1. Spirit Fanfics >
  2. A Barraca do Beijo >
  3. Convencer ele?

História A Barraca do Beijo - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Peguei vcs desprevenidos haha, cheguei chegando com essa atualização fresquinha
Espero que gostem e lá no final me contem o que estão achando da fanfic
boa leitura s2

Capítulo 8 - Convencer ele?


Fanfic / Fanfiction A Barraca do Beijo - Capítulo 8 - Convencer ele?

“Me encontre naquelas lindas lembranças

Nós nos deitamos juntos
Contamos coisas que não são tristes
Não existem finais depressivos
Eu vou para sempre te encontrar nessas lembranças
Eternamente jovens”

Eight – IU feat. SUGA

 

♡♡♡

 

Capítulo 7.  Convencer ele?

 

Acordei na manhã daquela sexta-feira animado, hoje eu passaria o dia inteiro arrumando o evento que seria amanhã. Não consegui dormir muito bem essa noite por conta de tanta ansiedade, seria o primeiro evento que eu participaria como membro da organização, então deveria ser perfeito.

Levantei e fui direto ao banheiro tomar um banho e logo iria me arrumar, o dia hoje seria cheio.

Adentrei o banheiro ligando o chuveiro. A água estava morna e deliciosa, molhei meu cabelo aproveitando a sensação relaxante.

— Que bundinha linda princesa. – uma voz me assustou. Eu dei um berro que acho que até minha prima que mora em Dublin conseguiu escutar, é nessas horas que revelo o meu eu interior, o garoto escandaloso que está habita a sete chaves dentro de mim.

— Que isso garoto? Quer me matar do coração? – gritei com Tao, aquilo realmente tinha me assustado, que isso minha gente, ninguém podia ver meu corpinho nu assim.

— Até parece que você não é acostumado – ele riu, agora que eu reparei ele estava escovando os dentes.

— Por que não foi usar o outro banheiro para fazer suas necessidades? – perguntei tirando o shampoo das mechas do meu cabelo.

— Porque queria passar um tempinho com você, mesmo que seja rápido já que você vai para a escola daqui a pouco.

— Ah! Tao, amanhã já é o evento na minha escola, então chegarei tarde em casa, mas depois que tal uma noite só nossa? – perguntei já secando meus cabelos.

— Vou pensar no seu caso – disse Tao, saindo do banheiro. Eu ri, ele com certeza toparia, ele só fazia um drama antes. Logo também sai e fui me trocar, já estava em cima da hora e hoje eu iria de ônibus para a escola, peguei minha mochila e fui para o andar debaixo.

— Bom dia pai – disse ao meu velho que estava pegando suco na geladeira. Peguei um lanche que estava preparado em cima da bancada e nem esperei e já fui engolindo tudo.

— Nem que eu te ensine milhares de vezes você nunca vai aprender a comer devagar, né meu filho? – disse meu pai rindo da minha cara, ele pegou um guardanapo e limpou meu nariz — Como você consegue sujar seu nariz comendo? Você é a cópia exata da sua mãe – ele disse rindo soprado.

— Pai é que estou muito ansioso e um pouco atrasado já que vou de ônibus hoje então estou comendo o mais rápido possível para não atrapalhar meu cronograma hoje.

— Eu te levo hoje se for o caso, quero que se alimente bem e não passe mal só por causa que engoliu um lanche em questão de segundos, até parece que te deixo passando fome garoto – fiz um bico e continuei comendo. — Bom dia filho – meu pai disse ao avistar Tao descendo as escadas todo arrumado.

— Onde vai vestido assim? – quem é que saí vestido daquele jeito numa manhã de sexta?

— Não fale comendo Byun Baekhyun! – meu pai exclamou com as mãos na cintura.

— Bom dia tio – Tao falou todo animado sentando junto a mim — E respondendo sua pergunta, vou fazer minha matricula na faculdade e ir atrás de apartamentos para alugar – disse pegando a jarra de suco e enchendo seu copo.

— E para isso você precisa ir vestido deste jeito? – questionei tomando seu suco já que o meu já havia acabado.

— Nunca se sabe quando você vai encontrar o amor da sua vida, e eu sempre tenho que estar preparado para isso quando acontecer – disse enchendo seu copo novamente — E também que eu sempre ando na moda, não preciso de motivos para isso – completou e novamente tomei seu suco, aquela manhã estava com temperaturas altas e eu estava com muita sede. — Yah! Baekhyun para de tomar meu suco, seu saco seu fundo! – explodi em risadas e meu pai que observava nossa conversa também riu, como sentíamos falta de alguém em casa.

 

♡♡♡

 

Estava esperando Kyungsoo no estacionamento, apoiado num concreto qualquer. Mexia nas minhas redes sociais, vendo vídeo de cachorrinhos que eram meus preferidos. Estava tão entretido no Pug gordinho entalado na porta que nem reparei as presenças na minha frente.

