foi interrompida, fui eu. 

Taehyung me beijou novamente, e desta vez, só paramos quando o ar faltou para nós dois. 

- Quem tem que se desculpar, sou eu. Me desculpa por ter sido um babaca contigo e com a Mi. - Falou acariciando minha bochecha direita. 

- Está desculpado, senhor Kim Taehyung. - Brinquei, fazendo o maior rir. 

- Eu amo você. - Sussurrou me olhando nos olhos. 

- Eu também amo você, bobão. - Respondi no mesmo tom. 

                       • • • 

Senhor e senhora Kim chegaram um pouco depois das nossas confissões na cozinha. 

- Sun... - Chamei a mulher. 

- Oi, (S/A)?! - Respondeu ela. 

- Acho melhor vocês levarem o Kwon no médico, hoje. Ele esteve com febre e encontrei umas manchas vermelhas por seu corpo, creio de que ele está com catapora... - Avisei, me aproximando. 

- Muito obrigada por nos avisar. - Falou ela olhando seu pequeno de longe, ja que estávamos ainda na cozinha. - Se ele estiver, tenho que cuidar, Chung e Taehyung ainda não pegaram catapora. 

- Oh sim. - Com isso, me lembrei que também nunca havia pegado catapora, e com o contato com Kwon, tinha grandes chances de eu me contaminar também, mas não estou ligando muito para isso, eu só quero cuidar do meu pequeno Kwonnie.  

- Você já pegou este vírus quando menor, não é, ______inha ? - Pediu ela preocupada. 

- Não... - Ri nasal, vendo a mulher em minha frente com uma face preocupada. 

- Bom, se cuida então, não quero você também doente (S/A), é minha filhinha  emprestada, poxa. - Disse acariciando minha bochecha. Sorri com seu comentário. - Ele está tossindo ou espirrando?

- Ele espirrou algumas vezes hoje a tarde, mas tossir não. - Falei lembrando de mais cedo, quando Kwon espirrou, em minha cara. 

- Espero que ninguém tenha se contaminado também... - Disse ela pensativa. - Chung, vamos levar o Kwonnie ao hospital.

- O que aconteceu com ele, Sun? - Pediu o mais velho vindo até nós. 

- _______ me disse que talvez esteja com catapora... Vamos lá descobrir, não aguento ver meu bebezinho doente. - Disse ela já pegando seu filho mais novo no colo, e indo em direção a porta de saída. 

- Bom, nós já voltamos. - Avisou senhor Kim. - Aliás, ______, pode ir para sua faculdade, Taehyung cuida de Bae e Mi-Cha enquanto isso, não é filho? 

- Cuido sim, pai. - Respondeu Taehyung. 

- Então, até amanhã, futura nora. - Despediu-se Chung, me fazendo rir.

- Eu queria poder te levar hoje á faculdade, mas não vou conseguir... - Disse Taehyung coçando a nuca, sem jeito. 

- Não se preocupe quanto a isso, sim? - Selei seus lábios rapidamente, vendo-o sorrir. - Eu vou indo então... Mantenha-me informada sobre o Kwonnie, ok? 

- Pode deixar, meu amor. - Respondeu ele me abraçando. 

- Até amanhã, meus anjinhos! - Falei alto para que os menores escutassem, recebendo acenos como resposta. - Eu tenho que ir, Tae. - Falei rindo, pois ainda estava abraçada nele. 

- Infelizmente... - Reclamou me soltando. - Até. - Me beijou. 

- Até. - Ri, até parece que ele não iria aparecer em minha casa de madrugada, como sempre faz, quando não pode me levar para casa. 

Peguei um táxi, em direção a minha casa, e assim que cheguei na mesma, tomei um banho e troquei de roupa, pegando meus materiais e indo até minha faculdade. 

Só espero que Kwon fique bem, e que eu não tenha me contaminado... 



Notas Finais


E aí, o que acharam? 💙
Comentem se gostaram do capítulo!
Estou com dózinho do nosso Kwonnie doentinho :(
MiMi está mais felizinha nesse capítulo, né? Esperamos para que continue assim e que seus problemas sejam resolvidos, né? Kkkkkkkk💙
Até o próximo cap!

Beijinhos! 😘
° @Brubs_S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...