História A Barraca do Beijo - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Neji Hyuuga, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Bimmbinha, Hyuuga Hinata, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Itaino, Neji Hyuuga, Nejiten, Sasuhina, Sasuke Uchiha, Tenten
Visualizações 339
Palavras 1.784
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


gente me perdoem pela a demora D:

vou tentar não demorar com o próximo, aguardem que vem treta pela a frente!

Capítulo 8 - Regra número oito: Monte uma barraca do beijo.


Ela sempre soube que a melhor amiga não batia bem das idéias. Bastava ver aquela peça horrível que ela escrevera ainda na sétima série, e que provocava pesadelos em Tenten e Sasuke até os dias atuais: Romeu e Julieta funkeiros, que eram de facções criminosas rivais. Mas, pior do que isso, fora a trilha sonora escolhida e os efeitos sonoros, todos produzidos, por uma Yamanaka extremamente orgulhosa. E se você acha que isso não é traumatizante o suficiente, tente imaginar sua melhor amiga fazendo simultaneamente o papel de Romeu e Julieta – sim, ela era o próprio par romântico!

 

Foi constrangedor ver a melhor amiga beijando o ar, já que o pai dela havia proibido de qualquer contato com o mesmo sexo ou o sexo oposto. Até porque dançar e cantar funk estragando um romance literário secular é uma falta menos grave do que dar um selinho em algum colega ou alguma colega de classe. A mente dos Yamanakas de fato, nunca funcionara de maneira convencional.

 

De qualquer maneira, Tenten ainda sentia seus tímpanos doerem com aqueles dialetos e todas aquelas gírias, e até mesmo ela, que não era nenhuma fã de escritores ingleses, precisava admitir que  aquela terrível peça feita por Ino havia sido de dilacerar o coração de qualquer pobre mortal amante das artes cênicas, literárias ou artes em geral.

 

O fato, é que, aquela peça horrível era prova mais do que incontestável de que Ino era uma pessoa completamente louca e sem noção. Mas, nem mesmo aquela idéia estapafúrdia e traumatizante, comparava-se a que ela acabara de ter, num de seus famosos lapsos de inspiração.

 

—Nós vamos montar o que? — Tenten até retirou o excesso de cera de seu ouvido, acreditando ter escutado errado.

 

Não era possível que a loira estivesse mesmo considerando uma maluquice daquelas, especialmente porque se em dezesseis anos ninguém demonstrara interesse em beijá-las na boca, não seria agora que magicamente conseguiriam perder o famoso hímen labial!

 

—Nós vamos montar uma barraca do beijo para o evento benevolente do colégio. — os olhos da aspirante a atriz brilhavam intensamente, enquanto ela gesticulava, ignorando as expressões horrorizadas feitas pela melhor amiga. — Cada beijo vai custar dois dólares e cinqüenta centavos. — ela dera às costas a morena brevemente, para abrir sua mochila e tirar de dentro sua agenda particular, onde ela anotava as piores idéias que um ser humano poderia ter.

 

Incluindo, aquela maldita peça ainda estava no topo.

 

—Ino, você por acaso bebeu vodca ao invés de leite materno quando criança? — a morena indagou, piscando os olhos repetitivamente.

 

Elas estavam reunidas na casa dos Uchihas, o que só para começo de conversa era uma péssima idéia: esperar por Sasuke, na presença de um tarado como Itachi? E, além do mais, elas não deveriam ser prioridades na vida daquele cabaço pau no cu? Garotos realmente não valiam nada – bastava perderem a sagrada virgindade bucal e repentinamente, trocavam suas melhores amigas por um belo par de peitos e sorrisos de colgate White plax!

 

—Não, minha mãe me amamentou até os dois anos de idade — a loira respondeu inocentemente, sem notar o sarcasmo violento na pergunta da melhor amiga.

 

Tenten estapeou com força a própria testa. E pensar que havia dispensado uma amostra gratuita de frangos na lanchonete onde Neji trabalhava para ter de aturar aquilo! Tsc.

 

—E eu nunca bebi vodca — ela franziu o cenho. — Logo, o que você disse não faz o menor sentido.

