História A baby for a hybrid - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jikook, Jikook Pais, Jimin Híbrido, Kookmin, Menção Namjin, Menção Taeseok, Menção Vhope, Mpreg
Visualizações 633
Palavras 2.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu tô bolada comigo mesma

desculpa a demora para atualizar, eu realmente me sinto mal com isso

Capítulo 18 - Jihyun faz um


Dia 28 de fevereiro 

Hoje é aniversário de Jihyun e Jimin decidiu preparar um bolo. O problema é que ele não sabia como fazer isso, então chamou Jin, consequentemente Namjoon também, e está se esforçando.

Hoseok e Taehyung saíram para comprar um presente, Yoongi e Mi-chan estão cuidando da decoração e eu estou com o trabalho mais difícil: entreter a criatura/aniversariante/minha filha.

— Ji vai ganhar presente? — perguntou. A encarei e sorri.

— Vai, mas não pode contar que eu te contei, entendeu?

— Tendeu. 

No mesmo momento que Jihyun voltou a brincar com sua boneca de vestido amarelo, Jimin entrou no quarto. Ele estava respirando com dificuldade, todo suado. 

— Tudo bem com você? — perguntei. Ele passou por mim, tirou a blusa e a jogou na cama. Entrou no banheiro correndo. — Cuidado para não cair, bonitão.

— Papai Min tomou banho chuva? — Ji perguntou. Dei de ombros. 

— Seus pais estão aqui, meus pais estão aqui, Kang está aqui. Tá todo mundo aqui e eu estou  fedendo. — Jimin gritou de dentro do banheiro. 

— Entendi... Espera, por que tem tanta gente aqui? — deixei Jihyun na cama e fui até o banheiro. Jimin estava dentro do box, se lavando com sabão ao mesmo tempo que, com a outra mão, lavava o cabelo.

— Porque eu postei uma foto no facebook com a legenda: #JihyunFazUm. Bem que o Yoongi disse que eu não deveria mexer com a internet. — eu percebi chateação no seu tom de voz. — Eu não estava  preparado pra isso. — agora ele parecia frustrado. 

— Tudo bem, amor. É só um bolinho. — sorri.

[...]

Não é só um bolinho.

Eu desci as escadas, com Jihyun em meus braços, já com um vestidinho amarelo que Jimin comprou especialmente para hoje, e avistei um palhaço no meio da minha sala. Se pensa que é pouco, também tem um carrinho de algodão doce, tem pipoca e eu tenho quase certeza que vi um pônei passando para o quintal.

— Jungkook! — minha mãe exclamou assim que me viu. Andou até mim e eu sorri. 

— Lembrou que tem filho? Também senti sua falt...

— Me dá aqui minha neta, vovó estava morrendo de saudades. — Jihyun se jogou no colo da minha mãe e as duas começaram a brincar.

Revirei os olhos e andei até a cozinha. Taehyung e Hoseok já haviam voltado e estavam observando o movimento.

— Sua mãe trouxe um pônei. — Taehyung esclareceu minha dúvida. Bem que eu desconfiei quando vi aquele rabo colorido com fitinhas.

— Sua sogra trouxe um palhaço. — Hoseok completou. — Eu adoro festa de criança. — deu pulinhos. — Façam mais filhos, eu imploro. 

— Até quando acham que o Jimin vai aguentar? — Yoongi chegou na cozinha e se juntou ao círculo de conversa. — Não é por nada não, mas eu acho que ele não foi muito com a cara do palhaço. 

Botei minha cabeça na porta e procurei Jimin com os olhos. Ele já estava de roupa trocada e sorria para minha mãe enquanto o palhaço brincava com Jihyun, que ainda estava nos braços da minha mãe. Jimin estava claramente desconfortável.

— Acho que é melhor eu ir salvá-lo das mãos da minha mãe e do palhaço assassino.— ditei e passei a caminhar até onde Jimin estava. Quando ele me viu, soltou um suspiro aliviado.

— Tira esse homem daqui. — murmurou.  

— Eu não posso fazer isso. — respondi, no mesmo tom.

— Você não tá vendo que ele está se aproveitado? Eu vi ele passando o dedo no bolo! 

— Sua mãe que trouxe ele, manda levar embora. — aumentei um pouco o tom de voz.

— Eu não posso fazer isso, é falta de educação! — gritou.

Tanto o palhaço, quanto minha mãe e Jihyun passaram a nos encarar.

— Algum problema, queridos? — mamãe perguntou. 

— Nenhum. A gente só quer todo mundo junto para cantar os parabéns. — falei, já chamando todo mundo para o balcão da cozinha, onde estava o bolo que Jimin passou a manhã fazendo.

