História A Barraca do Beijo. - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias A Escolha Perfeita (Pitch Perfect)
Visualizações 265
Palavras 701
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção Adolescente, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura ❤️

Capítulo 30 - Branca Como a Neve


Fanfic / Fanfiction A Barraca do Beijo. - Capítulo 30 - Branca Como a Neve

Pov'NoahFlyn

Ficamos horas esperando, minha mãe exigiu que o resultado fosse revelado hoje. O doutor finalmente apareceu e pediu para que o acompanhassemos. Voltamos ao quarto e ele revelou o resultado: NEGATIVO. O bebê não era meu filho. 

Não disse nada, só olhei para Sky e me retirei do quarto. Não entendo como ela teve coragem de armar tudo isso. Me enganou e fez que eu criasse falsas expectativas em um coisa que nem ela mesma queria. Estava livre de uma futura vida feita de mentiras.

Pov'ElleEvans

Contei tudo o que aconteceu para meu pai. Ele me consolou e me compreendeu.

- filha, nessa vida você vai encontrar pessoas que não são tão boas quanto você, que vão querer te ver no chão a todo custo. E essa Sky foi somente uma dessas pessoas. E saber lidar com elas é essencial para nossas vidas. Eu te amo e sinto muito que seu aniversário acabou dessa maneira. E lembre-se que sua mãe onde quer que esteja, te ama e sente muito orgulho da mulher que você está virando. Meu bebê.- nos abraçamos e eu voltei a chorar. Eu estava sentindo um turbilhão de emoções, mas não havia alegria alguma naquele momento.

Tomei um banho demorado e me deitei. Estava preocupada e chateada com o Jeff, ele não me mandou nem "parabéns" nem nada, não o vejo desde o dia que tivemos nosso momento... Será que ele só queria transar comigo e depois sumir? Amanhã vou em sua casa! Ele vai me explicar tudo.

Pov'JeffRussell

Depois de levar Elle em casa fui para o treino. Treinei tanto que estava exausto. Os garotos me convidaram para ir em uma festa depois dali, resolvi ir, não vou avisar a Elle porque não pretendo demorar lá.

Tomei um banho no vestiário, me arrumei e fomos para a tal festa. Chegando lá a música estava muito alta, tinha bebida em toda parte, meninas gostosas, tudo que rola em uma festa. 

Comecei a beber, beber, beber que já me encontrava em tanto bêbado. Estava parado num canto e um maluco me empurrou 

- tá maluco mano?- perguntei bravo jogando toda minha bebida em sua cara. Começamos a distribuir socos um no outro até que sinto me celular caindo, o cara vê também e pisa encima o fazendo quebrar. Depois disso estava saindo da casa quando um menino me para e pergunta

- ei? Tá afim de experimentar uma parada?- ele pega um saco de papel e me mostra. Lá tinha droga pra caralho! Fiquei sem responder, pensando se aceita ou não. 

- tem branquinha?- pergunto me referindo a cocaína

- claro chefe- diz e me entrega um pacotinho. Dou o dinheiro e vou embora.

Eu estava tão nervoso com a briga que isso ia me relaxar, um pouquinho não faz mal. 

Cheguei em casa e fui direto para meu quarto, ainda estava do jeito que arrumei para a Elle. Sorria sozinha só de lembrar dela. 

Fiz uma carreirinha em cima da mesinha e cheirei. Como eu estava sentindo falta disso! Repeti isso mais algumas vezes e apaguei. No dia seguinte eu estava acabado, com ressaca, doidão e sem telefone. Não podia me comunicar com Elle, ela não pode me ver nesse estado. Passei o dia inteiro dormindo e com a brisa da droga. 

Acordei no sábado apenas. Era aniversário da minha princesa. Como estou com vontade de dar um beijo nela e ficar com ela, mas ainda não estou bom para isso. 

À noite chegou e eu fui para a festa. Quando cheguei na casa do Lee, estacionei o carro, entrei e fui a procura da Elle. Quando a vi ela estava com o babaca do Noah, eles estavam tão próximos que meu sangue subiu. Do nada ele a segura e diz que a ama. Eu saí sem que ninguém notasse e entrei no carro novamente, meus olhos estavam cheios de lágrimas e estava tão puto que não conseguia controlar. A todo minuto socava o volante e apertava com força. Eu estava tão puto com a Elle que não quero vê-la. 

No caminho de casa, vi uns garotos na rua e desci do carro

- descola um pó aí- peguei, entreguei o dinheiro e fui para casa.

Parecia que não havia mais motivos para continuar limpo. Me joguei no problema novamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...