 

—Vamos esquecer a história da vodca só por um momentinho. — Tenten estalou os dedos, pigarreando e limpando bem a garganta. — Ino, quais as probabilidades dessa barraca dar certo? Nós estamos queimadas até o dia do Juízo Final por causa daquela transmissão que eu fiz acidentalmente — esclareceu. — Realmente não acho que alguém vá querer beijar a gente.

 

—E daí? Não vai ser só a gente trabalhando na barraca, sua estúpida. — ela revirou os olhos, jogando-se no sofá. — Nós podemos escolher alguns meninos também...

 

—Você sabe que um dos garotos mais cobiçados do colégio é o Itachi, não sabe? — a morena sussurrou, sem desconfiar que o quarterback  estava escondido, escutando toda a conversa.

 

Ele ainda não conseguia acreditar que estava mesmo escutando aquilo, era simplesmente fantástico. A oportunidade perfeita para dar o troco naquela loirinha cretina. Tsc.

 

—Sim,eu sei. — resmungou com raiva, sentindo as bochechas corarem. — Além dele nós podemos chamar o Hidan e o Gaara também. — sorriu sonhadora.

 

Tenten piscou os olhos, demorando a processar aquela informação.

 

—Você é mesmo uma safada. Vai colocar Itachi como isca para atrair as garotas...

 

—...Enquanto eu pago o Sabaku para me beijar — a Yamanaka gargalhou estrondosamente, levantando-se do sofá em um pulo. — É uma idéia espetacular!

 

—Realmente não é ruim — a morena precisou reconhecer isso. — Mas, desde quando você quer beijar o Gaara? Ino, ele enfia a mão no pinto e passa o resto do dia cheirando,  isso é nojento.

 

—Isso é higiênico, e além do mais, eu não tenho o menor interesse em ver aquela mata rubra dele. Eu só quero perder a porra do bv, será que é tão difícil assim de entender? — gritou exasperada.

 

A Mitarashi balançou a cabeça, pensativa. Aquilo podia dar certo, pensou.

 

—É, talvez seja uma boa idéia. — ela coçou o queixo. — Daí você beija o Gaara mas... E eu? Beijo quem?

 

Embora sua mente estivesse gritando para ela responder “Neji! Neji! Neji!” é claro que ela não ia arriscar sua vida assim, de graça. Ino apesar de tudo era bastante cautelosa, e quando se tratava da paixão platônica não assumida da melhor amiga, era triplamente mais cautelosa.

 

—O Hidan, ou então o Suigetsu. — ela sorriu amarelamente.

 

A morena sorriu. Hidan era mesmo gostoso, seria bom perder o BV com ele, talvez assim conseguisse salvar a sua reputação!

 

—Muito bem, Einstein, só tem um pequeno probleminha — a morena pigarreou, encarando a Yamanaka. — Como nós vamos convencer o Itachi a participar disso?

 

—Eu não sei — Ino colocou um dedo sobre o queixo, pensativa. — Talvez se prometermos a ele uma parte dos lucros ele se interesse... — dera de ombros. — Eu realmente não parei pra pensar sobre isso— e forçou um sorriso para a melhor amiga, que revirou os olhos, sem ficar surpresa com isso.

 

A porta fora aberta, revelando um Sasuke extremamente vermelho e com os cabelos surpreendentemente penteados para trás.

 

—Você está atrasado. — informou a loira, olhando para seu relógio de pulso.

 

—Eu sei. — ele sorriu amarelamente. — Eu garanto que tenho uma excelente explicação. — justificou-se, sorridente.

 

—Muito bem, explique-se. — ela cruzou os braços, desconfiada.

 

Amigos: passavam anos tentando te desencalhar e quando conseguiam, ficavam com ciúmes e inveja por não conseguirem o mesmo.

 

Sasuke sequer entendia como conseguia surpreender-se com o raciocínio daquelas duas doidas ainda.

 

 

Enquanto os dois discutiam sobre o atraso do moreno, que provavelmente deveria estar tirando as teias da língua dentro da boca da Hyuuga, Tenten decidiu beber um pouco d’água para manter sua sede. Foi nesse momento que ela fora surpreendida pela presença do quarterback, que decidiu agir.

 

—Então vocês duas vão montar uma barraca de beijo? — indagou Itachi, ainda trajando o uniforme do time, cruzando os braços acima do peito.