— Ei garoto! – Ingrid me chamou com toda aquele delicadeza toda — Viemos ter uma conversinha rápida com você – completou.

— Falem rápido, não tenho o dia todo – respondi bloqueando meu celular e o guardando no bolo da calça, me desencostando do concreto.

— Você não confirmou a presença de Chanyeol ainda – April, que estava ao lado de Ingrid comentou — Você sabe que sem ele isso vai ser um fracasso, right? – disse mastigando um chiclete.

Só agora que eu tinha parado para pensar, eu não conversei com Chanyeol sobre a participação dele, sem ele realmente a nossa atração seria um desastre total.

— É claro que a presença dele está confirmada, totalmente, queria só deixar no suspense – ri sem graça.

— Ótimo! – April disse me olhando de baixo pra cima, logo saindo em direção a entrada do colégio juntamente a Ingrid.

— Ai meu deus, o que eu faço agora? – comecei a roer as unhas, eu estava sem falar com Chanyeol por puro orgulho, como eu iria convence-lo a participar da barraca?

— Byunnie! – fui agarrado por trás. Era Kyungsoo.

— Oi Soo – virei de frente com ele, o mesmo estava mega sorridente.

— Preciso conversar com você – disse pegando em uma das minhas mãos, na outra mão dele tinha um sorvete de pistache, isso só poderia significar uma coisa, ele queria pedir desculpas e eu ainda nem sei o porquê.

— Só não me venha com algum problema para cima de mim, por favor! – disse meio desesperado.

— Byun Baekhyun – quando ele começa com a frase falando meu nome completo alguma coisa séria vem — Estou namorando! – ele disse sorrindo e apertando forte minhas mãos. E eu? Simplesmente estava com uma cara de paisagem, eu apenas piscava os olhos, eu estava paralisado, o que eu diria?

— C-como? – pedi para repetir porque é como se a ficha não estivesse caindo ainda.

— Estou namorando – ele disse praticamente soletrando cada silaba. Única coisa que consegui fazer foi largar calmamente suas mãos e ir andando até a entrada do colégio, eu andava calmamente sem nem saber o rumo direito.

— Yah Baekhyun, me espere! – Soo pegou a alça da minha mochila com a mão que estava sem o sorvete e me fez parar — Por que não fala nada?

— Eu deveria? Eu nem sabia que você estava ficando com alguém, você não me conta mais nada. – eu sabia sim que ele estava ficando com alguém, mas já que ele não me contou nada achei melhor ignorar aquela fez que flagrei ele na sala de limpeza.

— Você está tudo bem com isso? – perguntou inclinando a cabeça, provavelmente uma tentativa muito boa para me fazer ficar de guarda baixa.

— Óbvio que estou, mas é esquisito pensar em você namorando, como alguém vai conseguir aguentar você além de mim? – questionei e ele logo pulo em meu pescoço me entregando o sorvete. — Quem é o cara? E como você conseguiu trazer um sorvete a essa hora da manhã e sem derreter?

— Kim Jongin, ele é do segundo ano, ele faz clube de dança junto comigo, e respondendo sua outra pergunta, eu tenho as minha habilidades, aproveita que está muito quente – ele dizia apaixonado enquanto enrolava seu braço no meu nos direcionando até nossa sala. — Alias eu apresento vocês amanhã, hoje vamos estar ocupados com as últimas coisas do evento e ele também estará ocupado pois ele vai estar na barraca de tiro ao alvo como ajudante no início do evento, depois alguém vai cobrir ele na parte da tarde, que é a hora que vou ter tempo para ficar com ele – ele riu empolgado.

Passamos a primeira aula apenas falando do suposta namorado de Kyungsoo, mas fomos liberados na segunda aula para que arrumássemos as coisas do evento.

 

♡♡♡

 

Estava levando uma caixa até a área livre do colégio, estava mega pesada, estava cheia de materiais que poderíamos usar para organizar as coisas como tesouras, cola, fitas, barbantes entre outras coisa mil vezes pesadas. A caixa estava toda desajeitada em meus braços e estava prestes a cair quando sinto ela levantando facilmente, olhei por cima da caixa e encontrei pares de olhos acastanhados.

— Oi Joo – falei meio sem graça para o garoto de óculos na minha frente já que por poucos segundos eu quase jogaria aquela caixa que pesava tonelada em cima do meu pé, e eu com certeza não gostaria de passar esse final de semana no hospital.

— Se precisava tanto de ajuda era só pedir – riu um pouco e puxou a caixa para si me deixando com os braços livres e cansados.

— Essas caixas estão muito pesadas – ri soprado, não tinha muito o que falar. Cocei minha cabeça e desviei o olhar para o corredor perto da saída e vi um vulto enorme, vulgo Park Chanyeol. Lembrei na hora que eu deveria imediatamente conversar com aquele poste.