— Mas já? A festa mal começou... — fez um bico chateado.

— E o presente da Ji? — Jihyun perguntou. Jimin me encarou, furioso.

— Você falou pra ela? 

— Que ela ia ganhar um presente, mas que não era pra dizer que eu disse? Falei não.

— Papai disse sim! — a menina gritou. 

Jimin a tirou do colo da minha mãe e disse que depois resolveríamos com calma essa questão do presente.

— Eu posso saber porque o senhor tá trazendo todo mundo pra perto do bolo? — meu pai perguntou, se aproximando da minha mãe e a abraçando. 

— Hora dos parabéns. Jihyun dorme cedo, precisamos ir rápido com isso. 

Jimin, Jihyun e eu ficamos por trás do balcão. Todos os outros ficaram ao nosso redor e o bolo no centro. Jimin fez um bolo amarelo, cor que Jihyun vem mostrando adorar, tinha uma velhinha localizada no centro. Quando o parabéns começou, Jihyun bateu palmas junto, Taehyung tirou algumas fotos, até Hoseok começar a chorar de emoção. Então Taehyung foi consolar o noivo e Yoongi passou a fotografar. 

No final da cantoria, Jihyun tirou fotos com os avós, com os padrinhos, com meu primo e Mi-chan, com Namjoon e Jin, comigo e com Jimin e até mesmo com Kang. 

Servimos o bolo e alguns salgados. Meus pais tiveram que sair cedo porque se não chegariam no sítio tarde da noite e era perigoso. Yoongi deu a Jihyun um par de brincos de ouro (todo milionário ele, por isso que é meu amigo. Mentira) e foi embora com Mi-Chan. Os pais de Jimin tiveram que sair cedo porque a vizinha ligou dizendo viu alguém pulando o muro da casa deles, mas no final de tudo foi só um gato e a vizinha que estava míope. Namjoon e Jin foram cuidar da sobrinha.

Kang era o único que ainda não tinha ido embora. Mas ele não queria sair. Eu estava agarrado com Jimin em um dos sofás da sala e Kang estava sentado no outro encarando a nós dois. Hoseok estava no quintal brincando com Jihyun no pula-pula (pasmem, tinha um pula-pula) 

— Então... — Kang começou.

— Então... — incentivei que prosseguisse.

— Como vão? Vejo que muitas coisas mudaram depois da Jihyun. 

Sim, realmente. Mas eu ainda não gosto de você.

— A Ji trouxe mais alegria para essa casa. — Jimin respondeu todo contente.

— Ela traz tanta alegria pra gente que eu não sei mais o que é sentir tristeza. — concordei.

Mas ódio eu sinto, e é de você mesmo.

— Que bom, é isso que bebês geralmente fazem. — respondeu. Que cara grosso. Por que ele ainda tá aqui mesmo? 

— Você não pode expulsar ele não? — sussurrei para Jimin e ele deu um beliscão na minha perna.

— Educação, Jungkook. — me repreendeu.

— Anda comendo muitas besteiras, Jimin? — perguntou.

— Eu tenho me controlado por causa da Jihyun. Não quero influenciá-la.

Kang riu.

— O Jimin sempre gostou do que não presta. — falei, lembrando da época em que ele estava grávido e vivia atrás de doces.

— Por isso que ele está com você. — Kang respondeu rindo. Taehyung também riu e eu o repreendi com o olhar. Quando Kang percebeu que, tanto eu, como Jimin não achamos graça, parou de rir. — Eu estou  brincando! Qual é? Foii uma boa piada.

Jimin fingiu tossir. 

— Precisa ir agora, Kang. Na real, por que você veio? Sabe, eu sou muito agradecido por ter cuidado de mim enquanto meus pais não podiam, mas agora já deu. Você vem na minha casa para destruir meu namorado? Me poupe, se poupe e nos poupe. Pode ir levantando. Xô, xô! — Jimin levou Kang até a porta e a bateu na cara dele. 

O melhor foi a cara de indignado do Kang. Eu nasci pra ver isso. Eu vou ficar um nojo agora. 

Tanto eu como Taehyung estávamos de boca aberta.

— O que foi isso? Que espírito de possuiu? — Taehyung perguntou.  — Eu preciso te dar um prêmio!

Jimin riu e voltou a sentar ao meu lado. Sorriu para mim e selou minha boca.

— E aquela história de "educação", Park Jimin? — ele riu.