 

Sua aparição repentina resultou em um susto, obviamente não previsto em Tenten, que acabou cuspindo boa parte da água e engasgando-se com a mesma, o fitando com ódio no olhar. Por serem vizinhos há anos, diga-se de passagem, nenhum dos três portava-se de maneira “educada” afinal, tecnicamente as outras duas casas eram apenas extensão da que dividiam com seus pais. Passavam bastante tempo intercalando entre casas durante a semana e especialmente durante o fim de semana, então, a morena fazia o que bem entendia.

 

Como por exemplo, roubar o sucrilhos de Nescau do Sasuke, ou beber toda a água da geladeira para encher as garrafas em seguida, etc.

 

—Você estava escutando a conversa esse tempo todo? — a morena perguntou, horrorizada e ele balançou a cabeça positivamente, passando por ela e abrindo a geladeira, pegando a primeira jarra de suco que via pela frente.

 

—Escutei. Inclusive a parte sobre me convencer a entrar para o negócio de vocês — ele sorriu debochadamente, vendo-a arquear a sobrancelha.

 

—E o que vai fazer sobre isso? Nos denunciar? Não é crime montar barracas dos beijos muito menos ser bv aos 16!

 

—Mitarashi, cala a boca e presta atenção no que eu tenho a dizer. — ele pigarreou a garganta, antes de beber grandes goles do suco de manga, somente para largar a jarra, pela metade, em cima da pia. —Eu aceito ficar na barraca.

 

A morena arregalou os olhos e escancarou a boca, porém, antes de comemorar, ela desfizera o sorriso. Afinal de contas, estava lidando com o irmão mais velho de Sasuke. Ela não era nenhuma retardada.

 

Qualquer pessoa que tenha passado dezesseis anos sendo vizinha e colega de escola de Itachi Uchiha, tinha a obrigação de não ser retardada ou ingênua.

 

—Você vai ficar na barraca? — inquiriu, imediatamente desconfiada, vendo-o balançar a cabeça afirmativamente.

 

E agora, obviamente, vinha seu golpe de misericórdia.

 

—Com uma condição — ele ergueu o dedo positivo, vendo-a suar frio. — Você vai me vender todos os ingressos da Ino.

 

A morena abriu e fechou a boca diversas vezes.

 

— O que? Você é louco? Eu não vou fazer isso! Se ninguém aparecer para beijá-la, ela vai ficar desesperada... — ingênua, não percebera as intenções dele.

 

—Tenten, aquela garota vai perder o BV comigo. Eu quero ser o primeiro a beijar ela, será que é tão difícil de entender?

 

A Mitarashi piscou os olhos repetitivamente.

 

—Certo. Saquei. Você quer desfrutar da inocência dela. — o moreno nem ao menos se deu ao trabalho de negar, sorrindo largamente. — Eu posso fazer isso, Itachi, mas, você tem que me prometer que vai mesmo beijar ela e não vai ser um filho da puta, será que consegue fazer isso?

 

—Puta merda, vocês pensam mesmo tão mal de mim assim? — perguntou, visivelmente chocado. — É claro que eu prometo. Eu gosto dela, Tenten. De verdade.

 

A morena o fitou com desconfiança.

 

—Acho bom você não sacanear ela, se não quiser que eu te cubra de porrada.

 

—Eu já disse que não vou sacanear, porra. Eu te dou minha palavra. Ela vai sair até com a boca roxa de tanto que eu vou beijá-la — e sorriu apaixonadamente.

 

—Ew. — Tenten benzeu-se, por precaução meneando a cabeça em descrença. Não conseguia acreditar que estava compactuando com aquele Satanás. Mas, era para o bem da sua melhor amiga, certo? — Se for esse o caso, nós combinamos direitinho durante a semana.

 

—Ótimo. E, ah — ele estalou os dedos, parecendo se lembrar de um detalhe importantíssimo. — Pelo amor de Deus, não conte nada a ela. Eu quero ver a cara de tacho quando descobrir que eu sou o príncipe encantado — e gargalhou estrondosamente.

 

A Mitarashi tinha a leve impressão de que estava cometendo um grave erro.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...