— Joo vai indo na frente que já vou, tenho algo urgente para resolver, se alguém perguntar por mim avise que fui resolver algo sobre o evento! – sai em disparada logo em seguida para não perde-lo de vista, mesmo que aquilo fosse impossível por conta do seus 1,85m de altura.

Encontrei o bendito olhando para o mural, simplesmente parado e fazendo cara de paisagem. Fui a passos lentos até ele.

— O que faz aqui? – Chanyeol agora focava sua atenção em mim, ele tinha uma expressão vulnerável, ele não estava com o semblante de durão de sempre.

— P-preciso conversar com você – aquilo tinha me deixado desconcertado, não sei explicar o porquê. Ele me encarava de forma profunda, ele nunca tinha me olhado daquela forma.

— E o que seria? – ergueu as sobrancelhas.

— É que e-eu é – não conseguiria formular tão bem uma frase naquele momento com ele me olhando daquela forma. — Você pode parar de olhar para mim desta forma?

— Assim como? – ele chegou um pouco mais perto e quando vi eu já estava encurralado entre os dois braços dele.

— Dessa forma que você está fazendo agora, faz isso com todas também? – tentei mudar o rumo daquela conversa.

— Fala logo o que você que, baixinho.

— Preciso que você participe da nossa barraca – disse confiante. Ele simplesmente riu.

— Se você quer tanto me beijar é só pedir, não precisa usar esses truques – sorriu sacana.

— Nunca que eu iria querer essa sua boca suja, Park – esse era meu maior sonho. Ele pareceu perdeu novamente a pose sarcástica e olhou no fundo dos meus olhos e ficou ali me encarando.

— O que você está fazendo comigo, Byun? – perguntou sem tirar seus olhos dos meus.

— Você vai participar da barraca? – perguntei o encarando. Ele franziu suas sobrancelhas e passou a língua entre os dentes antes que se virasse e saísse da minha frente. — Vai participar Park?

— Tchau Baekhyun – disse Chanyeol se virando de costas para mim e acenando.

Aquele menino ainda me matava do coração, e eu estava ansioso para isso acontecer.

 

♡♡♡

 

Eu estava montando nossa barraca, colocava o TNT vermelho em torno dela para se parecer com cortinas. Naquele momento eu só conseguia pensar nos olhos acastanhados que me observaram tão profundamente horas atrás, não sabia que Chanyeol poderia olhar para alguém daquela forma, principalmente pensar que eu poderia recebe-lo com tanta firmeza, é como se estivesse algo dentro deles, algo que o próprio Park não conseguiria expressar.

Fui pegar mais TNT para que preenchesse alguns lugares vazios, peguei a tesoura e recortei alguns comprimentos. Estava tão focado, entenda a ironia entrelinhas, que me assustei quando alguém gritou.

— Yah Baekhyun! O que está fazendo? Você está sangrando – Soo pegou na minha mão e assim consegui ver, havia cortado uma parte do meu dedo. — Vai para a enfermaria cuidar disso e depois volte, você estava tão animado agora a pouco, mas agora está pensativo – Kyungsoo pegou a tesoura e o tecido da minha mão e colocou em cima da barraca — Se estiver acontecendo alguma coisa, pode contar comigo, sim? – apenas assenti e fui pensativo até a enfermaria.

 

♡♡♡

 Já era final da tarde quando todos nós conseguimos terminar tudo que tínhamos para fazer e organizar o evento, agora todos se reunião na entrada do colégio juntamente com a coordenadora.

— Vocês estão liberados, não esqueçam que vocês estão no último ano então esse evento tem que ser o melhor, vocês deram o máximo de vocês mas não se esqueçam que ainda não acabou, amanhã cheguem cedo para que tudo dê certo! – ela disse com um sorriso gentil. — Até amanhã meus queridos.

Suspirei, aquele dia havia sido muito cansativo e agora eu só almejada meu chuveiro e minha cama quentinha, pois a tarde estava esfriando aos poucos. Fomos até o carro de Kyungsoo que me daria uma carona daquela tarde pois ele sabia que eu estava exausto demais para pegar algum ônibus naquele horário.

Chegamos em casa e logo fui arrancando e jogando meu uniforme em qualquer lugar no quarto, entrei na agua morna no chuveiro e me lavei, escovei meus dentes e fui direto para cama. Estava tarde mas logo meu pai me acordaria para o jantar, enquanto isso tiraria uns minutinhos de sono.

Amanhã seria um incrível dia, tudo estava planejado para dar certo.


Notas Finais


E ai, gostaram? Comentem oq acharam, seus comentarios me dão forças para eu continuar essa fanfic!
Siga a historia no wattpad tbm: https://www.wattpad.com/story/171764525-a-barraca-do-beijo
Até a próxima s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...