— Eu não gosto que ele fale assim de você. Você é bom pra mim e eu te amo tanto. As palavras dele não atingem  só a você, atingem a mim também. Nessa horas, a gente enfia a educação no c... 

— Papai, cadê presente?! 

— ... COELHINHO! Filha você está aí faz muito tempo? — completou a frase nervosamente. Eu ri.

— Não. Tio Hoseok rasgou pula-pula. "Ajuda, ajuda!!" — imitou a voz de Hoseok enquanto erguia os braços e rodava pela sala.

— O QUÊ? — Taehyung gritou e saiu correndo para o jardim.

— E o presente? Dê pra Ji dê.

[...]

A noite 

— Que loucura! — Jimin ditou, sentando-se na cama e se enfiando no lençol.

— Nunca pensei que te veria brigar com um palhaço.

— Ele passou o dedo no bolo três vezes, três. — falou, chateado. — eu que não ia ficar calado.

Ri.

— Já faz um ano... — abracei Jimin de lado e sorriu, ele sorriu junto.

— Passou tão rápido. Próxima semana eu já volto para a escola e...

— Espera... Já? Mas como assim? — o encarei, assustado. Jimim revirou os olhos.

— Amor, já conversamos sobre. Assim que Jihyun completasse um ano, eu voltaria o mais rápido possível pra escola. Preciso terminar o terceiro ano. — falou como se fosse óbvio. E realmente era, eu só não queria aceitar.

— O que será dessa casa sem você? O que será de mim? O pobre e sofrido papai Kookie? — dramatizei e Jimin riu, dando-me um beijo no nariz.

— Vai se sair bem. Todos vocês vão. Tudo vai dar certo. — apagou o abajur do seu lado e se aconchegou na cama.

Segura na mão de Deus e vai. Se der tudo certo, ótimo. Se der tudo errado, vou ter que fazer dar certo.

[...]

Manhã seguinte 

— Bom dia, família. — Taehyung falou. Ele e Hoseok chegaram juntos a mesa do café. Os dois sorriam demais. 

Yoongi apenas ignorou e continuou tomando seu café. Jihyun gritou e Jimin deu bom dia.

— Por que as duas margaridas parecem tão animadas? — perguntei. Eles sempre são bem alegres, mas só depois do meio dia. Isso é no mínimo estranho e perturbador. — Nem parece que esse aí — apontou para Hosoek — quebrou o pé no pula-pula e agora vai ter que tirar dinheiro dos fundos para pagar.

Hoseok o encarou, chateado. Mas logo voltou a sorrir.

Me intriga o fato que ontem os dois foram ao hospital porque o Hoseok enfiou o pé na lona no pula-pula e a rasgou. Ele tentou tirar, mas usou tanta força que acabou torcendo. Agora está com a perna engessada, mas mesmo assim parece muito mais feliz que o normal.

— Sabe... Depois da festa de ontem, nós conversamos e... — Hoseok começou, mas fora interrompido.

— VAMOS ADOTAR UM FILHO! — Tae gritou, todo empolgado com a novidade.

O café do Yoongi foi parar em tudo que é lugar, menos na boca dele. Jimin deixou a faca que usava cair no chão. Jihyun não entendeu nada e começou a bater palma. 

— Espero que ele não fique louco. 

— Tá chamando a gente de maluco? — Taehyung falou.

— Eu? Longe de mim. Estou só brincando... Mas é sério. 

— Bem, boa sorte. — Jimin se pronunciou. — Vocês sabem que não é só diversão, né? Vocês ficam com a melhor parte de cuidar da Ji. Só precisam brincar com ela. Mas quando tiverem o próprio filho, aí vão tomar juízo. Quem sabe assim vocês aprendem a ter mais responsabilidade, mais noção das coisas e... — Jimin começou um discurso.
 
— Caraca, esqueci a televisão do quarto ligada, bora lá comigo, amor?! — Taehyung puxou Hoseok pelo braço e os dois saíram correndo.

Ficamos encarando a porta, até Yoongi resolver falar.

— Vocês sabem que eles não têm mais TV no quarto, né? 

— Pilantras! — Jimin gritou. — Voltem aqui e me escutem! — saiu da cozinha e foi atrás deles.

— Pilantras! 

Opa, parece que Jihyun aprendeu uma nova palavra. Devo chorar de emoção ou rir de nervoso?


Notas Finais


Ignorem os erros

TAESEOK VAI ADOTAR UM BEBÊ!! O QUE ACHARAM DA NOVIDADE?

VOCÊS VIRAM A INTRO DO JIN? CHOCADAAAAA, JOGADA NA BR, AMASSADA, PASSADA, MORTAAA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...